Justiça suspende audiência sobre a morte de técnica de enfermagem

Encontro na Justiça apontaria culpado pela morte de Aurinete dos Santos foi remarcada para 17 de março de 2010

Reprodução / TV Globo

Uma audiência na Justiça, que ia apontar quem é o culpado pelo acidente que matou a técnica em laboratório Auriente Gomes dos Santos (foto), em dezembro do ano passado, foi suspensa no fim da tarde desta sexta-feira (2).

A audiência decidiria se Álisson Jerrar seria indiciado, mas foi suspensa, a pedido do Ministério Público e dos advogados de defesa, porque o técnico da Polícia Federal responsável pela perícia do cálculo da velocidade dos carros, Laplace Ramalho, não compareceu ao Fórum para prestar depoimento.

A audiência foi remarcada para o dia 17 de março do próximo ano.

O acidente aconteceu no dia 13 de dezembro do ano passado, por volta das 5h30 da manhã. No veículo estavam Wellinton Lopes dos Santos, que levava a esposa Aurinete para o trabalho. A filha do casal, que na época tinha 6 anos, também estava no carro. Na caminhonete estava Álisson Jerrar. Os dois carros bateram no cruzamento da rua Ernesto de Paula Santos com a avenida Domingos Ferreira.

Reprodução / TV Globo

Três perícias foram feitas. A primeira perícia foi feita pelo Instituto de Criminalística (IC). O resultado ficou pronto em poucos dias e apontou Wellinton, o marido de Aurinete, como responsável pelo acidente porque teria ultrapassado o sinal vermelho. A segunda perícia foi feita pela Polícia Federal e concluiu o contrário, que o responsável pelo acidente, que teria ultrapassado o sinal vermelho, seria Álisson, o motorista da caminhonete. A defesa de Álisson solicitou outra perícia, desta vez particular.

Reprodução / TV Globo

“Foi esgotado a situação das perícias, bem como a ouvida das testemunhas e a conclusão do juiz”, afirma o advogado de Álisson, José Davi Gil Rodrigues Filho.

A acusação questiona a perícia do Instituto de Criminalística porque ela teria sido feita em pouco tempo. “É comum as perícias durarem 30 dias. Essa perícia em si ela foi feita com menos de sete dias”, comenta o advogado de Wellington, Severino Cesário.

A assessoria de Comunicação da Secretaria de Defesa Social informou que a SDS não vai comentar o assunto até que uma denúncia seja formalizada contra a perícia do IC.

Original em: http://pe360graus.globo.com

GD Star Rating
loading...

Servidores estaduais participam de congresso na Paraíba

Uma comitiva composta por 15 peritos criminais da Coordenadoria Geral de Perícias (CGP) de Mato Grosso do Sul, participam do III Congresso dos Dirigentes Gerias, do III Congresso Nacional de Criminalística e do III Congresso Internacional de Perícia Criminal, que acontecem em João Pessoa (PB), de 4 a 7 de outubro.

Cerca de 500 profissionais de perícia forense das 26 unidades da federação mais o Distrito Federal, e de países da África, Europa, América do Norte e América do Sul participam dos congressos realizados pela Associação Brasileira de Criminalística (ABC), com o apoio da Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp) e o Estado da Paraíba.

Também estarão presentes professores universitários e uma equipe técnica do Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial (Inmetro), conforme parceria com o Ministério da Justiça (MJ). A organização do evento estima a participação de 1.500 pessoas, do total, 106 são palestrantes e panelistas, sendo 16 estrangeiros.

Os eventos terão dezenas de apresentações e mesas-redondas, todos divididos em um auditório (central), um salão e mais duas salas. A programação terá várias especialidades forenses como Local de Crime, Balística, Documentoscopia, DNA, Fonética, Entomologia, Odontologia Legal, Acidentes de Trânsito, Papiloscopia, Metrologia, Redação Científica e Oficial, Crimes de Informática, Arqueologia Forense, Reprodução Simulada e Animação Gráfica, Toxicologia, Química Forense, entre outras.

De Mato Grosso do Sul, a comitiva é composta pela coordenadora Geral de Perícias, Ceres Ione de Oliveira Maksoud; diretor do Instituto de Criminalística (IC), Orivaldo José da Silva Júnior; diretora do Instituo de Análises Laboratoriais, Josemirtes Prado da Silva; e os peritos criminais Thelma da Silva Conceição; Rosely de Miranda Bispo; Nelson Firmino Junior; Emerson Lopes dos Reis; Rosilene Cristaldo; Maria Edna Tomassini Pleutin, Maria Cristina Fabris, Roque Arrivabene, Milton Cesar Fúrio e Adriana Valéria Arruda de Medeiros.

