Família Marinho pode perder a Globo

STJ julga o processo que impugna a compra da TV Globo de São Paulo por Roberto Marinho
STJ julga o processo que impugna a compra da TV Globo de São Paulo por Roberto Marinho

O STJ (Superior Tribunal de Justiça) julgará na próxima terça-feira, 24, a duvidosa compra da Globo de São Paulo, por Roberto Marinho, em novembro 1964.

Os próprios advogados de Marinho alegaram que o empresário teria comprado as ações pertencentes a Victor Costa Junior, herdeiro de Victor Costa, mas na realidade ele jamais foi acionista da emissora – apenas diretor-presidente.

A ação foi proposta pelos antigos herdeiros dos acionistas da empresa, antes conhecida como TV Paulista, que eram controladores de 52% do capital social. Eles criticam no recurso o trabalho da perita judicial que, mesmo não tendo documentos originais para periciar, procurou validá-los. O Instituto Del Picchia de Documentoscopia considerou esses papéis como provas “falsificadas”.

Qualquer que seja o resultado do julgamento no STJ, será ajuizada Ação Civil Pública ou Popular na Justiça Federal para que seja declarada a nulidade dos documentos que procuraram confirmar, supostamente sem nenhum custo, a transferência do controle acionário da emissora para Roberto Marinho e a regularização de seu quadro societário.

GD Star Rating
loading...

Candidatos a Peritos Criminais e Técnicos de Necropsia realizam última fase do concurso

Um incremento para a Segurança Pública de Mato Grosso e um auxílio na resolução de crimes.

É o que representa o ingresso dos aprovados no Concurso Público do Governo do Estado para os cargos de Perito Oficial Criminal e Técnico em Necropsia.

Na última semana, 67 candidatos a Perito Criminal e 20 a Técnico de Necropsia iniciaram o curso de formação, terceira e última etapa do concurso público do Estado, de caráter classificatório e eliminatório.

Uma das professoras da capacitação para o cargo de Perito Criminal é Rosângela Monteiro, coordenadora do caso ‘Isabella Nardoni’, crime que causou grande comoção e repercussão nacional.

A perícia técnica é um dos braços da investigação para polícia. Sem a confissão de nenhum dos acusados, o Ministério Público de São Paulo, com auxílio das provas periciais, conseguiu a condenação dos réus Alexandre Nardoni e Anna Carolina Jatobá, acusados de assassinar a menina Isabella.

O crime aconteceu no dia 29 de março de 2008, quando Isabela foi arremessada da janela do 6º andar do edifício London, na Zona Norte de São Paulo, onde moravam o pai dela, Alexandre Nardoni, a madrasta, Anna Carolina Jatobá, e os dois filhos do casal.

Com vasta experiência de mais de 30 anos em crimes contra a vida, a perita do Instituto de Criminalística (IC), Rosângela Monteiro, repassou aos 67 candidatos do curso de formação de Perito Criminal de Mato Grosso técnicas sobre Lógica Indutiva e Método Científico, citando exemplos como da perícia realizada no caso ‘Isabella’.

O curso, que começou na segunda-feira (16.08), no auditório da Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec), em Cuiabá, terá 400 horas/aula, durando cerca de dois meses.

“Esse ingresso de efetivo é importante no sentido de motivar os funcionários que já estão atuando, além de ocasionar maior capacidade de processamento da demanda, que é crescente no Estado, em razão do aumento da credibilidade do serviço de perícia”, disse a diretora da Politec, Patrícia de Cássia Valério Fachone.

Os peritos criminais e técnicos de necropsia irão atuar nos serviços de criminalística nas unidades da Politec de Cuiabá e interior do Estado, como Cáceres, Pontes e Larceda, Tangará da Serra, Sinop, Alta Floresta, Barra do Garças, Água Boa, Primavera do Leste e Rondonópolis.

“Com o incremento de efetivo, vamos expandir o atendimento da Politec de forma sistemática em áreas antes não atendidas”, destacou a diretora.

Os candidatos a Técnico de Necropsia também estão realizando o curso de formação, no Instituto Médico Legal (IML), com a mesma carga horária e duração do curso de Perito Criminal.

POLITEC

Desde o dia 28 de abril deste ano, a Perícia Oficial e Identificação Técnica de Mato Grosso (Politec) passou de Superintendência à Diretoria. A nova estrutura da Politec está prevista na Lei Complementar nº 391 de 27 de abril de 2010, sancionada pelo Governo do Estado e publicada no Diário Oficial.

A Lei dispõe sobre a institucionalização, organização, competência e estrutura da Politec, e atende um dos objetivos do Plano de Ações da Segurança (PAS), lançado este ano pelo Governo do Estado.

Uma das 15 metas do PAS – o Programa de Desenvolvimento da Politec – tem objetivo de modernizar a Perícia Oficial e Identificação Técnica do Estado, adequando a estrutura organizacional; ampliando novos setores especializados e dotando de pessoal e equipamentos de tecnologia avançados necessários a setorização das perícias; e implantar os serviços de criminalística nos pólos da Politec de Tangará da Serra, Pontes e Lacerda, Alta Floresta, Água Boa e Primavera do Leste.

A Politec é responsável por realizar os serviços de perícias de criminalística, de Medicina Legal e odontologia Legal no Estado, fundamentados no conhecimento técnico-cientifíco, além da identificação civil e criminal, visando atender a sociedade e a Justiça.

Fonte: ExpressoMT

GD Star Rating
loading...