Ônibus da Viação Barbarense começam a ser periciados

Um dos veículos da empresa se envolveu em um acidente com dois mortos

Após o acidente com um ônibus desgovernado da Viação Barbarense (Viba) que matou dois e feriu seis pessoas no dia 15 de março, começa nesta sexta-feira (25) uma perícia em todos os ônibus da empresa, em Santa Bárbara d´Oeste. A perícia será feita por uma empresa contratada pela administração do município. Deve ocorrer um rodízio entre os veículos para não atrapalhar o serviço de transporte.

A perícia foi um pedido de uma comissão da prefeitura que investiga o acidente com o ônibus desgovernado. A comissão já pediu documentos referentes à manutenção dos ônibus, além de relatórios operacionais e administrativos.

Entenda o Caso

Perícia
Na tarde de segunda-feira (21), peritos de Instituto de Criminalística (IC) de Americana que o coletivo não tinha as mínimas condições de circular. Desde o início de janeiro até o dia do acidente, dia 15 de março, foram feitos 29 pedidos de manutenção, sendo que nove mencionam problemas no freio.

As peças do sistema de freios do ônibus foram testadas em um laboratório de uma empresa particular. Para os peritos, o desgaste no mecanismo e a falta de manutenção nos freios foram as causas do acidente. “Não foi apenas um fator e sim a somatória”, afirma o perito criminal Carlos Costa.

Uma das conclusões da perícia para o trajeto de aproximadamente um quilômetro descontrolado e em alta velocidade foi que o freio não funcionou ao ser acionado no pedal do ônibus porque havia vazamento na válvula que controla a entrada de ar. De acordo com o perito, quando a pressão cai, o sistema de freio, conhecido como Tristop, tem mais dois recursos de emergência que funcionam só nas rodas traseiras. O primeiro é automático e acionado por molas. O segundo é manual, controlado pelo motorista.

De acordo com a perícia, no momento do acidente ambos falharam porque as lonas de freio estavam muito gastas. Do lado esquerdo, uma das lonas já tinha descolado e estava em pedaços, isso explica o porquê do veículo descer a avenida e em nenhum momento o freio retarda o veículo, mesmo com o comando do motorista.

De acordo com Costa, outros sistemas não funcionaram por causa do desgaste nos freios.O resultado da perícia mostra que a manutenção no ônibus acidentado feita pela Viação Barbarense (Viba) foi inadequada.
O laudo com o resultado da perícia deve enviado oficialmente à polícia em um prazo de 30 dias. O delegado Rodolfo Lopes do Canto Junior informou que vai aguardar o recebimento do documento para definir quais medidas serão tomadas em relação à Viação Barbarense ou à prefeitura, já que há uma intervenção do município no transporte coletivo.

Papéis
Além de analisar as peças, os peritos do IC analisaram diversos papéis internos da empresa que reforçam a conclusão. Desde o início de janeiro até 15 de março, dia do acidente, foram emitidos, por diferentes motoristas, 29 ordens de serviço com pedidos de manutenção. Uma média de um pedido a cada dois dias e meio, sendo que nove pedidos mencionam problemas no freio.

O último aviso foi feito uma hora antes do acidente. A queixa tinha sido registrada pelo mesmo motorista na véspera. No dia 11 de março, uma reclamação quanto ao freio consta um “ok”, feito pelo mecânico.

Para os peritos, isso mostra que o ônibus foi liberado pra rodar sem que as peças com defeito fossem trocadas. O mesmo ocorreu em outras ordens de serviço, como o do dia 26 de fevereiro, quando fica claro que o mecânico tinha conhecimento da situação precária da lona de freio na roda esquerda.De acordo com o perito chefe Edvaldo Messias, outros ônibus da empresa podem estar rodando sem condições mecânicas e vai solicitar para o delegado que todos os ônibus da empresa sejam vistoriados.

Procurado pela nossa equipe de reportagem, o diretor da Viba não foi encontrado para falar sobre o resultado da perícia

O acidente
No final da tarde de terça-feira (15) um ônibus desgovernado invadiu a Avenida Anhanguera e percorreu cerca de um quilômetro na contramão. No percurso, já seguido por uma viatura da polícia, atingiu três carros e uma moto. O condutor da moto, Rubens Ribeiro, de 56 anos, morreu no local. A outra vítima, o pastor Armando de Souza Gonzaga, de 67 anos, estava na calçada, ao lado de seu carro, aguardando um amigo que sairia do hotel, quando viu o ônibus. Ele tentou correr para a recepção, mas foi atingido, arrastado e parou debaixo do veículo. O pastor chegou a ser socorrido, mas chegou sem vida ao PS Edson Mano. Ambos foram enterrados na quarta-feira (16).

Original em: http://eptv.globo.com

GD Star Rating
loading...

Perito fala sobre os equipamentos encontrados na Alep

Segundo ele, um deles podia ser usado como escuta telefônica…

O perito de criminalística Rubens Alexandre de Faria, fez a análise dos equipamentos eletrônicos encontrados na Assembléia Legislativa do Paraná. Ele disse que um deles poderia servir como escuta telefônica e que um outro funcionava como bloqueador de sinal, o que é ilegal.
“Pode ser um grampo? Pode. Pode ser uma escuta, pode ser colocado numa casa, pode ser colocado numa central telefônica. Agora, depende de como ligaram, como que tava esse circuito no momento, como que era esse objeto na cena do crime no momento. Então a minha análise pericial vai ser de laboratório”, afirmou Faria.
Rubens disse ainda que agora o material será entregue para a polícia, dando continuidade às investigações.

Original em: http://www.cgn.inf.br

GD Star Rating
loading...

Três delegados participam de perícia em apartamento de professor desaparecido

Está sendo realizada na tarde desta quinta-feira (24) a perícia no apartamento do professor universitário Élio Meneses Pacheco, de 47 anos, desaparecido desde a semana passada. No imóvel, estão reunidos os delegados Paulo Dias – responsável por registrar a queixa do desaparecimento na Delegacia do Cordeiro –, Gleide Ângelo e Alfredo Jorge, do Departamento de Homicídios e de Proteção à Pessoa (DHPP), além de vários peritos do Instituto de Criminalística (IC).

Élio é chefe do Departamento de Eletrônica e Sistemas da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). Ele teria saído de casa no carro no último dia 16.

O carro do professor foi encontrado incendiado ontem (23), perto da Avenida Caxangá. O porteiro, a namorada e vizinhos de Élio devem ser ouvidos. O apartamento foi encontrado com as luzes e a televisão ligadas. A seguradora do carro levou o veículo para o IC, onde será submetido a uma para perícia.

De acordo com a polícia, nenhuma linha de investigação foi descartada. O apartamento do professor fica no primeiro andar de um prédio de três andares, no bairro da Iputinga, e na varanda havia sido instalada uma placa de vende-se com o número de telefone celular dele. Todos os três aparelhos do professor estão com sinal de fora de área ou desligado.

Com informações dos repórteres Raphael Guerra e Daniel Leal

Original em: http://www.pernambuco.com

GD Star Rating
loading...