Novo Concurso da Polícia Federal deve sair em 2016

Seleção deverá oferecer 558 vagas com salários de até R$ 16 mil.

Muitos estudantes tem o grande sonho de conseguir ser aprovado no concurso público da Polícia Federal, mas este é um concurso que requer muita dedicação. Apesar de o governo federal já ter feito a divulgação de que o cenário nacional é de contenção dos gastos públicos, fator este que implicou na suspensão temporária de diversos concursos públicos que estavam sendo previstos para ocorrer no ano de 2016. Porém, em contrapartida, a própria administração pública deixou bem claro que há algumas seleções que serão realizadas, em caráter de exceção, no próximo ano, situação que deve fazer com que o concurso da Polícia Federal seja priorizado e realizado.

O principal motivo para que os candidatos reforcem ainda mais os seus estudos e não dispersem do seu objetivo é o fato de que desde que houve a publicação do decreto 8.326 da presidência da república, no dia 10 de outubro do ano de 2014, para que sejam feitos os concursos da Polícia Federal, a instituição não necessita mais da autorização do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (MPOG) para a realização de novos processos seletivos.

Desse modo, para que a Polícia Federal realize os seus concursos, ela só precisa de um parecer do órgão mencionado acima, o qual vale para atestar as condições financeiras favoráveis para a contratação de novos servidores.

No momento em que o governo federal fez o anúncio do pacote de medidas para que fossem contidos os gatos e, consequentemente, o adiamento do certame, a Polícia Federal já estava nesta fase de processo de solicitação de autorização para o MPOG. No entanto, a realização deste processo seletivo continuou na pauta para que pudesse ocorrer neste próximo ano de 2016.

Conforme esclarecimentos repassados pelo setor de recursos humanos, a aprovação do concurso ainda estaria dependendo do aval por parte do MPOG para que seja feita a publicação oficial do edital.

A previsão deste concurso é que sejam ofertadas o total de 558 vagas, sendo estas distribuídas da seguinte forma: 491 para a carreira de delegado e outras 67 para o cargo de perito. Cargos estes que possuem as remunerações iniciais a partir de R$ 16.830,85.

Por Adriano Oliveira

Original em: https://www.concursosatuais.com

GD Star Rating
loading...

Concurso Polícia Federal: exercícios resolvidos para o cargo de delegado

O Concurso da Polícia Federal, que irá selecionar mais de 500 novos profissionais para os cargos de perito e delegado, deve ser autorizado o quanto antes. Para concorrer a uma das vagas de perito ou delegado é preciso ter ensino superior completo.

A concorrência para o certame será muito acirrada, por isso é bom começar a estudar o quanto antes. O portal GN Concursos separou algumas questões para você começar a se familiarizar com a prova. Confira!

1 – No que se refere à CF e ao poder constituinte originário, julgue os itens subsequentes.

A CF contempla hipótese configuradora do denominado fenômeno da recepção material das normas constitucionais, que consiste na possibilidade de a norma de uma constituição anterior ser recepcionada pela nova constituição, com status de norma constitucional.
( ) Certo ( ) Errado

2 – No sentido sociológico, a CF reflete a somatória dos fatores reais do poder em uma sociedade.
( ) Certo ( ) Errado

3 – Acerca das atribuições da Polícia Federal, julgue os itens a seguir.
A Polícia Federal dispõe de competência para proceder à investigação de infrações penais cuja prática tenha repercussão interestadual ou internacional, exigindo – se repressão uniforme.
( ) Certo ( ) Errado

4 – A respeito da pena pecuniária, julgue o item abaixo.

A multa aplicada cumulativamente com a pena de reclusão pode ser executada em face do espólio, quando o réu vem a óbito no curso da execução da pena, respeitando – se o limite das forças da herança.
( ) Certo ( ) Errado

5 – Acerca da custódia cautelar e suas modalidades, dos atos processuais e seus sujeitos, bem como da ação penal, julgue o item que se segue.

