Como medir o coeficiente de atrito com um Drag Sled

https://

Para o cálculo da velocidade dissipada a partir de uma marca de frenagem, se faz necessário medir o comprimento da marca de frenagem e o coeficiente de atrito entre o pavimento e o pneu. No Brasil, em geral, os coeficientes de atrito são estimados a partir de tabelas existentes na literatura geralmente advindos de publicações internacionais. No entanto, uma maneira mais segura de não incorrer em erros de estimativas para os coeficientes de atrito, seria medi-lo no local do acidente. A medida do coeficiente de atrito pode ser efetuada utilizando alguns equipamentos, tais como: “drag sled”, acelerômetros e radares, por exemplo. A vantagem dos “drag sleds” se dá na medida em que são equipamentos, até certo ponto, simples de se construir, a partir de um pedaço de pneu devidamente acoplado numa estrutura de madeira que lhe permita colocar em contato a banda de rodagem do pneu contra a superfície que será aferida o coeficiente de atrito. Acoplamos no equipamento um dinamômetro para medir a força de atrito, de maneira que possamos puxar o drag sled pelo dinamômetro que então registrará o valor da força de arrasto. Um segundo passo que deve ser seguido, é a tomada da medida do peso do equipamento. Com o próprio dinamômetro, é possível realizar esta medida. De posse da força de atrito lida no dinamômetro, quando o “drag sled” está sendo arrastado, e do seu próprio peso, o coeficiente de atrito fica determinado quando se divide a força de atrito pelo peso do equipamento. No caso do nosso teste mostrado no vídeo, a força de atrito foi de 90N e o peso do equipamento foi de 110N, dividindo 90/110 = 0,81. Esse é o valor do coeficiente de atrito entre aquela superfície específica e o pneu.

O vídeo e a descrição acima são integralmente de responsabilidade de seus autores. Dados recebidos por contato no Facebook do site.

Original em: https://

Publicado no canal: https://www.youtube.com/channel/UCF7hjXKst0j4OsSaGn8Jf9w

GD Star Rating
loading...