Mãe e filho envenenados com chumbinho sofrem efeitos da intoxicação

Polícia investiga quem deixou bombons na casa da família, em Sumaré

A dona-de-casa Creuza dos Santos da Silva e seu filho Aijelan Silva Ribeiro, de 17 anos, que comemoram bombons envenenados que foram enviados à casa da família, no Jardim Santiago, em Sumaré, na semana passada, ainda sentem os efeitos da substância que os intoxicou.

A análise feita pelo Centro de Controle de Intoxicação do Hospital de Clínicas (HC) da Unicamp constatou a presença de chumbinho, um veneno usado para matar rato.

Segundo a dona-de-casa, os bombons foram deixados na porta casa, em uma embalagem que parecia original. Com os bombons, estava um bilhete, onde estava escrito que a pessoa que enviou amava o filho de Creuza, mas odiava a ela. Ela deduziu que não haveria mal em comer os doces.

A filha achou que o gosto estava amargo quando provou os bombons, mas acabou cuspindo o doce. Dez minutos depois de comer o doce, mãe e filhos começaram a passar mal, com dores no abdome, e foram levados para o hospital, onde permaneceram por três dias e depois foram liberados.

A polícia ainda não tem pistas de quem possa ter cometido o crime. O bilhete escrito por computador, com marcas de batom, foi encaminhado para o Instituto de Criminalística e a polícia aguarda o laudo da perícia, para dar continuidade às investigações.

A polícia marcou para esta terça-feira (27) novos depoimentos sobre o caso.

Original em: http://eptv.globo.com

Leave a Reply