PC prende acusadas de assassinato de jardineiro

Acusadas de terem matado o jardineiro Sérgio Renato Santana, 45 anos, foram presas pela Polícia Civil. A prisão aconteceu na tarde de ontem, quando, após investigações, equipe de detetives da Delegacia de Homicídios da Polícia Civil, composta pelo inspetor Gonzaga, agentes Ismar, Eliene e Zaidan, comandados pelo delegado Luiz Fernando de Paula Bernardes, compareceram a uma residência na rua São Lucas, no bairro Parque São Geraldo. Eles prenderam a acusada de homicídio Tatiana Vilela Vasques, 25 anos. Em seguida, realizaram rastreamentos e prenderam a comparsa Priscila Silva dos Santos, 25 anos, que estava na avenida Bandeirantes. Segundo o delegado Luiz Fernando, os mandados de prisão temporária de 30 dias foram expedidos pelo juiz de Direito Fausto Bawden de Castro Silva, da 3ª Vara Criminal de Uberaba.
Tatiana, ao prestar depoimento ao delegado de plantão, confessou o homicídio e disse que tinha combinado um programa co a vítima, mas ao chegar ao local o jardineiro começou a agredi-la, praticou sexo forçado e ela armou-se com uma lâmina e provocou dois cortes no pescoço dele. Ambos entraram em luta corporal e o jardineiro caiu ao solo. Nesse momento,ela armou-se com uma barra de ferro e desferiu vários golpes na cabeça da vítima, que permaneceu caído. Em seguida, ela entrou no carro, passou por cima dele e fugiu em seguida, abandonando a vítima e o veículo.
O crime – Segundo a Polícia Civil, o corpo do jardineiro foi encontrado após denúncia anônima na manhã do dia 15 de novembro, por volta das 7h, pela Polícia Militar, na avenida Filomena Cartafina, próximo a um residencial que está sendo construído. Viatura da PM chegou ao local e deparou com o corpo de Sérgio caído ao solo.
O perito criminal Amarildo Giacometto compareceu e constatou que ele foi vítima de quatro golpes de objeto perfurocortante (facão ou podão), sendo atingido por um golpe na cabeça, dois na face e um no pescoço. Foi encontrada também a quantia de R$ 51 em dinheiro que estava perto do corpo.
Em seguida, o corpo de Sérgio foi levado para a sede do Instituto Médico Legal (IML) pelo auxiliar de necropsia Geraldo Barbosa.
O pai da vítima ligou para a Polícia Militar no intuito de relatar que seu filho estava desaparecido desde às 18h de sábado (14). Um sargento da PM orientou o solicitante a procurar o IML, porque havia um corpo que não estava identificado. O pai da vítima foi até o local e constatou que realmente era seu filho Sérgio. Após prestarem depoimentos, as duas acusadas de homicídio foram levadas para uma das celas da penitenciária Aluizio Ignácio de Oliveira.

Original em: http://www.jornaldeuberaba.com.br

GD Star Rating
loading...

Militar é encontrado morto

Vítima sumiu após fazer saque em um caixa, no supermercado. O corpo foi encontrado carbonizado no carro

Crime misterioso: o militar desapareceu na manhã de domingo. À noite, foi encontrado morto dentro de seu automóvel, em um matagal no Caça e Pesca. O local é de difícil acesso

Vinte nove pessoas foram assassinadas em Fortaleza e sua Região Metropolitana no período considerado feriadão de Natal, que começou às 18 horas do dia 23 e terminou nas primeiras horas de ontem (28). Entre os 28 assassinatos, pelo menos, dois deles se caracterizaram como latrocínios (roubos seguidos de morte), mas um chamou ainda mais a atenção da opinião pública e das próprias autoridades policiais por conta da ousadia e violência dos criminosos. A vítima foi um militar reformado, de 75 anos de idade.

O militar Luciano Sobrinho saiu de casa na manhã de domingo em seu automóvel, o Kadett vinho de placas HUS-7840 (CE). Segundo descobriram os familiares, ele esteve em um supermercado situado na Avenida Engenheiro Santana Júnior, no Papicu (zona leste), onde fez algumas compras e realizou um saque no caixa eletrônico. Depois disso, sumiu misteriosamente junto com o veículo.

À tarde, a família prestou queixa na Polícia e a Coordenadoria Integrada de Operações de Segurança (Ciops) emitiu, via rádio, um alerta a todas as viaturas sobre o fato.

Mas, no fim da noite, o caso teve um desfecho trágico. Eram por volta de 22 horas quando a Polícia foi informada de que um carro incendiado estava dentro de um matagal no Caça e Pesca. Quando os policiais conseguiram chegar ao local, de difícil acesso, veio a constatação de que se tratava do Kadett.

Óculos

Ação rápida: os PMs perseguiram os assaltantes pelas ruas do Montese até capturá-los na Avenida João Pessoa

Dentro do que restou do automóvel estava um corpo humano completamente carbonizado. Segundo o perito criminal Ireudo Pereira, não foi possível identificar oficialmente a vítima, pois o cadáver fora destruído. Mas, familiares do militar compareceram ao local e reconheceram a armação dos óculos dele. O corpo foi removido ao SVO.

Para a Polícia, a suspeita é de que Luciano Garcia tenha sido vítima de um sequestro-relâmpago. O caso agora vai ser investigado pelo 15º DP.

