Polícia faz 4 versões na reconstituição da morte de metalúrgico

Trabalhos dos policiais duraram cerca de 2h; laudo ficará pronto em 30 dias

A reconstituição do assassinato do metalúrgico Jackson Pereira de Vasconcelos feita nesta terça-feira (27) pelo Instituto de Criminalística fez quatro versões para o crime e durou cerca de 2h. Os policiais analisaram a possibilidade da defesa, da mulher da vítima e de duas testemunhas do crime que ocorreu em dezembro de 2010, no terminal de ônibus de Monte Mor. O laudo deve ficar pronto em 30 dias.

A polícia suspeita que o homem foi morto por um fiscal de uma empresa de ônibus, dentro do terminal de passageiros. De acordo com testemunhas, Pereira estava com a esposa e o filho de um ano na hora do homicídio. Eles carregavam muitas malas e não queriam passar pela catraca. Ocorreu uma discussão e Everaldo José da Silva, que trabalhava como fiscal da empresa de ônibus Boa Vista teria ameaçado atirar na mulher. O fiscal teria disparado três vezes, o que atingiu o metalúrgico e provocou a morte. Silva está foragido.

O laudo da reconstituição deve ficar pronto em 30 dias.

Original em: http://eptv.globo.com

Leave a Reply