Polícia Técnica terá nova sede

Americana – A Prefeitura de Americana vai se responsabilizar pela construção do prédio da Polícia Técnica e Científica. A medida fará parte do convênio que será firmado entre o município e a Secretaria de Segurança Pública do Estado, cujo projeto de lei deverá ser votado em regime de urgência especial na sessão da Câmara de hoje. Pelo convênio, o Governo do Estado vai repassar a verba de R$ 1,1 milhão para que a Prefeitura tome a frente da construção.

De acordo com o perito-chefe do IC (Instituto de Criminalística), Edvaldo Messias de Barros, o convênio precisa ser votado em regime de urgência porque é condição para o empenho dos recursos no orçamento estadual ainda este ano. Ele lembrou que o processo ficou paralisado nos últimos meses por conta dos entraves legais impostos pelo período eleitoral. Depois que o convênio for firmado, a Prefeitura poderá abrir licitação para escolha da empresa que executará a obra.

O perito acredita que as obras possam ser iniciadas em fevereiro do ano que vem e concluídas em um período de seis a oito meses. A nova sede será construída em área de 15,8 mil metros quadrados, anexa ao espaço onde será construído o prédio do 19º Batalhão da Polícia Militar, às margens da SP-304 (Rodovia Luiz de Queiroz), próximo à Avenida Nossa Senhora de Fátima.

O processo para implantação do prédio da Polícia Técnica em Americana tem se arrastado desde 1988. A área doada pela Prefeitura para a obra, no São Vito, mas considerada irregular já que é de uso institucional e não pode ter a destinação alterada, conforme define a Constituição Estadual.

Por esse motivo houve uma movimentação política para que o terreno onde será construída a sede da PM também abrigasse o prédio da Polícia Técnica. A nova sede vai reunir no mesmo espaço as unidades do Instituto de Criminalística, Instituto Médico Legal e o Necrotério. Além de Americana, a Polícia Técnica e Científica atende os municípios de Nova Odessa, Sumaré, Hortolândia, Monte Mor, Santa Bárbara d´Oeste, Artur Nogueira, Engenheiro Coelho e Cosmópolis.

Original em: http://www.oliberalnet.com.br

GD Star Rating
loading...

Peritos criminais de Mato Grosso serão homenageados na próxima sexta-feira

Peritos criminais oficiais que trabalham no estado serão homenageados na próxima sexta-feira (03), às 8h30, em sessão solene organizada pela Assembléia Legislativa de Mato Grosso, por iniciativa do presidente da Casa, deputado Mauri Savi (PR/MT). O evento antecipa o dia quatro de dezembro, Dia Nacional do Perito Criminal.

Além do reconhecimento do poder público, o Sindicato dos Peritos Oficiais Criminais do Estado de Mato Grosso (Sindpeco/MT) realiza outras atividades para reflexão e confraternização dos profissionais nos dias três e quatro.

A data é oficial há dois anos, mas os profissionais a elegeram em 1979, durante o V Congresso Nacional de Criminalística, realizado em Curitiba (PR). Três anos antes, o perito criminal mineiro Otacílio de Souza Filho morreu durante uma perícia no interior de Minas Gerais, em local de difícil acesso. Para homenageá-lo, os peritos presentes no Congresso escolheram o dia do seu aniversário, quatro de dezembro, para simbolizar o dia da categoria.

Somente em 2008 os peritos conseguiram oficializar a data. O projeto 11.654, de 14 de abril, elaborado pela então senadora Serys Slhessarenko (PT/MT) diz que este “tem por objetivo contribuir de forma significativa para que se torne mais visível para a sociedade brasileira a importância do trabalho técnico realizado por esses profissionais, que exercem função essencial à prestação da Justiça. Seus laudos transitam em todas as instâncias do processo criminal: no inquérito policial, na denúncia do Ministério Público, prosseguindo até que o processo seja julgado em última instância”.

