Prédio do Instituto de Criminalística é reformado e ampliado

Teve início nesta semana a reforma e a ampliação do prédio do Instituto de Criminalística da Polícia Civil de Roraima. A ação possibilitará a instalação de equipamentos laboratoriais que vão aumentar a capacidade do instituto em realizar 35 novos tipos de perícias, dentre elas ambientais, intoxicações e em agrotóxicos, que não eram feitas no Estado.

Desde o ano de 1984, quando foi construído, o prédio do Instituto de Criminalística passou por apenas uma reforma no ano de 2002 que não atendeu às reais necessidades do instituto forense.

Com o advento do concurso público, realizado no ano de 2004, Roraima ganhou 35 novos peritos e com mais dois peritos da União, o quadro é de 37 peritos oficiais e 24 auxiliares de perícias, sendo 12 do Estado e 12 da União.

Profissionais
De acordo com o diretor do Instituto de Criminalística, Reginaldo Carvalho de Sousa, no quadro de servidores do Instituto de Criminalística, há profissionais qualificados com especializações, mestrados e doutorados nas mais diferentes áreas como DNA forense, toxicologia forense e fonética forense.

“Estes profissionais têm uma gama ampla de conhecimento nestas áreas específicas. Atualmente há um acordo de parceria técnica entre vários estados brasileiros. Algumas perícias demandadas por Roraima são realizadas nestes estados que possuem o laboratório específico quando há a necessidade e, em contrapartida as demandas periciais destes estados são realizadas aqui pela nossa equipe”, explicou Reginaldo Carvalho.

Reginaldo Carvalho observou que desde o ano de 2008, o Estado de Roraima instalou o laboratório de Fonética Forense que permite a elaboração de laudos como a identificação de locutor, perícias de mídias como a falsificação de CDs e DVs.

“O Instituto tem um perito especialista nesta área e, desta forma, pudemos apoiar outros Estados, como Mato Grosso, Rio Grande do Norte e Amazonas, tanto na capacitação de peritos, quanto na elaboração de laudos pendentes nestes estados”, disse Reginaldo Carvalho.

Reforma e ampliação
Segundo o diretor, o prédio do Instituto de Criminalística será totalmente reformado, com ampliação e adequação de salas. Será construído um novo pavimento superior, com salas para capacitação e treinamento de peritos criminais.

No térreo ocorrerá a ampliação de salas que serão preparadas para receber os equipamentos laboratoriais como cromatógrafo gasoso, micro-comparador balístico, centrífugas e capelas (uma estrutura utilizada na preparação de substâncias químicas).

Além disso, será instalada a rede lógica, que garantirá acesso às informações de segurança, como de armas, veículos e pesquisas científicas, interligada ao restante do País.

Perícias
No ano de 2009, o Instituto de Criminalística realizou 5.447 perícias em aproximadamente 80 áreas diferentes. Até julho de 2010 foram contabilizadas 3.128 perícias.

“Estas perícias foram realizadas para subsidiar os mais diversos setores jurídicos, o que dará ao cidadão a certeza da aplicação da Justiça. A reforma deve ser concluída num prazo de 90 dias e até o início de 2011 todos os equipamentos laboratoriais serão instalados”, disse o diretor.

Original em: http://www.bvnews.com.br/

GD Star Rating
loading...