Policiais participam de curso sobre técnicas de abordagens

Trinta policiais civis, entre agentes e delegados participaram do curso

Trinta policiais civis, entre agentes e delegados, concluem esta semana o curso avançado de técnicas de abordagens a pessoas, veículos e edificações. Ministrado por dois instrutores da polícia pernambucana, o curso aprimora os conhecimentos dos policiais potiguares que, após a certificação, passarão a ser agentes multiplicadores. A qualificação profissional é prioridade da Secretaria da Segurança Pública e da Defesa Social (Sesed). O delegado Raimundo Rolim e oficial da PM encontram-se em El Salvador, na América Central, realizando um curso na área de inteligência. Na semana passada, 25 PMs foram capacitados para ministrar o Curso de Especialização para Condutores de Veículos de Emergência.

O curso de abordagens está sendo realizado na Academia da Polícia Civil (Acadepol) graças a uma parceria da Sesed com a Senasp. Os policiais pernambucanos José Carlos de Almeida e Eraldo Alencar do Nascimento estão repassando aos policiais potiguares conhecimentos teóricos e, principalmente, práticos. “O curso atende nesse primeiro momento aos policiais de operações. Aqueles que chamamos linha de frente no atendimento das ocorrências”, disse a diretora da Acadepol, delegada Andreia Matos.

O instrutor José Carlos tem experiência como docente em academia de polícia, na área militar e diversos cursos no exterior ministrados pela Swat, FBI e Escotland Yard voltados para operações policiais de alto risco como abordagens, combates e imobilizações táticas. “O curso em Natal será concluído com uma prova prática onde os alunos serão colocados em uma situação próxima da real”, disse. Eraldo Alencar é instrutor da polícia pernambucana e formação em operações de alto risco.

Para o secretário da Segurança Pública e Defesa Social, Agripino Oliveira Neto, os cursos desenvolvidos nas polícias valorizam a atividade, reforçam a auto-estima dos servidores e melhora o atendimento a população. O secretário adianta que na próxima semana será realizado na Sesed um ciclo de palestras com temáticas ligadas a segurança pública.

Trinta policiais civis, entre agentes e delegados participaram do curso

O delegado Geral da Polícia Civil, Elias Nobre, explicou que o curso em El Savador é ministrado pelo Governo dos Estados Unidos e tem foco na área de inteligência policial. “O curso tem duração de quarenta dias e atraiu policiais de vários países”, falou.

Direção

Vinte e cinco instrutores da Polícia Militar concluíram na semana passada uma capacitação para ministrar o Curso de Especialização para Condutores de Veículos de Emergência a tropa. Os instrutores, agora, vão multiplicar os conhecimentos ao efetivo em cursos como direção defensiva, primeiros socorros, relacionamento interpessoal, convívio social, meio ambiente e legislação de trânsito. Durante uma semana, praças e oficiais da PM foram capacitados no Detran. A Diretoria de Ensino da PM deve divulgar nos próximos dias o cronograma do Curso de Especialização para Condutores de Veículos de Emergência. O curso deverá ser ministrado aos condutores de automóveis e motocicletas da corporação.

Capacitação

A Sesed realizou este ano diversas palestras, conferências, treinamentos e cursos para policiais civis e militares. Os principais foram: Jornada Formativa de Direitos Humanos em Segurança Pública; o II Seminário Estadual de Municipalização das Ações de Políticas sobre Drogas; o curso Local de Crime: Isolamento e Preservação; o curso Qualidade no Atendimento; o curso Capacitação sobre Planejamento Operacional de Polícia – Modelo Carabineiros do Chile; o I Curso de Capacitação em Policiamento Turístico; 1º Ciclo de Cursos de Polícia Comunitária; o I Seminário sobre Segurança Pública e Direitos Humanos; a VI Conferência Internacional de Perícias em Crimes Cibernéticos (ICCyber 2009), Curso de Operador de Segurança Pública, Gerenciamento de Crises, Uso de Armas Não Letais e Mediação de Conflitos, Tiro Defensivo, Condução de Detidos, entre outros.

Atualmente, mais de 6 mil policiais do Rio Grande do Norte estão matriculados em algum curso a distância oferecido pela Senasp. O aluno, além de se capacitar e se qualificar, recebe uma bolsa mensal no valor de R$ 400,00.

Original em: http://tribunadonorte.com.br

GD Star Rating
loading...

Estudante será sepultada hoje, enquanto DHPP colhe novos depoimentos

Será sepultado hoje no Cemitério de Santo Amaro, o corpo da estudante Josielle Alves Salustiano, de 19 anos. A jovem foi assassinada com dois tiros na cabeça na noite do último domingo no bairro do Jordão.

Também nesta terça-feira, o Departamento de Homicídios e Proteção a Pessoa (DHPP) realiza diligências e espera colher novos depoimentos. O delegado Paulo Furtado disse que deve ouvir hoje parentes da vítima, testemunhas que teriam ouvido os disparos e pessoas que estiveram com a estudante antes do crime. Furtado acrescentou que ainda é cedo para pensar na confecção de um retrato falado e que aguarda o resultado das perícias realizadas no cadáver, no carro e no local do assassinato.

O estudante José Edson Lima Júnior, 24, que mantinha um relacionamento com a vítima há um mês, contou que eles foram assaltados enquanto namoravam dentro do táxi do pai
dele, no Alto do Cruzeiro, também no Jordão. O assaltante teria obrigado a jovem a passar para o banco de trás e fazer sexo oral com ele. Enquanto Júnior dirigia o veículo, Josielle era estuprada pelo bandido. Num momento de distração do assaltante, que apontava a arma para o rapaz, ele diz que conseguiu sair do carro. Ao voltar à Rua Visconde de Assuara, no Alto Bela Vista, no mesmo bairro, o estudante encontrou a namorada agonizando. Ele disse que ainda tentou socorrer a namorada na Políclinica Arnaldo Marques, mas Josielle já deu entrada sem vida na unidade.