Original em: http://diariodonordeste.globo.com

GD Star Rating
loading...

Queima de arquivos na Base Aérea ainda sem respostas

Fragmentos dos documentos públicos que resistiram ao fogo foram analisados por perícia da Polícia Federal

Cinco anos depois de denunciada a queima de documentos históricos do período da ditadura militar em um terreno da Base Aérea de Salvador, muitas perguntas ainda estão sem respostas. O inquérito conduzido pela Polícia Federal concluiu que os documentos não teriam sido queimados no local, mas uma outra perícia – feita pelo Instituto de Criminalística de Brasília – contradiz esta versão e afirma que foram destruídos na área subordinada à Aeronáutica.

Entre os papéis que resistiram ao fogo estão fichas, prontuários e relatórios da inteligência do Exército, Aeronáutica e Marinha sobre personagens e organismos da esquerda armada. Alguns trazem o carimbo de “confidencial”. Um recorte de jornal com a foto de dom Timóteo Amoroso, abade do Mosteiro de São Bento, registra o título de cidadão de Salvador que o religioso recebeu, por indicação da então vereadora Lídice da Mata, na época do PCdoB.  

O recorte é datado de 1987, dois anos depois do fim da ditadura. O que demonstra que os órgãos de repressão, mesmo com a vigência da Nova República, ainda vigiavam as pessoas consideradas “perigosas ao regime”.
Dom Timóteo era conhecido por abrigar no mosteiro estudantes baianos perseguidos pela repressão. O fato mais marcante ocorreu em 1968, quando policiais militares invadiram o mosteiro e se depararam com os estudantes nas celas (os quartos do abades), que foram agredidos e levados à Secretaria da Segurança Pública.

Dramático – Parte dos fragmentos dos papéis encontrados na base Área de Salvador foi entregue ao Ministério da Justiça, em Brasília, pela Rede Globo – que denunciou a queima dos documentos no Fantástico, em 12 de dezembro de 2004 –,  e outra parte ficou com a organização Tortura Nunca Mais na Bahia.

O historiador baiano Grimaldo Carneiro Zachariadhes, coordenador do Núcleo de Estudos sobre o Regime Militar (Nerm) e autor  do livro  Ceas: Jesuítas e o Apostolado Social durante a Ditadura Militar e organizador do livro Ditadura Militar na Bahia, teve acesso, em 2007, aos documentos que ficaram na Bahia. Grimaldo teve o cuidado de fotografar, identificar e contextualizar, dentro do que foi possível visualizar, parte dos fragmentos que pertencem ao acervo do Tortura Nunca Mais. “Esse material é simbólico porque resistiu a ato criminoso. Fatos como este que ocorreu na Base Aérea mostram a importância e a necessidade de os arquivos do período da repressão serem resgatados na Bahia”, assinala o historiador.

As fotos que o historiador fez dos fragmentos de papéis que sobraram foram doadas ao Arquivo Nacional do Rio de Janeiro, onde funciona o projeto Memórias Reveladas, com o objetivo de reunir informações sobre os fatos da história política recente do País.

Grimaldo Zachariadhes, que há dois anos começou a mapear os arquivos da ditadura militar na Bahia, considera “dramático” o acesso a documentos da época. “Não se sabe se existem. Se existem, ninguém  sabe com quem nem onde estão”. O historiador lamenta que a Bahia, que participou ativamente da luta contra o regime militar, só tenha tomado a iniciativa este ano, com a instituição da Comissão Especial Memórias Reveladas, de recuperar  estes documentos. “Outros estados estão na frente.  Maranhão já abriu os arquivos do Dops (Departamento de Ordem Política e Social), e desde 1980 Pernambuco  tornou público o acervo da repressão à luta armada”.

Original em: http://www.atarde.com.br

GD Star Rating
loading...

Atrasos e insatisfação marcam o domingo no IML do Recife

Parentes aguardaram horas pela liberação dos copos; a maioria era vítimas de acidentes de trânsito e homicídios ocorridos no último final de semana

No último domingo (27), o pátio do Instituto de Medicina Legal (IML) do Recife ficou lotado de pessoas que buscavam a liberação dos corpos de amigos ou parentes, a maioria vítimas de acidentes de trânsito e homicídios. Entre os assassinatos desse final de semana está o de uma aposentada de 65 anos, em Olinda.

Amara dos Santos Bezerra estava em casa, no bairro de Rio Doce, quando dois homens chegaram em uma moto e dispararam contra quem estava no terraço da casa. Duas balas atingiram Amara. José Severino da Silva, 85 anos, contou com tristeza como tudo ocorreu. “Eram dois na moto, um desceu e atirou. Ele apontou e disparou muito”, relembra.

A parede da frente da casa ainda ficou com duas marcas de bala. Um menino de sete anos foi atingido na perna. Os parentes de mara queriam fazer o enterro às 15h, mas não conseguiram que o corpo fosse liberado. “Estou aqui desce cedo, mas eles não dão retorno”, comenta Laura Severino dos Santos.

Para quem já está sofrendo com a perda de um parente ou amigo, a espera e a falta de informações deixam as pessoas ainda mais angustiadas. “Fica difícil para gente, pessoas que vem do interior, fica bem complicado”, comenta o funcionário público Luiz Fernando da Silva.

