Criminalística e IML terão novos peritos em Guarapuava

O Instituto de Criminalística de Guarapuava será um dos beneficiados pela autorização dada pelo Governo do Estado, ontem, quarta-feira (10), quando 87 peritos da Polícia Científica que atuam no Instituto de Criminalística do Paraná e no Instituto Médico-Legal (IML) foram promovidos em todo o Estado. 

O reenquadramento desses profissionais abrirá vagas no quadro da categoria e permitirá ao governo convocar nos próximos dias 35 peritos criminais aprovados no concurso de 2009.

De acordo com o secretário estadual da Segurança Pública, Cid Vasques, a nomeação dos novos peritos criminais representará um acréscimo de mais de 20% no quadro de profissionais da área no Estado.
Segundo a Agência Estadual de Notícias (AEN), do Instituto de Criminalística foram promovidos 45 peritos criminais de Curitiba e das seções técnicas do interior: Londrina, Paranaguá, Cascavel, Ponta Grossa, Umuarama, Maringá, Foz do Iguaçu, Guarapuava e Francisco Beltrão.

Também obtiveram progressão de carreira profissionais das 17 sedes do Instituto Médico-Legal: nove auxiliares de anatomia e necropsia (7); 28 médicos legistas e cinco toxicologistas. O IML tem sedes em Apucarana, Campo Mourão, Cascavel, Curitiba, Foz do Iguaçu, Francisco Beltrão, Guarapuava, Ivaiporã, Jacarezinho, Londrina, Maringá, Paranaguá, Paranavaí, Pato Branco, Ponta Grossa, Toledo, Umuarama, União da Vitória.
Segundo o diretor do IML, Porcídio Vilani, as promoções atendem a grande parte dos anseios dos servidores do instituto.

ALTERAÇÃO NA LEI

De acordo com a AEN, paralelamente à contratação de novos peritos, o governo trabalha na elaboração de um anteprojeto de lei que encurtará o tempo de serviço necessário para que profissionais da categoria obtenham promoções. Atualmente, a lei estadual 14.678/2005 prevê que os peritos só podem ser promovidos depois de 15 anos na carreira.

A proposta do governo, que será enviada para a Assembleia Legislativa, estabelece que os peritos criminais que entrarem na instituição pela classe de acesso (a chamada 4.ª classe) poderão progredir na carreira depois de sete anos. O mesmo período de progressão vale para peritos de 3.ª, 2.ª e 1.ª classes.

Quinta-feira, 11 de outubro de 2012
Fonte: Rede Sul de Notícias

Original em: http://www.apcf.org.br

 

Leave a Reply