Arquivo

julho 2017
S T Q Q S S D
« abr    
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31  

Novas técnicas são compartilhadas por peritos de MT durante seminário

Três peritos criminais de Mato Grosso tiveram os trabalhos aprovados para apresentação durante o XII Seminário Nacional de Perícia em Identificação de Veículos e o X Seminário Nacional de Perícia em Crimes de Trânsito

Três peritos criminais de Mato Grosso tiveram os trabalhos aprovados para apresentação durante o XII Seminário Nacional de Perícia em Identificação de Veículos e o X Seminário Nacional de Perícia em Crimes de Trânsito, que aconteceu nos dias 11 a 13 de maio, em Cuiabá.

Entre os mais de 15 palestrantes nacionais e estrangeiros participaram os peritos da Politec Mairo Fábio Camargo, Carlo Ralph de Musis e Lino Leite de Almeida. Os servidores apresentaram os seguintes temas, respectivamente: “Utilização de Peças e Agregados de Veículos Sinistrados, Furtados, ou com Impedimento Judicial como peças de reposição’’, “Análise Probabilística de Colisões Veiculares pelo Método de Monte Carlo’’, e “Cálculo de Velocidade pela Energia de Rotação do Veículo’’.

O primeiro, trouxe à discussão dois estudos de casos de perícias realizadas por ele no município de Primavera do Leste que tinham por objetivo apurar a utilização de peças de veículos envolvidos em acidentes na adulteração de peças de reposição de veículos furtados.

“O crescente número de casos de roubos e furtos de veículos em nosso país está intimamente relacionado com o comércio ilegal de peças de reposição. A utilização de peças e agregados de procedência ilícita é evidentemente crescente em nosso país e consequentemente em veículos que circulam no estado de Mato Grosso. O caso revela as dificuldades encontradas pelo perito criminal na obtenção da prova material no que tange a identificação de veículos que possuíam serial de chassi autêntico, mas utilizando-se de peças e, ou agregados de procedência desconhecida ou ilícita’’.

Em seu trabalho o perito concentrou os esforços na identificação dos sinais de adulteração das séries numéricas do chassi, nas características estruturais, na gravação de caracteres do motor do veículo, nas séries numéricas estampadas nos vidros e nos caracteres de segurança estampados das placas de identificação. Também se atentou às informações fornecidas pelos fabricantes, bem como às características visuais entre o modelo do veículo original e do questionado pela perícia.

Em outra palestra, o perito criminal Carlo Ralph de Musis apresentou um modelo de análise probabilística de perícias de colisão de veículos automotores, aplicado a um caso real. Os procedimentos desenvolvidos buscaram a representação estatística dos parâmetros ambientais e psicomotores, tais como coeficientes de atrito e ritmo de Reação, em uma simulação.

“No estudo de caso apresentado, o modelo foi efetivo, possibilitando avaliar confiabilidade das estimativas, as quais permitiram afirmar a baixa probabilidade dos motoristas reagirem a tempo de evitar o acidente, e ainda estimar as probabilidades associadas às velocidades críticas dos veículos, ampliando as possibilidades de suporte aos peritos criminais na avaliação pericial do sinistro’’, concluiu.

Para o perito criminal de Alagoas, Edson Santos Junior, a palestra trânsito expandiu os horizontes da forma como se soluciona um crime de trânsito. “O método Monte Carlo é uma técnica já difundida em outras áreas, e ele trouxe uma reinvenção ao aplicá-lo nestes casos’’, comentou.

Lino Leite de Almeida explanou uma nova técnica, envolvendo conceitos físicos e matemáticos para determinar a velocidade de veículos no momento da colisão, tendo como referências a dissipação de energia devido ás rotações sofridas pelo automóvel durante o acidente.

“Nos acidentes, não é incomum, os veículos durante os percursos de derrapagem, ou mesmo em saltos no ar, sofrerem giros em torno de seu próprio eixo, ou em relação a um ponto de sua carroçaria, caracterizando a dissipação de energia devido a essas rotações. Esta técnica permite a análise de todo tipo de acidente que apresentou giro no deslocamento e até mesmo queda ou ruptura de objetos da carroceria, por exemplo.

