Equipamento pode ter iniciado fogo em residência

Rio. Uma semana após o incêndio que destruiu grande parte do acervo de Hélio Oiticica, o seu irmão César Oiticica acredita que o desumidificador da reserva técnica pode ter sido a causa da tragédia. Ele encontrou no local peças soltas do aparelho, o único a estar ligado no momento do ocorrido. “Pelo estado do desumidificador, a impressão é que houve um curto-circuito, e ele explodiu”, diz César, diretor do Projeto Hélio Oiticica, que cuida do acervo desde o ano de 1981.

Entretanto, a causa do incêndio só será assegurada com a perícia da reserva, que será feita esta semana por um técnico chamado por César Oiticica, na casa da família, no Jardim Botânico. Ele diz que, diferentemente do que foi anteriormente divulgado, ainda não houve perícia.

O Corpo de Bombeiros também afirma que, neste caso, só faria uma perícia sem pedido oficial se fosse um incêndio destruidor de uma área maior. De acordo com o órgão, a perícia é feita pelo Instituto de Criminalística Carlos Éboli quando há um pedido da Polícia Civil, originado por denúncia policial, o que não foi o caso do incêndio do acervo de Oiticica, um dos mais importantes artistas brasileiros do século XX. Neste fim de semana, César Oiticica recebe um técnico do Instituto Moreira Salles (IMS), especialista em recuperação de fotografia, que analisará o que sobrou de negativos e ampliações.

Original em: http://diariodonordeste.globo.com

Leave a Reply