Workshop ensina como combater e prevenir fraudes

O Instituto de Criminalística e Ciências Policiais da América Latina (Inscrim), com apoio da Escola Superior de Criminalística e Ciências Policiais (Escrim), promove o workshop “Prevenção de fraudes e golpes nas empresas”, ministrado pelo Comendador José Ricardo Rocha Bandeira, presidente do Inscrim e do Conpej (Conselho Nacional dos Peritos Judiciais da República Federativa do Brasil).

Por meio de conhecimentos e ferramentas investigativas e periciais, público será preparado para inibir a ação de estelionatos e golpistas. As falhas nos processos de identificação das fraudes também serão abordadas na palestra, como o uso de canetas que deveriam identificar notas falsas, mas na verdade não identificam a composição das notas.

O curso destinado a profissionais da área comercial, empresários da Indústria e Comércio, analistas de créditos, auditores, gerentes de instituições financeiras, seguradoras e prestadores de serviços será realizado no dia 25 de junho, no Centro de Estudos Sociais e Econômicos da Associação Comercial do Rio de Janeiro (ACRJ), na Rua da Candelária, 9 – Centro.

Mais informações acerca do curso e das inscrições no site www.inscrim.org ou pelo telefone (21) 2524-6958.

Original em: http://www.sidneyrezende.com

GD Star Rating
loading...

Sesdec anuncia investimento no Departamento de Polícia Técnica e Científica

O Instituto de DNA Criminal é órgão integrante do Departamento de Polícia Técnica e Científica da Polícia Civil de Rondônia, tem um papel relevante na sociedade Rondoniense

Sesdec anuncia investimento no Departamento de Polícia Técnica e Científica

O Governo da Cooperação, por meio da Secretaria de Segurança, Defesa e Cidadania (Sesdec), anuncia que os projetos de construção, aparelhamento do Instituto de DNA Criminal de Polícia Técnica e Científica da Polícia Civil e construção do Instituto de Criminalística se encontram em fase de licitação junto a Superintendência de Compras e Licitações de Rondônia (Supel).
Sobre o Instituo de DNA
 
O Instituto de DNA Criminal é órgão integrante do Departamento de Polícia Técnica e Científica da Polícia Civil de Rondônia, tem um papel relevante na sociedade Rondoniense na emissão de laudos técnicos periciais, no entanto ainda não dispõe de recursos materiais para a execução da identificação humana por meio do exame de DNA, que é realizado fora do Estado.
 
A identificação humana através do exame de DNA tem sido utilizada para solucionar os mais variados tipos de crimes utilizando amostras biológicas como sangue, sêmen, cabelos, saliva e urina, coletados nos mais diversos tipos de substratos, como roupas, garrafas, talheres, pontas de cigarro, selos e preservativos. Além de incriminar, o DNA tem sido utilizado para inocentar pessoas falsamente acusadas de crimes.
 
Sobre o Instituto de Criminalística
 
O Instituto de Criminalística possui as mais diversas atribuições, dentre as quais se destacam: Crimes Contra a Vida (Suicídio, Crimes de participação e Morte Acidental), Crimes Contra o Patrimônio (Arrombamentos e Danos Materiais em Imóveis, patrimônios público e privado, furto, etc.), Crimes Financeiros (Perícia Contábil), Crimes Contra o Meio Ambiente (Desmatamentos e queimadas, poluição de diversas naturezas, crimes contra a fauna e flora, etc.), Fonética Forense, Acidentes de Tráfego e Exames em Veículos, realizando ainda perícias em objetos (armas de fogo e objetos vulnerantes, elementos de munição, etc.), documentos e grafismos (folhas de cheque, contratos, cédulas de identidade, papel moeda, etc.), equipamentos eletrônicos e de informática.
 
Construção e Reaparelhamento 
 
A construção e aparelhamento do Instituto de DNA Criminal de Polícia Técnica e Científica da Polícia Civil, bem como a construção do Instituto de Criminalística, ambos na capital do Estado, viabilizarão a economia de custeio, aumento da produção da prova pericial, melhoria da qualidade, eficiência e eficácia da prestação do serviço de segurança pública. Os projetos são frutos da destinação das verbas, por parte do Governo do Estado, através do Programa Integrado de Desenvolvimento e Inclusão Socioeconômica (Pidise) e estão orçados em mais de R$ 7 milhões. 
 
“A implementação de um projeto com essa envergadura visa atender aos anseios da comunidade pela aplicação plena de seus direitos constitucionais, no contexto da Segurança Pública, agilizando a resposta no combate à criminalidade e principalmente à impunidade. No mundo jurídico as provas periciais são mais seguras e possuem maior precisão que as provas testemunhais”, disse Marcelo Bessa.

 

Texto: Luciana Noberto
Fonte: Assessoria Sesdec
Original em: http://www.ariquemesonline.com.br/

GD Star Rating
loading...