De acordo com o perito, a técnica permite maiores alcances aos tradicionais cálculos de velocidade, e valoriza as evidências coletadas no local.  “Traz mais precisão às investigações ao se agregar informações que antes eram desprezadas, fazendo com que a velocidade do veículo no momento da colisão ficasse subestimadas’’, explicou.

Original em: http://www.expressomt.com.br

GD Star Rating
loading...

Novos peritos tomam posse e fortalecem a segurança Estadual

Os candidatos aprovados ocuparão cargos efetivos em 22 municípios para Perito Oficial Criminal, Perito Oficial Médico Legista e Perito Oficial Odonto Legista.

O governador Silval Barbosa empossou nesta terça-feira (22.04) 176 novos peritos oficiais, aprovados no maior concurso da história da Polícia Oficial de Identificação Técnica (Politec). Os candidatos aprovados ocuparão cargos efetivos em 22 municípios para Perito Oficial Criminal, Perito Oficial Médico Legista e Perito Oficial Odonto Legista. Com as novas contratações, a Politec tem agora 395 peritos, essenciais na modernização do sistema de segurança Estadual.

As nomeações fazem parte do compromisso do governo de Mato Grosso com a reestruturação das carreiras dos servidores públicos. “É um avanço muito grande e vai dar condições de oferecer respostas rápidas para a população. Somos o governo que mais chamou servidores. Estamos cumprindo nosso planejamento”, afirmou o governador Silval Barbosa.

O presidente do Sindicato da categoria (Sindpeco/MT), Alisson Trindade, comemorou as novas contratações e garantiu que agora Mato Grosso terá mais condições de oferecer serviços de qualidade. “É um serviço essencial, pois gera provas técnicas. Sem perícia criminal não há culpados nem inocentes. No quesito peritos criminais, o governador Silval Barbosa deixou Mato Grosso com uma das maiores relações per capitas do país”, afirmou Trindade.

O Diretor Geral da Politec, Rubens Sadao Okada, afirmou que a realização do concurso público vem atender a necessidade de servidores da área fim nas carreiras de Peritos Oficiais da Instituição no Estado de Mato Grosso. Além disso, alguns dos novos profissionais irão preencher os cargos antes ocupados por servidores temporários e que tiveram os contratos encerrados. “Os novos peritos vão atuar principalmente no interior, atendendo municípios que não tinham esses profissionais”.

O concurso foi homologado no dia 10 de Março, data em que foi publicada no Diário Oficial a relação dos aprovados e classificados dentro do número de vagas para formação de cadastro reserva. Todos os candidatos empossados passarão por curso de formação específica relativa aos cargos a partir desta terça-feira (22.04), que será realizado na sede da Politec em Cuiabá. O médico legista João Marco tomou posse hoje e já está ansioso para poder contribuir na prestação de serviços de qualidade em Mato Grosso. “Viemos para somar nessa área que estava precisando de mais profissionais”, garantiu.

Original em: http://www.expressomt.com.br

GD Star Rating
loading...

Procuradoria Geral contesta lei de MT sobre porte de armas

A exemplo das Ações Diretas de Inconstitucionalidade (ADIs) 4987 e 4991, ajuizadas recentemente no Supremo Tribunal Federal (STF) para contestar leis do Distrito Federal (DF) que admitem porte de arma de fogo de uso permitido para determinados servidores do governo do DF, a Procuradoria Geral da República entrou com nova ação sobre o tema, questionando o parágrafo único do artigo 18 da Lei 8.321/2005 de Mato Grosso. Esse dispositivo dá direito a servidor da carreira dos profissionais da Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec), portadores de carteira funcional, o direto a livre porte de arma e franco acesso aos locais sob fiscalização da polícia em todo o território estadual.

A PGR alega violação dos artigos 21, inciso VI, e 22, inciso I da Constituição Federal (CF). Os dois dispositivos atribuem competência exclusiva à União para autorizar e fiscalizar a produção e o comércio de material bélico e para legislar sobre direito civil, comercial, penal, do trabalho e outros. A PGR lembra que, a partir da competência exclusiva da União para tratar da autorização e fiscalização da produção e comercialização de material bélico, surgiu a Lei nº 10.826/03 (Estatuto do Desarmamento), que dispõe sobre registro, posse e comercialização de armas e munição, além de tratar do Sistema Nacional de Armas (SINARM) e de definir condutas criminosas relacionadas a armas de fogo e munição.

