Perícia Técnica começa a emitir apenas laudos online

Sistema já funciona na Diretoria de Medicina Legal

Desde o dia 1º de junho, apenas laudos online estão sendo emitidosA Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec) está emitindo, desde o dia 1º de junho, apenas laudos online. Pelo sistema “Politec online”, são elaborados e disponibilizados às autoridades competentes em inquéritos policiais e processos judiciais criminais os laudos periciais via internet. O sistema já funciona na Diretoria de Medicina Legal, Diretoria de Criminalística – nas áreas de balística, documentos, copia, computação forense, áudio visual, identificação veicular e impressão de pele. Na Diretoria Metropolitana de Laboratório Forense funciona nas áreas de biologia molecular (DNA), química forense e toxicologia forense e da Coordenadoria de Perícias Internas.

O sistema “Politec online” foi desenvolvido pela Coordenadoria de Tecnologia da Informação da Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp) e já funcionava na Diretoria Metropolitana de Medicina Legal desde junho de 2011. Os laudos periciais online são assinados com certificação digital pelo perito oficial relator e, quando for o caso, também pelo perito oficial revisor para garantir a segurança e integridade dos documentos.

“Desta forma, pode-se garantir que o laudo apresentado no sistema é o mesmo produzido pelo perito oficial, seja o perito criminal, o Médico Legista ou o Odonto Legista”, explicou o diretor geral da Politec, Rubens Sadao Okada.

A intenção é que o sistema seja expandido para as unidades da Politec do interior do Estado. De acordo com Okada, a inovação promovida pela Politec, além de grande economia de papel na impressão de documentos, irá garantir agilidade e confiabilidade às autoridades da persecução penal.

“Esperamos que a ferramenta contribua para rapidez e segurança dos laudos necessários à instrução de inquéritos policiais e processos criminais no Estado”, disse.

O acesso ao sistema Politec online está disponível no site da da Politec, no site www.politec.mt.gov.br.

Original em: http://www.midianews.com.br

GD Star Rating
loading...

Sead divulga resultado de recursos a concurso da Polícia Civil

A Secretaria de Estado de Administração (Sead) divulgou nesta quarta-feira (5) o resultado da solicitação de recursos impetrados ao gabarito preliminar da prova objetiva dos Concursos Públicos da Polícia Civil do Pará, para provimento de cargos de delegado, investigador, escrivão e papiloscopista. A Universidade do Estado do Pará (Uepa) é a organizadora dos certames. As questões anuladas, as retificações e o parecer individual estão disponíveis na página de acompanhamento (http://paginas.uepa.br/concursos/).

A prova escrita foi realizada no dia 5 de maio. Os candidatos tiveram quatro horas para responder a 50 questões objetivas de português, noções de informática e conhecimentos específicos do cargo que estã sendo pleiteado. A tarde, a quantidade de questões foi a mesma, mas os candidatos a delegados tiveram que responder ainda na parte de conhecimentos básicos a questões sobre atualidades.

Na primeira etapa do concurso, os candidatos passarão ainda por prova de Capacitação Física; Exames Médicos; Exame psicológico; Provas Oral e de Investigação Criminal e Social. Todas são de caráter eliminatório.

A segunda etapa corresponde ao Curso Técnico Profissional, de caráter eliminatório e classificatório, de responsabilidade da Polícia Civil do Pará, a ser realizado e ministrado pela Academia de Polícia Civil, que funciona no Instituto de Ensino de Segurança do Pará (Iesp), no município de Marituba.

Das 670 vagas ofertadas pela Polícia Civil, 150 são para o cargo de delegado; 250 para investigador; 250 para escrivão, e 20 para papiloscopista. O cargo de delegado prevê uma remuneração inicial, incluindo as gratificações, de R$ 7.695,02. Para os demais cargos, a remuneração inicial é de R$ 3.098,79, com as gratificações.

Original em: http://www.agenciapara.com.br

GD Star Rating
loading...

