Polícia aguarda vítimas receberem alta para investigar envenenamento em SP

Mãe e filho comeram bombons que continham chumbinho em Sumaré.
Apesar de internação, ambos devem sair de hospital até sexta.

Foto: Ilustração: Arte/ G1


O envenenamento de uma mulher de 44 anos e de seu filho de 16 será investigado assim que as vítimas tiverem alta hospitalar. Segundo a Polícia Civil, a investigação irá começar apenas quando a mulher e o adolescente estiverem em casa, o que deve ocorrer entre esta quinta e sexta-feira.

“Vamos colher informações com eles para descobrir quem deixou os bombons”, disse o delegado Marco Antônio Braga, titular do 5º Distrito Policial da cidade, onde as investigações estão concentradas. Ele acrescentou que os dois não correm risco de morte.

As vítimas foram internadas com intoxicação na quarta-feira (21), após comer os doces que haviam sido deixados no quintal de casa. Junto ao “presente” havia um bilhete com declaração de amor, que acabou se perdendo. Exames comprovaram que os chocolates continham chumbinho, veneno utilizado para matar ratos.

De acordo com o delegado, a polícia ainda não tem pistas de quem deixou os bombons. “É um caso raríssimo. É a primeira vez que vejo isso aqui em Sumaré”, contou Braga.

Campinas
Em março do ano passado, quatro crianças, com idades entre 7 e 12 anos, também foram internadas em Campinas, a 97 km da capital, após comer um bolo envenenado. Na ocasião, o Instituto de Criminalística descobriu que o doce tinha um produto usado para combater pragas em lavouras.

Em 2005, pai, mãe e duas filhas foram contaminados por altas doses de arsênico, que estavam presentes também em um doce. O crime ocorreu também em Campinas. Apenas a filha mais nova sobreviveu.

Original em: http://g1.globo.com

Leave a Reply