Laudos sobre a morte do padre jesuíta devem ser divulgados até sexta

Os laudos do Instituto de Criminalística (IC), do Instituto de Medicina Legal (IML) e do Tavares Buril (ITB) sobre a morte do padre jesuíta Ferdinando Azevedo, 72 anos, deve ser divulgado até a próxima sexta-feira. Até esta terça-feira, o delegado Paulo Berenguer, responsável pelas investigações, ouviu três testemunhas. Os depoimentos pouco ajudaram a elucidar a morte do religioso.

Os resultados podem ser decisivos. Paulo Berenguer afirmou que irá confrontar todas as informações. “Caso necessário, posso pedir exames complementares”, afirmou. Três hipóteses estão sendo investigadas: suicídio, acidente (provocado pela autoflagelação) ou homicídio.

A partir das 17h desta quarta-feira, a Universidade Católica de Pernambuco (Unicap) realiza a missa de 7º dia em memória do padre jesuíta Ferdinando Azevedo, de 72 anos, encontrado morto na semana passada. A cerimônia acontecerá na igreja do antigo Colégio Nóbrega, localizado na Rua do Príncipe, no centro do Recife. Ontem,

Ferdinando, de origem norte-americana, era pesquisador e professor do mestrado em ciências da religião da Unicap. Também coordenava o Instituto de Pesquisa Padre Nogueira Machado, vinculado à Pró-reitoria Acadêmica da instituição de ensino. O religioso era graduado em filosofia pela Gonzaga University (1963), tinha mestrado em história pela Loyola University of Los Angeles (1968) e doutorado em história pela The Catholic University of América (1974).

Com informações do repórter Raphael Guerra

Original em: http://www.pernambuco.com

Leave a Reply