Jovem é morto em feira livre; IML registra mais 4 crimes

Um jovem de 20 anos de idade faleceu nesta terça-feira, dia 21, vítima de atentado à bala na cidade de São Miguel dos Campos. A Perícia Oficial de Alagoas registrou outros quatros crimes de homicídios em Maceió.

José Medson de Lima Duarte estava na feira livre da cidade quando, segundo testemunhas, foi surpreendido por dois homens, que efetuaram vários tiros pelas costas.

 A vítima chegou a ser socorrida, foi submetida à intervenção cirúrgica num hospital da cidade, mas não resistiu aos ferimentos e faleceu.

 A polícia não ainda informações sobre os autores dos disparos. O crime será investigado pela 6ª Delegacia Regional.

 Os Institutos Médico Legal de Maceió e Arapiraca registraram ainda outros quatro crimes de homicídio: um homem ainda não identificado foi encontrado morto boiando próximo a uma região de mangue no Pontal da Barra. A vítima foi assassinada com disparos de arma de fogo; José Cícero Rodrigues de Oliveira, 32, foi morto a tiros na Rua Ulisses Pereira de Oliveira, em Arapiraca; José Carlos Lins Nascimento, 30, foi assassinado na Grota do Andraújo, na Garça Torta; e Cristiano Ferreira de Araújo, 27, vítima de arma de fogo no bairro do Farol.

Original em: http://www.alagoas24horas.com.br

GD Star Rating
loading...

Palavra do Presidente ABPC

A Associação Brasiliense de Peritos em Criminalística (ABPC)  tem a honra de sediar o XXII Congresso Nacional de Criminalítica, o maior evento de perícia oficial no país, junto com o V Congresso Internacional de Perícia Criminal e a XXII Exposição de Tecnologias Aplicadas à Criminalística. Brasília recebe os eventos entre os dias 14 e 19 de Setembro de 2013, no Centro de Convenções Ulysses Guimarães. 
O evento contará com seis dias dedicados à discussão aprofundada do conhecimento técnico científico. O evento tratará de assuntos relacionados a todas as áreas da perícia como balística, documentoscopia, química forense, DNA, informática, análise de vídeos, fonética forense, identificação veicular, acidentes de trânsito, crimes contra a vida e patrimônio, papiloscopia e laboratórios forenses, entre outros não menos importantes. Além disso, é objetivo deste evento discutir e divulgar assuntos estratégicos à perícia brasileira, como a política nacional pela valorização da atividade pericial.
Brasília é a capital federal de nosso país, e também conta com diversas opções para turismo e diversão. É considerada patrimônio cultural da humanidade, possui diversos pontos de turismo cívico e intensa programação cultural, como o Clube do Choro. É privilegiada quanto às belezas naturais que podem ser apreciadas no Parque da Cidade, no mirante da Torre digital, além do céu azul sem igual e pôr do sol único!
A ABPC acredita neste evento! Convidamos os colegas peritos criminais, defensores públicos, delegados, magistrados, policiais civis e militares, estudantes e demais interessados para participarem desse grande congresso!

Atenciosamente,    
Gustavo de Carvalho Dalton
Presidente da ABPC

Original em: http://criminalistica2013.com.br

GD Star Rating
loading...

Polícia Civil/AC realizará concurso para 28 vagas

Polícia Civil RJ  Perito criminal  assinado contrato com IBFC

Em evento recente de entrega de equipamentos à Polícia Civil, o governador do Estado do Acre, Tião Viana, anunciou novo concurso para o órgão.

Ao todo, serão 28 oportunidades, distribuídas entre as carreiras de delegado (13), perito (13) e médico legista (2) com contrato específico para a área criminal.

A Polícia Civil conta atualmente com um efetivo de mais de 700 homens e o governo deverá convocar, em breve, 240 novos integrantes para que iniciem a academia, aguardando apenas uma recomendação do Ministério Público para que se faça um novo teste psicotécnico.

Os candidatos passaram por prova objetiva, prova subjetiva, prova de aptidão física, exame psicotécnico, entrevista pessoal, exames médicos, prova de digitação, investigação criminal e social, além do curso de formação policial.A última seleção do órgão teve edital divulgado no final do ano passado. Foram oferecidas 250 vagas, sendo 220 para agente e 30 para escrivão. Os cargos exigiam nível médio completo e carteira de habilitação na categoria mínima AB. A remuneração era de R$ 2.286,42 para jornada de trabalho de 44 horas semanais.