Severino Vicente perdeu o filho em um acidente de moto na noite do último sábado (26). Ele chegou ao IML na madrugada do domingo e à tarde ainda não sabia quando ia conseguir fazer o enterro. “Eles dizem que o médico vai chegar, mas nada”, reclama.

A reportagem não conseguiu informações sobre o motivo da demora na liberação dos corpos. No local onde o serviço é oferecido, a porta estava fechada e quem esperava estava revoltado. “Eles dizem que vai sair daqui a pouco, mas as fichas não andam. Está no numero 61, e meu numero é 50”, explica a prestadora de serviço Margarida Conceição Vicente.

No fim da tarde de domingo, a gerência do Instituto de Criminalística informou que o movimento no IML era considerado normal e que todos os corpos seriam liberados ontem mesmo.

Original em: http://pe360graus.globo.com

GD Star Rating
loading...

PMs das Paineiras serão expulsos da corporação

O Inquériro Policial Militar (IPM), que está em fase de conclusão na Corregedoria Interna da PM, vai tirar da corporação o soldado Rodrigo Nogueira Batista, de 30, e o cabo Marcelo Machado Carneiro, de 40 anos, acusados de sequestrar, molestar, roubar e tentar matar uma vendedora de 21 anos, na Estrada das Paineiras, Alto da Boavista, no último dia 27 de novembro. Segundo o IPM, o confronto balístico feito por peritos do Instituto de Criminalística Carlos Éboli (ICCE) apontou que a cápsula de um projétil de fuzil 762, encontrada em uma área próxima do local do crime, saiu de uma das armas que estavam com os policiais militares. Eles também estão sendo investigados, através do processo 190/2009, pelo Conselho de Disciplina da Corregedoria Geral Unificada (CGU), órgão vinculado à Secretaria Estadual de Segurança.

Rodrigo e Marcelo estão no Batalhão Especial Prisional (BEP), em Benfica, cumprindo a prisão temporária de 30 dias pedida pela delegado da 6ª DP (Cidade Nova), Alexandre Braga. De acordo com as investigações, a vítima, moradora do Morro São Carlos, foi baleada e atirada em um abismo. Em depoimento, ela disse que reagiu a uma abordagem da dupla, lotada no 1º BPM (Estácio), perto da estação de metrô do Estácio.

A mulher estaria com R$ 1,7 mil, valor que teria sido levado pelos policiais. Eles pediam R$ 20 mil para liberá-la, mas, como a vítima não tinha este valor, foi levada até a Estrada das Paineiras.

Original em: http://extra.globo.com

GD Star Rating
loading...

Perito da PC morre vítima de choque elétrico na Praia do Francês

O perito criminal da Polícia Civil, José Reginaldo Soares de Assis, 45, morreu na tarde desta quarta-feira, 23, vítima de um choque elétrico. Ele recebeu descargas elétricas quando estava fazendo reparos elétricos em um apartamento na rua das Algas, localizado na Praia do Francês, no município de Marechal Deodoro, de acordo com a Polícia Militar.

Ainda segundo informações da PM, José Reginaldo estava cedido ao Grupo de Combate ao Crime Organizado e às Organizações Criminosas (Gecoc) do Ministério Público Estadual.

Original em: http://www.primeiraedicao.com.br

GD Star Rating
loading...

Pastor substitui morto com carta falsa, afirma perícia

Laudo pericial requisitado pelo delegado de polícia Júlio Cezar Pesquero ao Instituto de Criminalística da Polícia Civil afirma que é falsa a assinatura na carta do ex-vpastor José Perozim, que indicou o pastor Wanderley Melo para substituí-lo, em caso de morte, na presidência da igreja Assembleia de Deus, em Rio Preto.

Conhecido como Igreja de Mármore, o templo é sede do ministério Rio Preto das Assembleias de Deus e chega a reunir oito mil pessoas em seus cultos. Coordena aproximadamente 180 igrejas de Rio Preto e do Estado. Era administrada pelo pastor Perozim, desde 1985. O irmão de Perozim, Aparecido Perozim, era um dos três vices-presidentes.

Em 4 de janeiro de 2009, José Perozim morreu de infarto em uma praia do litoral paulista. Em 7 de janeiro, três dias após a morte, a viúva Claudete Perozim apresentou uma carta supostamente assinada por José Perozim, onde o pastor manifestava sua vontade de que o pastor Wanderley Melo assumisse a presidência.

O documento foi questionado pelo irmão do ex-presidente, o que deu início ao inquérito. Com o resultado da perícia, que afirma que a assinatura não é de José Perozim, o delegado Pesquero encaminhou o inquérito ao Fórum de Rio Preto com pedido de indiciamento do pastor por uso de documento falso. O advogado de Wanderley Melo, João Mineiro Viana, entrou com habeas corpus e conseguiu suspender o indiciamento, enquanto o Ministério Público analisa se denuncia o pastor por uso de documento falso.

O diretor de marketing e comunicação da igreja, Moisés Faustino Dias, disse ontem que ficou sabendo do resultado da perícia quando foi procurado pelo BOM DIA.

Original em: http://www.redebomdia.com.br

GD Star Rating
loading...

