Jornalista morre após fazer lipoaspiração em Brasília

BRASÍLIA – Uma jornalista morreu após fazer uma lipoaspiração em Brasília, nesta segunda-feira. Lanusse Martins, 27 anos, morreu em uma clínica particular. Ela era repórter na TV Justiça e em 2009 também trabalhou na TV Globo Brasília. Na manhã de segunda, a jornalista deu entrada na clínica Pacini, que fica no Edifício Pacini, na 915 Asa Sul, para fazer uma lipoescultura. Ela morreu no início da tarde.

Médicos da clínica não quiseram dar entrevista. Mesmo assim, um deles disse que Lanusse teve uma embolia pulmonar após a cirurgia.

O hospital tem licença da Vigilância Sanitária do Distrito Federal e todos os equipamentos de segurança necessários, como desfibriladores. A direção do hospital informou que os médicos tentaram reanimar a jovem por uma hora, mas não conseguiram. O corpo foi levado para o IML, que vai esclarecer a causa da morte.

O Conselho Regional de Medicina estuda se vai abrir sindicância para apurar o caso, dependendo do laudo que será divulgado pelo Instituto Médico Legal. Caso fique comprovada culpa do médico, ele poderá ser processado por homicídio culposo, sem intenção de matar.

Lanusse deixou um filho de 6 anos. O sepultamento será nesta terça-feira, em Brasília, no cemitério Campo Grande.

Segundo o médico e conselheiro do Conselho Regional de Medicina do Distrito Federal Farid Buitrago, cirurgias plásticas estéticas não precisam, obrigatoriamente, ser feitas em hospitais com Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Mesmo assim, o paciente deve tomar alguns cuidados antes de marcar a cirurgia. Deve saber com qual hospital, que possui UTI, o centro cirúrgico tem convênio e também a necessidade de ambulância.

– O transporte tem que ser de forma adequada. Uma ambulância que tenha as condições necessárias para dar suporte de vida ao paciente, enquanto ele é transferido para uma UTI ou para alguma instituição que tenha melhores condições de atendê-lo – diz Buitrago.

A polícia também vai abrir inquérito para apurar o caso, já que os familiares deram queixa. A investigação fserá feita pela Delegacia da Asa Sul. O promotor Diaulas Ribeiro também instaurou inquérito para investigar a morte da jornalista. O hospital só vai se pronunciar depois que o IML divulgar a causa da morte. O laudo sai na tarde desta terça-feira.

Original em: http://oglobo.globo.com

47 comments to Jornalista morre após fazer lipoaspiração em Brasília

Leave a Reply