Alckmin participa do 13º aniversário da Polícia Científica

Com investimentos de mais de R$ 5,7 milhões feitos pelo Governo do Estado na aquisição de equipamentos de última geração para auxiliar nas investigações criminais realizadas pelo Instituto de Criminalística (IC), e também em nova frota de viaturas para o Instituto Médico Legal, visando aumentar a eficiência no recolhimento de corpos, a Superintendência da Polícia Técnico-Científica (SPTC) comemorou seus 13 anos nesta quarta-feira, 9.

Durante a solenidade, na sede da SPTC, no Butantã, na zona oeste da Capital, 36 profissionais receberam a Medalha Mario Covas, entre eles o governador Geraldo Alckmin, o secretário da Segurança Pública, Antonio Ferreira Pinto; o superintendente da SPTC, Celso Perioli; o comandante geral da Polícia Militar, coronel Álvaro Batista Camilo, e o delegado geral de polícia, Marcos Carneiro Lima.

“A Polícia Técnico-Científica de São Paulo tem sido uma referência para o Brasil, atuado inclusive ajudando em eventos até fora do Estado como foi agora no Rio de Janeiro com a presença dos seus médicos legistas, dos seus peritos. Fez o ano passado 940 mil laudos ajudando a esclarecer crimes, ajudando a justiça e ajudando a sociedade”, disse o governador Alckmin.

De acordo o superintendente Celso Perioli, o objetivo da SPTC é aperfeiçoar os procedimentos e investir em alta tecnologia para oferecer à população um serviço cada vez melhor, mais ágil e seguro. Seguindo esta linha estratégica, nesta quarta-feira foram inaugurados a Sala de Coleta de Voz e o Datacenter do Núcleo de Identificação Criminal do IC, e entregues 12 viaturas que serão utilizadas no recolhimento de corpos, tornando mais dinâmicos os procedimentos do IML. Além dessas novidades, foram adquiridos equipamentos de ponta para o Núcleo de Informática, e o IML contará com uma nova unidade, a partir de março: o IML Leste III.

Especializações

A Superintendência da Polícia Técnico-Científica (SPTC) é a responsável pela coordenação dos trabalhos desenvolvidos no Instituto de Criminalística (IC) e no Instituto Médico Legal (IML), editando normas e ações conjuntas, e implementando políticas de atendimento à população, sendo hoje responsável por mais de um milhão de perícias ao ano.

A SPTC é a instituição policial especializada em produzir provas técnicas ou periciais por meio da análise científica de vestígios produzidos e deixados durante a prática de delitos. Essas provas periciais – que determinam a participação ou não de um suspeito no crime e a forma como ele ocorreu – podem ser utilizadas em julgamentos. Além disso, é a responsável pela identificação de vítimas, inclusive de tragédias , como no caso da queda do airbus da TAM.

“Hoje é inaugurado o novo Datacenter, também novos equipamentos da área de documentoscopia, câmera termográfica e a nova sala de coleta de voz, que é muito importante no trabalho da Polícia Científica de São Paulo”, afirmou o governador.

Somente no Datacenter da Polícia Técnico-Científica foram investidos R$ 455 mil. O Datacenter é o departamento que incorpora as mais recentes e eficazes tecnologias surgidas nos últimos anos. O conjunto dos novos equipamentos permite operações mais seguras e rápidas, com garantia de alta disponibilidade de dados o ano todo. Nele serão registrados dados administrativos, operacionais e estatísticos, incluindo laudos periciais, croquis e fotos, agilizando o trabalho de cerca de 3,6 mil funcionários. O início da prestação deste serviço, que será executado, inicialmente, por profissionais terceirizados, ocorrerá em 15 dias, e a migração total do serviço deverá ser concluída em um mês.

Na Sala de Coleta de Voz da SPTC foram investidos R$ 431,2 mil. A unidade obedece especificações técnicas necessárias para obter material com absoluta legitimidade, promovendo exames periciais incontestáveis. O software utilizado é o Batvox, empregado atualmente pela Polícia Federal e por instituições policiais internacionais. O software realiza comparações de padrões vocais para aplicação no campo forense, de forma automatizada, possibilitando maior celeridade nas análises destes tipos de exames em comparação com os métodos tradicionais.

 

Para a compra de equipamentos de ponta para o Núcleo de Informática foram investidos R$ 3,5 milhões. No total, foram adquiridos 32 kits contendo softwares e hardwares para investigação e perícias de crimes digitais.

Para se ter uma idéia da demanda do equipamento, a Perícia de Informática do IC de São Paulo recebe, em média, 400 casos por mês envolvendo crimes de pornografia infantil, estelionato, violação de direito autoral e crimes funcionais. Destes, aproximadamente 30% demandam perícias em computadores, discos rígidos e pendrives. Esses equipamentos, de acordo com Perioli, irão padronizar as ferramentas periciais no Estado de São Paulo, permitindo que os peritos de diferentes municípios produzam laudos em menor tempo e com maior qualidade.

Um dos aparelhos adquiridos pela Secretaria da Segurança Pública para a SPTC é a câmara térmica flyr, que será usada pelo Núcleo de Identificação Criminal. O equipamento possibilita através de uma luz infravermelha indicar a umidade relativa e a temperatura ambiente.

O campo de atuação da câmara é extenso, sendo os trabalhos mais recorrentes a área de engenharia, ajudando em locais de incêndio e de quadros elétricos. A eficiência do aparelho permite até mesmo identificar lugares escondidos usados pelos criminosos. Além de visualizar “paredes falsas”, usadas para despistar a polícia, e armazenar materiais ilegais, o aparelho auxiliará a identificação de hematomas em pessoas negras – agilizando a parte judicial e as possíveis condenações no caso de agressões.

Outro equipamento adquirido para a SPTC é o VSC 6000, um comparador espectral de imagem de vídeo de última geração. O aparelho possibilita a verificação de autenticidade ou da falsificação de documentos, especialmente elementos de segurança neles inseridos, como a apuração de alterações documentais.

Frota modernizada

As 12 viaturas do Instituto Médico Legal utilizadas para recolher corpos na Capital foram trocadas, modernizando e dinamizando os procedimentos. Os novos veículos possuem quatro gavetas para a recolha de corpos, aumentando a capacidade de coleta. Todos contam com sirenes, sinalizadores, rádios digitais e GPS. O investimento feito pelo Governo do Estado na aquisição dos novos veículos (Fiat Ducato) foi de R$ 1,3 milhão.

Original em: http://www.oserrano.com.br

GD Star Rating
loading...

Polícia de Andradina investiga quebra de sigilo em inquérito

A Polícia Civil de Andradina abriu inquérito para apurar quebra de sigilo funcional no caso do oficial de Justiça Federal Manoel Fernandes da Cruz, 46 anos, e o cunhado Wilson Eloy dos Santos, 38, que podem estar presos inocentemente desde o dia 30 de setembro do ano passado, acusados de estuprar uma jovem de 22 anos.

A pedido do Ministério Público, a polícia quer saber quem entregou aos órgãos de imprensa cópias do laudo do Instituto de Criminalística que aponta que o esperma encontrado nos órgãos genitais da vítima A.A.C.R. não são compatíveis com o DNA dos acusados. O delegado José Astolfo Júnior, assistente da Seccional de Andradina, disse que cerca de 10 pessoas devem ser ouvidas, entre jornalistas, advogados dos suspeitos e funcionários do Fórum de Andradina.

Original em: http://www.folhadaregiao.com.br

GD Star Rating
loading...