Policiais civis conseguem aprovar emendas em projeto do governo que reestrutura perícia

   Em sessão extraordinária nesta terça-feira (19), após quatro horas e meia de seguidas discussões e votações de um pacote de projetos de lei do governo estadual, os deputados estaduais atenderam ao pleito dos policiais civis e apresentaram emendas para adequar o Projeto de Lei Complementar (PLC) 46/2017, do Executivo, às demandas da categoria. Na noite desta terça, a votação foi nominal, por se tratar de PLC, e se encerrou com o placar 22 votos sim e nenhum não. O Projeto foi aprovado em todas as comissões pelas quais passou: Justiça, Cidadania, Segurança e Finanças. Mas, devido às emendas, a redação final ainda será concluída pela Comissão de Constituição e Justiça, e o texto votado na manhã desta quarta-feira (20).
Foram apresentadas, ao todo, oito emendas, todas acatadas pelo relator Gilsinho Lopes (PR). O deputado Euclério Sampaio (PDT) apresentou mais uma emenda, mas ela foi rejeitada pelo colega.
Uma delas deixa clara a divisão dos cargos da carreira da Polícia Civil em três grupos. Possuem natureza policial os cargos de delegado, escrivão, investigador e agente; natureza policial profissional os de médico legista, psicólogo, assistente social e perito oficial criminal; e natureza técnico-policial os de fotógrafo criminal e auxiliar de perícia médico-legal.
Outra garante como requisito para o concurso de perito criminal conclusão de curso superior na área da respectiva especialidade exigida e atuação compatível com a formação acadêmica e profissional. Além disso, os ocupantes deste cargo deverão ter habilitação para condução de veículos automotores na categoria B ou superior.
Também foi incluída emenda que garante a conclusão de nível superior no curso de Direito para escrivão e nível superior para investigador de polícia. Por fim, ficou acetado que o cargo de superintendente de Polícia Técnico-Científica será exercido por servidores das carreiras de perito criminal e médico legista da última classe da respectiva carreira.
O Sindicato dos Policiais Civis do Espírito Santo (Sindipol/ES) marcou forte presença durante a votação, levando vários policiais para conversarem com os deputados e sensibilizá-los para o pleito da categoria.
Na convocação feita em seu site, o chamado foi para “manifestar toda indignação da categoria contra a retirada do nível superior dos Investigadores de polícia, contra a retirada do bacharelado em direito para os Escrivães, contra a extinção do cargo de Fotógrafo Criminal, contra as pegadinhas, “bode na sala” e calda legal que retira direitos. O movimento também tem como objetivo lutar pela reestruturação dos cargos de perícia e de investigação da Polícia Civil capixaba”.
O presidente do Sindipol/ES, Jorge Emílio Leal, diz que a Polícia Civil sofre de “desidratação por ausência de investimentos”. “É fato, o Governo não investe. Por isso as delegacias estão fechando, os inquéritos estão parados e há essa explosão de criminalidade”, explica.
Jorge Emílio conta que o efetivo hoje é menor do que o da década de 1990, enquanto a população dobrou de tamanho. “Eram aproximadamente 3.800 policiais para dois milhões de habitantes. Hoje são 2.200 para mais de quatro milhões”, informa.
Sobre o PLC, o líder sindical usa a expressão “colocou o bode na sala”, em que o Governo estadual criou um problema, no caso o rebaixamento de escrivães e investigadores, e, ao solucioná-lo, se faz passar por “bonzinho” e desvia a categoria da sua verdadeira luta, que é reivindicar seus direitos por concurso público, reajuste salarial – que não é dado a quatro anos – e melhores condições de trabalho nas delegacias. “Ele quis tirar energia das outras lutas, desviando contra um problema que ele mesmo criou. É uma pegadinha que quer arrancar direitos reconhecidos pelo Tribunal de Justiça”, protestou antes da votação.
GD Star Rating
loading...

AMAZONAS Concurso AM: confira as oportunidades previstas no Amazonas em 2018!

concurso AM: confira as oportunidades dos concursos do Amazonas em 2018

concurso AM: confira as oportunidades dos concursos do Amazonas em 2018

Concursos para diversas especialidades são esperados em 2018 no estado do Amazonas: áreas jurídica, da saúde, da educação e da segurança são algumas com previsões engatilhadas para o próximo ano. (concurso AM)

Entre os destaques, estão os concursos da Secretaria de Educação, que tem previsão de concurso já para o início do próximo ano, a Secretaria de Saúde do estado, que está sinalizada no Projeto de Lei Orçamentária Anual (PLOA 2018), a Polícia Civil, cujo concurso terá 2.394 vagas já confirmadas pelo governador, entre outros órgãos.

Agora é a hora de se manter otimista, avaliar o progresso nos estudos em 2017 e colocar no papel os planejamentos esperadas para o novo ano que se inicia.

Confira os órgãos que devem lançar editais para o próximo ano e comece 2018 com novo fôlego para os estudos!

