IC constata defeito em freio de ônibus da VIBA

O Instituto de Criminalística de Americana constatou defeito mecânico no sistema de freios do ônibus da Viba (Viação Barbarense), que se envolveu no acidente na última terça-feira, na avenida de Cillo, em Santa Bárbara d´Oeste. Duas pessoas morreram e seis ficaram feridas no acidente com o ônibus.

Os peritos do Instituto de Criminalística realizaram durante todo o dia de ontem novos testes no sistema de freios e pneus do veículo, recolhido na garagem da Viba.

O perito chefe de Americana, Edvaldo Messias de Barros, realizou várias análises na parte mecânica do ônibus e desmontou peças. Ele deve concluir a perícia com pequenos testes que faltaram hoje ou na próxima segunda-feira.

Segundo a Polícia Técnica, foram desmontados o sistema de freios e rodas para detectar anomalias. “Foi detectado na válvula renô, que controla a pressão do ar do sistema de freios, uma anomalia. Vazava ar”, disse.

O problema mecânico foi verificado durante a perícia de ontem. O trabalho pericial já dura dois dias. Messias acrescentou que o sistema de freios já foi vistoriado, assim como as rodas e lona para ver o desgaste dos pneus.

Foram realizados ainda testes na parte da cuíca das rodas e coletados dados que serão analisados e confrontados com documentos no Instituto de Criminalística para ser elaborada uma conclusão e posterior laudo sobre as causas do acidente.

O perito chefe afirmou ainda que falta analisar algumas peças, mas são “coisas simples” e o trabalho pericial em campo estará totalmente concluído entre hoje e segunda-feira. O Instituto de Criminalística apreendeu para exames duas peças do freio, uma delas  (pit stop) que foi levada para a sede da Polícia Científica onde serão realizados novos testes.

O perito chefe disse que com os exames realizados, a tese do motorista Alessandro Moreira de Oliveira, de que o veículo estava com pane no sistema de freios pode estar correta. O motorista prestou depoimento anteontem na Polícia Civil.

O acidente aconteceu na terça-feira, quando o ônibus da Viba circulou por mais de um quilômetro sem conseguir frear, atingiu veículos e causou a morte de duas pessoas. Seis outras ficaram feridas e até anteontem duas das vítimas estão internadas na UTI (Unidade de Terapia Intensiva) da Santa Casa de Misericórdia de Santa Bárbara.

Original em: http://www.oliberalnet.com.br

 

GD Star Rating
loading...

Ponte sem luz: laudo da perícia deve ficar pronto em até 30 dias

RIO – O acidente na Ponte Rio-Niterói que causouum apagão de mais de 40 horas na via foi registrado na 17º DP (São Cristóvão). Um representante da CCR Ponte foi chamado para prestar depoimento na sexta-feira. Um dos pontos que a delegada Monique Vidal tenta esclarecer na investigação é o porquê da demora a registrar a queixa, feita 15 horas após o acidente, e se isso prejudicará a ação dos peritos do Instituto de Criminalística Carlos Éboli, que estiveram na sexta no local e devem emitir um laudo em até 30 dias.

— Questionamos principalmente o porquê de a queixa ter demorado tanto a ser feita — disse a delegada.

Segundo ela, o assessor de relações institucionais da Ponte, que avisou os policiais, disse só ter tomado conhecimento do acidente na manhã de quarta-feira, e que passou o dia ocupado na assistência às famílias dos funcionários da Álamo. O representante da empresa, de acordo com a delegada, disse ainda que acreditava que a ocorrência já tinha sido registrada quando os feridos deram entrada no Hospital Souza Aguiar.

A polícia vai ouvir mais três representantes da concessionária na terça-feira. Na quarta, será a vez da equipe médica da Ponte, que prestou os primeiros socorros aos feridos. A Álamo Engenharia, que presta serviços à CCR Ponte, também já foi chamada, mas ainda não enviou representante.

Original em: http://extra.globo.com

GD Star Rating
loading...

Peritos recomeçam peregrinação de negociação com o Governo

Servidores do Centro de Perícias Forenses (CPFor), envolvendo os institutos de Criminalística (IC), de Identificação (I.I) e também o Médico Legal (IML) participaram da primeira reunião em 2011 com o objetivo de discutir a retomada de negociações junto ao Governo do Estado, onde a categoria prioriza, a princípio, a implantação do Plano de Cargos, Carreiras e Salários (PCCS).

