Granadas e explosivo apreendidos com traficantes são destruídos no PR

Itens foram destruídos em fábrica de explosivos de Quatro Barras.
Origem do material apreendido está sendo investigada.

Foto: Osvaldo Ribeiro/Ag.Estadual de Notícias do Paraná

Granadas e explosivo apreendidos com traficantes são destruídos

Quatro granadas e uma barra do explosivo C4 foram destruídas, nesta terça-feira (17), por equipes da Divisão Estadual de Narcóticos (Denarc) e do Instituto de Criminalística. Uma fábrica de explosivos de Quatro Barras (PR) ofereceu o local para a destruição.

Segundo a Agência Estadual de Notícias do Paraná, o material foi apreendido no início de novembro com um trio de traficantes em Almirante Tamandaré (PR). De acordo com o delegado Renato Bastos Figueiroa, a origem do material apreendido está sendo investigada.

Original em: http://g1.globo.com

GD Star Rating
loading...

Dois homens são assassinados a tiros em Santíssimo

RIO – Dois homens foram assassinados, na tarde desta terça-feira, na Rua Beira-Rio, em Santíssimo, na Zona Oeste do Rio. De acordo com as primeiras informações, as vítimas instalavam cabos de TV a cabo pirata (gatonet) na região quando foram abordados por quatro homens num carro. Eles desceram do veículo e atiraram contra as vítimas, que morreram na hora. Após o crime, os assassinos fugiram. As vítimas ainda não foram identificadas. Policiais do 40º BPM (Campo Grande) estão no local aguardando a chegada de peritos do Instituto de Criminalística Carlos Éboli (ICCE). A polícia suspeita que o crime esteja ligado à disputa envolvendo milícias na região. O registro do caso será feito na 35ª DP (Campo Grande).

Original em: http://oglobo.globo.com

GD Star Rating
loading...

Aos 45, estagiário é preso suspeito de estupro e suborno em SP

Um estagiário de Direito de 45 anos foi preso na noite desta segunda-feira suspeito de estuprar uma menina de 12 anos e tentar subornar policiais militares em Guarulhos, na Grande São Paulo. Ele foi encontrado por policiais militares dentro de um carro junto com uma menina de 12 anos. Segundo a Secretaria de Segurança Pública (SSP), o homem foi surpreendido com a menina no banco de trás do veículo e tentou intimidar os policiais militares que o abordaram, apresentando-se como um advogado que conhecia “gente importante”. Como a intimidação não funcionou, ofereceu R$ 514 aos PMs. De acordo com o informações do boletim de ocorrência, policiais militares, em patrulhamento pela rua Lago Verde, no Parque das Nações, em Guarulhos, estranharam que um carro estivesse estacionado num local e resolveram verificar. Os vidros estavam embaçados, mas os policiais perceberam que duas pessoas ocupavam o banco traseiro.
Ao se aproximarem do veículo, uma das portas se abriu, momento em que os policiais viram um casal – um homem, vestindo somente a calça, e a menina também parcialmente vestida.
Antes de ser levado para a delegacia, foi localizada a mãe da adolescente. No 4º Distrito Policial de Guarulhos, a vítima contou que foi uma amiga, também adolescente, que lhe apresentou o suspeito.
Ainda segundo a secretaria, o suspeito a levou a menina para um parque de diversões e lhe deu R$ 20 para que ela utilizasse os brinquedos. Depois a levou até a rua Lago Verde, onde o estagiário tentou abusar da menina.
A vítima foi conduzida ao Hospital Pérola Byington, na Bela Vista, em São Paulo, para exames médicos periciais. Dois telefones celulares do suspeito foram apreendidos para exames no Instituto de Criminalística (IC). A polícia quer confirmar as ligações que ele teria feito para a mãe da menina. O dinheiro da tentativa de suborno também ficou apreendido.

Original em: http://noticias.terra.com.br

GD Star Rating
loading...

Paranhos: Sem corpo não há espírito, dizem caiuás à espera de definição para sepultamento

Sem corpo não há espírito. Para os índios guarani caiuás de Paranhos, que há dez dias esperam a liberação do corpo, que seria do professor Genivaldo Verá, para o sepultamento e os rituais indígenas, a situação de demora da perícia técnica deixa a comunidade apreensiva.