Em, seu artigo 10º, a Lei 10.826/03 reserva à Polícia Federal a autorização para o porte de arma de fogo de uso permitido, em todo o território nacional, após autorização do SINARM. E, em seus artigos 12 e 14 trata da configuração dos tipos penais previstos para a posse e o porte ilegal de armas, com penas que variam de um a três anos de reclusão para o primeiro tipo penal e de dois a quatro anos, para o segundo. O Estatuto do Desarmamento define, em seu artigo 6º, a quem é permitido o porte de arma de fogo em todo o território nacional. Assim, conforme a PGR, “a norma estadual impugnada, ao avançar sobre tema que não estava sob sua competência e criar nova hipótese de porte de arma de fogo, é claramente inconstitucional”.

A Procuradoria Geral lembra que o STF já se manifestou sobre o tema na ADI 3258, declarando a inconstitucionalidade de lei estadual de Rondônia que autorizava a utilização, pelas Polícias Civil e Militar, de armas de fogo apreendidas. Diante de suas alegações, a PGR pede que seja julgado procedente o pedido formulado na ADI, a fim de que seja declarada a inconstitucionalidade do parágrafo único do artigo 18 da Lei nº 8.321/2005 do Estado de Mato Grosso.

A relatora da ADI é a ministra Cármen Lúcia.

Original em: http://www.sonoticias.com.br

GD Star Rating
loading...

Polícia Civil entrega à Justiça inquérito que investigou morte de juíza

A Polícia Judiciária Civil concluiu as investigações do assassinato da juíza Glauciane Chaves de Melo, 42 anos, ocorrido no dia 7 de maio deste ano, dentro do Fórum da Comarca de Alto Taquari (479 km ao Norte de Cuiabá). O inquérito policial foi encaminhado ao Fórum da comarca no final da tarde de quarta-feira (12).

 O ex-marido da juíza, Evanderly de Oliveira Lima, 43, natural da cidade de Contagem, Minas Gerais, foi preso na segunda-feira (10.06), durante operação que mobilizou policiais civis e militares da cidade e região. Ele foi localizado em uma região de mata, na zona rural da cidade de Alto Taquari.
 
O autor dos dois disparos que atingiram a magistrada na região da nuca foi indiciado por homicídio duplamente qualificado, motivo torpe, com recursos que dificulte ou torne impossível à defesa da vítima.
 
O delegado responsável pelo caso, João Ferreira Borges Filho, acredita que o ex-marido premeditou a morte da magistrada, pois, mesmo negando, a investigação confirmou que arma usada no crime, um revólver calibre 38, foi adquirida depois da separação do casal. “No meu entendimento houve premeditação. Isso é um agravante no processo”, frisa o delegado.
 
No inquérito, o delegado ouviu 10 pessoas, entre funcionários do Fórum, policiais que efetuaram a prisão, amigos próximos à juíza e uma pessoa que teria sido procurada pelo suspeito para comprar a arma.
 
Evanderly de Oliveira Lima foi interrogado logo após ser preso e se reservou no direito de permanecer calado e somente falar em juízo. Mas durante a reconstituição de local de crime, feita a pedido do Ministério Público, o suspeito acabou revelando alguns detalhes do crime ao delegado Arnaldo Agostinho Sottani, responsável pelo trabalho acompanhado da perícia técnica.
 
O preso contou que nos três dias que esteve foragido, se escondeu na mata, utilizando-se de roupa camuflada, e capim seco para se encobrir durante o dia e andando à noite para não ser localizado pelos policiais que faziam o cerco.
 
Durante a reconstituição, o suspeito disse informalmente ao delegado Arnaldo Agostinho Sottani, que na manhã de sexta-feira (07.06)  foi até o Fórum para conversar com a magistrada, pois não concordava com a separação e que desejava retomar o casamento.
 