Na verdade, as categorias dos respectivos órgãos dão continuidade a uma peregrinação que existe há mais de quatro anos pela qual algumas reivindicações como o direito ao adicional noturno, o aumento salarial e melhores condições de trabalho eram os itens principais. No entanto, nesse período de incansáveis buscas, não obtiveram êxito.

Após a reunião, um processo de negociação para apresentação de propostas foi traçado e uma comissão já tentou falar com o secretário de Defesa Social, Dário César Barros Cavalcante. No entanto, ainda não houve a oportunidade de os servidores serem recebidos.

“Acreditamos que o secretário irá nos receber e aguardamos o agendamento prometido por sua assessoria. Até porque todos queremos sentar para discutir a situação dos servidores que fazem parte do quadro do CPFor cujas reivindicações já são bem antigas e nunca passaram de desejos. Achamos que a valorização do servidor é de suma importância para que ele desenvolva com mais eficácia a sua atividade, embora tenhamos nos empenhado da forma que é possível para atender a sociedade alagoana”- afirma José Veras, presidente da Associação dos Peritos Criminais de Alagoas.

A comissão também tem a pretensão de sentar com o chefe do Gabinete Civil, Álvaro Machado, e também com o secretário de Gestão Pública, Alexandre Toledo. Uma nova reunião entre os servidores já ficou marcada para o próximo dia 30.

Original em: http://www.alagoas24horas.com.br

 

GD Star Rating
loading...

Aliança: GOE vistoria cativeiro onde empresário foi mantido

Os policiais do Grupo de Operações Especial (GOE) voltaram nesta sexta-feira (18) ao local utilizado para o cativeiro do empresário Ivan Costa Melo Filho, de 33 anos, em um canavial na zona rural de Aliança, Mata Norte do estado. O delegado Cláudio Castro estava acompanhado de um perito criminal e outros sete policiais. Eles foram ao local, de difícil acesso, durante o dia em busca de vestígios para identificar mais suspeitos de envolvimento com o crime. Até agora, um adolescente foi apreendido e a polícia ainda identificou a participação de dois presidiários. No entanto, não há muitas esperanças em conseguir informações, como impressões digitais, nos objetos recolhidos. A vítima não compareceu a esta vistoria do cativeiro.

Ivan foi libertado na noite de ontem (17) após 31 horas de sequestro. Ele foi amarrado, encapuzado e foi achado com os pés descalços e bastante atordoado. O cativeiro foi estourado por volta das 18h. Segundo a polícia, o herdeiro da CM Produtos Metalúrgicos Ltda foi vítima de uma quadrilha especializada em extorsão mediante sequestro comandada por Olívio da Silva Oliveira, 29. O homem é presidiário e teria articulado toda a investida utilizando um celular de dentro da Penitenciária Barreto Campelo, em Itamaracá, onde já cumpre pena pelo mesmo tipo de crime.

O empresário foi arrastado por três homens, enquanto trabalhava, no final da manhã da última quarta-feira, na CM Produtos Metalúrgicos Ltda., localizada na Rua Imperial, região central do Recife. O grupo teria fugido em um carro Gol, de cor prata. Câmeras de segurança da SDS flagraram toda a ação.

O desfecho bem-sucedido do sequestro só foi possível porque os sequestradores marcaram o caminho do cativeiro com pedaços de plástico fazendo uma trilha até a casa. Segundo a polícia, o plano dos criminosos era mudar o local do cativeiro ainda hoje.

Um funcionário da empresa que pertence ao pai da vítima está sendo investigado como suspeito de ter repassado informações sobre a situação financeira da família.

Com infirmações da repórter Adaíra Sene

Original em: http://www.pernambuco.com

GD Star Rating
loading...

Administrador da CCR Ponte vai depor nesta sexta-feira

Rio – Está previsto para esta sexta-feira, às 11h, o depoimento do administrador da CCR Ponte e de responsáveis da Álamo. Titular da 17ª DP, Monique Vidal, disse que o registro foi feito mais de 12 horas após o acidente, às 17h de quarta. Segundo ela, é preciso esclarecer se as empresas cumpriam normas de segurança.

Ponte ficou às escuras: até o posto da PRF ficou sem luz na quarta-feira | Foto: Osvaldo Praddo / Agência O Dia

Peritos do Instituto de Criminalística Carlos Éboli fizeram perícia na subestação. Engenheiros do Crea iniciaram vistoria que deve ser concluída hoje. “Quando fizeram o registro, não demonstraram a gravidade do problema. Vamos pedir uma lista de responsáveis e ouvir todos”, garantiu.