Em se tratando de ações penais privadas, prevalece, no processo penal, a competência de foro, com preponderância do interesse do queixoso no que diz respeito à distribuição territorial da competência.
( ) Certo ( ) Errado

6 – Julgue os itens a seguir, relacionados aos modelos teóricos da criminologia.
As ideias sociológicas que fundamentam as construções teóricas de Merton e Parsons obedecem ao modelo da denominada sociologia do conflito.
( ) Certo ( ) Errado

Mais informações sobre o certame, confira a página Concurso Polícia Federal! 

Respostas
1 – Certo
2 – Certo
3 – Certo
4 – Errado
5 – Errado
6 – Errado
Fonte: Nova Concursos

Por: Folha Nobre

Original em: http://folhanobre.com.br

GD Star Rating
loading...

Comissões realizam audiência sobre as dificuldades do Instituto de Criminalística

As dificuldades enfrentadas pelos profissionais do Instituto de Criminalística do Amazonas (IC-AM) foram debatidas em uma Audiência Pública no miniauditório Beth Azize, na manhã desta última terça-feira (15). A realização da audiência partiu de iniciativa das Comissões de Direitos Humanos, Legislação Participativa e da Comissão da Mulher, da Família e dos Idosos da Assembleia Legislativa.

A deputada estadual Alessandra Campêlo (PCdoB), presidente da Comissão da Mulher, da Família e dos Idosos, afirmou que o debate é necessário, visto que as demandas já tiveram avanços em relação à legislação, mas poucas mudanças foram efetivadas. “O orçamento do Estado ainda não é especificado para o Instituto, faltam materiais, estrutura adequada, além de existir uma burocracia que dificulta o trabalho dos peritos e causa lentidão no judiciário”, afirmou.

Fernanda Versiani, presidente do Sindicato dos Peritos Oficiais do Amazonas (Sinpoam), destacou algumas carências da perícia criminal do estado. “A estrutura dos prédios é totalmente aquém daquilo que é o ideal para a realidade do Amazonas. Só temos perícia na capital do estado, não temos dotação orçamentária específica, não temos condições elétricas de suportar todo o aparelhamento dos prédios, não temos como comportar o volume de prontuários civis e faltam materiais básicos — como reagentes — para realização de exames, além de que o número de peritos, é insuficientes”, citou.

Jefferson Mendes, diretor do Departamento de Polícia Técnico-Científica da Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM), esteve no evento representando o Secretário de Segurança, Sérgio Fontes e reconheceu as dificuldades do IC-AM. “A Secretaria de Segurança Pública reconhece a importância da perícia criminal para a elucidação dos crimes, até para inibir a impunidade, pois é com a perícia que se faz justiça, mas nos colocamos à disposição para fazer o que está ao alcance da secretaria”, afirmou.

Alessandra Campêlo acrescentou ainda que as questões apresentadas durante o evento podem gerar novas legislações que beneficiem a categoria e ainda, indicações ao Governo Estadual para priorizar a perícia criminal.

Participaram dos debates os deputados estaduais José Ricardo (PT), Luiz Castro (REDE), Ivanilson Mota, diretor do Instituto de Identificação (órgão componente da Perícia Criminal), Mahatma Porto, diretor do Instituto de Criminalística (órgão componente da Perícia Criminal) e peritos do Estado.

Original em: http://www.ale.am.gov.br

GD Star Rating
loading...

“Novo IML do Estado será um dos mais modernos do Brasil”, garante Alfredo Gaspar

O primeiro Instituto Médico Legal de Alagoas será um dos mais modernos do país. Foi o que declarou o secretário de Segurança Pública, Alfredo Gaspar de Mendonça, em entrevista a Rádio Difusora de Alagoas, nesta quinta-feira (10), durante a visita do governador Renan Filho a obra do novo complexo, localizado no Tabuleiro do Martins, na parte alta de Maceió. Segundo Gaspar, o novo IML vai permitir que os profissionais alagoanos desenvolvam suas atribuições com muito mais eficiência.