A PF (Polícia Federal), responsável pelo inquérito que investiga o desaparecimento de Genivaldo e o primo Rolindo Verá durante confronto com seguranças armados, ainda não divulgou resposta sobre a situação do corpo encontrado no córrego dentro da Fazenda São Luiz, palco do conflito.

O Ministério da Justiça exigiu prioridade, o Instituto de Criminalística de Campo Grande está debruçado nos trabalhos e inclusive um perito de Brasília (DF) ajudaria na identificação, e o problema já chamou a atenção de órgãos do exterior como da Anistia Internacional.

Conflito

Em Paranhos, a PF investiga a suspeita de que dois professores indígenas foram assassinados e vítimas de pistolagem. O corpo, que seria de Genivaldo Verá, foi encontrado em um córrego do município. O pai dele identificou o filho por foto, mas o Instituto de Criminalística ainda faz o confronto das digitais e do material genético com o coletado dos pais da vítima pela PF.

O primo, Rolindo Verá continua desaparecido.

Eles foram expulsos junto com outros 16 índios da Fazenda São Luiz na madrugada de 2 de novembro e desde então estavam sumidos.

Original em: http://www.midiamax.com

GD Star Rating
loading...

Carro apreendido com PM não foi periciado

O Astra branco apreendido no fim da noite de ontem com o policial militar Carlos Wagner dos Santos não teria sido periciado. Segundo policiais da 35ª DP (Campo Grande), não havia perito de plantão no Instituto de Criminalística Carlos Éboli (ICCE) para fazer o trabalho no veículo. O PM foi localizado na Rua da Consolação, em Campo Grande, na Zona Oeste do Rio. O Astra que ele dirigia tem a mesma placa e documentos iguais aos do Astra do cabo Elias de Araújo Moreira. Na delegacia, Elias contou que desconfiou de que havia algo errado com seu carro depois de fazer a vistoria no Detran e descobrir que havia 30 multas em seu nome, todas elas aplicadas na Zona Oeste. Elias, que é morador de São João de Meriti e trabalha no batalhão daquele município, alegou que não passa pela região onde ocorreram as supostas infrações. Wagner, lotado no Regimento de Polícia Montada (RPMont), em Campo Grande, negou ter clonado o Astra e alegou que o comprou há três meses. Um homem e uma mulher que teriam participado da venda do carro prestaram depoimento e foram liberados. O conteúdo das declarações deles não foi revelado pela polícia.

Original em: http://extra.globo.com

GD Star Rating
loading...

Vítima de explosão em São Caetano sai da UTI e imóveis são liberados

A aposentada Rosa Fernandes, 75 anos, saiu da UTI ontem e foi para um quarto do Hospital Albert Sabin, em São Caetano. Ela sofreu queimaduras nos braços, nas pernas e no rosto após a explosão da sua casa no domingo.

Peritos do IC (Instituto de Criminalística) examinaram os escombros do acidente, na Rua Gastão Vidigal, bairro Olímpico, ontem de manhã. Os técnicos têm até 30 dias para elaborar um laudo que aponte as causas da explosão.

A principal linha de investigação mostra que o fogo começou no instante em que a aposentada acendeu um cigarro, minutos após ter ligado o gás na cozinha. A casa dela foi condenada pela Defesa Civil e terá que ser demolida em breve.

Já o imóvel vizinho, onde mora a família do autônomo Edgar Vilas Boas, 53, foi liberado. O muro que separa as duas casas veio abaixo, soterrando o Fiat Palio da filha dele, a cozinheira Maria Aparecida Vilas Boas, 29.

“Compramos esse carro há quatro meses e acabamos de mandar pintar”, conta Maria. “Nem tinha seguro ainda.” Embora esteja autorizado a retornar a sua casa, Edgar aguarda, hospedado com outra filha, a retirada do entulho.

Enquanto decide o que fazer com a casa da mãe, que foi destruída pela explosão, a educadora Rosângela Fernandes, 51, está vivendo com a filha Lua, 20, na casa de parentes.

Original em: http://home.dgabc.com.br

GD Star Rating
loading...

