Consórcio terá de indenizar vítimas se for comprovada falha em obras, diz governo

Acidente em viaduto do Rodoanel deixou três pessoas feridas.
Três vigas de concreto caíram sobre a Rodovia Régis Bittencourt.

O governo do Estado de São Paulo informou que o consórcio responsável pelas obras do Rodoanel terá de indenizar as vítimas, se ficar comprovada a responsabilidade das empresas no acidente que ocorreu na noite de sexta-feira (13) quando três vigas de concreto de um viaduto em construção caíram sobre a Rodovia Régios Bittencourt. Três pessoas ficaram feridas.
O viaduto tem 680 metros. Cada viga tinha 45 metros de comprimento e pesava 85 toneladas. Elas despencaram de uma altura de 20 metros, atingindo dois carros e um caminhão.
O Instituto de Criminalística vai investigar as causas do acidente. Técnicos do órgão estiveram no local do acidente na manhã deste sábado para avaliar a área. Eles vão analisar se as vigas estavam bem presas no viaduto.

Ainda de madrugada, o diretor de engenharia da Dersa, Paulo de Souza, empresa do governo responsável pelo Rodoanel, apresentou a primeira hipótese para o acidente. “Das três vigas, uma está totalmente inteira. Ela não se rompeu. Caiu por um efeito dominó. Uma deve ter se rompido e acarretado a queda das outras duas” afirmou.

O secretário estadual de transportes, Mauro Arce, reconheceu que outras vigas apresentaram problemas durante o transporte para o local da obra. Essas vigas não foram usadas na construção. “Uma das vigas que estavam sendo deslocadas para lá sofreu um processo desse tipo e apareceu uma rachadura grande. Evidentemente essa viga não foi colocada”.

O governo do estado diz que o cronograma de obras do Rodoanel está mantido e que a fiscalização vai continuar da forma como já vinha sendo feita.

Vítimas

Uma das vítimas Carlos Fernando Rangel, de 38 anos, foi transferido, na noite deste sábado (14), para um hospital particular em Moema, na Zona Sul da capital. Segundo informações da Secretaria de Estado da Saúde, a transferência para o Hospital Alvorada foi feita a pedido da família da vítima. Rangel sofreu uma fratura no punho esquerdo e foi submetido a uma cirurgia na madrugada deste sábado. Ele estava internado no Hospital Geral de Itapecerica da Serra.

Outra vítima do acidente, Reginaldo Aparecido Pereira, de 40 anos, teve politrauma e está internado no Hospital Geral de Pirajussara, em Taboão da Serra, na Grande São Paulo. Segundo um boletim médico divulgado na noite deste sábado pela secretaria, seu estado de saúde é considerado bom.

A terceira vítima, a bancária Luana Augusto Coradi, de 21 anos, foi atendida no Pronto-Socorro de Embu e liberada por volta de 3h.

Foto: Editoria de Arte/G1

Original em: http://g1.globo.com

GD Star Rating
loading...

Preservação em local de crime é debatida durante encontro

Durante toda a manhã desta sexta-feira, 13, a preservação em local de crime foi colocada em debate no auditório da Academia de Polícia Integrada (API). O evento foi realizado pela Secretaria de Estado da Segurança Pública (SESP), por meio da Academia de Polícia Integrada (API), e do Instituto de Criminalística (IC).

Presentes ao evento o secretário de Segurança Pública, general Eliéser Girão Monteiro Filho, o comandante da Polícia Militar, coronel Gerson Chagas, o comandante do Corpo de Bombeiros coronel Paulo Sérgio Santos Ribeiro, o delegado Geral de Polícia, Eduardo Wayner Santos Brasileiro, policiais Civis, militares e profissionais da imprensa.

Durante a abertura dos trabalhos, o perito criminal, bioquímico e farmacêutico, Nelson José de Oliveira, realizou explanação sobre a composição do Departamento de Polícia Técnica Científica, como o Instituto Médico Legal (IML), o Instituto de Identificação (II) e o Instituto de Criminalística (IC), assim como seus profissionais e suas competências.

A cena do crime, segundo ele, é de extrema importância para a Perícia. “A cena do crime fala muito. A forma com que o corpo é encontrado, os rastros de sangue, posições de objetos, enfim. São pontos importantes e que não devem ser violados. A cena do crime pode ser inclusive um foco de doença, pois as vezes há muito sangue e não se sabe que tipo de enfermidade aquela pessoa pode ter”, observou.

