Órgão anuncia 207 vagas de níveis médio e superior

Foi lançado edital de abertura de concurso da Polícia Civil do Espírito Santo (PC/ES) para o provimento de 207 vagas em cargos que exigem os níveis médio e superior.

Os cargos que serão disputados são os de delegado de polícia substituto (39), escrivão de polícia (60), médico legista (2), perito criminal (20), perito criminal especial (6), perito em telecomunicação (2), perito papiloscópico (40) e perito em fotografia criminal (15); estes dois últimos podem ser disputados por quem tem formação em qualquer área.

Para esses cargos os salários variam de R$2.510,51 a R$ 6.961,81.

Outras 23 chances estão disponíveis na função de auxiliar de perícia médico-legal, que requer o nível médio completo e carteira de habilitação na categoria B; e tem salário inicial de R$ 2.510,51.

Vale lembrar que são reservadas 5% das vagas em cada cargo para portadores de deficiência.

Como participar

As inscrições terão início as 10h de 8 de novembro, pelo site do Cespe/UnB (www.cespe.unb.br/concursos/pces2010) e vão até as 23h59 de 28 de novembro.

O Cespe disponibiliza um posto com acesso à internet na Data Control, da rua Neves Armond, nº. 535 – Sala 301 – Bento Ferreira (entre a avenida Cezar Hilal e avenida Vitória antigo Largo das Compras), em Vitória.

As taxas são de R$ 90 para nível médio e R$ 130 para nível superior. Serão aceitos pedidos de isenção daqueles que estiverem desempregados ou tenham remuneração de até três salários mínimos. O requerimento disponível no site das inscrições deve ser preenchido e entregue junto com a documentação necessária, no endereço indicado no edital ao lado.

Etapas

O concurso incluirá aprovação em diversas etapas: provas objetiva, discursiva (redação), de aptidão física, exames psicopatológicos (incluindo toxicológico), investigação social e criminal para todos os cargos. Haverá também prova de digitação apenas para escrivão e avaliação de títulos para os cargos de nível superior.

A primeira prova está marcada para 23 de janeiro de 2011, com duração de 4h30, em dois turnos, de acordo com o cargo. Os horários e locais das provas serão informados a partir de 14 de janeiro.

Maysa Correa

Original em: http://jcconcursos.uol.com.br

GD Star Rating
loading...

Após tragédia na Cidade Nova, chega a hora de recomeçar

Rio – Moradores do prédio que desabou sábado na Rua Laura de Araújo, na Cidade Nova, romperam ontem o cordão de isolamento da Defesa Civil Municipal no local. Abalados, ainda tinham a esperança de encontrar, nos escombros, pertences soterrados em meio à tragédia que matou quatro pessoas — entre elas duas crianças — e feriu outras 15.

Ao contrário do previsto, a Defesa Civil Municipal não voltou a vistoriar os prédios vizinhos. Segundo o órgão, o trabalho foi concluído, com a interdição dos dois imóveis que ficam ao lado das ruínas. Pedaços dos escombros foram enviados ao Instituto de Criminalística Carlos Éboli para esclarecer as causas do incidente.

Amanhã, as 33 famílias cadastradas na Associação de Moradores da Cidade Nova poderão dar entrada no aluguel social, de R$ 400 por mês, durante 90 dias, na Secretaria Municipal de Habitação.

Guarda acaba com buscas

O garimpo nas ruínas começou ao amanhecer e só terminou às 10h40, com a chegada da Guarda Municipal. A maioria resgatou documentos, fotos, bebidas e ferramentas.

“Estou de favor na casa do meu irmão. Perdi todas as ferramentas de trabalho, exceto a solda”, disse o serralheiro Raimundo Pernambuco, 57.

Durante a procura dos desabrigados, fato inusitado chamou a atenção. O auxiliar de cozinha e garçom Rodrigo Cardeal da Silva, 27, encontrou garrafas intactas de vodca, uísque e champanhe. “Parece ironia: as pessoas morrem e o vidro só está empoeirado. Por mais que minha esposa e meus filhos estejam bem, não dá para ficar feliz, pois pessoas morreram”.

Prédio vizinho é desocupado

Vizinhas ao prédio que desmoronou, 18 famílias desocuparam o edifício 75 da Rua Laura de Araújo, condenado pela Defesa Civil.

“Muita gente relutou, mas o pessoal entendeu que era melhor sair”, disse Edson Romão, líder da Associação de Moradores da Cidade Nova. O contínuo Pedro Lucílio Costa do Rosário, 26, não hesitou: “Tirei tudo porque estou com medo”.

Das 33 famílias desalojadas, só uma foi para o abrigo Maria Tereza, na Praça Seca. “As demais estão alojadas em casas de amigos e parentes”, disse Romão.

Procura por celular foi fatal

Duas das vítimas do desabamento na Cidade Nova foram sepultadas ontem, nos cemitérios do Caju e Catumbi.

