Polícia espera por laudo do IC

A Polícia Civil de Santa Bárbara d’Oeste aguarda o envio do laudo da perícia feita pelo IC (Instituto de Criminalística) no ônibus da Viba (Viação Barbarense), que se envolveu em um acidente no mês passado, para concluir o inquérito policial que apura a responsabilidade pelo acidente. O perito-chefe do IC, Edvaldo Messias de Barros, disse ontem ao LIBERAL que a previsão é que o laudo seja entregue à polícia até sexta-feira, data em que o acidente completa um mês.

No dia 15 de março um coletivo da Viba, que seguia em direção ao Terminal Urbano, no Centro da cidade, ficou sem freios e bateu em três carros, uma moto e na fachada do restaurante de um hotel. Em razão do acidente, morreram o comerciante Rubens Ribeiro e o pastor evangélico Armando Souza Gonzaga. Outras seis pessoas ficaram feridas.

De acordo com o delegado responsável pela investigação, Rodolpho Lopes do Canto Junior, o motorista Alessandro Moreira de Oliveira deve ser indiciado pelo acidente. “Todas as pessoas envolvidas já foram ouvidas. Iremos esperar o laudo para embasarmos nossa conclusão e decidir se o indiciamento será por homicídio culposo, quando não há intenção de matar, ou por homicídio doloso eventual, quando o responsável assumiu o risco do acidente mesmo sem querer o resultado”, explicou.

Após a perícia, que durou quatro dias, o IC constatou que o veículo não possuía condições para circular já que estava com peças desgastadas e fora do padrão de uso. O órgão confirmou problemas com o sistema de freios do ônibus. As falhas estavam na válvula relê – peça responsável pela pressão do ar nos freios – e nas lonas das rodas traseiras, que estavam totalmente desgastadas. As lonas geram o atrito com a roda para que o veículo pare. “A lona esquerda estava totalmente fragmentada, sem condições de atrito. Sem lona o ônibus não tinha como parar”, explicou o perito após a finalização da perícia.

O IC também avaliou 29 boletins com as solicitações de reparos feitas pelos motoristas que utilizaram o ônibus desde janeiro deste ano. Nove deles faziam referência a problemas com o sistema de freios do coletivo.

Original em: http://www.oliberalnet.com.br

Leave a Reply