Secretaria de Educação do Amazonas

Para a Secretaria de Educação do Amazonas (Seduc), devem ser liberados um total de 12 concursos, entre instituições e institutos. Neste ano, o secretário de Estado de Educação e Qualidade do Ensino, o professor José Augusto de Melo, anunciou que a secretaria vai lançar concurso já em fevereiro de 2018, mas que o edital pode até ser adiantado para janeiro. Ao todo, serão ofertadas 8,1 mil vagas, sendo 7 mil para professores (3 mil para a capital e 4 mil para o interior). A convocação está prevista para novembro de 2018. Outra novidade é que, segundo o secretário, uma medida inédita regulamenta o afastamento remunerado dos docentes para cursarem mestrado e doutorado. O último concurso da Seduc, de 2014, foi organizado pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) e ofereceu 7.043 em todos os níveis de escolaridade. Das chances, houve oferta para bibliotecário, assistente social, contador, estatístico, nutricionista, professor em diversas áreas, assistente técnico, entre outras funções.

SUSAM e Fundações 

Segundo o Projeto de Lei Orçamentária Anual (PLOA 2018), será realizado um concurso público para a Secretaria de Saúde do Amazonas (Susam) e para as fundações de saúde do estado.

O último concurso realizado para a secretaria aconteceu em 2014, onde foram ofertadas um total de 11.646 vagas em todos os níveis de escolaridade. Organizado pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), houve oportunidades para assistente social, biólogo, cirurgião dentista, enfermeiro, contador, arquiteto, técnico de farmácia, técnico de radiologia, técnico de saúde bucal, técnico em química, assistente administrativo, entre outras. O certame ofertou salários de até R$ 7.691,45 e contou com provas objetivas e avaliação de títulos para os cargos de nível superior.

 

PC AM – Polícia Civil do Amazonas

Polícia Civil do Amazonas (PC AM) abrirá concurso com 2.394 vagas. O governador anunciou em dezembro que remanejará as verbas do orçamento de 2018 para o estado e realizar a seleção.

Segundo pronunciamento do vice-governador e secretário de segurança, o certame tem caráter urgente para restaurar os quadros defasados. Sem concurso há quase 10 anos, o novo edital contemplará os cargos de escrivão, perito, auxiliar de perito, datiloscopista, delegado, investigador, assistente administrativo, auxiliar administrativo e investigador.

O último concurso, sob organização da Comissão Permanente de Concurso (Copec), aconteceu em 2009 e teve oferta de 930 vagas para perito odontolegista, perito legista, perito criminal, escrivão de polícia, investigador de polícia e delegado de polícia. Os salários variaram de R$ 2.514,24 a R$ 6.104,16.

PM AM – Polícia Militar do Amazonas

Polícia Militar do Amazonas (PM AM) lançará concurso com 5.865 vagas para os cargos de soldado e de oficial. De acordo com o governador do estado, que já confirmou o lançamento do edital, o orçamento para os concursos não está previsto no planejamento anual de 2018, mas há como executar a realização do certame.

O último concurso ofertou 2.473 vagas de níveis médio e superior para soldados, oficiais combatentes, oficiais de saúde e praças especialistas. As remunerações iniciais eram entre R$ 1.637,33 e R$ 3.400,60. O concurso, que teve sua homologação final publicada em fevereiro de 2011, expirou em fevereiro de 2015, após o término da prorrogação de sua validade original de dois anos.

CBM AM – Corpo de Bombeiros do Amazonas

Corpo de Bombeiros do Amazonas (CBM AM) também tem previsão de concurso para 2018. Embora não tenha oferta das carreiras que serão selecionadas, a previsão é que haja oportunidades para soldado, 3º sargento auxiliar de saúde (técnico em enfermagem) e 2º sargento (enfermeiro, médico clínico, pediatra, dentista, etc). O certame foi anunciado em 2017 pelo governador José Melo no mês de março.

O último edital, de 2009, ofereceu um total de 1239 chances para níveis médio e superior. Ao todo, foram ofertadas vagas para médicos clínicos gerais, pediatras, ortopedistas, farmacêuticos, dentistas, enfermeiros, assistentes sociais, soldado, técnicos de enfermagem, auxiliares de consultório dentário ACD, técnicos de Raio-X e Técnicos de Gesso.

MP AM – Ministério Público do Amazonas

A Procuradoria Geral de Justiça do estado (MP AM) deve realizar concurso público no próximo ano. A previsão encontra-se listada no Projeto de Lei Orçamentária Anual (PLOA) de 2018 para ampliação do quadro funcional do órgão.

Há expectativa de novo concurso para o cargo de oficial de promotoria (que depende da regularização da carreira) e para promotor de justiça, cujo certame aconteceu em 2015.

Em 2013, houve concurso para agente técnico e para agente de apoio, de níveis médio e superior, respectivamente. As ofertas contemplaram os cargos de programador, manutenção, suporte de informática, jurídico, administrador, contador, economista, engenheiro civil, engenheiro florestal, médico, psicólogo, pedagogo e comunicólogo. Os salários chegavam a R$ 6,3 mil. No caso de promotor de justiça, em 2015, houve oferta de 11 vagas e salário de R$ 27,5 mil.