RETROSPECTIVA 2009: Polícia Federal prendeu 2,6 mil em 281 operações

Apesar do grande número de prisões e atividades afins, o impacto mais positivo da Polícia Federal na vida do país não aparece nas estatísticas. O intenso noticiário sobre investidas policiais nos endereços mais improváveis e, antes, protegidos da República, incentivou a regularização de negócios, a queda vertiginosa da sonegação e uma era absolutamente inédita de zelo fiscal. Talvez seja precipitado falar em fim da impunidade (afinal, quem fiscaliza o fiscal?), mas nunca antes na história deste país se chegou tão perto disso.

NÚMEROS - Operações Especiais - Jeferson Heroico

A Polícia Federal divulgou no final da tarde desta terça-feira (21/12) o balanço de suas atividades em 2009: foram feitas 43 ações que a PF chama de “operações especiais”. Também foram realizadas, até o dia 15 de dezembro, ações contra crimes relacionados ao tráfico de drogas (72), crimes cibernéticos (10), previdenciários (27), ambientais (20) e contrabando (17). Ao todo foram 281 operações, com 2,6 mil presos.

Em entrevista coletiva para apresentação do balanço anual da Polícia Federal, o ministro da Justiça, Tarso Genro, declarou que o trabalho de combate à corrupção desenvolvido pela instituição será intensificado: “As ações vão aumentar no próximo ano porque a PF está preparada para combater esses crimes. Tudo isso pode ser demonstrado na qualidade cada vez maior dos inquéritos e no número de prisões preventivas que vem crescendo”.

NÚMEROS - Principais tipos penais - Jeferson Heroico

Tarso Genro lembrou ainda que, embora haja uma sensação de aumento da corrupção no país, o que na verdade aumentou foi a descoberta desse tipo de crimes. “Durante muito tempo a corrupção no Brasil esteve debaixo do tapete e não aparecia. Quanto mais ela é combatida mais ela aparece. Isso é bom para o país, bom para as pessoas honestas, bom para o Estado brasileiro e é bom para toda a sociedade” disse.

O diretor-geral da Polícia Federal, Luiz Fernando Corrêa, disse que a corrupção é uma atividade criminosa comportamental e com baixa materialidade. Na ocasião, ele defendeu o uso de escutas telefônicas para o combate ao crime, embora não deva ser permitida a banalização desse mecanismo.

Relatório divulgado pela PF detalha que dos 4.534 mandados de prisão cumpridos ao longo do ano 75% foram na modalidade preventiva (3.392 prisões). “Para a decretação da prisão preventiva há uma série de critérios de avaliação obrigatória do magistrado, mais rigorosos que os da prisão temporária, o que demonstra o aperfeiçoamento da prova obtida na fase de investigação”, relata a PF.

NÚMEROS - Polícia Judiciária - Jeferson Heroico

Ainda segundo os federais, o fortalecimento da Corregedoria, com foco na celeridade e qualidade do inquérito, permitiu um aumento histórico na relação entre inquéritos instaurados e relatados. “Entre os anos de 2005 e 2008, a média nessa relação foi de 65%. Em 2009, a média passou para 94% (71.372 instaurados x 67.012 relatados). A meta é elevar essa relação para 120% de modo a liquidar com o passivo de inquéritos em andamento”, afirma o relatório.

Leia o relatório das ações da PF:

Corrupção:
Em 43 operações especiais de combate à corrupção, a PF descobriu e atacou focos de desvio de dinheiro público em todo o país. As investigações atingiram todos os poderes do Estado e resultaram na prisão de 386 pessoas, entre elas 83 servidores públicos. Entre as ações de destaque estão:

? Castelo de Areia – A Polícia Federal desencadeou no dia 25 de março a Operação Castelo de Areia para investigar crimes financeiros e lavagem de dinheiro cometido pela construtora Camargo Corrêa. Foram detidos funcionários da empresa, doleiros e articuladores do esquema. A quadrilha movimentava dinheiro através de empresas de fachada e operações conhecidas como dólar-cabo.

? Luxo – No dia 30 de junho a Polícia Federal, com apoio da Controladoria-Geral da União e Secretaria da Fazenda do Estado do Ceará, deflagrou em Fortaleza e no Rio de Janeiro operação com o objetivo de desarticular um grupo supostamente envolvido com crimes de contrabando e descaminho e fraudes em processos licitatórios para construção de navios para a Marinha Brasileira e prestação de serviços para a Petrobras, além de sonegação fiscal e evasão de divisas.

? Owari – Deflagrada no dia 7 de julho, prendeu agentes políticos, servidores públicos e empresários envolvidos em um suposto esquema de obtenção de vantagens junto a prefeituras do Mato Grosso do Sul. Além de crimes de formação de quadrilha, fraude à licitação e corrupção, o grupo era acusado de exercício ilegal de atividade financeira, agiotagem, crimes contra a ordem econômica e o sistema financeiro.

? Pacenas – Deflagrada em 10 de agosto, teve o objetivo de combater fraudes em licitações de obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). As investigações, que iniciaram com informações do Tribunal de Contas da União e do Ministério Público, apontaram a manipulação dos processos licitatórios e falhas na execução de obras.

? Caixa de Pandora – Foi deflagrada no dia 27 de novembro quando a Polícia Federal cumpriu mandados de busca expedidos pelo Superior Tribunal de Justiça em gabinetes de secretários do Governo do Distrito Federal, de deputados da Câmara Legislativa e em empresas. A investigação apontou para indícios de pagamento de recursos a altos servidores do GDF, por empresas que mantinham contrato com o Governo Distrital.