Para o diretor do Instituto de Criminalística, a violação do local de crime acarreta em prejuízos para a investigação e também financeiro para o Estado.

“A cena do crime dá toda a dinâmica e, alterando os vestígios, o Estado tem prejuízo, porque há uma demora na elucidação, há uma cobrança da sociedade para que o crime seja elucidado é antieconômico para o Estado. É necessário se utilizar recursos elevados para poder esclarecer crimes, cujos locais foram violados”, disse.
Para o exame de DNA, segundo o diretor, até a respiração na cena de crime prejudica a perícia.

“Se a respiração já prejudica uma perícia, imagine um toque que representa perda absoluta. E os exames mais simples de DNA podem custar até R$ 3 mil, mas há outros que dependendo da configuração, como é o caso de queimados ou pessoas que tenham apenas partes, como ossos, um exame deste custa em torno de R$ 27 mil e as vezes somente um exame no corpo não é suficiente, precisando repetir várias vezes para se chegar a resolução do problema. Por essa razão é que primamos pela preservação do local”, destacou o diretor.

Original em: http://www.bvnews.com.br

GD Star Rating
loading...

Seop realiza maior apreensão de produtos piratas do ano

Foto: Divulgação

Produtos piratas apreendidos na Uruguaiana

RIO – Agentes da Secretaria Especial da Ordem Pública (Seop) realizaram a maior apreensão de produtos piratas, na manhã deste sábado, no Camelódromo da Uruguaiana, no Centro. A ação apreendeu 12 toneladas de produtos, entre tênis, blusas, óculos, cigarros e mídias (digitais e eletrônicas). A operação foi a maior já realizada pela Seop para combater o comércio de produtos piratas na cidade.

– Não vamos dar trégua à prática criminosa da pirataria nas ruas do Rio. Essa apreensão de 12 toneladas, a maior do ano já realizada na cidade é a prova disso. Nosso objetivo é assegurar a ordem urbana e a legalidade. O ambulante que quiser trabalhar de forma correta terá todo apoio da Prefeitura, aqueles que optarem pela irregularidade, terão o peso da lei – garantiu o secretário Rodrigo Bethlem.

A ação mobilizou 165 agentes e foi planejada após a secretaria receber denúncias anônimas. Os donos dos boxes, que não estavam no local no momento da apreensão, serão identificados pela Comissão de Licenciamento e Fiscalização (CLF) e irão responder criminalmente. Segundo o subsecretário de Operações da Seop, delegado Ruchester Marreiros, toda a mercadoria foi encaminhada para a base da Guarda Municipal, onde foi toda contabilizada. A mercadoria ainda será ainda periciada pelo Instituto de Criminalística Carlos Éboli (ICCE) e, após o processo criminal, destruída.

Original em: http://jbonline.terra.com.br

GD Star Rating
loading...

Vigas do Rodoanel podem ter sido colocadas de forma errada ou trincado, diz Dersa

SÃO PAULO – O diretor de engenharia da Desenvolvimento Rodoviário S.A. (Dersa), Paulo Vieira de Souza, disse neste sábado que vigas de um viaduto do Rodoanel podem ter caído na Rodovia Régis Bittencourt por problemas de colocação ou por terem trincado durante o transporte. Na noite de sexta-feira, três vigas de sustentação de um viaduto do Rodoanel Mário Covas que está sendo construído sobre a Rodovia Régis Bittencourt – que liga São Paulo ao Paraná – em Embu, na Grande São Paulo, despencaram sobre um caminhão e dois carros de passeio que passavam pela rodovia. Três pessoas ficaram feridas. Souza descartou ter havido problemas no projeto da obra.

Segundo Souza, todas as pontes e viadutos do trecho Sul do Rodoanel, serão verificadas:

– Vamos fazer uma verificação em todas as 136 pontes e viadutos antes do prazo de entrega da obra – disse, afirmando, no entanto, que se chover, o cronograma de análise das estruturas pode ser afetado.

