Bombeiros comemoram 45 anos de atuação em Mato Grosso

Assessoria/Corpo de Bombeiros-MT
20/08/2009 13:02

O Corpo de Bombeiros Militar de Mato Grosso comemorou, nesta quarta (19.08), 45 anos de atuação no Estado. A solenidade militar foi no 1º Batalhão de Bombeiros Militar, no bairro Verdão, em Cuiabá.

Durante o evento, o comandante geral do Corpo de Bombeiros do Estado, coronel bombeiro Arilton Azevedo Ferreira, relembrou os vários momentos vividos pela corporação durante os 45 anos de atuação em Mato Grosso. “Passamos por vários momentos difíceis, um longo processo de aquisição de viaturas, mas acredito que a exemplo da Polícia Militar conseguimos nos projetar na sociedade. E as novas aquisições do Governo do Estado mostra isso, que o governador se preocupou em acompanhar o crescimento do Estado, que hoje está se verticalizando, em especial as cidades de Cuiabá e Várzea Grande, com as várias edificações. E com esses equipamentos de alta tecnologia temos mais estrutura para garantir melhor atendimento à população mato-grossense”, destacou.

Para o secretário de Estado de Justiça e Segurança Pública, Diógenes Curado Filho, o Corpo de Bombeiros completa 45 anos de muita luta e bom trabalho desempenhado no Estado. “O Corpo de Bombeiros é uma instituição que, assim como outras, a população quer ver sempre por perto, devido ao excelente trabalho desenvolvido. Estamos num segundo momento da corporação, que é o investimento em material humano, porque sabemos da necessidade de se reestruturar e fortalecer o Corpo de Bombeiros no Estado”, disse.

HISTÓRIA DE CORPORAÇÃO

Primeiro comandante geral após a emancipação do Corpo de Bombeiros Militar de Mato Grosso, o coronel BM Marco Antônio Santos Valle relembra com carinho dos diversos momentos vividos pela corporação no Estado.

“Quando cheguei no quartel, nos anos 80, tínhamos apenas uma Auto Escada Mecânica e duas viaturas alemãs para apoiar as atividades do bombeiro. Na época, não existia equipamento de busca e salvamento. Fazíamos de forma precária o que podia ser feito, com o que tínhamos a disposição”, recordou o militar.

“Em 1984 chegamos ao ápice, com apenas uma viatura C 10, seis homens e três baldes. Foi a fase mais crítica da corporação, e o volume de ocorrência do Corpo de Bombeiros sempre foi acentuado, desde aquela época”, lembra o ex-comandante.

Marco Antônio Santos Valle criou a Companhia de Bombeiro Militar do município de Rondonópolis, em 1986. Em 1992 foi chefe de Estado Maior do Corpo de Bombeiros Militar de Mato Grosso e, em 1993, vivenciou o momento de independência da corporação, que até então era vinculada à Polícia Militar de Mato Grosso.

“A instituição avançou muito em termos de equipamentos, pessoal e capacitação. É gratificante ver a evolução do Corpo de Bombeiros de Mato Grosso. Nos desvinculamos da Polícia Militar para poder evoluir, nos especializar, e conseguimos”, falou.

“É bom deixar claro para a população que não existe o bombeiro herói, como ficamos mitificados, mas sim profissionais técnicos treinados para enfrentar situações no fogo, na água e no ar”, completou Santos Valle.

MATERIAL HUMANO

Ciente da necessidade de investir em capital humano para assegurar melhores condições de trabalho na segurança pública, o Governo do Estado autorizou a realização de um dos maiores concursos públicos para a área nos últimos anos. São mais de 2.900 vagas para atender o quadro operacional da Polícia Judiciária Civil, Polícia Militar, Corpo de Bombeiros, Sistema Prisional e Socioeducativo e Perícia Oficial e Identificação Técnica.

Para o Corpo de Bombeiros foram abertas 60 vagas destinadas ao cargo de soldado. “O capital humano é com certeza o maior patrimônio da área e sabemos que um servidor motivado e qualificado faz a diferença em uma área estratégica como a segurança pública. Por isso, a inclusão de mais profissionais nos dá um diferencial na administração de demandas urgentes de pessoal e reforçar as unidades de segurança no Estado”, disse o secretário de Justiça e Segurança Pública, Diógenes Curado Filho.

Segundo o comandante geral do Corpo de Bombeiros do Estado, coronel BM Arilton Azevedo Ferreira, até a Copa do Mundo de 2014 o Corpo de Bombeiros deve estar estruturado em material humano suficiente para atender a demanda do evento, que passará pelo Estado. “Vivemos a fase de aquisição de equipamentos e materiais. Agora estamos no momento de investir nos recursos humanos, que é a meta da Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública para o Corpo de Bombeiros do Estado”, disse.

O edital do concurso para área da segurança pública foi publicado no Diário Oficial do Estado no dia 27 de julho. Em Mato Grosso, a área da segurança pública estadual integra cinco diferentes instituições que vão do policiamento ostensivo e repressivo à perícia criminal e identificação civil – Polícia Militar, Polícia Judiciária Civil, Corpo de Bombeiros, Sistema Prisional e Politec.

INVESTIMENTOS TECNOLÓGICOS

O Corpo de Bombeiros Militar de Mato Grosso já conta com a tecnologia mais avançada do mundo em veículos de salvamento e combate à incêndio. Onze caminhões e duas autoescadas mecânicas Magirus de 55 metros, com tecnologia internacional, foram entregues à corporação no último mês de maio pelo governador Blairo Maggi. A entrega dos equipamentos compõe os investimentos apresentados para a segurança pública em Mato Grosso, por meio do programa Segurança Cidadã.

Ao todo, o Governo do Estado promoveu um investimento de R$ 13,6 milhões para o Corpo de Bombeiros, uma das maiores aplicações feitas com recursos públicos para ampliar a capacidade operacional e de resposta da corporação.

A aquisição dos equipamentos é um marco histórico para uma das instituições mais antigas da segurança pública. Além das duas autoescadas mecânicas, foram entregues à instituição seis Auto Bombas Tanque (viatura de combate à incêndio com capacidade para 5.000 litros de água) e cinco Auto Comando de Área (viatura para efetuar o primeiro combate ao fogo, salvamento e resgate, com capacidade para 1.000 litros). As duas autoescadas mecânicas foram adquiridas na Alemanha e os demais equipamentos no Rio Grande do Sul.

Agora, Mato Grosso é o segundo Estado brasileiro a possuir escadas de grande porte, dotando a corporação de ferramentas mais modernas e adequadas às novas construções prediais.

Somente de investimento nas autoescadas mecânicas, o Governo do Estado aplicou mais de R$ 6 milhões. Os equipamentos possuem um software que possibilita a sua estabilização automática, impedindo oscilações quando estiver na sua altura limite. Todos o projeto dos equipamentos e as especificações técnicas foram desenvolvidas levando em conta clima e o relevo de Mato Grosso.

Os novos veículos foram distribuídos nas unidades dos bombeiros da grande Cuiabá e interior do Estado, renovando a frota da instituição. Os equipamentos da corporação que estavam locados em Cuiabá estão sendo remanejados para o interior do Estado.

A última viatura autoescada foi adquirida há 24 anos pela corporação, quando os 37 metros de alcance do equipamento ainda satisfaziam às necessidades prediais de Cuiabá e Várzea Grande.

Original em: http://www.circuitomt.com.br/

Leave a Reply