Combate ao Narcotráfico:
O tráfico de drogas é um problema mundial que acarreta prejuízos financeiros aos países, reflexos nos sistemas de saúde pública e aumento da violência urbana. A Polícia Federal brasileira não tem medido esforços para reduzir os índices vinculados ao tema no país e vem apostando na corresponsabilidade regional.

NÚMEROS - Apreensões de Drogas - Jeferson Heroico

Foram firmados acordos de cooperação específicos com metas, prazos e avaliação com as polícias dos países vizinhos produtores e fornecedores de drogas como Bolívia, Paraguai e Peru. Além disso, foi fortalecido o canal de informações com a presença de oficiais de ligação nesses países, o que permite o combate mais efetivo às organizações que operam de forma transnacional em nossa região.

Além disso, o Brasil tem sido pioneiro no controle de produtos químicos que tem permitido desarticular quadrilhas inteiras de narcotraficantes, retirando do mercado toneladas de cocaína e de drogas sintéticas como o ecstasy, quer seja pela apreensão direta dessas substâncias, quer pelo bloqueio do refino e síntese em função da dificuldade em acessar os produtos químicos que servem como ingredientes para a produção.

Em apenas duas operações especiais de combate ao desvio de produtos químicos, foi apreendida 1,3 tonelada desses insumos, que equivale tecnicamente a uma produção de aproximadamente 2 toneladas de cocaína que, não fosse a ação diligente da Polícia Federal, seria colocada no mercado.

Ao longo do ano, foram realizadas 72 operações especiais de combate ao narcotráfico. Além das apreensões de toneladas de drogas e das inúmeras prisões em flagrante, as ações tiveram como foco a desarticulação das quadrilhas por meio de prisões preventivas.

Entre as ações de destaque estão:

? São José – Desarticulou esquema de tráfico de drogas fomentado por empresário do ramo de produtos químicos da região de São José do Rio Preto/SP, o qual desviava insumos químicos controlados pela Polícia Federal, notadamente cafeína, lidocaína e benzocaína para quadrilhas de traficantes de cocaína, em especial para os Estados de SP, GO e MG.

A ação resultou na apreensão de 15 quilos de cocaína em um laboratório clandestino localizado em sítio na região de Aguaí/SP e de 761,5 Kg (setecentos e sessenta e um quilos e quinhentos gramas) de produtos químicos.

Essa quantidade de produtos químicos apreendida equivaleria tecnicamente a uma produção de aproximadamente 1 tonelada de cocaína que, não fosse a ação diligente da Polícia Federal, seria colocada no mercado.

O empresário foi condenado em 1ª Instância a 18 anos e 9 meses de prisão e outras 11 pessoas envolvidas tiveram sentenças variando de 4 anos e 8 meses a 9 anos e 9 meses.

? Cristal – A Polícia Federal realizou a operação em parceria com a Polícia Espanhola. A ação teve como finalidade desarticular uma organização criminosa internacional de narcotraficantes que atuava em Natal.

A organização criminosa era chefiada no Brasil por um espanhol e composta inicialmente por estrangeiros de nacionalidade italiana, espanhola e cubana, além de, brasileiros. A quadrilha teria escolhido a cidade de Natal como hospedeira de investimentos de capital proveniente do narcotráfico, contando com a participação decisiva de um “doleiro” espanhol e de um empresário de mesma nacionalidade para sua fixação em solo potiguar e atuação empresarial.

Foram cumpridas buscas e prisões em Barcelona e 24 mandados de busca e apreensão no Brasil, além de intimações de medidas cautelares restritivas de direitos e seqüestro de bens de membros da organização em Natal, todas decretadas pela 2ª Vara da Justiça Federal do Rio Grande do Norte.

? Carga Pesada – O principal objetivo foi investigar uma organização criminosa especializada em tráfico internacional de drogas que atuava por meio de uma ampla rede de influência no aeroporto de Guarulhos e estrangeiros, o que facilitava o envio de entorpecentes para países da África e Europa, especialmente Inglaterra, Holanda, Portugal e África do Sul.

A organização tinha ramificações em várias cidades brasileiras. Durante as investigações, iniciadas em 2007, 26 pessoas já haviam sido presas, entre elas servidores públicos e policiais, assim como, apreendidos mais de 540 kg de cocaína no Brasil e no Exterior.

? Pérola – Investigação realizada durante 3 anos pela Polícia Federal em Goiás. A ação se estendeu pelos Estados do Pará, Mato Grosso, Goiás, Ceará, Tocantins e Minas Gerais, bem como pelos países da Guiana, Suriname, Venezuela e Holanda.

Foram expedidos 27 Mandados de Prisão Preventiva. No decorrer da investigação foram realizadas a apreensão de cocaína preta e a apreensão de quase 300kg de cocaína. Constatou-se que essa última apreensão estava relacionada ao colombiano residente em Fortaleza Juan Carlos da Silva, responsável por toda logística do barco Saballa apreendido em 2008, com 800kg de cocaína, na Costa da África, pela marinha francesa a pedido de policiais ingleses.

Outro destaque da investigação é que Leonardo Dias Mendonça, parceiro de Luis Fernando da Costa, vulgo “Fernandinho Beira-Mar”, preso pela Polícia Federal em 2002, continuava atuando no tráfico internacional de drogas mesmo preso no Cepaigo, bem como o seu antigo associado Emílio Teixeira Campos, que revelou-se como líder de toda a organização criminosa.

