Câmeras flagram ladrões assaltando lotérica no Centro do Rio

Seis bandidos furtaram R$ 60 mil de uma casa lotérica na Cinelândia, no Centro do Rio. O crime ocorreu na madrugada do dia 12 de julho, um domingo. Imagens do circuito de segurança da loja mostram que os três ladrões que invadiram o estabelecimento permaneceram cerca de duas horas no local sem serem importunados pela polícia.

Durante a ação, um criminoso permaneceu na porta da loja, enquanto outros dois — um homem e uma mulher — ficaram na calçada do outro lado da rua, monitorando o movimento na região.

Para quebrar o cadeado da porta e entrar na loja, os criminosos utilizaram alicate. Após entrarem no estabelecimento, às 4h15m, eles reviraram diversos armários e levam do cofre R$ 60 mil. E ainda notebook, cartões de orelhão, celular, vale-transporte, tíquetes-refeição e cartelas da Raspadinha.

Às 6h01m, um dos ladrões bebe um refrigerante. Dois minutos depois, as imagens mostram os bandidos saindo pela porta do estabelecimento.

O assalto só foi percebido cerca de meia hora depois, quando um PM que trabalha na cabine da Cinelândia percebeu que o cadeado da porta da lotérica havia sido arrombado. Ele avisou o proprietário da loja, que foi para o local.

Após contabilizar o prejuízo, o dono da lotérica — que pediu para não ser identificado, com medo de represálias — foi à 5ª DP (Lapa) para registrar a ocorrência. Ele também entregou à polícia DVDs com as imagens às quais o EXTRA teve acesso. O empresário, entretanto, reclama da falta de empenho nas investigações:

— Fiz o registro no mesmo dia do furto, levei as imagens e, até agora, não recebi nem uma ligação da delegacia. Liguei para lá um dia, para pedir informações sobre o andamento do inquérito, mas não consegui nada… e desisti. O jeito é trabalhar e produzir tudo de novo. Não sei se é descaso ou se a polícia está entulhada de trabalho. Mas é revoltante.

Ele disse ainda que teve que vender o próprio carro e já colocou à venda o automóvel da mulher para continuar com o negócio:

— O seguro não cobre o prejuízo. Além dos R$ 60 mil, gastei dinheiro para reforçar a segurança.

O delegado Rodrigo Santoro, adjunto da 5ª DP (Lapa), disse que os DVDs entregues pela vítima foram encaminhados ao Instituto de Criminalística Carlos Éboli, com o objetivo de melhorar as imagens para facilitar a identificação dos bandidos.

— O laudo ainda não chegou. Como a vítima não apontou suspeitos e nem forneceu outros elementos que pudessem ajudar na identificação dos criminosos, temos que aguardar o resultado da perícia — explicou o delegado, acrescentando que a atual equipe da 5ª DP assumiu a delegacia após o furto na lotérica.

Original em: http://extra.globo.com

Leave a Reply