Fonte: JC Concursos

Original em: http://blog.euvoupassar.com.br

GD Star Rating
loading...

Peritos da Polícia Civil descobrem droga inédita no Espírito Santo

Mefedrona provoca efeitos similares ao do ecstasy ou da cocaina.
Droga foi apreendida na Ilha do Principe, em Vitória.

Mefedrona foi apreendida pela polícia no Espírito Santo (Foto: Assessoria de Comunicação/ PCES)

Mefedrona foi apreendida pela polícia em Vitória
(Foto: Assessoria de Comunicação/ PCES)

A análise de 80 comprimidos que aparentemente pareciam ser de ecstasy revelou a presença de uma droga inédita noEspírito Santo identificada por peritos criminais e peritos bioquímicos-toxicologistas da Polícia Civil. Trata-se da mefedrona, uma droga sintética que provoca efeitos similares ao do ecstasy ou da cocaína.

A droga foi apreendida em janeiro durante uma ação de policiais militares na Ilha do Príncipe, em Vitória. Os comprimidos foram encaminhados ao Laboratório de Química Legal do Departamento de Criminalística da Polícia Civil, onde peritos realizaram diversos testes específicos, por meio de avançadas técnicas instrumentais de análise química, e constataram que os comprimidos continham a substância mefedrona, conhecida popularmente como miau-miau ou sais de banho.

De acordo com a perita criminal Bianca Bortolini, a mefedrona é encontrada tanto na forma em pó como em comprimidos. “Essa droga tem grande potencial de causar dependência química. Ela está começando a chegar ao Espírito Santo já que, depois dessa apreensão, nós analisamos outras duas amostras também apreendidas aqui no estado”, afirmou ela. 

Os efeitos da droga
A mefedrona é uma droga sintética similar às catinonas, encontradas naturalmente nas folhas e nos ramos frescos da planta Catha edulis.  Seus efeitos são similares ao do ecstasy ou da cocaína, e incluem o aumento da euforia, do estado de alerta e da inquietação, podendo causar alucinações, paranoia, ataques de pânico e comportamento violento.

Proibição
Em 2011, a Agência Nacional de Vigilância sanitária (ANVISA) incluiu a mefedrona na Portaria 344/1998, ao lado, por exemplo, da cocaína e do ecstasy. Assim, a venda, a manipulação e o consumo dessa substância passam a ser considerados ilícitos.

Original em: http://g1.globo.com

GD Star Rating
loading...

Extravio de cédula falsa em processo inocenta acusado

Se uma prova é extraviada durante o curso do processo, o réu deve ser absolvido pelo juízo, ainda que exista laudo pericial comprovando o crime. Este foi o entendimento da 7ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região para absolver um homem flagrado na posse de uma cédula falsa de R$ 50 durante operação da Polícia Federal em Paranaguá (PR). No primeiro grau, ele foi condenado a prestar serviços à comunidade e a pagar multa.

Relator da Apelação Criminal, o desembargador Márcio Antônio Rocha registrou no acórdão que a prova foi destruída por equívoco. A cédula constava nos autos de outro processo a que o réu respondia por contrabando e foi destruída após o trânsito em julgado — o fato foi informado ao tribunal por meio de comunicado, que também indicou a existência do laudo pericial.

Para o relator, cabe ao juiz interpretar a prova, que pode se auxiliar nas impressões da perícia. Entretanto, se a defesa debate a qualidade das cédulas, o juiz deve se manifestar a respeito. “Não são os laudos, mas o juiz quem deve dar o conceito de ‘mulher honesta’, ‘vítima inexperiente’, ‘sem justa causa’. Decorrentemente, é o juiz quem deve diferenciar, em um papel impresso, se aquilo é uma tentativa de falsificação do meio circulante, podendo utilizar as conclusões do laudo pericial quando pertinentes”, escreveu.

O desembargador afirmou que, no caso, o laudo pericial não pode substituir a análise da nota pelo juiz, porque a defesa do réu questiona justamente a hipótese de falsificação, uma vez que o documento do perito não é conclusivo. O acórdão foi lavrado na sessão de julgamento do dia 2 de abril.