Meio Ambiente
A preservação do meio ambiente é hoje uma das principais preocupações do Brasil e do mundo. A exploração dos recursos naturais tornou-se um problema tão grave que as sociedades se viram obrigadas a criminalizar os atos que atentassem contra o meio ambiente. A Polícia Federal, assim como os demais organismos de segurança, não tem medido esforços nesse sentido e vem atuando intensamente no combate aos crimes ambientais. No ano de 2009, foram realizadas 20 operações especiais com a prisão de 173 criminosos, ações que resultaram no Prêmio Renctas de Conservação da Biodiversidade pela atuação no combate a esses crimes.

A Operação Arco de Fogo, que trocou o caráter episódico das ações por uma atuação permanente na região Amazônica, em parceria com a Força Nacional, ganhou reforço no ano de 2009 priorizando as análises de dados de inteligência para conseguir mais efetividade nos resultados. Foram realizadas 234 prisões, sendo 222 no âmbito da Operação e 112 resultantes de ações especiais (Termes, Caipora e Savana). Foram apreendidos 105.946,49 m³ de madeira ilegal, 1.085,57 m³ de carvão vegetal, destruídos 1.306 fornos e autuadas 881 serraria e carvoarias.

Além disso, a PF tem priorizado a lotação de seus efetivos e os investimentos nas regiões de fronteira e Amazônica. Nos anos de 2007 e 2008, foram realizados investimentos em tecnologias, com a aquisição de sistemas de rádio, computadores e outros meios. Em 2009 a Polícia Federal colocou em operação o sistema VANT –Veículo Aéreo Não Tripulado, que produz informações em tempo real, permitindo uma resposta imediata da PF associada a outras forças de segurança e em cooperação com as polícias dos países vizinhos, dentro do programa Pronasci Fronteiras.

Desde 2004 houve um aumento de 57% no efetivo daquelas unidades (506 para 796 servidores).

Dentro do Programa Carbono Neutro, de compensação das emissões de carbono resultantes das atividades da Polícia Federal, foram plantadas em 2009 mais de 41 mil mudas de espécies nativas em todo o país. O Programa, que envolve escolas públicas de todos os estados com o objetivo de comprometer as futuras gerações com a preservação do meio ambiente, resultou na premiação e reconhecimento, pelo segundo ano consecutivo, da Polícia Federal como Empresa Líder em Políticas Climáticas pelo Prêmio Época Mudanças Climáticas.

Sustentabilidade
Em 2009 foi implantado o Projeto Gestão da Qualidade do Gasto na Polícia Federal, que tem como principal objetivo identificar oportunidades e definir ações necessárias para economia de gastos, além de fomentar a sustentabilidade e a mudança dacultura organizacional.

O Projeto fez uma análise dos maiores gastos administrativos no Departamento. Foram selecionadas quatro despesas: energia elétrica, combustíveis, passagens e contratos de terceirizados.

Após estudo da legislação e normas da ANEEL, foi identificada em diversas unidades do Departamento a necessidade de ajustes nos contratos de energia elétrica, pois havia possibilidade de optar por tarifas mais baratas. As primeiras medidas adotadas já impactaram numa economia de aproximadamente R$ 800 mil às contas da PF.

Com relação às passagens aéreas, foi feito estudo detalhado do perfil de utilização de passagens, que possibilitou a negociação de acordos corporativos com companhias aéreas e uma economia inicial estimada em R$ 1 milhão.

O gerenciamento dos gastos com combustíveis passou a ser feito com uma ferramenta de geoprocessamento de dados (locais de abastecimento, preços praticados pela rede credenciada e histórico de consumo). Os dados, gerenciados por meio de cartão magnético de abastecimento, permitem identificar oportunidades de economia com o direcionamento dos abastecimentos para os postos credenciados com menores preços.

No quesito sustentabilidade, a Polícia Federal está substituindo o consumo de papelaria, estimado em 130 mil resmas ano, por papel reciclado e os copos descartáveis, cerca de 197 mil copos de 200ml só em Brasília, por canecas individuais.

Além disso, o Programa trabalha com um componente fundamental: conscientização. E para disseminar a cultura do gasto inteligente no ambiente policial, o Projeto Qualidade na Gestão do Gasto irá transferir aos gestores da PF conhecimentos gerenciais e metodológicos por meio de um Manual de Boas Práticas.

Inserção Internacional
A Polícia Federal vem intensificando também sua relação com instituições internacionais de Justiça, Segurança e Fiscalização. Essa cooperação, a capacidade de articulação com outros países e o aperfeiçoamento das atividades de investigação possibilitaram a implantação do Projeto Fim da Linha, com o objetivo de reforçar a fiscalização e aumentar as prisões de criminosos internacionais no país e de procurados pela Justiça brasileira no exterior. O principal objetivo do Projeto é acabar com a imagem de que o Brasil é um refúgio para criminosos estrangeiros.

Em 2009 foram realizadas as prisões de 26 estrangeiros foragidos no Brasil, 17 foragidos da Justiça brasileira presos no exterior e 25 extradições ativas (presos trazidos para cumprimento de determinação judicial no Brasil) e extradições passivas (presos enviados para cumprimento de determinação judicial no interesse de outros países). Foram criadas ainda 4 novas adidâncias policiais (Portugal, Itália, Estados Unidos e Peru), totalizando 11 adidâncias e 4 oficiais de ligação.

