Perícia encontra dinheiro escondido em carro de traficante

Uma perícia realizada nesta quinta-feira (21) encontrou dinheiro escondido no Celta, placa MVK-0345, apreendido com o traficante internacional Francisco Reinaldo de Lima França, 30 anos, preso no Loteamento Parque Miramar, no Sítio São Jorge, em novembro do ano passado.

Peritos do IC (Instituto de Criminalística) fizeram a perícia, a pedido da Polícia Civil de Alagoas, e acabaram encontrando R$ 18.733, dentro de sacos plásticos, escondidos por baixo da forra da porta direita traseira do automóvel. O dinheiro deverá ser enviado à Justiça, onde o traficante responde a processo.

Francisco Reinaldo vinha sendo investigado pela Delegacia de Repressão ao Narcotráfico (DRN) e acabou preso por policiais do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope) da Polícia Militar.

Material apreendido na forra da porta

Além de Francisco Reinaldo, foram presos Flávio Santos da Silva, 27, e sua esposa Esmeralda Cavalcante, 21. Com os acusados foram encontrados R$ 19 mil, munições de uso restrito, balança de precisão, um maçarico, uma Hilux, de placa MZL7903/RN, uma grande quantidade de crack e bicarbonato de sódio – utilizado para a fabricação da ‘noia’.

Em maio de 2008, o traficante havia sido preso pela Polícia Federal, após receber cinco quilos de pasta base de cocaína, que eram trazidos por uma mulher identificada como Elza Cordeiro de Araújo. De acordo com informações divulgadas pela PF à época, a droga – cuja origem seria a Bolívia – vinha do Estado do Mato Grosso para ser vendida em Alagoas.
Atualmente, Francisco Reinaldo está recolhido no sistema prisional alagoano.

Original em: http://www.primeiraedicao.com.br

GD Star Rating
loading...

PF desmantela quadrilha que fabricava dinheiro

Notas de R$ 100 e R$ 50 eram feitas bem próximas à perfeição.

Vinte pessoas foram presas, 19 em Curitiba e uma em Barretos (SP), pela Polícia Federal, suspeitas de integrar uma quadrilha especializada em falsificação de notas de R$ 100 e R$ 50. Ainda serão cumpridos 20 mandados de busca e apreensão.

Grana falsa valia R$ 30.

Entre os presos, está um advogado, que já defendeu falsificadores. Os nomes dos detidos não foram divulgados pela PF. Também foram apreendidos máquinas, tintas, fitas de segurança e papel especial para a confecção das notas, além do dinheiro falso, que ainda não teve a quantia total informada.

Segundo o chefe da Delegacia de Repressão Crimes Fazendários da Polícia Federal, Nilson Antunes, as investigações já estão em andamento há mais de um ano, no entanto, a quadrilha agia desde 2007, quando o Banco Central detectou o grande número de cédulas falsas no Paraná.

“O grupo usava um software, que era conhecido por eles como “receita”. Lá aprendiam a fabricar as notas com muita qualidade, usavam técnicas de serigrafia em um molde desenvolvido, possivelmente por um designer gráfico”, explicou Nilson.

Lotes

Conforme informou, os falsários fabricavam de 20 em 20 cédulas e, cada lote, levava em média 16 horas para ficar pronto.

Nilson disse que necessariamente duas pessoas tinham que participar do processo de confecção das notas.

“Depois de prontas, eles trocavam algumas no comércio e a maioria era vendida a R$ 30.”

Nestes dois anos, estima-se que o grupo já tenha fabricado mais de R$ 3,5 milhões em dinheiro falso, que geraram prejuízo à população e aos cofres públicos com a entrada em circulação.

“Quando descobrimos a numeração das notas falsas, entramos em contato com o Banco Central, que prontamente nos informou que já havia apreendido cerca de 21 mil notas de R$ 100 e pelo menos 18 mil notas de R$ 50.”
Prejuízo certo pro comércio

O perito criminal federal Gustavo Ota Ueno, que analisou o material apreendido, disse que as notas possuem qualidade próxima das verdadeiras e é muito difícil para o comerciante identificar a falsificação.

“Elas são praticamente idênticas e passam em todos os testes caseiros, tanto no manuseio, verificando marcas d’água, fio de segurança, ranhura, quanto com a utilização de canetas e sistema ultravioleta.”

Porém, o sistema tem um defeito: não gera números diferentes para cada impressão. Essa seria a principal maneira de identificar as notas fabricadas por essa quadrilha.

Quando o comerciante recebe uma nota falsa e leva ao banco para fazer um depósito, ela é recolhida e ele não é reembolsado, portanto, tem que arcar com o prejuízo.

Original em: http://www.parana-online.com.br

GD Star Rating
loading...

