Governo do Estado inaugura em abril nova estrutura para a Polícia Civil

Além de um novo espaço que abriga toda a entidade, a instituição terá um dos laboratórios de análise mais modernos da Região Norte

O Departamento de Polícia Técnica Científica terá um dos melhores laboratórios de perícia forense da Região Norte (Foto: Angela Peres)

Todo o sistema que compõe a Polícia Civil do Estado do Acre vai se mudar para um único local, na Avenida Antônio da Rocha Viana, onde funcionava o antigo DABS. A inauguração do complexo será dia 21 de abril, quando também é comemorado o Dia da Polícia. Vai englobar a Secretaria de Polícia Civil, toda a sua administração, o Conselho Superior de Polícia, a Corregedoria, Setor Jurídico, Departamento de Inteligência e Departamento de Polícia Técnica Científica.

Em sua nova estrutura, a instituição também vai contar com um auditório com 121 cadeiras, além de um espaço para abrigar policiais de outros municípios em trânsito pela capital. O complexo será ligado ao Instituto Médico-Legal, que foi reformado e ampliado, passando por uma adequação de suas instalações. “O Governo do Acre está investindo para servir cada vez melhor o cidadão, e a criação dessa estrutura tão importante para todos nós é um grande passo para isso”, conta Emylson Farias da Silva, Delegado Geral da Polícia Civil.

A nova Secretaria de Policia Civil possui um espaço que é mais que o suficiente para abrigar todos os departamentos e órgãos da instituição. Além da reforma, adequação e compra de equipamentos realizados pelo governo do Acre, a instituição conta com recursos do Ministério da Justiça para a aquisição de materiais técnico-científicos. Todo o mobiliário é novo, e equipamentos periciais de última geração e alta tecnologia foram adquiridos.

 

Departamento de Polícia Técnica Científica

O Departamento de Polícia Técnica Científica terá um dos melhores laboratórios de perícia forense da Região Norte (Foto: Angela Peres)

 

 

 

Com essa adequação, o Departamento de Polícia Técnica Científica terá um dos melhores laboratórios de perícia forense da Região Norte. Além de uma nova e moderna estrutura, o governo está investindo em treinamento dos peritos criminais de todo o Estado.

O departamento era dividido em três institutos: Criminalística, Instituto Médico-Legal e Identificação. “Como a demanda da área de Criminalística era muito grande, por possuir 19 especialidades, nós criamos o Instituto de Análises Forenses (IAF), que vai trabalhar apenas com as especialidades de microvestígios”, explica Haley da Costa, diretor-geral do Departamento de Polícia Técnico Científica.

 

 

 

O IAF passa então a trabalhar no ramo de biologia, química e toxicologia, antes pertencentes ao Instituto de Criminalística. E com uma grande novidade: ainda este ano, passará a trabalhar também com a análise de DNA forense, um grande avanço para a perícia criminal acreana, que nunca teve esse serviço e dependia dos laboratórios de outros Estados para realizá-lo.

Os principais equipamentos do laboratório de DNA já foram entregues. São eles: o Termociclador, que realiza o processo de amplificação do DNA pela indução de reações em cadeia da polimerase, e o Sequenciador, que realiza a leitura do DNA. Em breve, com a aquisição de outros equipamentos de menor porte e o treinamento dos peritos, esse serviço já será ofertado.

Assim, o laço temporal para resolução de crimes envolvendo a necessidade de análises de DNA diminuirá drasticamente, com conclusões corretas e margem de erros quase nula. “Nada que você não tenha certeza pode ser colocado em um laudo. Não existe o ‘eu acho’”, conta o perito criminal químico Giulliano Cezarotto.

 

 

Original em: http://www.agencia.ac.gov.br

GD Star Rating
loading...

Explosões nos Correios podem ter sido causadas por cosméticos

O esquadrão anti-bombas e a perícia criminal da Polícia Federal (PF) não acreditam que as explosões registradas esta manhã na Central de Distribuição dos Correios, na avenida Abdias de Carvalho, no Bongi tenham sido causadas por uma bomba. Até o momento, a hipótese mais provável é que as quatro caixas que entraram em combustão estivessem transportando produtos cosméticos que possuem elementos inflamáveis como por exemplo materias à base de petróleo e explodido após a soma de fatores como atrito, impacto e alta temperatura.

A perícia preliminar apontou que as caixas de cerca de 90 cm 2 continham livros e pequenas latas cujo o conteúdo ainda é ignorado. Peritos especialistas em explosivos vão identificar que tipo de material causou a combustão.

Testemunhas disseram que o acidente aconteceu por volta das 7h40 da manhã de hoje, no galpão do despacho de correspondências. As caixas haviam sido jogadas por um funcionário em uma máquina chamada de unistisador, responsável por separar os destinatários, quando foram ouvidas quatro explosões.

Funcionários controlaram o incêndio de pequena proporção com os extintores do local. O incidente provocou um princípio de tumulto e muita fumaça foi vista no galpão. Ninguém ficou ferido.