TRE AM – Tribunal Regional Eleitoral do Amazonas 

O Tribunal Regional Eleitoral do Amazonas (Concurso TRE AM) lançou seu último edital em 2013, com cargos para candidatos que completaram ensino médio e superior. Como a validade do certame terminará no início de 2018, aumenta a expectativa por um novo concurso em breve.

No certame anterior, foram oferecidas vagas para analista judiciário nas áreas: administrativa; administrativa/especialidade contabilidade; judiciária; apoio especializado nas especialidades de análise de sistemas, medicina e odontologia. Já as vagas para nível médio foram para técnico judiciário nas áreas: administrativo; e apoio especializado nas especialidades de enfermagem, higiene dental, operação de computadores e programação de sistemas. Ao todo foram 40 vagas e formação de cadastro.

Na época, o subsídio para analista judiciário era de R$ 7.566,42, já para técnico judiciário o valor era R$ 4.635,03. No próximo concurso esses valores provavelmente serão reajustados

TJ AM – Tribunal de Justiça do Amazonas

O Tribunal de Justiça do Amazonas (TJ AM) não realiza concurso desde 2013. Como a validade do certame estará vencida em 2018, existe uma grande expectativa por um novo concurso no ano que vem.

O último concurso ofertou vagas em diversas áreas de atuação para nível superior e médio (analista judiciário, assistente e auxiliar judiciário), tais como administração, arquivologia, direito, economia, enfermagem, engenharia ambiental, engenharia elétrica, engenharia mecânica, psicologia, serviço social, web design, entre outras.

Procuradoria-Geral de Justiça

DPE AM – Defensoria Pública

Com as inscrições prorrogadas até 19 de dezembro, o concurso da Defensoria Pública do Estado do Amazonas (Concurso DPE AM) deve chamar a atenção dos concurseiros (as) para o ano de 2018. O certame oferta 60 vagas para níveis médio e superior contemplando os cargos de assistente técnico administrativo, assistente técnico em agrimensura, assistente técnico de suporte, programador, analista jurídico, analista social (psicologia e serviço social), analista em gestão especializado (administração, biblioteconomia, ciências contábeis e engenharia civil) e analista em gestão especializado em tecnologia da informação (analista de sistema e analista de banco de dados). Os candidatos realizarão a prova no dia 4 de fevereiro de 2018. Prepare-se!

Concursos federais

Apesar da crise que o Brasil vem enfrentando, o Ministério do Planejamento revelou que o governo federal voltará a realizar concursos públicos em 2018.

De acordo com o ministro do Planejamento, Dyogo Oliveira, há necessidade de voltar a realizar concursos principalmente em virtude de aposentadorias e outros desligamentos. Também foi revelado que a previsão é para que 40% dos servidores se aposentem até 2027. Assim, o número de profissionais deve diminuir consideravelmente nos próximos anos.

Muitos concursos estão sendo analisados pelo Planejamento, alguns órgãos até precisam realizar novas seleções urgentemente, devido ao déficit de servidores aposentados. Por exemplo, a Receita Federal e Polícia Federal e Polícia Rodoviária Federal (PRF), órgãos que já solicitaram a realização de novos certames com urgência. Ainda existem muitos concursos autorizados, anunciados e previstos, como o da Abin, Câmara dos Deputados, Senado Federal, Supremo Tribunal Federal (STF), Superior Tribunal Militar (STM), Conselho Nacional de Justiça (CNJ), Ministério Público da União (MPU), Ministério Público Federal (MPF), Ministério Público do Trabalho (MPT), Defensoria Pública da União (DPU), entre outros.

Concursos Forças Armadas 

Em 2018, as Forças Armadas ofertarão diversas oportunidades para ingresso no Exército, Marinha e Aeronáutica. São milhares de vagas com exigência de nível médio ou superior, para homens e mulheres.

Com remuneração inicial de aproximadamente R$ 3 mil (nível médio) e R$ 10 mil (nível superior), após o curso de formação, os concursos militares são uma excelente oportunidade.

Um dos pontos positivos é que os concursos militares têm a etapa objetiva aplicada em todas as capitais do país e muitas vezes em outras cidades de grande porte, sendo acessível para a maioria dos brasileiros.

Dentre os concursos previstos para 2018 estão os concursos da Escola de Sargentos das Armas, Instituto Militar de Engenharia, Escola de Formação Complementar do Exército, Escola de Cadetes do Exército, Escola de Aprendizes Marinheiros, Escola Naval, Corpo Auxiliar de Praças, Corpo de Engenheiros, Corpo de Saúde e de Apoio à Saúde, Curso de Formação de Sargentos da Aeronáutica e Curso de Formação de Oficiais Aviadores, Intendentes e de Infantaria da Aeronáutica, mas acontecerão outros certames.

Original em: https://blog.grancursosonline.com.br

GD Star Rating
loading...