Conforme o delegado, mesmo não confessando formalmente durante interrogatório, o preso acabou relatando na reconstituição de local de crime, que já estava saindo do gabinete quando a juíza veio atrás e aí sacou a arma e efetuou dois disparos que atingiram a nuca da magistrada. “A partir daí ele diz não se lembrar de mais nada”, disse Sottani. “A que tudo indica ele sacou a arma e a juíza foi se esconder atrás da mesa”, completou o delegado, que informou ainda que o corpo da magistrada foi encontrado próximo a mesa de trabalho. “Mas isso será melhor explicado ela perícia”, complementou.
 
Ao delegado, o preso relatou que pensou em se entregar, mas teve medo de morrer por conta do cerco policial. Ele disse também que está arrependido e não se lembra de muitos detalhes do crime. Conforme Sottani, o acusado foi autuado em flagrante por homícidio qualificado, motivo torpe, sem direito de defesa da vítima. “A perseguição seguiu do momento do fato até agora”, esclareceu Arnaldo Sottani.
 
Ao sair do Fórum, o preso falou que jogou a arma no canteiro, local onde o revólver calibre 38 foi encontrado pela polícia.
 
De acordo com o delegado, Evanderli de Oliveira Lima foi Bombeiro Militar em Minas Gerais, tem curso de socorrista e treinamento de sobrevivência na mata, por isso tinha condições de permanecer escondido por todos esses dias.  
 
Evanderly de Oliveira Lima está recolhido no anexo II, da Penitenciária Central do Estado (PCE), em Cuiabá.

 Original em: http://www.circuitomt.com.br

GD Star Rating
loading...

Rede de Ensino à Distância capacita quase 70 mil profissionais da segurança

Da Redação

A Rede Nacional de Ensino à Distância (EAD), da Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp), está há seis anos qualificando os profissionais da Segurança Pública em Mato Grosso. De 2006 a 2012, foram capacitados 69.604 policiais civis e militares, bombeiros, agentes penitenciários e peritos nos cursos oferecidos pelo programa.

Desse total, 25.172 foram policiais militares, 17.883 policiais civis, 3.534 bombeiros e 2.970 profissionais da Pericia Oficial e Identificação Técnica (Politec) e 3.483 servidores administrativos da Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp).

O curso de Direitos Humanos foi a capacitação mais procurada pelos profissionais de Segurança Pública do Mato Grosso, com 2.975 participantes, seguido por Crimes Ambientais (2.563), Redação Técnica (2.103), Violência, Criminalidade e Prevenção (2.106), Gerenciamento de Crise (1.983), Espanhol Básico (1.776) e Uso Progressivo da Força com (1.771).

Diretos Humanos, Violência, Criminalidade e Prevenção e Redação Técnica foram os cursos com a maior participação de policiais militares. Os policiais civis se inscreveram mais nas capacitações de Investigação Criminal, Crimes Ambientais e Busca e Apreensão.

Os bombeiros optaram pelos cursos de Emergencista Pré Hospitalar, Crimes Ambientais e Intervenção em emergências com produtos perigosos. Já os profissionais da Politec participaram mais dos cursos de Local de Crime: Isolamento e Preservação, Papiloscopista e Crimes Ambientais.

Em 2013, a Rede EAD contabilizou 8.942 profissionais mato-grossenses inscritos no primeiro ciclo do programa, que trouxe dois novos cursos para o servidores: Balística Forense Aplicada e Investigação de Homicídios 2. “No próximo ciclo também teremos novos cursos: Prevenção da Letalidade de Crianças e Adolescentes; Segurança contra incêndio e pânico e Inglês 2”, informou o coordenador estadual da Rede EAD, Zuilton Braz Marcelino.

A Rede Nacional de Educação a Distância é uma escola virtual destinada aos profissionais de segurança pública em todo o Brasil, que tem como objetivo viabilizar o acesso desses profissionais à capacitação continuada, independentemente das limitações geográficas e considerando as peculiaridades institucionais existentes. Equipes especializadas de educadores, conteudistas e pedagogos, conhecedores dos temas e das questões afetas à segurança pública elaboram e acompanham o desenvolvimento e a implantação de todas as etapas do processo educacional.

Original em: http://www.odocumento.com.br

GD Star Rating
loading...

