Como ser perito?

Esse questionamento é repetido por várias vezes no PeríciaCriminal.com, assim, foi criado um tópico no fórum interno que pode ser acessado no link “Como ser perito?” . Nesse ponto solicito a todos os colaboradores que possam complementar as informações lá contidas, com a finalidade de permitir um maior esclarecimento para todos os interessados.

Att

GD Star Rating
loading...

Perícia apura falha em freio da montanha-russa do Playcenter

Pane no sistema de freios teria causado acidente que deixou 16 feridos.
Segundo o parque, brinquedos passam por manutenções periódicas.

Peritos do Instituto de Criminalística (IC) de São Paulo informaram por volta das 10h40 desta sexta-feira (24) que uma possível falha nos freios de um dos carrinhos é a principal hipótese para explicar o acidente na montanha-russa “Looping Star” do Playcenter, na quinta-feira (23), quando 16 crianças e adolescentes ficaram feridos. Dois carrinhos haviam batido no parque da Zona Norte da capital paulista.
A montanha-russa é uma das principais atrações do parque. São 592 metros de trilhos que os carrinhos percorrem em uma velocidade de até 90 km/h. Ela funciona há 14 anos.
Segundo os peritos, a suspeita é de que uma falha no sistema de freios do brinquedo tenha causado o acidente. Não há previsão de quando a montanha-russa será reaberta ao público.
“O sistema de freio falhou em algum pequeno trecho. Pode ter arrebentado algum componente, mas isso ainda não é confirmado. Visualmente não dá para saber o que ocasionou isso. Aparentemente, o brinquedo de 14 anos nunca teve nenhum problema e a manutenção, segundo informação de funcionários, é feita constantemente, mas vamos desmontar o sistema de freios e também analisar os documentos das manutenções para saber o que pode ter ocorrido”, disse o perito Ariston Mendró.
A montanha-russa ficará interditada por tempo indeterminado a pedido dos peritos. O laudo do IC deverá ser concluído em 30 dias.
O Playcenter informou funcionará normalmente nesta sexta-feira a partir das 12h para receber excursões escolares. Entretanto, o parque não tem previsões de quando a montanhar-russa “Looping Star” voltará a funcionar. No total, 16 crianças e adolescentes ficaram feridos depois que dois carrinhos bateram.
Ainda de acordo com o Playcenter, todos os brinquedos do parque passam diariamente por uma vistoria feita por funcionários, além de manutenções preventivas para troca de peças. Semestralmente, uma empresa credenciada à Associação das Empresas de Parques de Diversões do Brasil (Adibra) também monitora os brinquedos, segundo o Playcenter.

Investigações


Na quinta-feira, a polícia já havia informado que uma falha no sistema de freios poderia ter sido a causa do acidente. “O freio de espera não foi acionado, que é justamente o freio que faz o carro esperar que o outro saia da plataforma”, explicou o delegado Marco Aurélio Batista, que investiga o caso.
Os feridos são alunos de escolas municipais de Carapicuíba e Guarulhos, na Grande São Paulo. Dos 16 feridos, 15 foram levados para o Hospital Metropolitano. Na noite de quinta, apenas cinco permaneciam em observação e uma criança continuava internada – uma menina de 11 anos que sofreu uma fratura no nariz e vai passar por cirurgia na manhã desta sexta-feira.
A estudante Bianca Oliveira Lima, de 11 anos, trincou o maxilar no acidente. Ela falou com o G1 depois de receber alta do Hospital Metropolitano, acompanhada da mãe, Elinalva Oliveira Lima, de 33 anos. A menina diz que outros três amigos da escola ficaram feridos.
Bianca contou que o carrinho onde ela e os amigos estavam subia pelos trilhos quando a composição da frente parou. Os carrinhos colidiram, o de trás desceu de ré e voltou a subir, batendo de novo. A mãe recebeu um telefonema do Playcenter por volta das 14h40 avisando do acidente. “Falaram que não era nada grave, então fiquei mais tranquila”, disse Elinalva.
Colega de escola de Bianca, Rodrigo do Nascimento Amaral, de 10 anos, bateu o nariz no banco da frente e teve um sangramento. “O freio não queria parar, ele [carrinho] veio muito forte e bateu”, contou sobre o acidente. Segundo as crianças, um menino desmaiou após a colisão. A mãe de Rodrigo, Márcia Ângelo Silvina Amaral, de 43 anos, recebeu o telefonema do parque por volta das 15h30. “Eu fiquei muito nervosa e comecei a chorar”, lembrou.

Original em: http://g1.globo.com

GD Star Rating
loading...

Peritos vão avaliar montanha-russa do Playcenter onde 16 estudantes se feriram em acidente

SÃO PAULO – O Instituto de Criminalística deve fazer nesta sexta-feira uma perícia na montanha-russa do Playcenter, na Barra Funda, em São Paulo. O equipamento, batizado de Looping Star, tem 592 metros de trilhos e a velocidade do brinquedo chega a 90 km por hora. Segundo o delegado Marco Aurélio, uma falha nos freios de espera do brinquedo fez a composição bater em outra, que ainda estava parada no trilho, no fim do percurso.

No momento do acidente estavam no parque de diversões alunos de escolas públicas de Guarulhos e Carapicuíba. Dezesseis estudantes com idades entre 10 e 16 anos ficaram feridos . O caso mais grave, segundo a polícia, é de uma menina de 11 anos, que fraturou o nariz e será submetida a uma cirurgia.

Os estudantes dizem que ficaram apavorados, pois o trenzinho bateu, voltou para trás, e bateu de novo.

– Todo mundo ficou em pânico mesmo, chorando – contou um garoto.

Pelo menos três vítimas machucaram o nariz, maxilar e clavícula. Os estudantes bateram com a cabeça na estrutura do brinquedo. Segundo as testemunhas, houve pânico no momento do acidente e várias pessoas sangraram pelo nariz e no rosto.

– Na primeira batida eu fui para o lado e caí sobre meu amigo. Na segunda batida, eu fui para a frente e bati o osso do maxilar na estrutura do carrinho. Minha colega quebrou o nariz e vai ser operada – disse uma das vítimas, identificada como Bianca, de 11 anos.

Segundo enfermeiras ouvidas pela TV Globo no Hospital Metropolitano, para onde as vítimas foram levadas, também houve pelo menos uma vítima com fratura na clavícula.

Original em: http://oglobo.globo.com

GD Star Rating
loading...