Morte na Ponte

A pane na subestação elétrica da Ponte Rio-Niterói, que deixou a via 43 horas completamente apagada, provocou a morte de um funcionário da empresa terceirizada Álamo e feriu outros dois. Com 100% do corpo queimado, Darlan Aguiar da Silva morreu no início da tarde de ontem, no Hospital Souza Aguiar, no Centro. Às 19h, as luzes da Ponte começaram a ser religadas, em procedimento que durou cerca de uma hora. O caso foi registrado na 17ª DP (São Cristóvão). 

Luiz Antonio da Conceição Silveira teve 20% do corpo queimado e está em estado estável no Souza Aguiar. Já Vilton Pereira de Freitas, 54 anos, foi transferido para o Hospital Rio-Laranjeiras. Darlan deve ser enterrado hoje, no cemitério Parque da Paz, em São Gonçalo.

Os três eram técnicos eletricistas da Álamo e trabalhavam no reparo da subestação principal de entrada de energia da Ponte, que fica no pátio do cais do porto. O acidente aconteceu por volta das 2h15 de quarta-feira, uma hora após pane na subestação 5. A CCR Ponte trabalha com a hipótese de curto-circuito. “Houve explosão na hora em que meu tio resolvia a falta de luz. Ele trabalhava há 28 anos na Ponte. Está sedado e sem previsão de alta”, disse Joice Lima, 28, sobrinha de Vilton.

Cobrança de pedágio funcionou com gerador

O primeiro incidente na Ponte Rio-Niterói aconteceu à 1h12, na subestação 5, que distribui energia para o trecho entre a Ilha de Mocanguê e a Praça do Pedágio. O segundo, na subestação principal, ocorreu às 2h15 e interrompeu totalmente o fornecimento. A CCR alugou quatro painéis eletrônicos e disponibilizou reboques extras. O pedágio funcionou com auxílio de gerador. A Polícia Rodoviária Federal auxiliou no esquema e não registrou acidente pela falta de luz.

Original em: http://odia.terra.com.br

GD Star Rating
loading...

Perito descobre como determinar a cidade de origem da merla

Saber, a partir da análise dos componentes, se a merla foi produzida em Goiânia, Anápolis ou em alguma cidade do entorno do Distrito Federal.  Esta é a principal contribuição da pesquisa feita pelo atual gerente de Ensino da Superintendência de Polícia-Técnico Científica de Goiás, o perito criminal Rodrigo Irani Medeiros. Amanhã, às 8h30, ele defende tese de doutorado no Instituto de Química da UFG, no Campus 2, em Goiânia.

Original em: http://www.noticiasdegoias.go.gov.br

GD Star Rating
loading...

Polícia Técnica desarticula quadrilha de assalto a bancos

A Polícia Técnica do Tocantis ajudou a determinar, através de exames científicos, que os assaltos a bancos ocorridos nos municípios do interior do estado foram praticados por uma mesma quadrilha. E, com a troca de informações entre a inteligência das polícias civis do Tocantins e de Goiás, também foi levantado indícios de que essa mesma quadrilha atua nos dois Estados.

Com o desenrolar das investigações, a polícia do Tocantins concluiu que as pessoas presas até o momento fazem parte de quadrilhas organizadas fortemente armadas, especializadas em roubo a banco que atuam em diversos Estados. A investigação está sendo coordenada pelos delegados Fábio Simon (DEIC de Gurupi), Rafael Falcão e André Bottesini (coordenador do Grupo Anti-Roubo a Bancos da Delegacia de Investigações Criminais de Goiás (DEIC). 

Para o delegado Fábio Simon, o trabalho realizado pelo peritos é muito importante, pois trata-se de quadrilha organizada com ramificações em todo o Brasil. “O papel desempenhado pela criminalística contribui de forma relevante no aspecto social, atendendo ao clamor da sociedade, que busca soluções de crimes”, afirmou.

Segundo o perito Leonardo Ribas, o trabalho realizado pelos peritos da Polícia Técnica do Tocantins traz para a sociedade a certeza de que não existe crime perfeito. “A análise, interpretação dos vestígios e a relação dos delitos ajudaram a elucidar as provas das infrações e ainda identificou os autores”, afirmou.

Uma quadrilha especializada em assaltos a agências bancárias no interior do Estado, começou a ser desarticulada, através do trabalho de comparação de balística, realizado pela Polícia Técnica do Tocantins. 

