Politec inicia emissão de laudos on-line

A Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec) começou a emitir, nesta segunda-feira (03.02), laudos da Coordenadoria de Criminalística Externa sem emissão de papel e que podem ser consultados via internet.

O novo serviço faz parte do processo de modernização de emissão de laudos, que irá garantir economia e agilidade na prestação de serviço a comunidade e autoridades competentes em inquéritos policiais e processos judiciais criminais.

Os laudos da criminalística externa são elaborados e disponibilizados às autoridades pelo sistema “Politec online”, desenvolvido pela Coordenadoria de Tecnologia da Informação, da Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp). “A emissão de documentos assinados digitalmente é um processo inovador em âmbito nacional nas pericias”, disse o coordenador de Tecnologia da Informação, Walmir Oribe.

O mesmo processo já é realizado na Coordenadoria de Criminalística Perícias Internas e nas diretorias metropolitanas de Medicina Legal e Laboratório Forense. Com isso, todas as diretorias metropolitanas da Politec (Criminalística, Medicina Legal e Laboratório Forense) estão emitindo laudos sem emissão de papel e que podem ser consultados via internet.

Os laudos periciais on-line são assinados com certificado digital pelo perito oficial relator e, quando for o caso, também pelo perito oficial revisor para garantir a segurança e integridade dos documentos, além de gerar dados estatísticos que podem colaborar para elaboração do planejamento estratégico da Politec.

“Desta forma, pode-se garantir que o laudo apresentado no sistema é o mesmo produzido pelo perito oficial, seja o perito criminal, o Médico Legista ou o Odonto Legista”, explicou o diretor geral da Politec, Rubens Sadao Okada.

De acordo com Okada, a inovação promovida pela Politec, além de grande economia de papel na impressão de documentos, garante agilidade e confiabilidade às autoridades da persecução penal. “Esperamos que a ferramenta contribua para rapidez e segurança dos laudos necessários à instrução de inquéritos policiais e processos criminais no Estado”, disse.

Original em: http://www.odocumento.com.br/

Leave a Reply