Politec encerra o ano com unidades reestruturadas e modernização dos serviços

Uns dos destaques é a mudança no modelo de RG, implantada em fevereiro, as reformas das unidades, e a realização de concurso público para as áreas finalísticas.

“A avaliação deve sempre ser feita de forma comparativa sobre o que foi possível fazer com os recursos disponíveis. Neste sentido, não podemos esquecer que 2017 foi um ano de grande dificuldade econômica, mesmo assim, o nosso resultado foi extremamente positivo. Iniciamos a confecção do novo modelo de carteira de identidade, que trouxe novos elementos de segurança, o que deu mais tranquilidade para o usuário final e para o comércio, que pôde contar com um documento mais seguro. Ele já foi elaborado pensando nas novas tecnologias que estão sendo implantadas, tais como, coleta das impressões digitais e a fotografia via kit biométrico”, analisou o diretor-geral da Politec, Reginaldo Rossi do Carmo.

Em função da dificuldade econômica que o Estado enfrenta, a busca por novas soluções que resolvam as questões estruturais das instituições foi o foco da gestão em 2017. “Buscamos o fortalecimento de parcerias com os setores público e privado, e com isso conseguimos, por exemplo, realizar a reforma da unidade de Barra do Garças, que há muito tempo necessitava de uma ampliação para atender melhor a demanda crescente da região. Também captamos recursos para a construção da nova unidade de Pontes e Lacerda, que contará com um espaço planejado para o atendimento dos serviços de criminalística, medicina legal e identificação técnica. Investimentos na perícia ambiental de Pontes e Lacerda, com aquisição de drones e outros equipamentos próprios para esse tipo de perícia”, destacou.

Recursos Humanos

Dentre as ações iniciadas em 2017 e que serão consolidadas no próximo ano, o diretor-geral mencionou o concurso para novos profissionais aos cargos de papiloscopista e técnico em necropsia, e incremento de profissionais do cadastro de reserva em áreas que mais precisam.

“Estamos implementando parcerias para a melhoria da Diretoria Metropolitana de Medicina Legal, que hoje conta com uma estrutura da década de 90 e que não suporta mais a demanda atual e uma nova unidade para a Coordenadoria de Criminalística de Rondonópolis, que também há anos clama por uma nova sede”, frisou Reginaldo Rossi.

Produtividade

Mais de 153 mil processos de emissão de carteiras de identidade foram recebidos pela Politec até setembro de 2017. A estimativa é que até dezembro sejam confeccionados 184 mil RGs.

Outro documento bastante requisitado para a Diretoria Metropolitana de Identificação são as certidões de antecedentes criminais. A estimativa é que até o final deste ano 54.520 documentos sejam emitidos em todo estado. Até outubro o número de solicitações de certidões chegou a 40.890.

Também até outubro, a Politec emitiu 60.299 laudos periciais nas áreas de Criminalística e de Medicina Legal, no estado.  A estimativa é que até o final do ano este número chegue à marca de 72.359 laudos produzidos.

O serviço de Medicina Legal, em todo estado, produziu 34.647 laudos até outubro de 2017. Deste total, cerca de 90% correspondem ao atendimento em vivos, e outros 10% relacionados a mortos.

Somente a Diretoria Metropolitana de Medicina Legal (DMML), que abrange o atendimento na capital e mais 12 municípios da baixada cuiabana, registrou até outubro de 2017, 13.118 laudos de atendimentos periciais em vivos, sendo 90% correspondentes a exames de lesões corporais e 5% exames em vítimas de violência sexual, aproximadamente. Já em relação ao total de perícias em mortos na DMML, cerca de 65,7% correspondem a necropsias, 31,4% à Odontologia Legal e 2,8% à Gerência de Antropologia Forense.

“Agradecemos o empenho empreendido pelos servidores da Politec, mesmo diante das mais diversas dificuldades enfrentadas durante o ano. Passar por uma crise da intensidade que passamos não foi uma escolha, mas ficar passivo diante dela ou trabalhar para que causasse o menor dano possível foi uma escolha, e a nossa opção foi trabalhar para superá-la. O ano 2018 traz em sua esteira a esperança renovada pela melhoria do cenário econômico, e a certeza de que todo o trabalho e planejamento implementado este ano comece a gerar bons frutos”, finalizou o diretor-geral.

Original em: https://www.24horasnews.com.br/

GD Star Rating
loading...