Paralelo a esse esforço foram realizadas diversas operações com impacto internacional, entre elas a Operação Oxossi, que desmantelou organização criminosa internacional que traficava animais silvestres para o exterior e para o comércio em feiras no Rio de Janeiro, a Operação Harém, com prisões em São Paulo, Rio de Janeiro e Paraná, além da República Dominicana e Estados Unidos, cujo objetivo foi o combate ao tráfico internacional de seres humanos, e a Operação Laio, voltada para repressão à produção e divulgação de imagens com cenas de sexo explícito envolvendo crianças e adolescentes.

Outro resultado dessa articulação foi a eleição da Polícia Federal brasileira ao cargo de presidência da AMERIPOL, Comunidade de Polícia das Américas. A PF elegeu também em 2009 um delegado federal ao cargo de Delegado do Comitê Executivo para as Américas, da Interpol. O membro brasileiro representará a Polícia Federal brasileira nas importantes discussões relativas ao combate aos crimes transnacionais e à cooperação policial internacional.

Formação e Capacitação:
Em 2009, 343 novos policiais (delegados e peritos) reforçaram o efetivo da Polícia Federal. A Academia Nacional de Polícia formou e capacitou ao todo 14.161 servidores, sendo 194 em especialização Lato Sensu.

NÚMEROS - Efetivo - Jeferson Heroico

A Academia Nacional de Polícia promoveu ao longo do ano 161 cursos de formação continuada, com 6 mil formandos, e 155 cursos de Educação à Distância para 7.572 policiais em todo o Brasil.

Foram realizados também treinamentos e capacitação de 197 policiais estrangeiros em diversas áreas, entre eles 20 policiais uruguaios capacitados em Técnicas para Entrevistas e Interrogatório na Obtenção de Dados de Inteligência, em Montevidéu, e 30 policiais haitianos como multiplicadores de Técnicas de Abordagem Policial, em Porto Príncipe.

Aquisições e Investimentos:

O orçamento da Polícia Federal em 2009 foi de R$ 4,3 bilhões. Os investimentos somaram cerca de R$ 150,7 milhões.

Por meio do acordo de cooperação internacional (governos da França e Alemanha), Projeto Pró-Amazônia/Promotec, foram investidos R$ 86.821.793,43, entre eles: aquisição de unidade móvel de contramedidas em incidentes envolvendo bombas e explosivos; aquisição dos equipamentos para a implantação do Sistema INTEGRAPOL e de Gabinetes para a instalação desses equipamentos; contratação dos serviços de obras civis para a adequação dos sítios onde serão instalados os equipamentos do INTEGRAPOL no país; contratação de serviços e aquisição de softwares para o desenvolvimento das atividades relacionadas ao CINTEPOL; aquisição de equipamentos para perícias em Audiovisuais e Eletrônicos, Análises Químicas e Documentoscopia e, aquisição de notebooks, equipamentos discretos e táticos RF para a área de Inteligência Policial.

Os investimentos com recursos do Tesouro Nacional no Plano Anual de Reaparelhamento Policial totalizaram R$ 40,5 milhões. Foram adquiridos: uma nova aeronave ERJ 145; equipamentos de informática (mainframe, servidores, notebooks) visando estruturar odatacenter da CTI e prover a ANP de notebooks suficientes para substituir as atuais apostilas em papel, diminuindo o custo ambiental do órgão; veículos dos tipos caracterizados, descaracterizados e de uso geral (pickup’s 4×4, sedan, uiliitários, etc.); padronização de mobiliários em âmbito nacional e aquisição de equipamentos de vídeoconfência para atender a todas as unidades da PF.

Foram investidos ainda R$ 24,3 milhões em construção e reforma de diversas unidades, destacando-se a conclusão da reforma do Edifício Sede em Brasília e a continuação da reforma das Superintendências do Rio de Janeiro e do Distrito Federal. Foram contratadas as construções das sedes da SR/DPF/RR, da Escola Superior de Polícia, da Sala Cofre para odatacenter da CTI e das Delegacias de Polícia Federal em Cáceres/MT e Guaíra/PR.

Perspectivas
Em novembro de 2009 foi encaminhada pelo presidente Lula ao Congresso Nacional uma proposta de Lei Orgânica da Polícia Federal, que visa o fortalecimento institucional e estabilidade funcional de seus servidores.

Em 2010, a Polícia Federal continuará buscando a aprovação da Lei Orgânica e reestruturação do órgão, com descentralização de suas capacidades de inteligência, gestão e operação e a distribuição do empoderamento em toda a cadeia hierarquizada, para que, em todas as unidades, se trabalhe com a mesma capacidade de gestão e de qualidade técnica.

O fortalecimento da Corregedoria permanecerá como estratégia em 2010 com o foco na qualidade do inquérito policial e em todo o processo da cadeia de produção e custódia de prova. Para isso, serão validadas todas as ferramentas que racionalizem o trabalho policial e diminuam o número de inquéritos que tramitam de forma morosa, como, por exemplo, o Projeto Tentáculos que concentra informações sobre um mesmo grupo criminoso num único inquérito. O sistema, que já resultou numa redução de 99% do número de inquéritos policiais referentes a fraudes bancárias, será estendido para crimes previdenciários e tributários.