Esta modalidade de crime aterroriza as cidades do interior, no Tocantins, vem crescendo bastante nos últimos anos, só no ano de 2010 foram registrados 20 roubos a instituições financeiras, índices que exigem uma resposta imediata da Segurança Pública. 

Técnica
Parte integrante da criminalística, a balística forense estuda as armas de fogo, sua munição e os efeitos dos tiros por elas produzidos, sempre que tiverem uma relação direta ou indireta com infrações penais, visando esclarecer e provar sua ocorrência.

Segundo Leonardo Ribas, perito criminal responsável pelos casos, a comparação balística é um processo onde ocorre a identificação indireta de uma arma de fogo. “O trabalho realizado pelos peritos buscou produzir padrões de confrontos, isto é, determinar se uma arma foi usada no assalto”, conclui. 

O trabalho determinou através de exames científicos que os mesmos explosivos, armas, munições e modus operantes foram usados em assaltos a bancos nas cidades de Talismã, Alvorada, Palmerópolis, Cristalândia e Gurupi.

Primeira Sequência de eventos
Durante os assaltos realizados em Talismã, Alvorada e Palmerópolis no ano passado foram recolhidas amostras de cofres, fragmentos de cédulas de dinheiro, projéteis e estojos de munições sob a orientação do Perito Criminal Leonardo Ribas. E em dezembro de 2010, foi realizado em Palmas, confronto balístico, onde conseguiu relacionar os três eventos com a mesma arma de fogo tipo Fuzil Calibre 5,56MM.

Através dos testes realizados pela Polícia Técnica, a DEIC de Gurupi, pôde determinar foram usados o mesmo Fuzil calibre 5,56MM, os mesmos explosivos ANFO (nitrato de amônia) e os mesmos modus operandi nos três assaltos. 

Segunda Seqüência de Eventos

Nos assaltos realizados no ano de 2010 em Cristalândia e Palmerópolis em 2011 em Alvorada, também foi recolhido amostra de cofres, fragmentos de cédulas de dinheiro, projéteis e estojos de munições. Foi realizado no laboratório em Palmas, confronto balístico, que relacionou os três eventos, sendo usados à mesma arma de fogo tipo Fuzil calibre 5,56MM. 

Terceira Seqüência de Eventos
Na cidade de Gurupi, no dia 12 de janeiro, policiais militares, após denúncia invadiram uma casa onde foram presas 02 pessoas. Os suspeitos foram detidos com uma pistola Taurus PT 100, calibre 40, com numeração raspada, munições, 04 carregadores e ainda material para corte com solda de acetileno.

Exames realizados revelaram a numeração e o lote da arma que foi apreendida. Após levantamento junto ao Quartel da PM, determinou-se que a arma pertence a um soldado lotado na CIA de Palmerópolis e foi roubada durante o assalto realizado em novembro de 2010, juntamente com munições pertencentes à Polícia Militar do Estado do Tocantins.

Segundo informações do Delegado de Palmerópolis, Rildo Barreira, o suspeito Jocival, preso em Gurupi, durante testemunho confessou sua participação no assalto da Agencia do Banco do Brasil de Palmerópolis. 

É importante agradecer os peritos que participaram e contribuíram efetivamente durante as investigações; Márcio da Silva Batista (Palmas), Jaime Almiro Bubolz (Gurupi), Victória Christina (Alvorada), José Luis Falleiro (Alvorada), Wanderley Teixeira (Alvorada), Maércio Borges (Gurupi), Heloísa Helena (Gurupi) e Luciano (Paraíso). (Da assessoria da Polícia Civil)

Original em: http://www.jornalstylo.com.br

GD Star Rating
loading...

Motor de ônibus envolvido em acidente será reconstruído, afirma perito do IC

Perícia específica no sistema de freios começou por volta das 14h

Uma equipe do Instituto de Criminalistica (IC) de Americana realiza uma perícia específica no sistema de freios do ônibus que causou um grave acidente em Santa Bárbara D’Oeste. Os peritos começaram a análise por volta das 14h desta quinta-feira (17).

Segundo o perito chefe Edvaldo Messias Barros, a perícia não tem hora para terminar. “Vamos precisar reconstruir parte do motor para entender o que aconteceu”, afirma Barros. O resultado está previsto para sair em 30 dias.

Original em: http://eptv.globo.com

GD Star Rating
loading...