Acesse aqui e confira a programação completa:

http://www.sejusp.ms.gov.br/controle/ShowFile.php?id=46581

Original em: http://www.portalms.com.br

GD Star Rating
loading...

Resultado provisório da prova física

Polícia Civil/PB

O Governo Estadual da Paraíba divulgou o resultado provisório da prova de capacidade física do concurso público Polícia Civil que oferece 1.162 vagas de níveis médio e superior em diversos cargos.

Os candidatos poderão ter acesso ao espelho da planilha de avaliação da prova de capacidade
física, bem como interpor recurso contra o resultado, até as 18 horas do dia 5 de outubro de 2009, observado o horário oficial de Brasília/DF, no endereço eletrônico http://www.cespe.unb.br.

Sobre o concurso:

Para profissionais com curso superior, as oportunidades são para vagas de Delegado de Polícia (33), Perito Oficial Criminal (35), Perito Oficial Químico Legal (16), Perito Oficial Médico-Legal (26), Perito Oficial Odonto-Legal (16), Agente de Investigação (569) e Escrivão de Polícia (214). Em nível médio, antigo segundo grau, os postos de trabalho são de Papilocopista (05), Técnico em Perícia (24), Necrotomista (24) e Motorista Policial (200). Os salários variam entre R$ 1.231,20 e R$ 4.822,54.

Há reserva de 5% das vagas para portadores de necessidades especiais, com exceção dos cargos de Delegado de Polícia, Agente de Investigação e Motorista Policial.

O processo seletivo, além de avaliar os conhecimentos do candidato, ainda compreende prova de capacidade física, exames laboratoriais, avaliação psicológica, prova de digitação – apenas para os candidatos ao cargo de Escrivão de Polícia – avaliação de títulos e investigação social. Os aprovados nessa maratona participarão do curso de formação policial cuja duração mínima varia entre 460 horas, para os cargos de Delegado e Peritos Oficiais, e 360 horas para as demais categorias.

Original em: http://jcconcursos.uol.com.br

GD Star Rating
loading...

Jacini abre os trabalhos do último dia da Semana Jurídica da UCDB

O secretário de Estado de Justiça e Segurança Pública, Wantuir Jacini abre nesta sexta-feira (2), os trabalhos do último dia da Semana Jurídica de Direito da Universidade Católica Dom Bosco (UCDB), evento que acontece desde segunda-feira (28), em Campo Grande. A palestra “Perícia na Investigação Criminal” será ministrada às 8h para os acadêmicos do curso de Direito da instituição de ensino, no auditório do bloco “C”.

Participam do evento a coordenadora Geral de Perícias, Ceres Ione de Oliveira Maksoud; superintendente de Segurança Pública, André Matsushita Gonçalves; e os diretores dos institutos da Coordenadoria Geral de Perícias (CGP): de Análises Laboratoriais Forenses (Ialf), Josemirtes S. Fonseca P. da Silva; de Criminalística “Hercílio Macellaro” (ICHM), Orivaldo José da Silva Júnior; de Identificação “Gonçalo Pereira” (IDGP), Celso José de Souza; e Medicina e Odontologia Legal (Imol), João Carlos de Salles.

O evento é uma organização do curso Direito da UCDB e do Diretório Acadêmico Clóvis Bevilácqua (Daclobe) da UCDB, com objetivo de complementar as matérias ministradas em sala de aula.

Além do secretário, a programação da sexta-feira contará ainda com a participação dos peritos da CGP, que farão palestras relacionadas à prática pericial realizada no Estado.

Os temas “Toxicologia Forense”, “Exames de Identificação em Drogas Ilícitas”, “Residuografia metálica” e “Luminol”, serão apresentados aos acadêmicos às 9h, pelos peritos criminais Nelson Fermino Junior, Melisa Porto Tronchini e Rogério Pereira de Oliveira, integrantes Ialf.

Às 9h50, serão explanados “DNA Forense”, “Exames de paternidade pelo DNA”, “Solução de crimes com emprego do DNA”, pela perita criminal Josemirtes Prado da Silva, diretora do Ialf.

“Moeda falsa e papel-moeda falso”, “Tipos de falsidades e como detectá-las”, “Documento falso”, serão as palestras ministradas 10h30, pelos peritos criminais do ICHM, Glória Setsuko e Orivaldo José da Silva Júnior.