O caso


No final de outubro de 2005, a Polícia Federal prendeu a quadrilha que administrava casas de jogos em Paranaguá (PR). Durante a operação, os policiais apreenderam uma cédula falsa no valor de R$ 50 dentro de um cofre. Em maio de 2010, o Ministério Público Federal ofereceu denúncia na Justiça pela prática de guarda de moeda falsa — prevista no artigo 289, parágrafo 1º, do Código Penal, cuja pena pode variar de três a 12 anos de detenção e multa.

A juíza substituta Gabriela Hardt, da Vara Federal de Paranaguá, julgou procedente a denúncia, por entender que a materialidade e autoria do crime foram suficientemente documentadas. A juíza entendeu que perícia constatou diversas irregularidades, principalmente a ausência dos elementos de segurança próprios de cédula autêntica, tais como impressões em calcografia, marca-dágua, imagem latente, fio de segurança e presença de fibras coloridas.

Por fim, a magistrada negou a aplicação do princípio da insignificância, pedido pela defesa. ‘‘Tenho que tal princípio não é aplicável ao delito em questão, isso porque o bem jurídico tutelado pela norma é a fé pública; ou seja, a credibilidade que a coletividade deve ter na autenticidade da moeda, não podendo ser mensurada pelo valor, quantidade de cédulas falsas apreendidas ou seu potencial ofensivo’’, justificou.

Assim, em vista do conjunto de provas, a magistrada condenou o réu a três anos de reclusão, em regime semiaberto e ao pagamento de 30 dias-multa. Na dosimetria, ambas as penalidades foram substituídas por duas restritivas de direitos: prestação de serviços à comunidade e pagamento de 10 salários-mínimos.

Na sentença, a juíza determinou que a nota falsa fosse encaminhada ao Banco Central, para ser destruída. O procedimento é previsto na Resolução 428, de 2005, do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) — “as moedas falsas, após elaboração de laudo pericial, mediante termo nos autos, deverão ser carimbadas com os dizeres ‘moeda falsa’ e encaminhadas ao Banco Central do Brasil, onde deverão permanecer custodiadas até que sua destruição seja determinada pelo juiz, reservadas algumas para serem juntadas aos autos”.

Clique aqui para ler o acórdão e aqui para ler a sentença.

Original em: http://www.conjur.com.br

GD Star Rating
loading...

Ciclo de Palestras sobre Criminalística e Medicina Legal

PALESTRAS

Programação:
4; 11; 18; 25/5 e 8/6, das 14 às 16h

Palestras expositivas e dialogadas com suporte audiovisual.

Temas
Introdução à Medicina Legal
Tanatologia Forense
Traumatologia Forense
Sexologia Forense
Toxicologia Forense
Psicopatologia Forense
Antropologia Forense
Forense
Leitura de documentos periciais

Palestrante:

Prof. Édson Lúis Baldan – Professor da PUC-SP / Pesquisador-livre do Instituto de Criminologia da Universidade de Cambridge, Inglaterra (2009-2012) / Membro da Sociedade Britânica de Criminologia / Delegado de Polícia Civil do Estado de São Paulo

Local de realização:


Auditório Emérito Paulo de Barros Carvalho (sala 239) – (2º andar Edifício Reitor Bandeira de Mello – prédio novo)

Campus: Campus Perdizes
Público Alvo:
Graduandos de Direito / PUC-SP
Inscrições:
As inscrições devem ser feitas pelo e-mail: criminalisticamedicinalegal@gmail.com

Promoção:
Faculdade de Direito / PUC-SP
Núcleo de Estudos e Discusoes Jurídicas

Prof. Dr. Édson Luís Baldan
Prof. Dr. Fábio Nascimento Ruiz

Original em: http://pos.pucsp.br

GD Star Rating
loading...

Concurso da Polícia Civil no Pará elimina mais de sete mil por falta

40% dos inscritos ao cargo de delegado são de outros estados.
Prova aconteceu neste domingo (5) em seis municípios do Pará.

