Conheça o perfil dos quatro cargos com maior salário do concurso público

Cuiabá / Várzea Grande, 03/08/2009 – 17:40.

Da Redação

Os maiores salários do concurso público do Governo do Estado, que teve as inscrições iniciadas nesta segunda-feira (03.08), são para delegado (R$ 10.013,01), auditor (R$ 6.188,80), perito criminal (R$ 4.837,25) e gestor governamental (R$ 4.800,00). Além de tentadores, os salários são iniciais devido ao plano de cargos, carreiras e salários do Poder Executivo Estadual.

Mas, quais são as atribuições destes profissionais? Quais são os principais desafios? Por que prestar o concurso para este cargo? Estas são algumas perguntas que foram respondidas por servidores públicos que exercem a profissão que você está interessado em seguir.

O presidente do Sindicato dos Delegados de Polícia de Mato Grosso, Dirceu Vicente Lino, disse que todas as pessoas que vão prestar o concurso para delegado precisam ser bacharéis em Direito. “O concurso para delegado tem seis fases devido à complexidade do cargo”, relatou. Entre as atribuições deste profissional estão as investigações no âmbito da Polícia Judiciária Civil, chefiar as unidades policiais e as equipes, auxiliar a Justiça em tudo que for necessário no âmbito criminal, além de atender a sociedade. “O delegado é a autoridade em que a população tem acesso mais fácil”.

Segundo Dirceu Lino, o delegado busca a paz social e o profissional precisa gostar do que faz, ter força de vontade e compromisso com o serviço público. “As vagas para este concurso público serão destinadas para atender o interior do Estado”.

Para o auditor Alysson Sander de Souza, este profissional tem a função de zelar pelo patrimônio público. “O auditor fiscaliza a receita, a despesa para que os recursos sejam destinados de forma correta”. Ele salientou que o auditor deve ter um perfil de ética e sigilo profissional. “É uma área multidisciplinar por ter vários enfoques como financeiro, orçamentário, contábil, jurídico, entre outros”.

Auditor há cinco anos, Alysson lembrou que as pessoas devem se motivar a prestar o concurso para o cargo que gosta, e não apenas pela questão financeira. “Quem optar fazer o concurso para auditor deve ser uma pessoa preocupada em fiscalizar os gastos públicos e otimizar a aplicação do recurso público, além de fazer o assessoramento nas atividades da gestão”.

O perito criminal Marcos Rogério de Paula, lotado na Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec), afirmou que ser perito é prazeroso, pois este profissional pode confirmar a prisão de um acusado, ou apontar a inocência de outro. “O perito recebe atribuições do Ministério Público, Delegacias, do Poder Judiciário para fazer a perícia de todo crime que deixa vestígio, pois estes têm que passar pelo perito”. Segundo ele, o perito produz o laudo que é anexado no inquérito policial. “Este profissional precisa ser perspicaz, tem que gostar do que faz, ser atento e estudioso, porque o trabalho é puramente científico”.

Há sete anos, Andréa Regina Gomes de Almeida é gestora governamental. “A carreira de gestor foi idealizada quando o Governo queria gerir o gasto público. As atribuições deste profissional são estratégicas, que envolvem a formulação e implementação de políticas públicas”, salientou. Para ela, a atuação baseada em nível estratégico, o auxílio na tomada de decisões e ter uma visão inovadora da gestão como um todo também são as funções do gestor. “Isso requer um conhecimento generalista, um exemplo disso é o edital para este concurso público, que cobra conhecimentos sobre administração pública, direito financeiro, planejamento econômico e ciência política”.

Andréa comentou também que o cargo de gestor enaltece o modelo gerencial do Estado, focado no resultado e no atendimento do cidadão cliente. “Entre os desafios do gestor governamental está a exigência de criar e buscar novas alternativas. Evitar problemas se baseando na prevenção é outro desafio dele, e para isso, é preciso que este profissional esteja sempre lendo”, concluiu.

Original em: http://www.odocumento.com.br/

GD Star Rating
loading...

Diário republica lei para cargo de papilocopista

O Diário Oficial do Estado desta terça-feira (04), traz a republicação da Lei Estadual nº 6.595, que dispõe sobre a carreira de perícias forenses, instituindo a exigência de nível superior para provimento do cargo de papilocopistas. Segundo texto, será exigido, habilitação em curso superior, em qualquer área, desde que reconhecido pelo Ministério da Educação e Conselho Estadual de Educação e curso técnico de especialização na área. 

Pela lei, passa a ser constituída a carreira de perícias forenses, na seguinte forma: nível médio é exclusivo de auxiliar de necropsia. E nível superior, corresponde a perito criminal, perito médico- legista, perito odonto-legal e papilocopista.

Original em: http://gazetaweb.globo.com

GD Star Rating
loading...

Governo autoriza concursos públicos em dois ministérios

O Ministério do Planejamento autorizou a realização de concursos públicos para preenchimento de 191 vagas no Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC) e de 178 cargos no Ministério da Previdência Social (MPS), de acordo com portarias publicadas hoje (31) no Diário Oficial da União.
O concurso do MDIC vai selecionar 136 servidores como agente administrativo, que exige nível médio de escolaridade e oferece salário de aproximadamente R$ 2,1 mil, mais 55 vagas de analista administrativo, com nível superior de escolaridade e salário na faixa de R$ 2,8 mil. Destas, cinco vagas serão para técnico de comunicação social.

Dos cargos a serem preenchidos pelo MPS, 165 serão para agente administrativo, de nível médio e salário de R$ 2,1 mil, e 13 serão para servidores de nível superior, com salários na faixa de R$ 2,5 mil. Serão selecionados três administradores e dez técnicos de comunicação social para integrarem carreiras da Saúde, da Previdência e do Trabalho.
As portarias têm prazo de validade de seis meses, período em que os dois ministérios devem lançar seus editais, e as nomeações dos aprovados, a partir de dezembro deste ano, estarão condicionadas à extinção de igual número de postos de trabalho terceirizados, em desacordo com a legislação.

O Diário Oficial da União de hoje também traz portaria que autoriza a nomeação, a partir de outubro, de 297 candidatos aprovados para os cargos de delegado (96 vagas) e de perito criminal (201 vagas) da Polícia Federal. Ambos com salário inicial na faixa de R$ 13,4 mil, podendo chegar, no final da carreira, a R$ 19,7 mil.

Agência Brasil

GD Star Rating
loading...