O secretário de Transportes, Mauro Arce, disse que a entrega do viaduto sobre a Rodovia Régis Bittencourt está mantida para 27 de março de 2010. Ele afirmou que a fiscalização na obra continuará sendo feita da mesma maneira, não será alterada.

Arce afirmou que a qualidade do material usado na fabricação da viga será analisada. Segundo Souza, elas são fabricadas pelo consórcio responsável pelo trecho.

– Pode ter sido problema no material ou na colocação. A qualidade do material da viga será verificada – disse o secretário Mauro Arce.

Arce descartou a possibilidade de ventos fortes ou deslocamentos de ar terem provocado a queda das vigas, hipótese que foi levantada pelo diretor do Núcleo de Engenharia do Instituto de Criminalística, Marcos Godoy.

– Pelo peso das vigas, não há como ter isso. Não estava ventando na ocasião. Além disso, o material usado nas vigas é próprio para isso – disse o secretário.

Questionado sobre a falta de mão-de-obra qualificada nos canteiros de obra, o secretário admitiu que isso vem ocorrendo em todo o setor de construção civil.

Original em: http://oglobo.globo.com

GD Star Rating
loading...

Duas horas após liberação, trânsito ainda é lento na Régis

Pouco antes das 12h, motorista enfrentava 9 km de lentidão no sentido SP.
Pista sentido capital ficou fechada por desabamento de viga do Rodoanel.

O motorista ainda enfrentava 9 km de lentidão no sentido São Paulo da Rodovia Régis Bittencourt por volta das 11h50 deste sábado (14), segundo a Polícia Rodoviária Federal. Três vigas de sustentação das obras do Rodoanel caíram sobre a via na noite de sexta-feira (13), deixando três feridos e fechando a pista por mais de 12 horas.
A pista sentido São Paulo da Rodovia Régis Bittencourt foi totalmente liberada por volta das 9h50, com a retirada das três vigas das obras do Trecho Sul do Rodoanel Mário Covas que cederam e feriram três pessoas. O bloqueio aconteceu na altura do km 279, em Embu, na Grande São Paulo.

A retirada das três vigas – cada uma pesando 85 toneladas – foi concluída pelos operários por volta das 9h. Peritos do Instituto de Criminalística (IC) já começaram os trabalhos de investigação das causas do acidente e avaliam as peças deixadas no acostamento.

Pouco antes do desbloqueio, a pista sentido São Paulo acumulava fila de 11 km. Já no sentido Curitiba, a lentidão atingia 3 km.

Os três feridos no acidente eram motoristas de uma carreta e de dois carros atingidos pelas vigas. Nesta manhã, dois continuavam internados e uma vítima tinha recebido alta. Todos passam bem, segundo a Secretaria de Saúde.

Original em: http://g1.globo.com

GD Star Rating
loading...

Diretor da Dersa não descarta ruptura em vigas do Rodoanel

Estruturas de concreto caíram em efeito dominó na Régis.
Três pessoas ficaram feridas na noite de sexta, sem gravidade.

A ruptura de uma das vigas das obras do Trecho Sul do Rodoanel Mário Covas, na região de Embu, Grande São Paulo, é uma das hipóteses levantadas pela empresa Desenvolvimento Rodoviário S.A. (Dersa), responsável pela construção, para o acidente ocorrido na noite de sexta-feira (13) na Rodovia Régis Bittencourt. “Pode ter havido um efeito dominó. Para que tenhamos uma certeza, chamamos o IPT [Instituto de Pesquisas Tecnológicas] e a equipe técnica da obra”, afirmou na manhã deste sábado (14) o diretor da Dersa, Paulo Vieira de Souza.
Três pessoas ficaram feridas por conta da queda, nenhuma em estado grave. A pista sentido São Paulo da rodovia foi totalmente bloqueada durante 12 horas, na altura do km 279, para a remoção das vigas. O trabalho foi concluído por volta das 9h50 e a via, liberada.
Segundo o diretor da Dersa, quatro vigas foram colocadas no local no começo da semana, e os técnicos verificam a integridade das estruturas antes de elas serem deslocadas ao ponto onde foram deixadas. Ainda de acordo com Souza, o fato de duas vigas caídas estarem intactas reforça a hipótese de ruptura.