Provas da primeira fase  do concurso foram aplicadas em Belém, Altamira, Itaituba, Marabá, Redenção e Santarém neste domingo (6). (Foto: Márcio Ferreira / UEPA)

Provas da primeira fase do concurso foram aplicadas em Belém, Altamira, Itaituba, Marabá, Redenção e Santarém neste domingo (5). (Foto: Márcio Ferreira / UEPA)

A Universidade do Estado do Pará (Uepa) aplicou neste domingo (5) a prova objetiva do concurso para os cargos de delegado, escrivão, investigador e papiloscopista da Polícia Civil. Ao todo, são ofertadas 670 vagas. Dos pouco mais de 23,6 mil inscritos, 7.560 já foram eliminados por falta, dos quais 3.922 concorriam aos cargos de investigador, escrivão ou papiloscopista e os demais 3.638 faltosos são relativos ao cargo de delegado.

Pela manhã, foram aplicadas as provas para os cargos de escrivão, investigador e papilocopista, que exigem formação de nível superior em qualquer área. À tarde, a prova foi destinada ao cargo de delegado, cujo requisito para participação é formação superior em direito. Cerca de 40% dos inscritos ao cargo de delegado são de outros Estados da Federação, principalmente, Maranhão, Tocantins e Goiás.

Os candidatos tiveram quatro horas para responder a 50 questões objetivas de português, noções de informática e conhecimentos específicos do cargo desejado. Pela parte da tarde, a quantidade de questões era a mesma, mas os candidatos a delegados tiveram que responder ainda na parte de conhecimentos básicos a questões sobre atualidades.

Tranquilidade
De acordo com a organização do concurso, as provas foram tranquilas em Belém e nos outros cinco municípios paraenses onde foram aplicadas as provas da primeira fase: Altamira,Itaituba, Marabá, Redenção e Santarém.

O delegado geral da Polícia Civil, Rilmar Firmino, informou que não foram registradas ocorrências no certame.“Estamos acompanhando tudo de perto e está saindo tudo como o planejado”, avaliou.

Classificação
Será considerado classificado na prova objetiva e apto para a fase seguinte o candidato ao cargo de investigador que estiver entre as 750 melhores pontuações. O mesmo vale para escrivão. Para papiloscopista, será classificado o candidato que estiver entre as 60 melhores pontuações. Já para o cargo de delegado, serão classificados os candidatos com as 450 melhores pontuações.

Entre as pessoas com deficiência, serão classificados os candidatos que estiverem entre as 39 melhores pontuações aos cargos de investigador e escrivão; três melhores ao cargo de papiloscopista; e 24 melhores para delegado. Em todos os cargos e situações, serão respeitados os empates de quem tiver nota idêntica na última colocação e não obtiver nota inferior a 7 na pontuação total da prova objetiva.

Na primeira etapa do concurso, os candidatos passarão ainda por prova de capacitação física, exames médicos e psicológico, teste oral e de investigação criminal e social. Todas têm caráter eliminatório. A segunda etapa corresponde ao curso técnico profissional, de caráter eliminatório e classificatório, de responsabilidade da Polícia Civil, a ser ministrado pela Academia de Polícia Civil/ Instituto de Ensino de Segurança Pública (Iesp), em Marituba, região metropolitana de Belém.

Vagas
Das 670 vagas ofertadas pela Polícia Civil, 150 são para delegado, 250 para investigador, 250 para escrivão e 20 papiloscopista. O cargo de delegado prevê remuneração inicial, incluindo as gratificações, de R$ 7.695,02. Para os demais cargos, o salário inicial é de R$ 3.098,79, com as gratificações.

A previsão do delegado geral é que, até o fim do ano, o processo de formação destes novos policiais já esteja concluído. “Estamos trabalhando para que, até o fim do ano que vem, todos os municípios já estejam com delegacias montadas, com os delegados atuando e toda a equipe de trabalho”, afirmou Rilmar Firmino.

Original em: http://g1.globo.com

GD Star Rating
loading...

Peritos garantem autenticidade de foto premiada pela World Press Photo

Às acusações de falsidade da fotografia vencedora do concurso da World Press Photo deste ano, a organização responde esta quinta-feira garantindo que não houve nem manipulação nem edição excessiva com o objetivo de subverter a fotografia original. Garantindo a sua autenticidade, a Fundação promotora do concurso garante também a justeza da vitória.

Peritos garantem autenticidade de foto premiada pela World Press Photo

Paul Hansen

A resposta surge na sequência de análises feitas por peritos em análises científicas à fotografia “enterro em Gaza” tirada pelo fotógrafo Paul Hansen e requeridas pela Fundação World Press Photo após o desencadear da polémica pelo Blogue “Extreme Tech” que afirmava ser esta o resultado da foto-composição com origem em três fotografias diferentes.