Na madrugada de ontem, José Edson Júnior prestou depoimento no Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), mas foi liberado após ser submetido a exame residuográfico para verificar a presença de pólvora nas mãos, cujo resultado deu negativo. Ao ser interrogado pela polícia, o jovem contou que foi a uma igreja com a namorada e uma amiga do casal. Antes do culto terminar, por volta das 20h30, ele saiu com Josielle para namorar. Segundo Júnior, ele queria ir para Boa Viagem, mas como Josielle preferiu ir para um lugar mais tranquilo, o casal resolveu ficar namorando, numa rua de pouca iluminação, dentro no próprio carro, no Alto do Cruzeiro. “Quando a gente chegou lá, ela queria que a gente fosse para o banco de trás, mas como ela estava menstruada, preferi não ter relações com ela”, declarou à polícia. Foi logo em seguida, de acordo com o estudante, que o assaltante apareceu.

Segundo o estudante, um homem negro de aproximadamente 45 anos e 1.80 de altura teria apontado um revólver contra o parabrisa, o obrigando abrir as portas do carro. “Ainda tentei dar partida no carro, mas fiquei com medo dele atirar”, disse em depoimento. Júnior relatou que o assaltante mandou que seguisse para o Alto Bela Vista, onde a namorada terminou sendo baleada e morta. Josielle deu entrada na Policlínica do Ibura vestindo apenas uma blusa vermelha. Nas suas mãos havia tufos de cabelo e pedaços de pele embaixo das unhas. Um sinal de que ela tenha reagido a agressão. O táxi, Siena, de placa KIW-7639, também foi periciado pelo Instituto de Criminalística. O banco do carro estava todo ensanguentado. O delegado Paulo Furtado, da 3ª delegacia do DHPP, disse que ainda era prematuro para apontar a autoria do crime. “Ela pode ter sido morta por uma terceira pessoa ou mesmo pelo namorado”, observou.

O pai da estudante assassinada, o encanador José Lira Salustiano, 55, também foi ouvido pelo DHPP e disse que não sabia do namoro da filha. A mãe da jovem, a dona de casa Maria Madalena da Silva , 40, desconfia da versão contada pelo rapaz. “É no mínimo estranho. Como é que ele fugiu desse carro e depois voltou para socorrer minha filha sozinho e já encontrou ela baleada?”questionou. A família de Josielle também levantou a possibilidade da estudante ter sido alvo de uma emboscada. “Esse rapaz viveu com uma mulher e estava separado. Há 15 dias, ela fez a maior confusão porque ele estava namorando a minha irmã. Ela não se conformava com o relacionamento deles”, comentou Joseane Salustiano, 22, irmã mais velha da vítima.

Josielle também foi casada e há um ano estava separada, morando na casa dos pais, no Alto da Jaqueira, no Jordão. Ela cursava a 8ª série no Colégio Estadual Jornalista Costa Porto. Seus parentes acreditam que ela tenha conhecido o namorado quando ia para a escola durante à noite. “Ela não contava muita coisa sobre a vida dela. Na semana passada, conheci o namorado por uma foto que estava no celular dela. Na ocasião, ela me disse que tinha a
intenção de trazer ele para conhecer o nossos pais”, falou Joseane. O telefone celular da estudante assassinada foi recolhido pela polícia.

Original em: http://www.diariodepernambuco.com.br

GD Star Rating
loading...

Perícia faz reconstituição de acidente que matou adolescente em Gravatá

Maria Ferreira da Silva, 15 anos, voltava da escola quando, ao pedir parada para descer do ônibus, a porta abriu com o veículo em movimento; motorista diz que menina pulou

Reprodução/TV Globo

Em Gravatá, no Agreste de Pernambuco, foi feita a reconstituição do acidente que matou uma estudante de 15 anos, quando ela voltava para casa em um transporte escolar. O acidente ocorreu na noite da última terça-feira (29), em uma estrada de terra no Distrito de Mandacaru, na zona rural do município.

Reprodução/TV Globo

Uma equipe do Instituto de Criminalística (IC) foi ao local do acidente com o ônibus em que a menina Maria Ferreira da Silva, 15 anos, estava. O trabalho da perícia durou cerca de uma hora. Uma testemunha do acidente e o motorista José Alves da Silva, 32 anos, foram ouvidos. Ele afirma que não teve culpa. “Ela não pediu parada, tenho uma testemunha disso, ela pulou antes da parada”, contou “Acionei a porta para abrir, só abriu um lado, o outro ficou só uma brechinha, ela botou o pé e fez força para pular”.

O delegado responsável pelo caso, Ermírio de Azevedo, aguarda o resultado da perícia. “As testemunhas foram ouvidas, contaram suas versões, faltava apenas a perícia do IC”, disse. “Depois do laudo, teremos o caso completo”. De acordo com a prefeitura, o transporte escolar do município é feito por uma empresa particular.

O CASO

A estudante Maria Ferreira da Silva, 15 anos, voltava da escola quando, ao pedir parada para descer do ônibus, a porta abriu com o veículo em movimento. A garota caiu e uma das rodas do veículo passou por cima dela, que morreu no local. 

O motorista do ônibus José Alves da Silva, 32 anos, socorreu a menina, mas ela não resistiu aos ferimentos. A Polícia Civil da cidade, que está investigando o caso, informou que o motorista pode ser indiciado por homicídio culposo, sem a intenção de matar.

Original em: http://pe360graus.globo.com

GD Star Rating
loading...