“Essa homenagem é muito importante para divulgar o trabalho pericial que é muito complexo, demanda muito trabalho e estudo”, afirma o presidente do Sindpeco/MT, Márcio Corrêa Godoy. Márcio acredita que o número de peritos no estado ainda é muito baixo – 86 no total -, mas espera que a sobrecarga atual seja amenizada com a entrada de mais 68 profissionais selecionados no último concurso público feito no estado.

O que faz um perito criminal oficial?

O perito oficial criminal é um técnico concursado e com formação superior em determinadas áreas, que tem função fundamental no processo de investigação de crimes, sejam eles homicídios, suicídios, afogamentos, desabamentos, acidentes de tráfego, arrombamentos, danos ao meio ambiente, furtos de veículos, furtos de energia elétrica, reproduções simuladas dos fatos, entre outros. É ele quem estuda o caso e emite o laudo oficial que acompanhará o processo até que seja julgado em última instância.

A formação pode ser em diversas áreas, preferencialmente as de engenharia, biologia, química, física, geologia, odontologia, medicina, ciências contábeis, farmácia e bioquímica, Ciências da Computação etc., porque as perícias são direcionadas de acordo com a especialidade do profissional.

O tempo de uma investigação criminal pode variar, dependendo da complexidade do caso, mas o Código do Processo Penal determina que um laudo deve ser emitido em dez dias. Ele deve relatar minuciosamente tudo o que puder ver, coletar, ouvir, fotografar, enfim, tudo o que tiver relação com o crime enquanto investiga. É comum que um grupo de peritos trabalhe junto em um mesmo caso.

Original em: http://www.odocumento.com.br

GD Star Rating
loading...

Laudo sem perito prejudica apuração de acidente que matou bebê

IC diz que falta profissional para examinar freios de caminhão de acidente na Diederichsen, em Ribeirão Preto

 

Caminhão sem freio destruiu traseira de carro e matou bebê: motivo do problema é incógnita

A Polícia Civil de Ribeirão Preto recebeu neste quarta-feira laudo pericial inconclusivo do IC (Instituto de Criminalística), sobre o acidente com o caminhão desgovernado que matou um bebê de seis meses no mês passado, entre as avenidas Antônio Diederichsen e Portugal, na zona Sul da cidade. Isso porque o órgão afirma que não dispõe de profissional capacitado para desmontar o sistema de freio do caminhão e fazer o exame.

 

A delegada Sílvia Elisa Mendonça diz que depende de informações sobre a aferição do freio do caminhão para concluir a apuração sobre o acidente. “Essa informação é importante no inquérito e, sem isso, teremos de estender a investigação”, diz a delegada.

Sem a perícia nos freios, a polícia fica sem condições técnicas para confrontar versões do motorista e do dono do caminhão prestadas em depoimento, sobre falha mecânica. O IC recomenda que o caminhão permaneça apreendido até que encontrem um perito.

A delegada afirma que comunicará a Delegacia Seccional de Ribeirão sobre as justificativas do IC sobre a falta de profissional capacitado, como consta no laudo, que trouxe apenas dados sobre o local do acidente e posições dos veículos.

Reconstituição

Sílvia não descarta a possibilidade de fazer a reconstituição do acidente. Ela pretende ainda requerer outros laudos complementares ao IC para averiguar questões sobre direção defensiva. Segundo ela, somente assim será possível saber se o motorista agiu com negligência, por exemplo.

Em depoimento à polícia, o proprietário do caminhão disse que faz manutenção periódica e que o veículo não apresentava qualquer problema antes do acidente. Ele mostrou notas para comprovar manutenção de outubro.

Já o motorista contou que carregava terra de uma obra da Faap (Fundação Armando Álvares Penteado) para uma área nas proximidades do Parque Curupira e que percebeu que estava sem freios depois de ouvir um barulho semelhante a um assobio.

Ele ainda informou que tentou gritar para avisar os motoristas e chegou a jogar o caminhão para o lado direito, onde havia menos carros e pessoas.

Outro lado

A Secretaria de Segurança Pública do Estado confirma que o IC (Instituto de Criminalística) de Ribeirão Preto não tem profissional capacitado para desmontar o sistema de freios e de segurança do caminhão, mas apenas para examinar os equipamentos.

