Perita do caso Isabella estará em evento 6ª na Capital

Na próxima sexta-feira (4) acontece em Campo Grande o X Seminário Regional de Peritos Oficiais, que será realizado a partir das 8h no auditório da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil), na avenida Mato Grosso.

A perita criminal Rosângela Monteiro, do caso Isabella Nardoni, será uma das palestrantes do evento.

A solenidade de abertura terá as presenças do secretário de Justiça e Segurança Pública, Wantuir Jacini, do comandante geral da Polícia Militar coronel Carlos Alberto David dos Santos e do diretor-geral da Polícia Civil Jorge Razanauskas, entre outras autoridades.

A primeira palestra será às 9h. A perita da Senasp (Secretaria Nacional de Segurança Pública), Ana Carolina Cambeses Pareschi, irá falar sobre Autonomia e Modernização da Perícia Forense. Ela substitui Edson Wagner Barroso, que havia confirmado participação anteriormente.

Às 10h10 a perita Rosângela Monteiro irá falar sobre o caso Isabella Nardoni.

Às 13h30 a palestra é com Rosely Miranda Bispo, perita criminal de Mato Grosso do Sul. Rosely irá falar sobre os resultados da 1ª Conferência Nacional de Segurança Pública.

Em seguida, às 14h, os peritos criminais Amílcar da Serra Silva Netto, Rui Rodrigues e Roberval Wengenroth Silva Filho, ministram palestra sobre acidente ferroviário.

O perito de São Paulo, Paulo Applied Biosystems, ministra palestra às 15h sobre Aplicações do DNA Forense. Em seguida o advogado Roberto Rodrigues da Rosa palestra sobre Direitos Humanos e Perícia Oficial Criminal.

A Atuação e Responsabilidade Legal do Perito Médico-Legista é tema da palestra do médico legista Ronaldo Rosa, às 16h30.

Às 17h, o perito criminal Rogério Pereira de Oliveira fala sobre: Estudo de Caso: Diagnose Diferencial em Local de Morte Violenta.

Os interessados em participar das palestras devem se inscrever no dia do evento, no local. A taxa de inscrição para estudantes é de R$ 20 e para profissionais é de R$ 100. Haverá certificados para estudantes.

O seminário tem por objetivo promover uma maior integração entre os peritos oficiais e demais operadores de segurança pública e do direito; fomentar a interação da perícia oficial de natureza criminal com os segmentos de defesa dos direitos humanos, evidenciar a produção da prova científica como garantia dos direitos individuais e da dignidade da pessoa humana; e promover e divulgar pesquisas científicas da Perícia Oficial do Estado. (Com informações da assessoria).

Original em: http://www.campogrande.news.com.br

Leave a Reply