Instituto de Criminalística recolhe amostra genética em acusado de estupro para exame de DNA

A perita do Instituto de Criminalística, Rosana Coutinho, recolheu na manhã de hoje, 31, material genético em homem acusado de cometer estupro contra vulnerável. As amostras serão utilizadas para exame de DNA e confronto com material encontrado na vítima, uma criança de apenas 10 anos de idade

O crime que chocou a população alagoana aconteceu na última segunda-feira, dia 28, no bairro de Fernão Velho, na Capital. O acusado João Felipe de Andrade Vasconcelos Pessoa, de 24 anos, foi preso em flagrante depois de cometer o crime.

Testemunhas relataram que o acusado, teria aliciado o garoto, o arrastado para um túnel nas instalações de uma antiga fabrica de tecidos, onde teria praticado abuso contra a criança. Após violentar o menor, João Felipe teria tentado matá-lo com pedradas na cabeça e em seguida o jogado em uma vala.

Rosana Coutinho, explicou que o exame foi realizado na casa de custódia da Polícia Civil e foi uma solicitação da Delegacia dos Crimes Contra Crianças e Adolescente responsável pela investigação do caso. Nessa primeira etapa do exame, com a autorização do acusado, a perita, utilizou três “swabs” para coletar saliva da boca do João Felipe.

“Com a coleta desse material genético passaremos para a segunda etapa do exame que é enviar as amostras para o laboratório de DNA Forense da UFAL. Diante da brutalidade com que o crime foi cometido, e por entender a importância da prova técnica iremos pedir prioridade no resultado que poderá identificar se o material encontrado na vítima é do acusado”, afirmou à perita.

Enquanto aguardam o resultado do exame, a delegacia está terminando de ouvir as testemunhas para concluir as investigações que correm em segredo de justiça. Já a vítima permanece internada na UTI pediátrica do Hospital de Urgência e Emergência. Segundo a assessoria de comunicação do HUE, o menor encontra-se sedado, respirando com ajuda de aparelhos e seu estado é considerado grave.

Original em: http://primeiraedicao.com.br

Leave a Reply