Corpos só poderão ser identificados através de exame de DNA


Os peritos que atuam no Instituto de Criminalística de Belo Horizonte não conseguiram fazer o reconhecimento das vítimas do acidente ocorrido na Pratinha, na tarde de terça-feira (27), que vitimou Luciano Clemente, 32 anos e José Alves de Moura, 59 anos, onde os veículos pegaram fogo e os corpos foram carbonizados, inviabilizando o reconhecimento por parte de seus familiares, apesar de terem encontrados pertences de ambos.

Após os corpos serem velados em caixão lacrado na noite de terça, até o início da tarde de quarta-feira, ficou decidido que seriam encaminhados para BH. Depois de 24 horas no Instituto a médica que preside os trabalhos avisou ao delegado regional da 4ª DRPC, que infelizmente não foi possível o reconhecimento, devido ao estado do material encaminhado. Portanto vai ser necessário que um osso de cara corpo passe por um processo de secagem durante três dias e depois será realizado um exame de DNA para ai sim definir a de quem são os corpos. Segundo o Delegado Nelson Fialho, todo esse processo ainda deve levar em média uma semana.

Original em: http://www.portalclick.com.br

GD Star Rating
loading...

Globo Universidade visita a Universidade Federal de Alagoas e mostra projetos nas áreas de Arquitetura e ciência forense

RIO – A equipe do Globo Universidade foi a Maceió para conferir dois projetos da Universidade Federal de Alagoas (UFAL) e que são os destaques da edição deste sábado, dia 31. O repórter André Curvello vai mostrar o PET de Arquitetura – Programa de Educação Tutorial – e como os alunos desenvolvem projetos que vão desde acessibilidade no campus, para facilitar a vida de quem tem problemas de locomoção, até pesquisas para melhorar o trânsito. Já Bianca Rothier desvenda como a genética ajuda na busca por desaparecidos, com o trabalho feito no Laboratório de DNA Forense da universidade.

Coordenado pelo professor Luiz Antonio Ferreira, o laboratório reúne alunos de mestrado, doutorado e pesquisadores que agem resolvendo casos de polícia. O Globo Universidade mostra como a ciência forense é importante em processos de violência sexual, em casos de dúvidas sobre paternidade e de pessoas desaparecidas. O outro destaque é o Programa de Educação Tutorial (PET), que é ligado ao Ministério da Educação e foi criado para apoiar grupos acadêmicos de acordo com o tripé da universidade: no ensino, na pesquisa e na extensão. O exemplo é o grupo PET de Arquitetura e Urbanismo da UFAL, composto por 12 bolsistas e por uma tutora, a professora Roseline Oliveira. Ao longo de 2009, o tema de atuação deles foi mobilidade urbana.

O quadro Fora de Série apresenta o trabalho do pesquisador e aluno de pós-graduação da Universidade de São Paulo (USP) Renato Alves. Ele desenvolveu um projeto para ajudar mães adolescentes a educarem seus filhos longe da violência. Já no quadro Mérito Acadêmico, o destaque é um pedal high tech, desenvolvido pelo professor Jake do Carmo, do Departamento de Engenharia Elétrica da Universidade de Brasília (UnB). O objeto mapeia a pedalada do atleta, permitindo analisar onde a força está sendo empregada e de que forma isso afeta o pé do usuário. E o quadro Eu Amo Meu Trabalho acompanha a rotina de um engenheiro que é perito em produção de biodiesel.

O Globo Universidade é exibido aos sábados, às 7h15, na Rede Globo, com reprise na Globo News às 13h05, e no Futura, todas as quartas-feiras, às 16h30. A íntegra do programa também fica disponível na internet (www.globouniversidade.com.br), logo após a exibição na tevê.

Original em: http://oglobo.globo.com

GD Star Rating
loading...

Comediante detido com droga continua na TV, diz diretor

Caetano Bedaque, da RedeTV!, afirma que Zina permanece no ‘Pânico’.
Laudo apontou que artista estava com 10 decigramas de cocaína.

Foto: Eduardo Knapp/Folha Imagem

Zina em gravação do programa Pânico, da RedeTV!

O comediante Marcos da Silva Herédia, de 28 anos, o Zina do programa Pânico, da RedeTV!, preso na quarta-feira (28) com pequena quantidade cocaína, continuará trabalhando na emissora. A informação é do diretor de comunicação da TV, Caetano Bedaque.

“Nós lamentamos o ocorrido, mas o Zina continuará no programa”, disse Bedaque, por telefone, ao G1 nesta quinta (29). Segundo o diretor, o humorista “não está dando entrevistas” para comentar o assunto.

Zina foi detido na quarta e liberado no mesmo dia na delegacia na Zona Norte de São Paulo, após assinar um termo circunstanciado (documento usado em ocorrências de menor potencial ofensivo). Policiais militares haviam encontrado droga com ele, após denúncia anônima de que um homem estaria armado na região.

A confirmação de que o pó era mesmo cocaína foi dada pelo Instituto de Criminalística (IC), que enviou o laudo ao 74º Distrito Policial, em Parada de Taipas. Segundo laudo, havia 10 decigramas de droga com o humorista.
Zina vai responder em liberdade por porte droga. Segundo o delegado responsável pelo caso, Renato Climas, a pena deverá ser prestação de serviços comunitários.

À polícia, Zina declarou que só falaria em juízo por orientação dos advogados. O humorista cobriu o rosto ao sair da delegacia e não quis falar com a reportagem do G1, assim como seus defensores. A RedeTV! divulgou comunicado em que lamentou o ocorrido.

Prisão

Policiais militares prenderam o humorista por volta das 7h, após uma denúncia anônima sobre dois homens supostamente armados na Rua Capela da Lagoa, na Zona Norte de São Paulo. Ao chegar ao local, os policiais dizem que não encontraram arma, mas uma pequena porção de material que, logo depois, confirmou-se ser cocaína.

De acordo com o delegado Climas, o humorista havia afirmado informalmente que o frasco continha a droga. Os advogados do comediante não quiseram se pronunciar sobre a prisão de Herédia.

Original em: http://g1.globo.com

GD Star Rating
loading...