O secretário frisou que o IML é uma ferramenta fundamental para a investigação criminal, assim como é uma ferramenta fundamental para a sociedade e será colocada à disposição da população. Para ele, a Perícia Oficial precisa de um ambiente digno e este será um ambiente compatível com a atual realidade do Estado.

Alfredo Gaspar esclareceu que, desde o início da gestão do governador Renan Filho, foi tomado um posicionamento firme em “retirar esse esqueleto” [a obra do IML] que estava abandonado, e atualmente o Governo do Estado está trabalhando para que a população tenha esta ferramenta em 2016.

Alfredo Gaspar esclareceu que, desde o início da gestão do governador Renan Filho, foi tomado um posicionamento firme em “retirar esse esqueleto” [a obra do IML] que estava abandonado, e atualmente o Governo do Estado está trabalhando para que a população tenha esta ferramenta em 2016.

O diretor geral da Perícia Oficial, Manoel Melo, também durante entrevista, explicou que o novo IML é um avanço enorme para a perícia Oficial. “A obra foi retomada por determinação do governador Renan Filho, pela sua importância para o Estado, para a Perícia Oficial e para a população”, frisou.

Melo expôs que atualmente os peritos alagoanos trabalham em um espaço cedido pela Universidade Federal de Alagoas (Ufal), dimensionado para outros fins, como uma sala de aula para estudantes da área da saúde, por exemplo.

O diretor geral da Perícia Oficial também falou do primeiro laboratório Forense de Alagoas. Segundo ele, o espaço trará melhores condições de trabalho para a investigação criminal. “É um divisor de águas para a perícia alagoana, pode-se dizer que existe um antes e depois da inauguração deste laboratório, porque podemos, a partir de então, processar em laboratório toda gama de vestígios materiais que os peritos criminais coletam em local de crime”, observou.

Original em: http://aquiacontece.com.br

GD Star Rating
loading...

Exames contradizem PMs e indicam que jovens fuzilados não atiraram; para polícia, arma foi “plantada”

Segundo o IML, não foi encontrada pólvora nas mãos dos 5 jovens

Segundo o Instituto de Criminalística, o carro onde estavam os cinco jovens tem 81 impactos de projétil. Severino Silva/Ag. O Dia

A Polícia Civil concluiu que os cinco jovens mortos fuzilados dentro de um carro no dia 28 de novembro em Costa Barros, zona norte do Rio, não dispararam contra os quatro PMs suspeitos de fuzilá-los. A conclusão foi informada nesta terça-feira (8) a partir da divulgação dos resultados de exames periciais no carro e nos corpos das vítimas.

Exame residuográfico nas cinco vítimas descartou a presença de pólvora em suas mãos, o que indica que nenhum deles disparou contra os PMs, diferentemente da versão dos acusados. Segundo o diretor do ICCE (Instituto de Criminalística Carlos Éboli), Sérgio William, nenhum disparo partiu do Palio branco onde estavam os jovens.

Não foram encontrados vestígios, nada que indique que houve disparo de dentro para fora do veículo [em que estavam os jovens].

Segundo ele, as perfurações no carro provocadas por balas — foram verificados 81 impactos de projéctil no veículo — se concentram na parte traseira e do lado direito. William e o delegado da 39ª DP (Pavuna) também afirmaram que não foram encontrados indícios de que os PMs entraram em confronto com supostos traficantes, também segundo versão dos policiais. Eles disseram à polícia que reagiram a suposto ataque de um dos rapazes mortos e que também foram alvo de criminosos da região após a ocorrência de saque a um caminhão da Ambev.

O delegado citou depoimento de testemunha que relatou que os rapazes não saíram do carro, o que corrobora que não houve confronto. Segundo Rui Barbosa, os PMs “plantaram” uma arma no veículo dos rapazes. Ele ainda citou que o motorista do caminhão contou que o carro envolvido no roubo era um Fiat azul, modelo e cor diferentes do veículo em que estavam os rapazes.