Segundo a pasta, o sistema de freios será desmontado em uma oficina para depois passar por exame pericial. “A delegada recebeu apenas um laudo inicial, que será complementado com as informações sobre os freios assim que ocorrer a desmontagem dos freios.”

Em nota, a Delegacia Seccional de Ribeião dá outra explicação e diz que o IC não tem perito especializado em “sistema de freios” e recorrerá a profissionais da Capital.

“Como de praxe em casos específicos, será elaborado laudo complementar pelo IC de São Paulo.” Isso porque os peritos especializados em determinados assuntos estão centrados na Capital.

Original em: http://www.jornalacidade.com.br

GD Star Rating
loading...

'Operação Ogiva' fecha o cerco contra matador

O Grupo de Combate ao Crime Organizado (GCCO), dando prosseguimento a “Operação Ogiva 2010”, realizou na manhã de ontem a prisão de Leonilson Melo da Silva, mais conhecido por “Leon” ou “Leo”, o qual é acusado de assassinar, com três tiros, o rival Valdinei Silva dos Reis, vulgo “Prateado”. O crime foi motivado por uma dívida. A prisão aconteceu por meio de escuta telefônica, autorizada pela justiça. 

Leonilson, que já havia sido preso por tráfico de drogas pelo próprio GCCO, na cidade de Castanhal, passou um período no sistema penal e conseguiu a liberdade por ter recebido excesso de prazo, mas, desde que saiu voltou a praticar crimes na cidade e em municípios do nordeste paraense. No momento da prisão ele usava um cordão de ouro, além de um relógio de alto valor. 

A escuta telefônica foi realizada pelo Núcleo de Inteligência Policial (NIP). Com base nisso descobriu-se que, na terça-feira (30), “Leon” em conversa com um de seus interlocutores, de prenome “Ronaldo”, que encontra-se custodiado no Sistema Penal, informou que executou com três disparos de arma de fogo, efetuados na cabeça, o rival conhecido por “Prateado”. 

No dia do crime (30/11), por volta das 03h da madrugada, a vítima encontrava-se no Igarapé das Pedras, às proximidades da agrovila de Macapazinho, na zona rural de Castanhal, na companhia da namorada Luana Darliene Lima da Cunha e viu o momento em que “Leon” chegou para cometer o assassinato. 

A prisão

Com base nas revelações, os delegados Alberto Teixeira e Samuelson Igaki, com apoio dos investigadores Nelson, Leonardo, Edilson e Olimpio, iniciaram diligências na tentativa de realizar a prisão de “Leon”. 

Ele foi localizado na residência de uma tia que fica situada na rua Projetada C, no bairro Saudade II. Ao perceber a incursão policial “Leon” fugiu pelos fundos da casa, pulando o muro e, invadindo o quintal da casa ao lado. Mas, a fuga foi frustrada e o acusado foi detido. Ele negou qualquer tipo de envolvimento no crime e disse que não teria a posse ou porte de nenhuma arma de fogo. 

Felizmente, uma prima do acusado confirmou à equipe de policiais civis, que “Leon” chegou a sua residência durante a madrugada, aparentemente bêbado ou drogado, e que, inclusive teria urinado na sala do imóvel. Ela ainda disse que ele portava uma arma de fogo prateada, a qual tinha sido escondida ao lado do som, em cima de uma estante.

Pistola

A arma não foi encontrada no local indicado, mas, um vizinho da tia do acusado apresentou ao GCCO uma pistola da marca Taurus, calibre 380, niquelada, com um carregador com capacidade para 15 projéteis e que continha 10 munições intactas. A arma estava embrulhada em uma camisa de malha de cor azul, a mesma que estava sendo utilizada por “Leon” na madrugada do crime. A arma foi encontrada pelo vizinho nos fundos de sua residência, local em que “Leon” ficou escondido durante parte do cerco policial. 

O delegado Alberto Teixeira requisitou ao Centro de Perícias Científicas “Renato Chaves”, o exame necroscópico da vítima, bem como, o levantamento de local de crime, onde foram apreendidos pela equipe do CPC, três estojos deflagrados, compatíveis com o calibre 380. (Diário do Pará)

Trecho da escuta gravada entre Leon e Ronaldo:

Leon – Ronaldo?