Cada viga tem 40 metros de comprimento e pesa cerca de 85 toneladas. O diretor afirmou também que, por ordem do governador, José Serra, será feita uma vistoria em 136 pontes e viadutos para verificar se há problemas. Segundo ele, são cerca 2.000 vigas instaladas nestas construções. “Como houve um acidente com uma viga, vamos tomar um zelo maior”, explicou.

A obra estaria adiantada em dois meses. Por isso, Souza diz acreditar que o acidente não irá prejudicar o cronograma de inauguração do trecho sul.

Laudo
O perito Marcos Godoy, diretor do Núcleo de Engenharia do Instituto de Criminalística, disse que em 30 dias deve sair um laudo com as causas do acidente. Ele esteve no local com uma equipe para verificar as vigas.

Houve levantamento de campo e solicitação de documentos necessários para o laudo. Além disso, serão feitas novas fotografias dos veículos atingidos. “O que causou o desabamento, ainda não sabemos a resposta. Mas há fatores que podem contribuir.” Conforme Godoy, o deslocamento de ar causado, por exemplo, por caminhões pesados que passam na rodovia e o travamento provisório das vigas podem ter ajudado a causar o acidente.

Original em: http://g1.globo.com

GD Star Rating
loading...

PRF é encontrado morto em Maceió

O policial rodoviário Federal, Cícero Maceno dos Santos foi encontrado morto, dentro do carro, na manhã deste sábado. O corpo foi localizado dentro de seu veículo Fiat Uno branco, placa MVI 0182, numa rua ao lado da ladeira do Brito, entre o Centro e o bairro do Farol. A arma que teria sido usada já foi encontrada. A polícia investiga se foi suicídio. 

A Polícia Rodoviária Federal, a Polícia Militar, o Instituto de Criminalística e o Instituto Médico Legal foram até o local para colher mais informações.

Original em: http://gazetaweb.globo.com

GD Star Rating
loading...

Vigas que despencaram de viaduto podem ter sido mal travadas, diz técnico do IC

SÃO PAULO – O diretor do Núcleo de Engenharia do Instituto de Criminalística, Marcos Godoy, afirmou na manhã deste sábado que as vigas que sustentam o viaduto do Rodoanel sobre a Rodovia Régis Bittencourt, na altura do km 279, são montadas por sistema de travamento e que pode ter ocorrido uma falha na hora de juntar as partes. Três vigas, que tinham sido colocadas há apenas quatro dias, despencaram na noite desta sexta, atingindo uma carreta e dois carros de passeio. Por sorte, apenas três pessoas ficaram feridas. Uma delas segue internada.

Godoy descartou a possibilidade de as vigas terem sido colocadas com rachaduras. Uma possibilidade para explicar o acidente pode ter sido um deslocamento de ar.

– Foi um escorregamento. Pode ter ocorrido um deslocamento de ar ou ela estava mal travada – disse o especialista.

Segundo ele, é preciso estudar que tipo de escorregamento ocorreu. Godoy afirmou que um acidente é sempre provocado por algum tipo de falha, mas ainda não é possível dizer o que ocorreu.

Original em: http://oglobo.globo.com#mce_temp_url#

GD Star Rating
loading...

Preso terceiro suspeito por morte de ex-ministro do TSE no DF

Suspeito de participar do assassinato a facadas o ex-ministro do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) José Guilherme Villela, a mulher Maria Carvalho Villela e a empregada, Francisca Nascimento da Silva, no final do mês de agosto, Cláudio José de Azevedo Brandão foi preso ontem pela polícia de Brasília. Segundo informações publicadas pelo Correio Braziliense neste sábado, as autoridades chegaram até ele a partir do depoimento de outros dois homens que estariam envolvidos no crime, presos há uma semana. A dupla estava com as chaves que abrem duas das portas do apartamento onde aconteceram as mortes.
Os corpos foram encontrados nos apartamentos 601 e 602 do edifício Leme, na 113 sul, em Brasília, depois que um chaveiro foi chamado para abrir as portas do imóvel, pois não havia sinais de arrombamento. Apesar da prisão, o responsável pelo caso, o diretor-geral da Polícia Civil do Distrito Federal, Cléber Monteiro, admitiu que ainda há muito trabalho pela frente. “Se já tivéssemos certeza do que ocorreu, não pediríamos a prisão temporária (de Cláudio), e sim a preventiva. Teremos 30 dias para aprofundar essa linha de investigação”, afirmou ao Correio Braziliense.
Segundo o laudo do Instituto de Criminalística, pelo menos duas pessoas entraram nos imóveis. Na oportunidade, Villella, 73 anos, e a mulher, 69 anos, e a empregada, 58 anos, foram mortos com 73 facadas. Os criminosos fugiram com US$ 700 mil (cerca de R$ 1,2 milhão) em espécie e ao menos 12 joias – entre elas uma avaliada em US$ 28 mil (R$ 49 mil), de acordo com o jornal. Além de Brandão, estão em poder da polícia Alex Peterson Sores, 23 anos, e Rami Jalau Kaloult, 28 anos. Os dois negam o envolvimento no crime, mas tinham as chaves do apartamento do ex-ministro do TSE. Ambos negam o envolvimento no crime.