As atividades serão interrompidas no período vespertino, e retornarão às 19h, com diversos temas: “A Medicina Legal e sua aplicação no Direito”, “A realidade jurídica da morte frente ao Direito”, “Causas jurídicas da morte e causa mortis”, todos apresentados pelo perito Médico Legista Ronaldo Rosa, do Instituto de Medicina e Odontologia Legal (Imol).

Às 20h, “Dinâmica dos acidentes de trânsito”, “Regras de circulação”, “Causas determinantes de acidentes” e “Cálculo de velocidade”, serão os temas apresentados pelos peritos criminais Emerson Lopes dos Reis e Wedney Rodolpho, ambos do IC.

Fechando o cronograma de atividades da Semana Jurídica, às 21h, acontece a apresentação dos temas “Preservação do local do crime”, “A Perícia face à legislação”, “Fundamentos da Perícia” e “Locais de crime”, através do perito criminal Wedney Rodolpho de Oliveira. O encerramento está marcado para as 22h.

Original em: http://www.portalms.com.br

GD Star Rating
loading...

Policial militar é assassinado em São Gonçalo

O cabo da PM Wladimir Freitas, 40 anos, foi morto a tiros na noite desta quinta-feira, em São Gonçalo, Região Metropolitana. Segundo a polícia, o militar foi vítima de uma emboscada quando chegava na casa da sogra, no bairro da Covanca. De acordo com peritos do Instituto de Criminalística Carlos Eboli (ICCE), ele foi assassinado com pelo menos 20 tiros. A esposa do policial também foi baleada no ataque.

Segundo a polícia, um sobrinho do militar, de 16 anos, e que estava no banco traseiro, não foi atingido. A mulher foi socorrida por policiais do 7º BPM (São Gonçalo) e levada para o Hospital Azevedo Lima, em Niterói. De acordo com os médicos, ela foi atingida por sete tiros. Ainda não há informações sobre seu estado de saúde. O caso será investigado por policiais da 73ª DP (Neves), onde a ocorrência foi registrada.

Original em: http://oglobo.globo.com

GD Star Rating
loading...

Adolescente é encontrada morta em casa

Uma adolescente de 14 anos foi encontrada morta, ontem pela manhã, no bairro Colônia. A Polícia suspeita que a vítima morreu de um overdose de cocaína, O corpo de Lenilce Sabino Morais foi encontrado sobre uma cama em um dos cômodos de sua residência, na rua Dona Medina, onde morava com o companheiro. 

Segundo a Polícia, o companheiro de Lenilce é usuário de drogas. O corpo da adolescente deu entrada ás 13 horas no Instituto Médico Legal (IML) acompanhado de uma guia expedida pela Delegacia do 7° Distrito Policial (Pirambu). 

Sobre a cama onde foi encontrado o corpo da jovem, os policiais recolheram um prato e uma colher sujos de cocaína em pasta. Dentro de um armário, próximo a cama, a Polícia achou outra colher suja de cocaína em pasta. Todo material foi encaminhado para o Instituto de Criminalística da Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social. 

O corpo da adolescente foi encontrado pelo próprio companheiro dela, que confessou ser usuário de droga. Ele afirmou que a companheira agira por conta própria. Depois de prestar depoimento, ele foi liberado. O pai de Lenilce disse para os policiais não saber que a filha seria usuária de drogas. A filha saiu de casa há cerca de um mês.

Original em: http://www.opovo.com.br

GD Star Rating
loading...

Polícia encontra 1,6 tonelada de explosivos em Santo André

Uma semana depois de uma loja que comercializava fogos de artifício explodir no bairro Silveira, em Santo André, deixando duas pessoas mortas, 12 feridos e casas destruídas, mais de 1,6 toneladas de explosivos foram encontrados em uma oficina de funilaria e pintura na rua Coimbra, na Vila Pires.

O material, estocado em cerca de 300 caixas, foi encontrado por volta das 10h30 desta quinta-feira (1º/10) pela Polícia Militar após uma denúncia anônima e teria sido levado até o local dois dias depois da explosão da loja no bairro Silveira. “Quando chegamos no local encontramos um funcionário trabalhando ao lados dos fogos”, contou o sargento Peruzzo, que esteve no local. Segundo ele, dentro da funilaria havia gasolina, solventes e acetileno. “Poderia ter ocorrido um desastre”, completou.

