Seminário integra peritos oficiais e ressalta dinâmica multisciplinar do trabalho

A dinâmica multidisciplinar do trabalho do perito criminal foi ressaltada nesta manhã (3) pelo secretário de Estado de Justiça e Segurança Pública, Wantuir Jacini, durante a abertura do XI Seminário Regional dos Peritos Oficiais de Mato Grosso do Sul. “É a dinâmica multidisciplinar das perícias que se somam e ajudam a solucionar crimes. Hoje caminhamos para a formação de uma ciência policial que vem da multiplicidade das ações periciais. Esta ciência vem sendo construída com certeza através do trabalho dos peritos”, afirmou o secretário lembrando ainda do Dia do Perito Criminal Oficial, comemorado no sábado (4).

Segundo o coordenador-geral de perícias, perito criminal Alberto Dias Terra, o encontro, realizado pela Associação dos Peritos Oficiais do Estado (APO-MS), é um momento importante não só para lembrar o dia do profissional, mas também para debater metodologias e promover a interação entre os profissionais de diversos setores. “É um momento de troca de informações, não só para os peritos. Aqui temos a participação da Polícia Federal, Ministério Público, Judiciário, Polícia Militar e Bombeiros. Isso é que chamamos de perícia dinâmica”, comenta o coordenador.

 

Todos os alunos que estão em formação na Academia de Polícia Civil também participam do seminário e pela primeira vez o encontro entra na grade oficial da academia.

Para o presidente da APO, perito criminal Sávio Ribas, o momento do encontro é importante para fomentar a integração entre estes profissionais e os outros setores. “Porque a perícia é um trabalho de equipe que envolve desde o delegado requisitante da perícia até os institutos que elaboram os laudos encaminhados para o uso da justiça”, afirma. “E o laudo pericial elaborado pela equipe é de extrema importância porque ele está acima de tudo, acima até da confissão ou não do acusado”, ressalta.

Sávio destacou ainda o empenho da administração estadual em investir em melhorias para o trabalho da perícia. Conforme o presidente da APO, os recursos aplicados para a categoria fizeram da perícia sul-mato-grossense uma das melhores do País. “Hoje, com todos estes investimentos, podemos dizer com tranquilidade que o Mato Grosso do Sul tem uma das melhores perícias do Brasil”.

 

Estudo de caso

O encontro que acontece no auditório da Ordem dos Advogados do Brasil, na Capital, se desenvolve com debates e palestras. Entre os temas discutidos pelos profissionais, os peitos apresentam o trabalho desenvolvido no caso do assassinato de uma arquiteta em Campo Grande. O caso ganhou repercussão através da imprensa e a ação de investigação dos peritos foi reconhecida pelo Conselho Superior de Polícia.

Através de laudos periciais foi descoberta a ação criminosa. Segundo o coordenador-geral de periciais, Alberto Terra, o caso passou por quatro institutos da CGP. Foram analisadas imagens de câmeras de segurança, dados de celulares, vestígios em objetos e no veículo e realizada a perícia de local de crime.

Alberto diz que a perícia necroscópica detectou que a vítima não morreu com o incêndio do veículo e já havia sido asfixiada antes, porém ainda estava viva quando o veículo foi incendiado, visto que foram verificados sinais de fumaça inalada para os pulmões. O ex-marido da vítima foi acusado de praticar o homicídio.

 

 

 

 

 

 

 

 

Original em: http://www.portalms.com.br

 

 

Leave a Reply