Original em: http://noticias.terra.com.br

GD Star Rating
loading...

Soro ringer lactato // Laboratório condenado a pagar pensão

Sete anos após a tragédia que marcou a cidade de Caruaru, a Justiça deu um pouco de alento às famílias de três pessoas que morreram em março 2002 após utilizarem o soro Ringer Lactato produzido pelo Laboratório Farmace. O juiz da 5ª Vara Cível da Comarca de Caruaru, Marupiraja Ribas, condenou o laboratório a pagar pensão alimentícia e indenização por danos morais e materiais aos familiares de João Justino do Nascimento, José Vanderley Gomes de Oliveira e José de Oliveira Barros. As decisões foram proferidas entre a última quinta-feira e ontem. Os valores mais altos das indenizações variam de R$ 170 mil a R$ 180 mil. Em março deste ano, o responsável legal e o farmacêutico da empresa, sediada em Barbalha, no Ceará, foram condenados a cinco anos e seis meses de detenção e a seis anos de detenção, respectivamente. A defesa dos réus já recorreu da decisão criminal e avisou que também irá recorrer das setenças cíveis.

Entre o final de fevereiro e o início de março de 2002, nove pessoas morreram na Casa de Saúde Santa Efigênia. Três sobreviveram, mas ficaram com sequelas. A suspeita recaiu sobre um lote do soro Ringer Lactato, produzido pelo Farmace. Segundo análises anexadas ao processo criminal, o soro administrado a pelo menos parte dos pacientes estava contaminado. Havia quantidade de endotoxina bacteriana superior ao limite máximo tolerado, segundo o Instituto de Criminalística de Pernambuco. Em março, o juiz da 1ª Vara Criminal de Caruaru, Jefferson Felix, entendeu que das nove mortes, há provas de que o soro foi a causa de seis. Os casos de lesão corporal prescreveram.

Na área cível, o juiz Marupiraja Ribas condenou a Farmace a pagar R$ 170 mil à família de João Justino por danos morais, além de pensão de um salário mínimo retroativo à data da morte (4 de março). A pensão deve ser paga até a data em que João Justino completaria 80 anos. Ele morreu aos 71. A condenação no caso de José Vanderley foi de pagamento de R$ 180 mil e pensão alimentícia de dois salários mínimos à viúva até a data que a vítima completaria 70 anos. Ele tinha 48. A pensão retroage à data da morte, 11 de março. Já na ação de José de Oliveira, a Farmace foi condenada a pagar R$ 170 mil à viúva e aos filhos da vítima mais pensão de um salário mínimo, retroativo a 9 de março de 2002, até a data em que ele completaria 90 anos. A vítima morreu aos 81.

O laboratório também foi condenado a pagar custas funerárias e de luto nos três casos. O réu só é obrigado a pagar as indenizações por danos morais e materiais quando o processo estiver transitado em julgado, se as sentenças forem mantidas. Já as pensões têm caráter de urgência. O gerente jurídico do laboratório, Adriano Parente, informou que não foi intimado das decisões, mas disse que irá recorrer. No caso criminal, ele afirma que não há culpabilidade dos condenados em primeira instância, José Lívio Luna Callou e Raul da Câmara Costa Filho. Ele confia que a decisão criminal será revertida, assim como as decisões cíveis. A casa de saúde não foi responsabilizada.

Original em: http://www.diariodepernambuco.com.br

GD Star Rating
loading...