Ronaldo – Quem é mano que está falando aí?

Leon – Passa pra ele aí mano, é de responsa.

Ronaldo – Fala, é ele quem tá falando!

Leon – Aí mano, não tem aquele traficante!?

Ronaldo – ah!

Leon – Passei o sal. 

Ronaldo – Foi mano!?

Leon – Foi. 

Ronaldo – É de rocha… (risos). 

Leon – Passei o sal. O sal com tudo

Ronaldo – De rocha meu irmão.

Leon – Tu é meu irmão, tá ligado maluco!

Ronaldo – Eu sei. 

Leon – Pediu pra falar tô falando. 

Ronaldo – De rocha. Brigadão mesmo aí, meu tio. Vou te agradecer muito por isso. 

Leon – Três tirão irmão, três tirão. 

Ronaldo – De rocha cara (risos). 

Leon – Pode gritar aí meu irmão! 

Ronaldo – (gritos) Fala Maurício, Maurício! Sal mano, agorinha. Foi mano! (risos). 

[A conversa segue entre gritos de comemoração e muitos risos e gargalhadas. Depois de algum tempo eles retornam a ligação.]

Ronaldo – Agorinha foi mano?

Leon – Agorinha. 

Ronaldo – Tá quente mano (risos). Pode crer mano, muito obrigada aí! 

Leon – Fiz isso pra ti. 

Ronaldo – De rocha mano, de rocha. Muito obrigada por ele. 

Leon – Ele ainda fez assim: Socorro… me acode! 

Ronaldo – Na festa foi que vocês estavam. 

Leon – Na festa! 

[Os comparsas se despedem:]

Ronaldo – Cuidado por aí, viu mano!

Leon – Tá bom.

Original em: http://diariodopara.diarioonline.com.br

GD Star Rating
loading...

Estado inaugura coordenadoria regional de perícias em Santo Ângelo

O Governo do Estado, por meio do Instituto-Geral de Perícias (IGP), inaugura nesta terça-feira, 30, às 9h30, a Coordenadoria Regional de Perícias de Santo Ângelo, na região das Missões. Estarão reunidos o Posto de Criminalística, o Posto Médico- Legal (PML) e o Posto de Identificação (PI), todos em prédio localizado na rua Marechal Floriano, 1430, em Santo Ângelo.

O Posto de Criminalística do IGP ocupará área de 120m², no segundo andar, junto ao SINE/FGTAS. Com a inauguração de mais esse posto, unindo-se ao PI e PML, o Instituto-Geral de Perícias constitui a Coordenadoria Regional de Perícias.

O investimento total do Estado nas obras de Santo Ângelo foi de R$ 8.271,00, distribuídos entre R$ 4.536,00 em divisórias e mobiliário, financiados pelo Fundo Especial de Segurança Pública (Fesp), e R$ 3.735,00 na readequação da rede elétrica e hidráulica, oriundos do Tesouro do Estado.

Original em: http://www.gaz.com.br

GD Star Rating
loading...

Restos mortais são encontrados em ossuário clandestino em cemitério

Restos estavam acondicionados em sacos, segundo peritos.
Trabalhos de buscas no cemitério da Vila Formosa prosseguem até sexta (3).

Peritos procuram por restos mortais de desaparecidos políticos durante o período militar, que poderiam estar enterrados no Cemitério da Vila Formosa, na Zona Leste de São Paulo. (Foto: Nilton Fukuda/Agência Estado)