Incêndio em fábrica danificou apartamentos vizinhos, diz prefeitura

Acidente ocorreu em Osasco (Grande SP); um funcionário do local teve fratura na perna

A explosão causou danos em alguns imóveis vizinhos na tarde desta quinta-feira (17) em Osasco, na Grande SP

 

O incêndio que provocou uma explosão em uma indústria de Osasco (Grande São Paulo), por volta das na tarde desta quinta-feira (17), danificou janelas e telhados de apartamentos vizinhos ao local do acidente, que na estrada das Rosas, altura do número 2.520, no bairro Recanto das Rosas. As informações da Defesa Civil foram divulgadas pela prefeitura.

De acordo com o órgão municipal, as chamas tiveram início em uma máquina elétrica de compactação de sucata. As causas da explosão, provocada pelo incêndio, estão sendo apuradas pelo Instituto de Criminalística.

O funcionário da indústria sofreu uma fratura na perna. Não há informações sobre o seu estado de saúde.

As chamas ocorreram perto da CDHU (Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano). Sete viaturas do Corpo de Bombeiros de Osasco foram acionadas para o local.

 

 

 

Original em: http://noticias.r7.com

GD Star Rating
loading...

Laudo sobre escutas deve sair na semana que vem

Aparelhos encontrados não seriam os mesmos licitados pela Assembleia

Na terceira reunião da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Espionagem na Assembleia Legislativa, na tarde de ontem, o representante e sócio da empresa de segurança Embrasil, Jeferson Nazário, confirmou a existência de escutas no Legislativo paranaense, mas afirmou que não tem como avaliar a funcionalidade do material apreendido. “Os equipamentos encontrados na varredura da Casa são de origem duvidosa, mas só o laudo da polícia é que poderá dizer qual a real funcionalidade deles”, disse. “Todos os equipamentos encontrados por nossa empresa eram irregulares e não eram os mesmos licitados pela Casa no ano passado. As características são diferentes e um deles se assemelha a um bloqueador de celular, mas o resto dos equipamentos licitados são para detecção, e não para escutas e nem bloqueios”.

A Embrasil, que presta serviços de segurança para a Casa há cinco anos, foi responsável pela varredura nas dependências do Legislativo no inicio de fevereiro. Nazário também levantou a possibilidade da existência de grampos nos gabinetes dos parlamentares, devido à posição que os fios telefônicos foram encontrados na central telefônica da Casa.

“Pelos depoimentos, realmente os equipamentos eram irregulares e existiam evidências claras de que nós estávamos sob escutas”, afirmou o presidente da CPI, deputado Marcelo Rangel (PPS). Ele disse que essas suposições sobre possíveis escutas nos gabinetes dos parlamentares também deverão ser analisadas.

Também foi ouvido pela comissão, o diretor do Instituto de Criminalística do Paraná, Carlos Roberto Martins de Lima. Ele disse que ainda não há um laudo conclusivo sobre a funcionalidade do aparelho apreendido em fevereiro deste ano. Embora haja prioridade na análise do material – algo que está sendo feito em parceria com a Universidade Tecnológica do Paraná –, ele comentou que o instituto passa por dificuldades como a falta de funcionários, de equipamentos e de orçamento. Mas ele acredita que as informações já obtidas pela equipe responsável pela perícia no equipamento possam ser classificadas de irregulares. “Alguns equipamentos parecem caseiros, outros comerciais. Alguns deles estavam instalados em locais inadequados, o que caracteriza irregularidade”, disse, ao comentar que na próxima semana deve sair o laudo que poderá dizer se o equipamento funcionava como central de escuta ou como bloqueador de grampos.

Relator da CPI, o deputado Mauro Moraes (PSDB) lembrou que essa informação é fundamental para a continuidade dos trabalhos da Comissão. “Todo o nosso parecer será pautado pelo laudo que será entregue pela polícia científica”, afirmou. O diretor do Instituto de Criminalística fez questão de salientar uma vistoria superficial não serve como indicativo de funcionalidade do aparelho, por isso qualquer informação a respeito do equipamento só será divulgado após a conclusão do laudo.

Convocação — Os deputados membros da comissão decidiram intimar para a próxima reunião da CPI o empresário Marcos Aurélio Menestrina, dono da Menestrina Cia. Ltda., empresa vencedora da licitação para compra de um aparelho bloqueador de grampos pela Assembleia, em 2010. Também serão convidados o ex-diretor-geral da Casa, Eron Aboud, responsável pela assinatura da licitação para a aquisição do sistema anti-grampo, e o perito da Embrasil, Antonio Welges. Outro convocado é o ex-coordenador técnico da AL, Francisco Ricardo Neto. A data da reunião ainda não foi confirmada.

Original em: http://www.bemparana.com.br

GD Star Rating
loading...