Além disso, as ações de segurança para a Copa do Mundo em 2014 e Olimpíada em 2016 já estão sendo planejadas e exigirão esforço estratégico a partir de agora.

Original em: http://www.conjur.com.br

GD Star Rating
loading...

Lei pode criar cargo de perito odontolegista no Estado

Foi aprovado, em sessão extraordinária, nesta quarta-feira, dia 16, um requerimento que tramitou em regime de urgência, de autoria da deputada Luana Ribeiro (PR), que encaminha um anteprojeto de lei para o Executivo, sugerindo que seja criado o cargo de perito odontolegista. A matéria também propõe regularizar a situação de vacância do cargo de perito policial, editando regras para provimento de perito criminal, tendo como base o Plano de Cargos, Carreira e Subsídios dos Policiais Civis.

Segundo o documento, a intenção é regularizar a situação de servidores do quadro da Secretaria da Segurança Pública que já cumprem a função. As vagas vão ser preenchidas por peritos criminais com formação em Odontologia.

Outro requerimento aprovado, que também tramitou em regime de urgência, trata da situação dos servidores remanescentes do Estado de Goiás não-efetivos. A matéria, de autoria do deputado José Viana (PSC), defende a transferência dos servidores remanescentes em atividade do INSS para o Igeprev e a garantia de todos os benefícios previstos no Estatuto do Servidor Público do Estado do Tocantins.

Mais seis requerimentos foram aprovados na ordem do dia. Três são do deputado César Halum (PPS). Um deles solicita ao Executivo a isenção de ICMS na compra de motocicletas pelos agentes de Saúde do Tocantins, outro pede a construção de uma ponte sobre o Lago Corujão, ligando o centro de Araguaína ao Setor Nova Araguaína. E, por último, o envio de votos de aplausos para a Polícia Militar do 2o Batalhão de Araguaína pelas ações no combate à rebelião no Presídio Barra da Grota, em Araguaína.

Os três requerimentos da deputada Josi Nunes (PMDB) solicitam a instalação de aparelhos de ar condicionado nas salas de aula das escolas públicas do Estado, a instalação de uma comissão de estudos para analisar o retorno dos servidores remanescentes de Goiás para o Igeprev e a viabilização de estudos para regulamentar as atribuições dos militares componentes de bandas nas cidades de Gurupi, Arraias, Araguaína e Palmas. (Informações da Dicom/AL)

Original em: http://www.ogirassol.com.br

GD Star Rating
loading...

Estuprador mata criança de 7 anos e é linchado por populares

Foragido ou indultado?

Deu entrada no Instituto Médico Legal (IML), às 17h50 de ontem, 19, o corpo do estuprador/ex-presidiário Charles Roberto Silva Santos Batista, que foi morto a pauladas, facadas, socos e pontapés na manhã de ontem, após ser perseguido por moradores do povoado Sertãozinho, no município de Icatu. Ele tirou de casa, na noite de sexta-feira, 18, violentou sexualmente e matou Letícia Cristina Carvalho Dias, uma criança de apenas sete anos de idade.

Polícia em ação – De acordo com o delegado Paulo Franco, de Santa Rita, que estava de plantão na Delegacia de Axixá (jurisdição da Regional de Rosário), Charles Batista estaria em liberdade condicional ou seria fugitivo do Complexo Penitenciário de Pedrinhas, para onde não retornou após saída temporária durante indulto. “Ele estava morando há algum tempo no povoado Serraria, próximo a casa dos pais de Letícia Cristina, que foi tirada da cama e levada para o mato, onde ele a estuprou e matou”, disse Paulo Franco ao Jornal Pequeno, durante sua permanência no IML para entregar os corpos da pequena vítima e do tarado. Letícia era filha de José Rogério Nascimento Dias e Leonilde da Silva Carvalho, que não estavam em casa na ocasião em que a menina foi raptada pelo assassino.

Cabo de vassoura em gestante – Ainda de acordo com o delegado, Charles Batista teria cumprido pena em Pedrinhas por ter estuprado uma gestante, em São José de Ribamar, há alguns anos. O bandido é tão perverso, segundo a autoridade policial, que teria introduzido parte de um cabo de vassoura na vagina de sua vítima, que estava grávida e embora tenha perdido o bebê, conseguiu sobreviver às atrocidades a que foi submetida pelo criminoso.

Homicídio no Monte Castelo – Também deu entrada no IML, às 6h da manhã de ontem, o corpo de Lucimarco Costa Pinheiro, 31 anos, que residia na Rua 24 de Outubro, casa 185, no Monte Castelo. Ele foi morto a facadas e seu corpo encontrado na Rua Serôa da Mota, naquele bairro, próximo à antiga Escola Técnica. O delegado Gutemberg esteve no local e providenciou a remoção do cadáver, depois que os peritos do Instituto de Criminalística (Icrim), terminaram seu trabalho. As causas da morte ainda estão sendo investigadas.

Morte no Parque Timbira – Vítima também de facadas e procedente do Hospital Djalma Marques (Socorrão I), o cadáver de Flávio Atenas Oliveira, 36 anos, deu entrada no IML às 23h de sexta-feira, 18. Flávio morava na Rua do Norte, casa 46, no Parque Timbira, mas as causas do crime não foram reveladas aos plantonistas. O caso foi comunicado à polícia.

Original em: http://www.jornalpequeno.com.br

GD Star Rating
loading...