Peritos analisam suposta bomba encontrada em clínica de Manaus

MANAUS: O material coletado após a explosão do artefato localizado na manhã de hoje (4) na Clínica Audiológica de Manaus (Amostra), no Centro de Manaus, será encaminhado ao Instituto de Criminalística da Policia Civil. O laudo deve ser divulgado entre 20 e 30 dias.

O major Cláudio, do Comando de Raio, informou que somente após perícia será possível identificar se realmente se tratava de um material explosivo e o poder de explosão do artefato.

– A nossa preocupação foi retirar o risco da área. Fizemos uma análise do material para verificar a possibilidade de deslocar o artefato para uma área segura-, informou ao Portal Amazônia.

A suposta bomba foi destruída por uma equipe de policiais do Batalhão de Raio, por volta das 15h30, da tarde desta quinta-feira. O Tenente Sampaio do Corpo de Bombeiros, especialista em bombas, participou da operação.

O Major informou que na explosão não foi utilizado nenhum material químico para detonar o artefato. As explosões foram feiras sob proteção de pneus.

Ele informou ainda que técnicos especializados do Comando do Raio vistoriaram o artefato em busca de material radioativo. – Foi necessário realizar essa análise para evitar danos no momento da explosão-, explicou.

Após a descoberta da bomba o prédio foi evacuado e a área isolada. Apesar do susto, ninguém se feriu, já que o artefato foi desmontado. O material foi encontrado por uma funcionária antes do funcionamento da clínica.

A clínica Amostra realiza exames de admissão e demissão e, de acordo com o diretor administrativo Alexandre Antony, o local tem ganhado crescente notoriedade nos últimos anos, se destacando na área de saúde ocupacional.

O sócio-diretor da empresa, Alexandre Antony, informou que estava recebendo ameaças.

Original em: http://portalamazonia.globo.com

GD Star Rating
loading...

Advogado do médico indiciado por morte de cientista ambiental rebate declarações de delegado

Luís Cláudio Farina, advogado do médico Homero Rodrigues Silva Neto, 39, indiciado pela polícia por homicídio culposo da cientista ambiental Ludmila Inácio da Silva, rebateu na tarde desta quinta-feira (4) declarações do delegado que investiga o caso, Erivaldo Guerra.

“Um palpite do delegado não pode ser maior que o laudo do Instituto de Criminalística”, disse ao JC Online. Ele se refere à informação que diz que foi a médica que dirigia o veículo que sofreu o acidente. O delegado cita uma testemunha que afirmou ter visto o médico dirigindo o carro. Luís Cláudio disse que no depoimento à polícia esta testemunha alegou estar muita embreagada e que sabe apenas de uma parte do percurso.

“Não há provas suficientes que justifiquem o indiciamento do meu cliente”, reclamou.

Segundo o delegado, mesmo havendo contradições entre o testemunho e a perícia, que apontou a médica no banco do carona, o homicídio culposo se caracteriza, pois ou médico conduzia seu carro ou entregou a chave para alguém embriagado, Ludmila, que, conforme comprovou o laudo do Instituto de Criminalística, possuía alto grau de álcool no sangue (2,27 gramas por litro).

ACIDENTE – O acidente aconteceu no dia 2 de fevereiro. O Corolla preto em que a cientista ambiental estava juntamente com o ortopedista capotou várias vezes e invadiu o Parque Memorial Arcoverde, no Complexo Salgadinho. Com o impacto, Ludmila foi arremessada para fora do carro e morreu na hora.

Original em: http://jc.uol.com.br

GD Star Rating
loading...

Ex-mulher de prefeito assassinado está presa, suspeita de ser mandante do crime

A Polícia Civil do Paraná prendeu dois acusados de envolvimento no assassinato do prefeito de Rio Branco do Sul (Região Metropolitana de Curitiba), Adel Ruts. A ex-mulher do político, Josiane Portes de Barros Ruts, 31 anos, é suspeita de ser a mandante do crime. Ela foi presa no final da tarde de quarta-feira (4), por força de mandado de prisão preventiva, expedido pela Justiça.

Também está preso Fábio Faria, que confessou ter disparado os dois primeiros tiros de revólver calibre 38 contra o prefeito. Em depoimento, Faria admitiu ter dirigido uma das motos usadas no crime. Ele disse em depoimento que, dividiria com os outros envolvidos, R$ 25 mil, pela execução, a mando de Josiane Ruts.

“Nossos policiais trabalharam de maneira ininterrupta para elucidar este caso que chocou a todos. A polícia trabalhava com duas hipóteses, uma de crime político, que já está descartada, e a de crime passional, que foi confirmada pelas investigações”, disse o secretário da Segurança Pública, Luiz Fernando Delazari.