Governador vai á PGE para viabilizar convocação da reserva técnica da PC e pericia oficial

40680633 045e 4d09 a0eb 0a94207a0360Os aprovados no concurso público da Polícia Civil e da Perícia Oficial realizado em 2012 poderão ser convocados. A confirmação foi feita nesta quarta-feira, dia 27, pelo governador Renan Filho durante a inauguração do Centro Integrado de Segurança Pública (Cisp) do município de Igaci, no Agreste do Estado. Segundo o governador  “a Procuradoria-Geral do Estado tinha um entendimento um pouco diferente, mas vou conversar com eles hoje à tarde para viabilizar a convocação da reserva técnica  da Polícia Civil e da Perícia Oficial para que possamos seguir avançando com as ações na Segurança Pública. A gente já fez muita coisa e precisa fazer muito mais”.

Segundo Diego Melo, 33 anos, que prestou concurso para agente da Polícia Civil em 2012, a validade do certame expira no dia 24 de janeiro de 2018, por isso – diz ele – a expectativa é grande para a convocação.

“Isso nos alivia. Embora havendo um parecer contrário da PGE, a gente sabe que isso será viabilizado, porque há chances de ser revertido, uma vez que o Governo tem a vontade de convocar”, afirmou Diego Melo, que compareceu à solenidade de inauguração do Cisp de Igaci. Ele vestia uma camisa que faz alusão à convocação da reserva técnica, junto a outros colegas.

De acordo com o secretário executivo de Segurança Pública, Manoel Acácio Júnior, a validade do concurso para a Perícia Oficial termina em junho do próximo ano.

Investimentos

Renan Filho lembrou que, em 2017, foram investidos mais R$ 35 milhões em novos equipamentos para a Segurança Pública de Alagoas. “Só aqui em Igaci, com esse Centro Integrado, vamos aumentar o custeio em R$ 70 mil por mês. São novos carros e mais policiais atuando”, acrescentou.

O Cisp de Igaci foi o 11° Centro Integrado de Segurança Pública entregue em Alagoas. Segundo o governador, as unidades já cobrem uma população de mais de 400 mil habitantes, elevando o policiamento ostensivo da PM e a capacidade de investigação da Polícia Civil.

De acordo com o secretário de Estado da Segurança Pública, coronel Lima Júnior, foram investidos R$ 1,4 milhão em recursos próprios do Governo do Estado na construção do Cisp de Igaci. A unidade permite a integração dos trabalhos das polícias Civil e Militar em um mesmo ambiente moderno e confortável.

“O Cisp de Igaci irá combater, entre outros crimes, os roubos que vêm acontecendo na região, além de reforçar a ostensividade e o poder de investigação da Polícia Civil. Lembro quando viemos assinar a ordem de serviço e muitos se questionavam se a obra seria realizada. Hoje comprovamos mais uma vez o compromisso do governador com a população e com a segurança pública. Este é o décimo primeiro Cisp inaugurado e, tenho certeza, que irá contribuir para reduzir a criminalidade em Igaci”, afirmou Lima Júnior.

Além do Cisp, foram entregues, em Igaci, três viaturas (caminhonetes) à PM e uma à Polícia Civil. “A expectativa é que a violência seja reduzida não só aqui em Igaci, mas em toda a região. Acreditamos que, com a polícia mais presente, a gente terá uma melhoria grande na Segurança Pública”, avaliou o prefeito do município, Oliveiro Pianco.

Além de Igaci, já estão em funcionamento os Cisps de Boca da Mata, Cajueiro, Girau do Ponciano, Junqueiro, Murici, Ouro Branco, São José da laje, São José da Tapera, São Luís do Quitunde e Viçosa.

“Esse é o segundo Cisp entregue no Agreste. Nós já temos em funcionamento o de Girau do Ponciano, com grandes resultados: redução de mais de 60% do número de homicídios naquela cidade. Trata-se de uma política pública que dá certo, que avança a cada dia. Só neste final de ano, entregamos o Cisp de São Luís do Quitunde e de Igaci e está pronto o de Pão de Açúcar. Vamos, agora, iniciar o de São Miguel dos Milagres. No próximo ano, a ideia é chegar a 20 Centros Integrados de Segurança Pública em Alagoas”, revelou o governador.

Cestas

Após a solenidade, a comitiva seguiu para o Centro de Referência de Assistência Social (CRAS), onde foram distribuídas 254 cestas nutricionais, por meio do Programa Estadual de Complementação Alimentar e Nutricional para Gestantes, Nutrizes e Crianças em Situação de Vulnerabilidade Social. Foram entregues, ainda, 150 cadeiras de roda.

Original em:http://www.cadaminuto.com.br

GD Star Rating
loading...