Adolescente tem queda misteriosa

 

A vítima participava de um churrasco no térreo; imagens do circuito de segurança serão analisadas

O Edifício Dunhill passará por perícia para identificar se a queda do estudante J.V.L., 16, foi acidental ou intencional. O adolescente caiu do 4º andar do prédio de alto padrão, localizado na avenida Ipiranga, em Cuiabá, durante uma festa entre amigos na madrugada de ontem, logo após a meia-noite. A Polícia Civil, que investiga o caso, já pediu que a Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec) preserve o local e faça os procedimentos de análise.

 

Logo após o acidente testemunhas informaram à Polícia Militar que a vítima e os amigos participavam de um churrasco no térreo do prédio, quando o adolescente subiu em um dos apartamentos sem que ninguém visse e caiu em cima de uma estrutura metálica coberta por vidro. O estudante teve politraumatismos e sofreu várias escoriações pelo corpo.

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi acionado e esteve no local para socorrer a vítima, encaminhada inicialmente para o Pronto-Socorro Municipal de Cuiabá (PSMC), onde recebeu os primeiros cuidados médicos. O estudante foi transferido horas depois para o Hospital Santa Rosa, que informará o quadro de saúde do adolescente somente nesta segunda-feira (29).

A família de J.V.L. passou a tarde no hospital, mas não quis comentar o ocorrido. Um amigo dos pais do rapaz informou que eles estão bastante abalados e passaram o dia rezando pela melhora do estudante, que está internado na Unidade de Tratamento Intensivo (UTI).

Embora o Boletim de Ocorrência da PM tenha sido registrado como tentativa de suicídio, a Polícia Civil terá outras linhas de investigação para averiguar se alguém teria empurrado o jovem do prédio. As imagens do circuito de segurança do Dunhill, verificadas na noite da queda, não mostraram nenhum fato comprometedor ou revelador, mas passarão por nova avaliação policial.

Procurados pela imprensa os porteiros do prédio onde ocorreu a queda informaram que não estavam autorizados a comentar o assunto e afirmaram “não saber de nada”. Somente o síndico comentaria o ocorrido, mas ele não estava no local.

J.V.L. é estudante do segundo ano do ensino médio em uma escola particular de Cuiabá.

Original em: http://www.gazetadigital.com.br

Leave a Reply