No primeiro, cerca de 60 pessoas se despediram da doméstica Antônia Sártiro do Nascimento, 44. “Ela morreu a poucos metros de mim, quando decidiu voltar para pegar o celular”, disse o marido Otacílio Soares.

No Catumbi, 80 pessoas acompanharam o enterro de Taís Damasceno Oliveira, 8</MC>. Hoje, a menina Stephany Oliveira Silva, 7, será sepultada nesse cemitério. Já o corpo de Iara Moreira, 50, continua no IML à espera da liberação de parentes.

Original em: http://odia.terra.com.br

GD Star Rating
loading...

Programa de desenvolvimento da Politec está quase concluído

Solenidade de Formatura dos Alunos da Politec, no Curso de Formação dos Peritos Oficial Criminal e do Curso de Técnicos em Necrópsia

Adequar a estrutura organizacional da Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec), transformando em Diretoria e ampliando novos setores especializados. Dotar de pessoal e equipamentos de tecnologia avançada necessários para setorização das perícias e criação de unidades periciais nas cidades de Tangará da Serra, Pontes e Larcerda, Alta Floresta, Água Boa e Primavera do Leste. Essas são as ações propostas na meta de nº 14 do Plano de Ações de Segurança (PAS), lançado pela Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública (Sejusp) no ‘Programa de Desenvolvimento da Politec’. 

A meta traçada no PAS 14 está quase concluída. Noventa novos servidores passarão a compor, a partir do ano que vem, o quadro da Perícia Oficial e Identificação Técnica, um reforço para perícia criminal no Estado de Mato Grosso. Ao todo são 68 Peritos Criminais e 22 Técnicos de Necropsia aprovados no último concurso realizado pelo Governo do Estado para Segurança Pública que formaram neste mês. 

Novos equipamentos para a perícia criminal também deverão ser entregues ainda este ano a Politec, melhorando a qualidade no trabalho dos peritos, oferecendo maior agilidade nas perícias. 

A entrega simbólica aconteceu no mês de setembro em Brasília. Os equipamentos de tecnologia avançada foram doados pela Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp) e atende uma das ações do PAS 14 de modernização da Politec. 

Um microcomparador balístico e um dispositivo de luz foresense multiespectral – utilizado principalmente em casos de homicídios – serão destinado à Diretoria Metropolitana de Criminalística. Também foram doados uma Câmara Frigorífica com capacidade para quatro corpos, um aparelho scanner radiográfico e um Cromatógrafo gasoso com espectrômetro de massa utilizado para separar e identificar substâncias. Esses serão destinados à Diretoria Metropolitana de Medicina Legal. 

Nove maletas para local de crime, utilizadas para coletar evidências criminais, serão designadas à Gerencia de Perícia Externas. Para o interior do Estado serão doados 12 maletas para local de crime, uma Câmera frigorífica com capacidade para quatro corpos e outra com capacidade para dois corpos. 

Edson Rodrigues/Secom-MT 

Governo inaugura Laboratório de DNA Forense na Politec 
Desde o dia 28 de abril deste ano, a Perícia Oficial e Identificação Técnica de Mato Grosso passou de Superintendência à Diretoria. A nova estrutura da Politec está prevista na Lei Complementar nº 391 de 27 de abril de 2010, sancionada pelo Governo do Estado e publicada no Diário Oficial.

A Lei dispõe sobre a institucionalização, organização, competência e estrutura da Politec, e atende uma das ações da meta 14 do Plano de Ações da Segurança (PAS).

Para a diretora da Politec, Patrícia Fachone, a modernização da instituição é de extrema importância e principalmente a nova estrutura organizacional, que gerou maior autonomia para a instituição. “Um dos grandes ganhos foi a criação de uma corregedoria própria que possui um papel importante em qualquer instituição”, observou a diretora. 

Outros ganhos que seguem com esta autonomia “é a maior rapidez na resposta de processo, inclusive de condutas equivocadas que possam ocorrer”, disse Patrícia. “Temos também uma maior imparcialidade em que os orgãos de perícia assumem e adotam quando não se tem vínculos com nenhuma das partes do processo”, explicou. 

Quanto a criação de unidades periciais nas cidades de Tangará da Serra, Pontes e Larcerda, Alta Floresta, Água Boa e Primavera do Leste a diretora explica que “o processo está em curso para ser concluído, aguardando a nomeação dos peritos aprovados no último concurso do Estado para as unidades entrar em funcionamento”, disse Patrícia. 

A Politec é responsável por realizar os serviços de perícias de criminalística, de Medicina Legal e odontologia Legal no Estado, fundamentados no conhecimento técnico-cientifíco, além da identificação civil e criminal, visando atender a sociedade e a Justiça.

Original em: http://www.olhardireto.com.br

GD Star Rating
loading...