Alvo de assalto no Recreio em que três morreram era um PM

Policial deixava a praia com a família quando foi rendido.
Ele reagiu, houve perseguição e idoso foi atingido por bala perdida.

Foto: Reprodução/TV Globo

Segundo Polícia Militar, moto de assaltantes bateu em carro durante tentativa de fuga no Recreio dos Bandeirantes

A polícia já identificou a vítima do assalto no Recreio dos Bandeirantes, na Zona Oeste do Rio, em que um idoso e dois assaltantes foram mortos. O crime aconteceu no início da tarde de segunda-feira (12).

O corpo do idoso será enterrado às 12h no Cemitério do Irajá, no subúrbio.

Segundo o novo titular da 16ª DP (Barra da Tijuca), delegado Rafael Willis, a vítima do assalto era um policial militar do 3º BPM (Méier), que deixava a praia com a esposa, o filho e mais três sobrinhos.

O delegado conta que o PM e a família foram rendidos quando entravam no carro para ir embora. O policial ficou sob a mira dos assaltantes enquanto a família fugiu a pé. Os assaltantes roubaram seu cordão e, quando se preparavam para fugir, o policial se identificou e tentou detê-los. Houve troca de tiros, mas os dois criminosos conseguiram subir em uma moto e fugiram.

Segundo o delegado, o policial entrou no seu carro, um Honda Civic, e começou a perseguição. Os assaltantes perderam o controle da moto e acabaram batendo num carro de passeio.

O policial se aproximou e, de acordo com o delegado, mesmo caídos, os dois criminosos dispararam novamente contra ele, que não foi atingido. Ele revidou e os dois foram mortos.

Idoso foi vítima de bala perdida

Durante a troca de tiros, um idoso que estava num quiosque perto do local do crime foi atingido na nuca por uma bala perdida. Ele chegou a ser levado para o Hospital Lourenço Jorge, na Barra da Tijuca, também na Zona Oeste da cidade, mas não resistiu, segundo a Secretaria municipal de Saúde.

Delegado investiga legítima defesa

O titular informou que, pouco depois do crime, a vítima foi à delegacia contar sua versão dos fatos. O policial levou a arma usada no tiroteio, uma pistola 380. O delegado acredita que ele tenha agido em legítima defesa, mas não descarta que possa ter havido algum tipo de excesso na sua atitude. O objetivo agora é saber de qual arma foi disparado o tiro que matou o idoso.

“Vamos analisar se ele agiu amparado pela ampla defesa, mas tem que ver se houve excesso de legítima defesa. Vamos ao Instituto Médico Legal ver se existe algum projétil no corpo do idoso, e posteriormente faremos o confronto balístico no Instituto de Criminalística Carlos Éboli (ICCE) com os projéteis encontrados e as armas usadas no tiroteio”.

Além da arma do policial, o revólver 38 usado por um dos assaltantes também foi apreendido.

Assaltantes eram da Cidade de Deus, diz PM

Segundo o comandante do 31º BPM (Recreio), coronel Adilson Lourinho, os dois assaltantes mortos eram da Cidade de Deus, também na Zona Oeste. Ele afirmou que a moto usada pelos criminosos teria sido roubada pela manhã na Favela da Covanca, em Jacarepaguá. Um deles estava com os documentos da vítima, dona do veículo.

Original em: http://g1.globo.com

Leave a Reply