Ainda não se sabe para onde a encomenda seguiria nem os nomes do destinatário ou do remetente. A Polícia Federal vai fazer a identificação por eliminação, de acordo com registro de entrada nas agências dos Correios e até amanhã deve divulgar o resultado da investigação. Além da correspondência que causou a combustão, de oito a 10 outras caixas foram queimadas.

Com informações do repórter Ed Wanderley

Original em: http://www.pernambuco.com

GD Star Rating
loading...

Serviços das unidades serão padronizados

Com nova gestão, o Departamento de Apoio às Unidades Regionais (DAUR), responsável por gerenciar as atividades das Unidades Regionais de Perícia e Identificação, localizadas no interior do Estado, terá este ano novas atividades, entre elas a de padronizar os serviços prestados por estas unidades.

A perita criminal Rosely de Miranda Bispo assumiu neste mês a DAUR, após passar pelo interior do Estado e pelo Instituto de Criminalística. Uma das primeiras ações foi se reunir com os coordenadores das 11 unidades regionais de Perícia e Identificação e diretores dos institutos da Coordenadoria Geral de Perícias, na semana passada, na Escola de Saúde do Governo.

Entre os assuntos, a nova diretora do DAUR falou sobre melhoria de atendimento ao cidadão-usuário, necessidades a serem supridas, além de metas e procedimentos que serão implantados em todas as unidades. “Vamos fazer visitas àquelas unidades do interior para conhecer o trabalho com ações de padronização e correção, ou seja, deixar mais uniformes os serviços de fluxo de documentos, de procedimentos internos e externos, igual ao que é realizado em Campo Grande”, informou Rosely.

De acordo com Rosely de Miranda Bispo, as visitas vão proporcionar maior aproximação entre a direção e os servidores das 11 unidades do interior e otimizar os diversos serviços prestados à população. “Assumimos o Departamento com o objetivo de contribuir para a melhoria da qualidade e harmonizar as atividades operacionais e dar o suporte administrativo”, ressaltou.

As unidades do interior realizam os serviços nas áreas de identificação, criminalística e medicina legal. As atividades do Instituto de Análises Laboratoriais Forenses (Ialf) estão concentradas em Campo Grande. No interior as unidades funcionam em espaços físicos descentralizados ou em delegacias.

Concurso

A diretora do DAUR informou ainda que estas unidades do interior vão ganhar reforço de efetivo. No mês de abril, a Academia de Polícia Civil forma 19 peritos papiloscopistas e 30 peritos criminais.

Devem receber os novos profissionais papiloscopistas os municípios de Campo Grande, Coxim, Dourados, Ponta Porã, Água Clara, Brasilândia, Pedro Gomes, Rio Verde, Aquidauana, Deodápolis, Eldorado, Itaquiraí, Maracaju, Miranda, Naviraí, Nova Alvorada do Sul, Santa Rita do Pardo e Taquarussu.

Original em: http://www.correiodoestado.com.br

GD Star Rating
loading...

CPI das Espionagens visita Instituto de Criminalística e recebe novos depoentes

Na manhã desta terça (22) o Diretor do Instituto de Criminalística, Carlos Lima e o perito criminal Rubens Alexandre de Faria, recepcionaram os membros da CPI das Espionagens, presididos pelo deputado Marcelo Rangel. Estavam presentes os deputados Fernando Scanavaca,  Pedro Lupion e Rose Litro,  além do representante e perito da Embrasil, Antônio Carlos Walger.

A reunião foi iniciada através de uma visita das autoridades a toda a estrutura do Instituto de Criminalística, seguida por uma apresentação específica para mostrar a maneira como está sendo realizada a perícia dos aparelhos encontrados, durante varredura feita nas salas da Assembléia Legislativa do Estado.
Dentre os aparelhos examinados, encontravam-se possíveis bloqueadores de celular e um aparelho que poderia efetuar grampos, segundo o perito este quarto aparelho não estava com a configuração correta, caso o objetivo de quem o instalou fosse escutar ilegalmente as conversas. “Todo o material pode ter sido prejudicado pelo transporte, por já estarem fora do local e revirados no momento em que a perícia chegou a Alep”, afirma Rubens.

Os membros da CPI chegaram as seguintes conclusões confirmadas pelo exame: os aparelhos encontrados eram de origem ilegal, não possuíam nenhum selo de homologação, estavam escondidos e poderiam vir a ser utilizados como grampo telefônico, se configurados corretamente.

Amanha uma nova reunião da CPI das Espionagens está marcada para as 13h, na sala da CCJ na Alep. Foram convidados a prestar depoimento o ex-coordenador técnico da Alep, que encaminhou ofício solicitando a compra dos aparelhos;  o ex-diretor geral da Assembléia, Eron Abboud e o proprietário da empresa Menestrina, Marcos Aurélio Menestrina.

Original em: http://www.jornalnovotempo.com.br

GD Star Rating
loading...