Foram encontrados restos mortais no interior de um ossuário clandestino que ficava debaixo de um canteiro onde havia um letreiro do Cemitério Vila Formosa, na Zona Leste de São Paulo, de acordo com a assessoria de comunicação da Procuradoria da República no Estado de São Paulo.
A equipe que busca localizar e identificar restos mortais de desaparecidos da época do regime militar (1964-1985) é formada por representantes do Ministério Público Federal em São Paulo, da Comissão Especial sobre Mortos e Desaparecidos Políticos (CEMDP), ligada à Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República, do Instituto Nacional de Criminalística do Departamento de Polícia Federal e do Instituto Médico Legal do Estado de São Paulo.
Segundo os peritos, os restos mortais estavam no interior de sacos. Iniciados no dia 8 de novembro, os trabalhos prosseguirão até a próxima sexta-feira (3) e visam localizar os restos de aproximadamente dez desaparecidos políticos, entre os quais, os de Virgílio Gomes da Silva, o Jonas, líder sindical dos químicos, que mais tarde acabou liderando o sequestro do embaixador americano Charles Elbrick.
Após o trabalho de localização, serão selecionadas ossadas para pesquisa antropológica, nas quais fotos, dados médicos e dentários das vítimas serão cruzados com as características das ossadas. Essa primeira fase será realizada em conjunto pelo IML e o INC, que extrairão dos ossos o material genético para a segunda fase, na qual serão confrontados com o material colhido dos familiares das vítimas e que compõe o banco de DNA.
Caso não ocorra identificação positiva, o MPF pleiteia que no local seja erguido um monumento em homenagem aos mortos e desaparecidos na Ditadura Militar. A família de Virgílio Gomes da Silva obteve documentos que apontam o número do terreno em que ele teria sido enterrado no cemitério da Vila Formosa, em 1969.
Essas informações foram repassadas aos procuradores, que realizaram uma série de diligências preparatórias no cemitério. No trabalho de buscas, foi constatado que a sepultura e respectiva quadra foram renumeradas, bem como a possibilidade de que os restos mortais tenham sido transferidos para outro local, pois antigos funcionários indicaram que, quando houve a mudança, os restos mortais foram transferidos para o ossuário clandestino, posteriormente coberto pelo canteiro e o letreiro.
Uma análise pelo INC, realizada com base nos dados preliminares coletados com a ajuda de um radar de penetração no solo (GPR), combinado com fotografias aéreas de 1972, permitiram aos peritos localizar a estrutura embaixo do canteiro, removido para que fossem iniciados os trabalhos. A avaliação é de que esse compartimento tenha aproximadamente três metros de largura por três de comprimento, com profundidade indefinida.
Até a construção do Cemitério de Perus, os cadáveres dos militantes políticos eram enterrados em outros cemitérios públicos, sendo o mais conhecido o de Vila Formosa.

Original em: http://g1.globo.com

 

GD Star Rating
loading...

Concurso do INSS

Polícia Civil do Estado do Espírito Santo – Concurso Público para Provimento de 184 Vagas em Cargos de Nível Superior e 23 Vagas em Cargo de Nível Médio.

Edital Nº 4 e 5 – PCES, de 10 e 11 de novembro 2010

O presidente da comissão organizadora do concurso da polícia civil do Estado do Espírito Santo (PC/ES), em razão das determinações da SEGER (Secretaria de Estado de Gestão e Recursos Humanos) contidas no processo SEP 510725634, ratificadas pelo Delegado Chefe da Polícias Civil-ES as quais determinam a exclusão do processo seletivo das 15 vagas para o cargo do Perito em Fotografia Criminal torna pública a seguinte retificação no Edital nº 1 – PCES, de 29 de outubro 2010, publicado no Diário Oficial do Espírito Santo.

A redação de abertura do Edital passa a ser a seguinte:

Polícia Civil do Estado do Espírito Santo – Concurso Público para Provimento de 169 Vagas em Cargos de Nível Superior e 23 Vagas em Cargo de Nível Médio.

Ficam excluídas além das 15 vagas para o cargo de Perito em Fotografia Criminal, todas as demais referências relativas ao cargo.

Para mais informações quanto à exclusão do cargo relacionado e sobre a devolução da taxa de inscrição, acesse o portal eletrônico da empresa organizadora do concurso público www.cespe.unb.br/concursos/pces2010 ou da Polícia Civil do Estado do Espírito Santo (www.pc.es.gov.br).

Original em: http://www.pciconcursos.com.br

GD Star Rating
loading...