Por volta das 14h45 um furgão do esquadrão de bombas do Gate (Grupo de Ações Táticas Especiais) chegou até o local para auxiliar a retirada dos explosivos. De acordo com a assessoria de imprensa da Secretaria de Segurança Pública de São Paulo, peritos do Instituto de Criminalística estiveram presentes no local e os materiais de pirotecnia deverão ser guardado e destruídos em uma unidade do Exército.

Durante a tarde, Castellani e o cunhado Fernandes foram ouvidos pelo delegado titular do 3º DP, Alberto Alberto José Mesquita Alves, e assinaram um termo circunstanciado que será encaminhado para a Justiça. A prisão de nenhum deles foi decretada. Ambos saíram em um veículo da marca Audi sem falar com a imprensa. Entretando, o dono da oficina contou ao delegado que nunca havia estocado explosivos anteriormente.

“Nunca desconfiei que poderia haver explosivos dentro da oficina”, diz Dirce Micchi, moradora da rua Coimbra. “Nunca percebi nenhum tipo de movimentação estranha. Se eu soubesse disso não conseguiria nem dormir de tanto medo”, conta Magdalena Imgrund Eiras, também moradora local.

Investigação
Sandro Castellani também esteve na delegacia na última quarta-feira (30/09) para prestar mais esclarecimentos à peritos do IC sobre a explosão. O comerciante responde em liberdade pelo crime de explosão, dois homicídios, lesões corporais e danos materiais. O laudo do IC deve sair até o fim deste mês.

Original em: http://www.reporterdiario.com.br

GD Star Rating
loading...

Laudo aponta fatalidade na morte de criança dentro de micro-ondas na Grande Florianópolis

Terezinha Aparecida dos Santos entrou no aparelho e morreu asfixiada em 13 de setembro

Pais não devem ser indiciados - Julio Cavalheiro

O Instituto Geral de Perícias (IGP) de Santa Catarina divulgou nesta quinta-feira o laudo da morte da menina encontrada morta dentro de um micro-ondas em São José, na Grande Florianópolis, em setembro.

Os peritos concluíram que Terezinha Aparecida dos Santos, de sete anos, cabia no aparelho doméstico, o que reforça a suspeita dos investigadores de que a morte, em 13 de setembro, teria sido um acidente.

O delegado Rodolfo Cabral, da Central de Polícia, aguardava o laudo pericial para finalizar o inquérito, que deve ser entregue à Justiça na próxima semana.

Segundo ele, a perícia indicou que a morte da criança foi uma fatalidade. Segundo o laudo, não houve agressão física e o estudo social feito sobre a família e depoimentos de vizinhos apontaram para a hipótese de um acidente.

Como o corpo havia sido retirado do micro-ondas pelos familiares antes da chegada da equipe de peritos, a polícia precisou da comprovação técnica para confirmar que a menina caberia dentro do equipamento.

Cabral adiantou que não vai indiciar os pais da criança.

Simulação

Para descobrir se a menina caberia dentro do micro-ondas, peritos do Instituto de Criminalística, do IGP, fizeram três simulações. Na primeira, usaram um boneco que simula o corpo de uma criança, cedido pelo Corpo de Bombeiros.

Eles tentaram colocá-lo dentro de uma caixa, com as proporções do micro-ondas, mas a inexistência de articulações e parte dos membros do modelo impediram a simulação.

Os especialistas também tentaram recriar a ação com um software de computação gráfica, sem sucesso.

A reprodução do incidente só foi possível com uma criança com o porte físico semelhante ao da vítima e uma caixa de papelão com as medidas do eletrodoméstico.

— Concluímos que a criança cabe dentro do aparelho e, dependendo da posição, poderia até ocupar apenas metade do volume do compartimento interno do micro-ondas — explica André Farias, gerente do Instituto de Criminalística.

O micro-ondas era de um modelo antigo, equipado com um dispositivo externo para o destravamento da porta, o que segundo Farias, teria impedido que a menina conseguisse sair de dentro do aparelho.

O laudo apontou asfixia como a causa da morte.

Como foi

No dia da morte, Terezinha desapareceu às 10h. A mãe percebeu quando chamou a menina para tomar banho. Procurou na vizinhança e nada de informações.

O corpo foi encontrado por volta das 14h no micro-ondas que estava em uma casa de bonecas. Ela morava com a família em um sítio no Morro do Alemão, Bairro Potecas, em São José.

Original em: http://www.clicrbs.com.br

GD Star Rating
loading...