Polícia aguarda laudos da morte de engenheiro americano em Búzios

RIO – O delegado titular da 127ª (Armação de Búzios), Marcus Drucker Brandão, está aguardando a entrega de dois laudos sobre a morte do engenheiro americano Michael John Kanaley, de 41 anos, morto no dia 5 passado, perto da Praia Rasa, em Búzios, para continuar investigando o crime. O Celta preto, que o engenheiro alugara no Rio, foi incendiado pelos criminosos em Unamar, no distrito de Cabo Frio. O crime foi registrado como latrocínio, mas a hipótese de vingança ainda não foi descartada. O delegado já solicitou ao Instituto de Criminalística Carlos Éboli (ICCE) urgência nos laudos da perícia do local e do carro, encontrado carbonizado. Até o momento, apenas o laudo cadavérico foi entregue à polícia.

Brandão explicou que já ouviu a ex-mulher do americano, Maria Cristina, que é brasileira; um amigo dela e pessoas que estavam próximas ao local onde o corpo foi encontrado. Maria Cristina e o engenheiro estavam em processo de divórcio e disputa de bens. Um laptop e a mala do americano desapareceram.

Michael Kanaley, que levou quatro tiros, morava no Brasil há sete anos e foi enterrado nos Estados Unidos. Policiais da delegacia de Búzios informaram que o americano chegou à cidade no dia 28 de dezembro passado, para passar as festas de fim de ano. Ele teria ficado com as duas filhas até o dia 4 de janeiro, quando Maria Cristina foi buscá-las. Durante este período, ele comprou vários presentes para as duas na loja da pousada. A polícia ainda não tem pista dos assassinos:

– Não vamos estipular prazos. Estamos investigando e, em breve, teremos respostas. Logo o caso deverá ser esclarecido, porém, no momento, não é possível adiantar nenhuma informação sem com isso comprometer a investigação – afirmou o delegado.

Origonal em: http://oglobo.globo.com

GD Star Rating
loading...

Belém (PA) sedia o 28º Congresso Brasileiro de Zoologia

Biodiversidade e Sustentabilidade. Esse é o tema escolhido para o 28º Congresso Brasileiro de Zoologia, que se realiza em Belém (PA) de 7 a 11 de fevereiro. Promovido pela Sociedade Brasileira de Zoologia (SBZ), em parceria com Universidade Federal do Pará (UFPA) e Museu Paraense Emílio Goeldi (Mpeg), o evento se realiza no Centro de Feiras e Convenções da Amazônia e tem extensa programação que inclui a participação de especialistas nacionais e estrangeiros.

O tema escolhido para o Congresso reflete as atuais preocupações da comunidade científica em relação ao futuro da biodiversidade, de forma a inserir fauna, flora e sociedade no contexto de conservação. Nesse sentido, observa-se como a Zoologia evoluiu junto com a necessidade de desenvolver estratégias de sustentabilidade e conservação da fauna nos diversos biomas brasileiros.

A programação é composta de palestras e simpósios temáticos e de sociedades científicas, além de minicursos, lançamento de livros, concurso de fotografia sobre fauna silvestre e feira expositiva, formada por 25 stands de livrarias especializadas, instituições e empresas apoiadoras do evento.

“Até o momento temos mais de 2.700 pré-inscritos e 1.700 trabalhos aprovados para apresentação em formato de painéis”, informa o pesquisador Luciano Montag, professor da UFPA e presidente do Congresso.

PROGRAMAÇÃO

Wolmar Wosiacki, pesquisador da Coordenação de Zoologia do Museu Goeldi, é o vice-presidente e responsável também pela coordenação da Comissão Científica do evento, que terá palestras e simpósios a discutir temas como entomologia forense, morcegos e raiva na região amazônica, o estado da arte de programas brasileiros de pós-graduação em Zoologia, os impactos do uso de recursos naturais na conservação de mamíferos na Amazônia e a mineração como parceira na preservação da biodiversidade em áreas tropicais, entre outros.

Na abertura haverá a entrega de várias premiações concedidas pela SBZ para as melhores produções científicas nas áreas de zoologia e conservação da natureza dos últimos dois anos.

Além disso, a 28º Congresso Brasileiro de Zoologia dá oportunidade aos participantes de vivenciar a cultura e paisagem amazônica. Já estão confirmadas nove palestras, oito simpósios de sociedades cientificas, 25 simpósios temáticos e a entrega de cinco prêmios.

O evento tem a participação de representantes de instituições internacionais como a Conservação Internacional, o Museu Americano de História Natural e o Instituto de Pesquisa Tropical Smithsonian, além de instituições de renome nacional, como o Museu de Zoologia da Universidade São Paulo (USP) e a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).

INSCRIÇÃO

Os interessados em participar do Congresso ainda podem se inscrever no site www.cbzool2010.com.br.

MAIS INFORMAÇÕES

Telefone: (91) 3223-8575
E-mail: contato@cbzool2010.com.br

FONTE

Ministério da Ciência e Tecnologia

Origonal em: http://www.agrosoft.org.br

GD Star Rating
loading...