Essas contradições nos fazem acreditar que a coisa não foi do jeito que os policiais relataram.

Rui Barbosa vai solicitar agora, a partir do encaminhamento de ao menos dez projéteis retirados dos corpos dos rapazes ao ICCE, que seja realizado exame de confronto balístico com as armas apreendidas dos PMs.

Do R7

Original em: http://noticias.r7.com

GD Star Rating
loading...

Peritos realizam mobilização e cobram melhores condições

Já é tradição em Mato Grosso comemorar o Dia Nacional do Perito Criminal doando sangue. Em 2015, nesta sexta-feira, o ato de solidariedade ocorrerá entre às 8h e às 17h no pátio da Politec.

No período da tarde, entretanto, os peritos criminais devem paralisar suas atividades, reivindicando melhores condições de trabalho.

O dia de mobilização está sendo organizado pelo Sindicato dos Peritos Oficiais Criminais de Mato Grosso (Sindpeco/MT). “Estamos passando por um momento delicado, enfrentando uma série de dificuldades estruturais no ambiente de trabalho na capital e no interior. Precisamos nos manter unidos para conseguir conquistar nossas reivindicações”, afirma o presidente da entidade, Alisson Trindade.

O perito criminal é o responsável por elaborar laudos periciais, documentos fundamentais na elucidação de crimes diversos: contra a vida, contra patrimônio, contra o meio ambiente, crimes de trânsito, entre outros.

Da Redação

Original em: http://www.folhamax.com.br

GD Star Rating
loading...

Governador inaugura primeiro laboratório forense

O governador Renan Filho inaugura nesta sexta-feira (4), às 15 horas, o Laboratório Forense do Instituto de Criminalística (IC). A unidade será responsável pelos exames nas áreas de química, toxicologia e biologia forense e sua implantação marcará a história da perícia criminal alagoana.

O Laboratório Forense do IC, o primeiro de Alagoas, recebeu o nome do perito Severino Lira dos Santos e funcionará no prédio-sede da Perícia Oficial do Estado de Alagoas, situado na Rua do Sol. Orçada em R$ 475 mil, a obra foi financiada com recursos do Tesouro Estadual.

O novo espaço conta com uma moderna estrutura, que inclui salas de toxicologia, biologia forense, química forense, cromatografia gasosa, confecção de laudos, cromatografia líquida e espectroscopia, sala para preparação de soluções e descontaminação de vidrarias, sala do servidor, custódia de vestígios, recepção e chefia.

Segundo a perita criminal Rosana Coutinho, chefe de perícias de laboratório, o projeto foi planejado para oferecer as melhores condições de trabalho aos peritos criminais que irão atuar no espaço na realização de análises de provas técnicas.

Além da estrutura física foram investidos mais de R$ 2,3 milhões na aquisição de equipamentos para o laboratório, fruto de convênio firmado entre Governo do Estado e o Ministério da Justiça.

“Na área química os peritos poderão analisar substâncias brutas como maconha, cocaína, crack e outros tipos de drogas sintéticas. Na área de biologia serão examinadas vestes, instrumentos de crime e objetivos diversos, para se constatar a existência de substâncias biológicas, a exemplo de sangue humano, sêmen, entre outros, para serem encaminhados para o confronto genético. E na toxicologia serão examinadas as interações de substâncias nos corpos humanos,” esclareceu a perita Rosana Coutinho.

O perito-geral Manoel Melo destacou que a obra havia sido paralisada no ano passado e, por conta disso, o IC Alagoano corria o risco de perder todos os equipamentos adquiridos no convênio com o Ministério da Justiça. Ele explicou que o projeto da construção do laboratório foi iniciado no final do ano de 2010, com contrapartida do Estado, após assinatura do convênio.

