Polícia ouve carona do Siena sobre cobrança de propina

André Liberal, que estava no carro que matou filho da atriz Cissa Guimarães, terá de explicar detalhes sobre acusação de extosão contra PMs

Enquanto peritos do Instituto de Criminalística Carlos Éboli analisam as informações fornecidas pela reconstutição do atropelamento do jovem Rafael Mascarenhas, policiais da 15ª DP (Gávea) tentam descobrir mais sobre a suposta extorsão praticada por policiais militares contra a família do motorista Rafael Bussamra. O jovem que viajava no carona do Siena preto que aingil Mascarenhas, André Liberal, foi intimado para prestar novo depoimento na tarde desta terça-feira.

De acordo com os investigadores, o principal objetivo do novo depoimento é obter detalhes do pedido de 10 000 reais que, segundo o pai do motorista, Roberto Bussamra, foi feito para que o carro, já bastante danificado, fosse liberado na madrugada do acidente.

Dependendo do relato de Liberal, Roberto Bussamra, Rafael Bussamra e seu irmão, Guilherme, poderão ser indiciados por corrupção ativa. Roberto admitiu, em depoimento na semana passada, ter dado 1 000 reais do valor cobrado pelos policiais.

Advogado que presta assistência à família da atriz Cissa Guimarães, mãe de Rafael Mascarenhas, Técio Lins e Silva afirmou a Veja.com, na noite de segunda-feira, que ainda não há medidas decididas contra o atropelados. Lins e Silva, no entanto, fez um alerta sobre a tentativa de atribuir a extorsão exclusivamente aos policiais militares. “Para haver corrupção, tem que haver dois lados. E são dois lados de uma mesma moeda. Fala-se muito no corrupto, mas também existe a figura do corruptor”, disse o advogado.

O sargento Marcelo Leal Martins e o cabo Marcelo Bigon, lotados no 23º BPM (Leblon), estão presos administrativamente na unidade. Eles têm prisão preventiva pedida pela Corregedoria Interna da Polícia Militar à Justiça.

Original em: http://veja.abril.com.br/

GD Star Rating
loading...

Peritos do IC visitam edifício assaltado no bairro de Boa Viagem

No último sábado (27), apartamento do desembargador Jones Figueiredo, que mora no local, foi roubado por um grupo formado por duas mulheres e um homem
Peritos do Instituto de Criminalística (IC) estiveram, na manhã desta terça-feira (27), no edifício Vianna do Castelo, em Boa Viagem, Zona Sul do Recife. No local, mora o desembargador Jones Figueiredo, ex-presidente do Tribunal de Justiça de Pernambuco, cujo apartamento foi assaltado no último sábado (24). Os peritos foram embora minutos depois, sem dar informações.

O prédio fica no cruzamento da rua dos Navegantes com a Ernesto de Paula Santos. Na entrada, há câmera de segurança, grades, portões e vigilância 24 horas. No entanto, nada disso impediu a entrada dos ladrões.

De acordo com a polícia, duas mulheres e um homem entraram no apartamento, que estava fechado, e levaram jóias. O desembargador e a família só souberam do roubo no domingo (25) à noite, quando retornaram de viagem. O mesmo grupo também teria roubado, horas antes, o apartamento de um empresário em outro prédio, na avenida Boa Viagem.

Em 2004, a polícia desarticulou uma quadrilha que atuava no Recife e era especializada em entrar em prédios de luxo para roubar dinheiro e jóias. Vários equipamentos foram apreendidos. Eles tiveram as imagens gravadas pelo circuito interno dos prédios e divulgadas pela policia.

Durante as investigações, quatro pessoas foram presas. Elas acusaram o então delegado Manoel Canto de pedir propina para soltá-las. O delegado terminou sendo exonerado da Policia Civil em maio de 2007.

Da Redação do pe360graus.com
Original em: http://pe360graus.globo.com

GD Star Rating
loading...