“Revimos o arquivo RAW original, fornecido pela World Press Photo e a imagem resultante em JPEG. É evidente que a imagem foi retocada no que diz respeito à tonalidade e à cor de determinadas zonas e no seu conjunto. Para além disso, no entanto, não encontrámos nenhuma prova de que se tenha realizado uma manipulação relevante da imagem ou uma composição”, lê-se no relatório final apresentado pelo grupo de peritos consultados pela Fundação World Press Photo.

“Acrescenta-se que a análise sobre a pretendida manipulação fotográfica [que originou esta investigação] é muitíssimo deficiente”, acusam os peritos.

Eduard de Kam é um perito de fotografia digital e pertence aos quadros do Instituto Holandês da Fotografia Digital” (NIDF). Foi um dos vários peritos convocados para se pronunciar sobre a validade, ou não, da fotografia que ganhou o prémio da renomada Fundação.

Kam explicou a sua opinião enquanto perito. “Quando comparo o arquivo RAW (entregue pelo fotógrafo – Raw, ou formato cru, é uma denominação genérica de formatos de arquivos de imagens digitais que contém a totalidade dos dados da imagem tal como captada pelo sensor da câmera fotográfica) com a versão vencedora, pude ver, efetivamente que houve muita pós-produção, no sentido de que algumas áreas da fotografia foram aclaradas e outras obscurecidas. Mas, no que toca à posição de cada pixel, todos eles estavam exatamente no mesmo lugar no arquivo JPEG (imagem vencedora) e no arquivo RAW. Portanto, descarto qualquer possibilidade de que se trate de uma imagem composta”, afirmou perentoriamente o perito.

O resultado desta peritagem pedida pela Fundação veio permitir aos organizadores do célebre concurso desmentirem a tese que se foi formando nos últimos dias de que se estaria perante uma fotografia resultante de fotocomposição com base em três fotografias independentes.

O fotógrafo alvo da acusação, Paul Hansen, já negara perentoriamente ter manipulado a fotografia ou mesmo falsificado a mesma. No que toda aos retoques de tonalidade e cor, Hansen, não os rejeita, antes os explica. “Ao corrigir as tonalidades e o equilíbrio irregular das luzes da ruela processei o arquivo RAW com uma densidade diferente para aproveitar a luz natural em lugar de sobre-expor ou sub-expor (aumentar ou diminuir a luz de uma zona), com a finalidade de recrear o que vi e obter um leque dinâmico de tonalidades más amplo. É simplesmente o mesmo arquivo editado sobre si mesmo”, explicou o fotógrafo reagindo à acusação do blogue “Extreme Tech”.

A justificação de Hansen é agora corroborada por um grupo de conceituados peritos em fotografia digital que confirmam as suas alegações e a autenticidade da fotografia que reputam sem manipulações ou fotocomposições. O que foi feito, retoque da tonalidade e luz, é prática habitual entre fotógrafos profissionais nomeadamente quando se enviam fotografias para concursos.

A fotografia em questão, eleita a fotografia do ano pela World Press Photo, retrata dois palestinianos acompanhados por um mar de gente numa rua de Gaza transportando nos braços os cadáveres de duas crianças envoltas em lençóis brancos em direção à mesquita. Mais atrás ia o cadáver do pai das crianças envolto numa mortalha branca e numa maca carregada por alguns compatriotas.

Os miúdos, de nome Suhaib Hijzi e o seu irmão Mohamed respetivamente com dois e três anos morreram vítimas do bombardeamento israelita que destruiu a sua casa.

Original em: http://www.rtp.pt

GD Star Rating
loading...

Polícia Civil/SP: 130 mil concorrem a 113 vagas de auxiliar de papiloscopista

O salário é de R$ 2.278,05. A prova será aplicada no dia 2 de junho.

O concurso da Polícia Civil do Estado de São Paulo recebeu 130.179 inscrições para 113 vagas para auxiliar de papiloscopista policial – 6 vagas são reservadas aos candidatos portadores de necessidades especiais. O salário é de R$ 2.278,05 – veja as estatísticas de inscritos.

