Arquivo

novembro 2017
S T Q Q S S D
« set   dez »
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
27282930  

Concurso Polícia Civil-RJ 2014: MP-RJ entra com ação cobrando nomeação de 96 papiloscopistas

Mudança de escolaridade do investigador da Polícia Civil-RJ, que terá concurso em breve, não deverá ir para frente

Aprovados do concurso de papiloscopista da Polícia Civil-RJ aguardam convocação (Foto: Arquivo)

O Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro ingressou, na última terça-feira, dia 28, com ação civil pública cobrando a nomeação e posse imediata dos 96 papiloscopistas aprovados no concurso Polícia Civil-RJ 2014.
Na petição, segundo informou o Jornal Extra, o MP-RJ reforça a importância da convocação da chamada dos aprovados diante da limitação do efetivo atual da corporação, mencionando também os danos causados aos concursados que aguardam nomeação.
A função de papiloscopista exige graduação em qualquer área e carteira de habilitação na categoria B em diante. Os novos servidores terão rendimentos de R$5.637,32. O regime de contratação é o estatutário, que assegura a estabilidade.
O governo aguarda a ajuda da União para contratar os aprovados da Polícia Civil e da Polícia Militar do Rio.
Integrantes do governo informaram que a previsão mais realista considera o ingresso de 500 novos agentes, divididos entre as duas corporações, até o fim deste ano. Os mais otimistas já apostam na convocação de até mil aprovados nas últimas seleções.
Na PM-RJ são mais de quatro mil concursados que aguardam convocação desde 2014. Na Polícia Civil, oficiais de cartório também aguardam a chamada. No caso de 96 papiloscopistas, falta apenas a nomeação por parte da Casa Civil, pois os selecionados já fizeram o curso de formação.
Regularizando os salários dos servidores e chamando aprovados de seleções realizadas, novos concursos deverão entrar no radar do governo. Isso porque o déficit de pessoal é grande, sobretudo na Polícia Civil. A corporação sofre com a carência de mais de 10 mil servidores. As seleções necessárias, segundo o chefe da Polícia Civil, Carlos Leba, são para  delegado, investigador e perito legista.

Leave a Reply