Caminhoneiro vítima de acidente em obra do Rodoanel deixa hospital

Caminhão de Reginaldo Aparecido Pereira, atingido por viga que caiu de obra do Rodoanel sobre a Régis Bittencourt em Embu (SP)

Caminhão de Reginaldo Aparecido Pereira, atingido por viga que caiu de obra do Rodoanel sobre a Régis Bittencourt em Embu (SP)

O motorista do caminhão atingido por vigas de obra do Rodoanel em Embu (Grande São Paulo), Reginaldo Aparecido Pereira, 40, teve alta e deixou o Hospital Geral Pirajussara, em Taboão da Serra, no fim da tarde desta segunda-feira. Ele foi uma das três vítimas do acidente da última sexta (13) em viaduto do Rodoanel contruído sobre a rodovia Régis Bittencourt.

Pereira teve fraturas no corpo mas foi liberado pelos médicos após passar por exames. Ele deve continuar sua recuperação em casa. Agora apenas o ferramenteiro Carlos Fernando Rangel, 38, permanece internado no hospital. Com fratura no braço esquerdo, ele é tratado com antibióticos e deve passar por cirurgia na próxima sexta (20).

Acidente

As vigas, que pesam 85 toneladas e têm 40 metros de comprimento, haviam sido instaladas no começo da semana. Por volta das 21h15 de sexta elas despencaram de uma altura de aproximada de 20 metros e atingiram um caminhão e dois carros –um deles ficou totalmente destruído.

As causas do acidente estão sendo investigadas pelo IPT (Instituto de Pesquisas Tecnológicas) e um laudo será elaborado pelo IC (Instituto de Criminalística). O Crea-SP (Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e Agronomia de São Paulo) e o Ministério Público também vão investigar o acidente.

Nesta segunda o presidente do Crea-SP, José Tadeu da Silva, afirmou que a instalação de quatro, e não de cinco vigas previstas, é a principal hipótese para explicar as causas do acidente. Para Silva, a instalação de uma viga a menos é um procedimento incorreto e inadequado e, como a quinta viga quebrou, nenhuma delas deveria ter sido instalada.

Original em: http://www.alemtemporeal.com.br

GD Star Rating
loading...

PM é flagrado com carro clonado de outro policial na Zona Oeste

Policial acusado foi liberado por falta de perícia, mas poderá ser indiciado por receptação

Rio- O policial militar Carlos Wagner dos Santos foi flagrado, no fim da noite de segunda-feira, com um carro clonado de um outro policial militar, na Rua da Consolação, em Campo Grande, na Zona Oeste do Rio. O veículo clonado, o Astra branco, placa KZP 0197, tinha cerca de 30 multas, a maioria por excesso de velocidade

A grande quantidade de multas registradas contra o veículo chamou a atenção do cabo PM Elias de Araújo Moreira, que, de acordo com dados da polícia, é o proprietário de fato e direito do Astra, que teve a placa e os documentos clonados.

Morador de São João de Meriti, na Baixada Fluminense, e lotado no batalhão do município, o cabo Elias percebeu as irregularidades durante a vistoria do carro no Detran. O PM estranhou o fato de as multas terem sido aplicadas na Zona Oeste.

Conforme policiais da 35ª DP (Campo Grande), onde o caso foi registrado, o policial Wagner dos Santos, que é lotado do Regimento de Polícia Montada (RPmont), alegou, em depoimento, ter adquirido o veículo, há três meses, de uma outra pessoa, e desconhecer a clonagem.

O policial informou ainda que comprou o carro por cerca de R$ 15 mil. O veículo, no entanto, estaria avaliado em aproximadamente R$ 30 mil. Durante as investigações, um homem e uma mulher, apontados pelo PM como supostos parentes do homem que lhe vendeu o carro, foram detidos, prestaram esclarecimentos e foram liberados.

PM foi liberado por falta de perícia

Apesar de ter sido flagrado com o carro clonado, o PM não foi preso por falta de provas. Segundo os policiais responsáveis pelas investigações, não havia, na noite de segunda-feira, perito criminal para constatar as iminentes irregularidades.

O carro clonado foi apreendido e será encaminhado à perícia. O policial foi liberado. Caso constatada a clonagem do veículo, o PM poderá ser indiciado por crime de receptação, mas responderá pelo crime em liberdade.

Original em: http://odia.terra.com.br

GD Star Rating
loading...