O concurso terá prova preambular, com 80 questões de língua portuguesa, noções de direito, noções de criminologia, noções de lógica e noções de informática. A prova será aplicada no dia 2 de junho, com duração de 4 horas, nas cidades de Bauru, Campinas, Piracicaba, Presidente Prudente, Ribeirão Preto, Santos, São José do Rio Preto, São José dos Campos, São Paulo e Sorocaba. Os locais de provas não foram divulgados.

Haverá ainda prova de aptidão psicológica, prova de aptidão física, e comprovação de idoneidade e conduta escorreita, mediante investigação social. As provas de aptidão psicológica e de aptidão física serão aplicadas apenas na cidade de São Paulo.

O candidato deve ter nível fundamental, ser habilitado para a condução de veículos automotores e ter conhecimento prático em digitação.

Fonte: G1

Original em: http://blog.euvoupassar.com.br

GD Star Rating
loading...

INSS contrata mais 34 médicos peritos para reforçar o atendimento em Rondônia

INSS contrata mais 34 médicos peritos para reforçar o atendimento em RondôniaEDITAL Nº. 001/2013

Com esse reforço estima-se um prazo de quatro meses para a agenda da perícia médica se normalizar em Rondônia

O superintendente Regional do INSS para as Regiões Norte/ Centro-Oeste, André Paulo Felix Fidelis, anunciou em Porto Velho, na sexta-feira (17), a destinação de 34 peritos médicos para o atendimento em Rondônia. O número representa um acréscimo de 162% no número de profissionais que trabalham atualmente nas Agências da Previdência Social (APS) do estado.

A medida busca sanar os problemas enfrentados pelo INSS em Rondônia, em virtude da aposentadoria de grande número de peritos médicos e do pedido de demissão de outros profissionais. O atual efetivo de peritos médicos do estado, composto de 21 profissionais, é capaz de realizar em média 3.100 perícias por mês. No entanto, a demanda estimada supera os 4,5 mil atendimentos e há mais ou menos 13 mil requerimentos em espera.

Além disso, a disponibilidade de peritos está concentrada na capital. Com isso, o INSS de Rondônia possui, no interior do estado, nove agências sem peritos médicos para atender à população. Mesmo com a oferta de vagas, o Instituto tem dificuldade de obter candidatos para essas localidades.

André Fidelis explicou que, das 34 vagas de médicos peritos, 12 serão nomeados definitivamente, na condição de servidores efetivos, oriundos do último concurso público ainda em vigor. Outros 22 profissionais serão credenciados e trabalharão de forma temporária e emergencial, até que se realize um novo concurso público para o preenchimento de mais vagas efetivas.

Segundo o superintendente, quando esses profissionais estiverem plenamente aptos, após terem passado por capacitações e se adaptado aos sistemas utilizados no INSS, eles poderão chegar a uma produtividade estimada em 11.200 perícias médicas por mês.

Além disso, segundo o superintendente, o INSS vai continuar deslocando peritos médicos para Rondônia, vindos de outras 16 Gerências-Executivas que compõem a Superintendência Regional Norte/ Centro-Oeste (SR-V). O empréstimo de profissionais de outros estados para Rondônia já está sendo feito, de forma alternada, há quatro meses. Nesse período, os médicos emprestados realizaram 1.300 perícias médicas.

A gerente-executiva do INSS em Porto Velho (RO), Márcia Cristina Pinto, disse que a destinação desses médicos peritos para Rondônia vai representar um grande alívio para a condução dos trabalhos no estado. Porém é preciso manter a tranqüilidade. Márcia explicou que o primeiro esforço será no sentido de preencher todas as vagas, pois existe a dificuldade de se conseguir profissionais, especialmente para o interior do Estado.

A gerente acredita que, vencida essa primeira etapa, e tendo o INSS conseguido preencher todas as vagas, o atendimento voltará aos patamares desejáveis, de 15 a 20 dias de espera, nos próximos quatro meses. “Considerando a capacidade operacional atual e as atividades obrigatórias da área de perícia médica, seria necessário em torno de quatro meses para ajustar a demanda com a capacidade de atendimento, desde que, todos os 22 credenciados iniciem atividade no mesmo tempo e mesmo ritmo” finalizou.

Fonte: www.previdencia.gov.br

Original em: http://www.pciconcursos.com.br

GD Star Rating
loading...