Reconstituição de morte de advogada em SP fica para 2º quinzena de julho

Um mês após o desaparecimento da advogada Mércia Nakashima, 28, a perícia avalia a melhor data para fazer a reconstituição do dia em que o carro foi jogado na represa de Nazaré Paulista (a 64 km de São Paulo). O corpo dela foi encontrado no dia 11 de junho.

De acordo com o perito Renato Pattoli, do IC (Instituto de Criminalística) de São Paulo, a reconstituição será feita a partir da segunda quinzena de julho. “Eu preciso olhar o mapa lunar e fazer os cálculos para ter as mesmas condições de luz que a testemunha relatou”, disse.

Além da mesma fase da lua, que deve ser quarto crescente — pois ilumina de maneira diferenciada de acordo com a época do mês–, outros elementos importantes devem ser levados em consideração, como os cálculos náuticos, condições climáticas e horário aproximado ao informado, para ter a mesma visão do pescador. “Com chuva não é possível fazer a reconstituição”, afirma Pattoli.

O procedimento que deveria ter sido feito ontem (29) foi desmarcado devido ao excesso de trabalho da perícia no caso.

Apesar da testemunha ter afirmado que ouvido gritos antes do veículo afundar na represa, ainda não sabe se advogada estava viva quando o carro foi jogado. Os médicos do IML (Instituto Médico Legal) não determinaram a causa da morte e o dia exato que o crime ocorreu.

Segundo a polícia, Mizael Bispo de Souza, 40, é o principal suspeito de matar a ex-namorada. Policiais encontraram em sua casa sapatos sujos de terra que estão sendo periciados.

Para o perito, com o resultado do laboratório será possível afirmar com 100% de certeza se Mizael esteve na represa. “Uma análise química da terra não resolve, me interessa a fase biológica. É uma coisa precisa, não tem como errar”.

O pescador contou à polícia que viu o suspeito fugir por um matagal ao lado da represa. Por isso foram recolhidos tecidos presos em uma cerca, que podem ser o mesmo de uma camisa encontrada rasgada na casa de Mizael.

A perícia também vai analisar se o sapato foi usado para pular a cerca. “Eu preciso fazer uma análise metalográfica do solado do sapato dele, para saber se ele apoiou o pé na cerca para pular”, diz Pattoli.

O pescador, principal testemunha, irá participar da reconstituição.

Caso

A advogada estava desaparecida desde 23 de maio, quando foi vista pela última vez quando deixava a casa da avó, em Guarulhos (Grande SP). O ex-namorado dela nega qualquer envolvimento no sumiço, mas, para a polícia, ele continua como principal suspeito.

O relatório das ligações dos três celulares de Mércia apontou que a última ligação recebida por ela no dia do seu desaparecimento foi de Souza, às 14h30 do dia 23. Segundo o delegado, essa foi a chamada que os familiares de Mércia viram que ela recebeu e não atendeu.

O rastreamento do carro de Souza apontou que ele passou pela região próxima a casa da avó de Mércia –onde ela foi vista pela última vez– na tarde de domingo (23). Em depoimento, o advogado afirmou que passou na casa de um amigo que mora por lá, mas ele não estava e que passou a tarde com uma garota de programa.

Original em: http://www.expressomt.com.br

1 comment to Reconstituição de morte de advogada em SP fica para 2º quinzena de julho

  • maria de lourdes lemos

    olá bom dia !as mulheres hoje são vitimas muito frajeis,e pedimos desesperadamente que estas leis mude dando mais seguranças as mulheres ,crianças, e os idosos tenho muito orgulho da nossa maravilhosa policia de são paulo,e tenho sonho de fazer parte da policia civil de sp

    GD Star Rating
    loading...

Leave a Reply