Van atropela e mata aposentada na CIC

Morte causou revolta nos moradores da rua.

Ao manobrar uma van escolar em marcha à ré, por mais de 50 metros, a condutora Maria Aparecida de Oliveira, 50 anos, atropelou uma aposentada, na manhã de ontem, na Cidade Industrial.

A vítima, Carla Pires, 62, foi parar debaixo do veículo e morreu na hora. O acidente aconteceu na Rua São Jorge do Oeste, quase esquina com a Rua Galdino Ronconi, no Conjunto Caiuá.

O marido de Maria contou à polícia que a mulher faz transporte de crianças há cerca de seis anos. Na manhã de ontem, ela tinha acabado de deixar o Centro Municipal de Educação Infantil Vera Cruz e ainda faltava levar dois estudantes. Porém, ao invés de manobrar a van e sair de frente, Maria resolveu passar toda a quadra em marcha à ré.

Próximo à esquina, ela atropelou a aposentada, que provavelmente caminhava na direção contrária e não viu nem ouviu o veículo. A perita Jussara Joeckel, do Instituto de Criminalística, fez a medição do local e informou que a distância entre o local onde a van parou para deixar as crianças e o ponto onde Carla foi atropelada é de 57 metros.

Infração

De acordo com o Código de Trânsito Brasileiro, transitar em marcha à ré é considerada infração grave, exceto para praticar pequenas manobras e de forma a não causar riscos à segurança.

Porém, moradores relataram que é comum motoristas saírem de ré naquele trecho da Rua São Jorge do Osete, devido à dificuldade de manobrar no local. Segundo o marido da condutora, Maria passou mal logo após o acidente e teve que ser socorrida pelo Siate.

Na Delegacia de Delitos de Trânsito (Dedetran), o escrivão França disse que a mulher foi ouvida, e em seguida encaminhada para fazer exames de dosagem alcoólica no Instituto Médico-Legal. “Ela foi medicada com calmantes, mas mesmo assim foi encaminhada para os exames. O caso será investigado pelo 11.º Dsitrito Policial”, explicou.

Original em: http://www.parana-online.com.br

GD Star Rating
loading...

Após acidente, bancada do PT na Alesp tenta aprovar CPI do Rodoanel

A bancada do PT na Alesp (Assembleia Legislativa de São Paulo) pretende coletar ainda nesta semana assinaturas de deputados para aprovar a criação de uma CPI sobre as obras do Rodoanel. A decisão foi anunciada nesta segunda-feira, três dias após o desabamento de vigas da obra na rodovia Régis Bittencourt, que deixou três pessoas feridas.

Além da abertura de uma CPI, a oposição irá protocolar, entre hoje e amanhã, representações no TCE (Tribunal de Contas do Estado), e nos ministérios públicos Federal e Estadual, pedindo que sejam investigados os contratos para as realizações nas obras, e os aspectos “físicos” da construção. O objetivo, segundo a assessoria do partido, é apontar os responsáveis pelo acidente.

O PT tenta emplacar desde 2001 a CPI do Rodoanel na assembleia paulista. Até esta segunda-feira, a bancada contava com 23 assinaturas de deputados da oposição, sendo que são necessárias 32.

De acordo com a assessoria do PT, além do acidente, a CPI pretende apurar também as irregularidades apontadas pelo TCU (Tribunal de Contas da União) conforme publicado pela Folha no domingo (15).

Segundo a reportagem, a auditoria foi realizada em 2007 e 2008 e revelou que as construtoras optaram por utilizar outro material que o previsto em contrato. O TCU –que investiga os contratos desde 2003– aponta ainda outras 13 irregularidades no percurso de 61 quilômetros.

O secretário estadual dos Transportes, Mauro Arce, afirmou à Folha que já está realizando os ajustes para corrigir as falhas apontadas pelo Tribunal.

Representantes do Crea-SP (Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e Agronomia de São Paulo) visitaram na manhã desta segunda-feira o local onde três vigas caíram. O órgão apura se houve erro técnico de algum engenheiro no acidente. laudo da perícia do IC (Instituto de Criminalística) deverá ficar pronto em 30 dias.

Original em: http://www.olhardireto.com.br

GD Star Rating
loading...