“Estamos muito felizes em poder inaugurar e começar a utilizar todos os recursos do laboratório forense do IC, ressaltando o empenho de nossa equipe para a finalização desse projeto. Conseguimos iniciar a obra em outubro de 2013, mas com os entraves burocráticos os trabalhos foram paralisados, sendo necessária a substituição da antiga construtora. O Laboratório Forense irá contribuir diretamente no enfrentamento da criminalidade”, explicou Manoel Melo.

Para o secretário de Estado da Segurança Pública (SSP/AL), Alfredo Gaspar de Mendonça Neto, a inauguração do Laboratório Forense significa um ganho incalculável para a perícia, que agora passa a ter condições de realizar exames indispensáveis e muito importantes, dando celeridade aos laudos.

“Não podíamos imaginar equipamentos caros devolvidos; uma perícia com profissionais competentes, mas sem condições de produzir e agilizar trabalhos importantes para a elucidação de crimes. O governador Renan Filho assumiu o débito deixado; a obra foi retomada e agora a perícia tem um espaço seu, com capacidade de realizar análises sem precisar de peregrinação. E a sociedade, com certeza, será a maior beneficiada”, concluiu o secretário Alfredo Gaspar de Mendonça Neto.

Fonte: Agência Alagoas
Original em: http://www.alagoas24horas.com.br
GD Star Rating
loading...

Seminário debate técnicas e avanços na Perícia Criminal

Locais de explosão e de acidentes serão tema de palestras

Como a perícia ocorre em um local de crime onde houve uma explosão? Por onde iniciar a coleta de vestígios de um acidente de trânsito fatal? Como é possível comprovar, por meio da perícia, a prática de crimes financeiros?

Todas essas questões serão debatidas no I Seminário Alagoano de Perícias Criminais, que ocorre nos dias 3 e 4 deste mês, no Auditório da Unit, em Cruz das Almas, sempre a partir das 8h (programação em anexo).

O evento, organizado pela Associação Alagoana de Peritos em Criminalística (AAPC) e Associação Nacional dos Peritos Criminais Federais, traz a Maceió especialistas em diversos segmentos como a contabilidade, a engenharia civil, computação forense, meio ambiente, odontologia forense e medicina legal.

Por: assessoria

Original em: http://www.tribunahoje.com

GD Star Rating
loading...

Agente do IC se recusa a fazer perícia em droga sem auto de apreensão e é levada presa

Se não for tomada nenhuma providência, daqui pra frente, qualquer autoridade policial pode  chegar aqui e obrigar o perito produzir a prova que ele quer. É o fim da autonomia dos peritos’, alerta a presidente do Sinpoeam

O delegado plantonista  do 12ª Distrito Integrado de  Polícia (DIP), Miguel Ângelo, levou presa perita criminal Cacilda Satomi, 48, segundo ele por desacato.

A prisão de Satomi aconteceu por volta da meia-noite desta última terça-feira (1º) no laboratório onde ela trabalha no Instituto de Criminalística (IC). O IC fica localizado na avenida Noel Nutels, no bairro Cidade Nova 2, Zona Norte de Manaus.

A perita se recusou a receber trouxinhas de droga para serem periciadas sem o auto de exibição da droga, conforme norma estabelecida em portaria da Delegacia  Geral da Polícia  Civil.

Cacilda foi levada para o 12º DIP onde foi ouvida e o delegado chegou a lavrar um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) que não chegou a ser encaminhado à Justiça devido a interferência do delegado supervisor do dia Carlos Sena.

Depois de ouvida, Cacilda foi liberada. A presidente do Sindicato dos Peritos Oficiais do Amazonas (Sinpoeam), Fernanda Versiani, disse que a ação do delegado é um atentado à prova pericial.

“Se não for tomada nenhuma providência, daqui pra frente, qualquer autoridade policial pode  chegar aqui e obrigar o perito produzir a prova que ele quer. É  o fim da autonomia dos peritos” disse Fernanda. Até o fechamento desta matéria, o delegado Miguel Ângelo ainda não havia sido localizado para comentar o caso.

Por: Manaus (AM)

Original em: http://acritica.uol.com.br

GD Star Rating
loading...