Outros dois suspeitos de envolvimento já foram identificados pela polícia e estão foragidos. Selmo dos Santos, 25 anos, teria dirigido uma das motos para dar cobertura à dupla, e Daniel Geremias dos Santos, 27, que – segundo apurações da polícia – também teria atirado, com uma pistola calibre 380. Os dois já tiveram mandados de prisão preventiva expedidos pela Justiça. Geremias já possui um mandado de prisão em aberto por homicídio em Rio Branco do Sul, em 2005.

RECONHECIMENTO – De acordo com o delegado Hamilton da Paz, da Delegacia de Homicídios, ao ser detida, a ex-mulher do prefeito se reservou o direito de falar somente em juízo. “Durante acareação, ela foi reconhecida por Fábio Faria, mas se reservou ao direito de permanecer calada.”

O delegado Miguel Stadler, do Centro de Operações Policiais Especiais (Cope), relatou que a motivação do crime tem relação com a separação do casal. Josiane teria começado a articular o crime há cerca de 20 dias, quando procurou os executores. Segundo o delegado, outros detalhes que motivaram a execução do prefeito não podem ser divulgados por segredo de Justiça, decretado pela comarca de Rio Branco do Sul.

PRISÕES – Segundo o delegado, Fábio Faria foi o primeiro a ser detido. “Descobrimos que uma das motos usadas foi roubada em novembro na cidade vizinha de Itaperuçu e tinha placa dublê, fornecida por um despachante da região”, contou.

Faria foi encontrado em sua casa, em Rio Branco do Sul. Detido na noite de terça-feira, ele alegou ter apenas alugado a moto para a dupla que mataria o prefeito, a mando da ex-mulher. “Durante a madrugada, ele confessou que estava com uma moto, usada no crime para dar cobertura. Depois admitiu ter atirado duas vezes com um revólver calibre 38 contra o prefeito. Na garupa dele estava o Daniel, com uma pistola, e, na outra moto, Selmo, dando cobertura para o crime”, descreveu Hamilton da Paz.

A moto encontrada na casa de Faria também era roubada e estava com chassi adulterado. Além da prisão por envolvimento na morte do prefeito, ele também foi preso em flagrante por receptação de veículo roubado e adulteração de sinal identificador (chassi).

Na quarta-feira (03), a Justiça expediu quatro mandados de prisão e Josiane Ruts foi presa. Josiane e Faria serão encaminhados para o Centro de Triagem I, em Curitiba e Centro de Triagem II, em Piraquara, onde aguardam decisão da Justiça. Josiane irá responder por homicídio. Além da apreensão das motocicletas a polícia apreendeu alguns capacetes.

TOCAIA – O prefeito foi morto com cinco tiros, em frente a sua residência, no centro de Rio Branco do Sul, por volta das 20h de segunda-feira. Os suspeitos fugiram logo após o crime e foram perseguidos por uma testemunha. Os acusados teriam caído da moto, próximo à saída para Cerro Azul, e fugido a pé. A motocicleta foi apreendida e encaminhada para perícia do Instituto de Criminalística.

O secretário da Segurança Pública, Luiz Fernando Delazari, determinou o máximo rigor na apuração do crime. Policiais civis da Delegacia de Rio Branco do Sul, da Delegacia de Homicídios e do Centro de Operações Policiais Especiais (Cope) continuam as investigações e seguem as buscas para prisão dos outros envolvidos. A polícia também não descartou a participação de outras pessoas no crime.

Original em: http://www.aen.pr.gov.br

GD Star Rating
loading...

Prefeitura de MT confirma área para Politec em Sorriso e conclui projeto

A prefeitura espera concluir, em uma semana, o projeto de lei doando uma área para a Politec – Perícia Oficial de Identificação Técnica – ser construída. O local fica nas proximidades do Centro de Tradições Gaúchas (CTG), onde anualmente é realizada a feira agropecuária. O valor previsto para a obra ainda será confirmado.

O Estado já teria sinalizado que, havendo o espaço, a construção poderia ser viabilizada. Agora, o Executivo aguarda também aprovação da matéria na Câmara de Vereadores. Para o secretário de Governo, Ari Laffim, a expectativa é que o trâmite ocorra em até um mês.

“A partir desta aprovação do projeto, que deve acontecer dentro de um mês, temos que fazer gestão para que neste prazo a Politec se instale definitivamente em Sorriso. Pois, a partir desta aprovação teremos que trabalhar para que o governo nos dê uma resposta positiva neste sentido”, declarou Laffim.

A Politec deve funcionar nos mesmos moldes da instalada em Sinop. Ou seja, com laboratórios de perícia para peritos, escritórios e demais.  

A viabilização de uma unidade da Perícia Oficial foi pauta de reunião ocorrida ontem com membros do Gabinete de Gestão Integrada (GGI), em Sorriso.

Original em: http://www.sonoticias.com.br

GD Star Rating
loading...