Polícia Científica identifica autor de estupro e assassinato

Everton Agnaldo da Silva Marques, 25 anos, é procurado pela polícia pelo crime de estupro e morte de uma adolescente de 15 anos, em Colombo. Foto: DivulgaçãoExame de DNA realizado pelo Instituto de Criminalística do Paraná possibilitou a identificação do autor do estupro e morte de uma adolescente, de 15 anos, ocorrido em março, em Colombo, na Região Metropolitana de Curitiba. Everton Agnaldo da Silva Marques, 25 anos, é procurado pela polícia e teve imagens divulgadas nesta quarta-feira (05). Ele está com mandado de prisão preventiva decretado pela Justiça.

O titular da Delegacia do Alto Maracanã, em Colombo, delegado Silvan Rodney Pereira, responsável pelas investigações, contou que o suspeito tinha comparecido à delegacia para prestar depoimento, como suspeito, logo depois do crime. “Não havia prova contra ele. Foi ouvido e liberado. O Instituto de Criminalística fez a coleta de sangue, com a permissão do suspeito”, explica.

Na foto, o perito Emerson Bertassoni Alves, chefe da seção de DNA do Instituto de Criminalística, fala à imprensa.Foto: DivulgaçãoO perito criminal Emerson Bertassoni Alves, chefe da seção de DNA forense, responsável pelo exame que confirmou a autoria do crime, explicou que o trabalho se iniciou com o levantamento do local do crime. No Instituto Médico-Legal, amostras do sêmen deixado na vítima foram coletadas e encaminhadas para exames no laboratório de DNA. Neste setor, foi feito o confronto do sangue coletado no depoimento e o sêmen encontrado na vítima, confirmando que as amostras são da mesma pessoa.

A integração do trabalho desenvolvido pelo IML e pela Criminalística vem sendo intensificada nos últimos meses pelo diretor-geral da Polícia Científica do Paraná, Leon Grupenmacher, primeiro a ser nomeado para o cargo, em abril deste ano. “É esta parceria que possibilitou a identificação do autor do crime com aproximadamente 100% de certeza em um curto espaço de tempo. A função da Polícia Científica é essa, produzir provas para a Polícia Civil, auxiliando na elucidação de crimes”, aponta.

Na foto, o delegado Silvan Rodney Pereira, da Delegacia do Alto Maracanã.Foto: DivulgaçãoPara o delegado, o trabalho conjunto entre as polícias Civil e Científica representa evolução na investigação policial. “Estamos em um momento de transição para a modernidade. O Instituto de Criminalística trabalha com equipamentos de última geração para auxiliar na solução de diversos crimes. Antigamente os métodos eram muito demorados”, compara.

CRIME – Gabriele Fidelis de Lima, de 15 anos, foi morta em 9 de março, no bairro São Gabriel, em Colombo. Ela foi violentada e asfixiada. A vítima havia ido a uma festa com amigos e, na volta para casa, durante a madrugada, percorreu um trecho sozinha, na Rua Saul Bento Nodari. “O bandido a levou para um campinho de futebol próximo, a violentou e a matou usando como arma a calcinha dela”, contou o delegado.

Quem tiver informações sobre Marques pode entrar em contato com a delegacia pelo telefone (41) 3605-0263 ou pelo telefone 181. Não é necessário se identificar.

Original em: http://www.aen.pr.gov.br

GD Star Rating
loading...

Perícia descarta atentado contra a prefeitura de Apucarana

O laudo revela que o tiro, que seria de uma pistola 380, partiu de longa distância pela trajetória calculada pelos peritos

Perícia descarta atentado contra prefeitura de Apucarana (Tribuna do Norte) O delegado-chefe da 17ª Subdivisão Policial de Apucarana, Ítalo Sega, já recebeu laudo de perícia técnica feita pelo Instituto de Criminalística de Londrina referente a um disparo de arma de fogo ocorrido no prédio da Prefeitura de Apucarana entre os dias 17 e 18 de março deste ano. Naquela ocasião, foram constatados buracos na vidraça e na parede da sala da Procuradoria Jurídica e um projétil caído no chão.

De acordo com o delegado, a perícia chegou à conclusão de que trata-se de um a bala perdida e não um atentado contra a Prefeitura, conforme se cogitou inicialmente. O laudo revela que o tiro, que seria de uma pistola 380, partiu de longa distância pela trajetória calculada pelos peritos. O laudo será anexado ao inquérito aberto pela Polícia Civil e o relatório encaminhado ao Ministério Público para conclusão final.

Original em: http://www.tnonline.com.br

GD Star Rating
loading...