Perícia detecta ecstasy no sangue de jovem que morreu em festa de música eletrônica

De acordo com o perito criminal Alisson Fagner dos Santos Trindade, foi encontrado ecstasy no sangue e no suco gástrico da jovem, indicando que ela teria ingerido a droga em um curto intervalo de tempo.

Perícia detecta ecstasy no sangue de jovem que morreu em festa de música eletrônicaA Gerência de Perícias em Toxicologia Forense já encaminhou o resultado de sua análise ao Instituto Médico Legal (IML), referente à morte da jovem Pâmela Adriana da Silva, de 21 anos, que passou mal em uma festa de música eltrônica no dia 11 deste mês, em Cuiabá. Foi encontrado ecstasy no sangue da jovem.

A jovem morreu de parada cardíaca após passar mal na festa que acontecia em uma casa de eventos conhecida como Casa Verde, que fica na Avenida Beira Rio. A Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) fez a liberação do corpo no Pronto Socorro de Cuiabá para encaminhamento ao Instituto Médico Legal. 

De acordo com o perito criminal Alisson Fagner dos Santos Trindade, foi encontrado ecstasy no sangue e no suco gástrico da jovem, indicando que ela teria ingerido a droga em um curto intervalo de tempo. “Ela não ingeriu nenhum tipo de bebida alcoólica, o que é característica de quem consome o êxtase, por causa da desidratação rápida que acontece”, contou o perito. A causa da morte de Pâmela cabe o IML determinar o motivo real. 

Um dos promotores da festa, Pimenta, disse que no momento que Pâmela caiu ela chegou a bater a cabeça no chão e depois desmaiou. Os primeiros socorros foram dados ainda no local do evento e depois que encaminhada para o Pronto Socorro e foi confirmada a morte da jovem, a festa terminou.

Autor: OLHAR DIRETO 
Fonte: OLHAR DIRETO
 
GD Star Rating
loading...

Secretaria de Segurança Pública – MT oferece 46 vagas para Peritos

Com objetivo de preencher 46 vagas e formar cadastro reserva, a Secretaria de Segurança Pública do Mato Grosso, está com inscrições abertas para os processos seletivos destinados à contratação de Perito Médico-Legista e Odontolegista.

Do total de vagas, 40 são para Perito Médico-Legista e estão distribuídas nas cidades de Cuiabá, Primavera do Leste, Juara, Pontes e Lacerda, Lucas do Rio Verde, Tangará da Serra, Água Boa, Alta Floresta, Sorriso, Cáceres, Campo Novo dos Parecis, Sapezal, Colniza e Sinop. Para concorrer, o candidato deverá ter curso Superior de Medicina e carteira de registro no Conselho Regional de Medicina de Mato Grosso.

São oferecidas seis vagas para Odontolegista, cargo que exige formação Superior de Odontologia, Registro no Conselho Federal de Odontologia. Neste caso as vagas são para Cuiabá.

De acordo com os editais, todos os profissionais contratados deverão receber salários de R$ 5.734,77 em jornadas de 44 horas semanais.

Os interessados deverão preencher a ficha de inscrição somente até amanhã, 20 de janeiro, no Instituto Médico-Legal de Cuiabá, localizado na Rua 07 esquina com a Avenida Gonçalo Antunes de Barros, s/nº, ou nas Unidades da da Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec) com os endereços descritos nos editais. Será necessário entregar a ficha de inscrição, conforme modelo disponível no site www.seguranca.mt.gov.br/politec, juntamente com os seguintes documentos:

  • Curriculum Vitae documentado;
  • fotocópia do RG e CPF,
  • fotocópia dos documentos comprobatórios de escolaridade e titulação de graduação e pós-graduação;
  • fotocópia nítida da carteira do Conselho Profissional;
  • fotocópia nítida dos documentos comprobatórios dos critérios de pontuação e de desempate.

Os processos seletivos serão constituídos de análise curricular e entrevista pela Comissão de Processo Seletivo Simplificado. A previsão é que as entrevistas ocorram no período de 18 a 25 de janeiro.

Original em: http://www.pciconcursos.com.br

GD Star Rating
loading...

Projeto que autoriza doação de área para Politec será votado na próxima sessão

Outro projeto dispõe sobre a instalação de portas de segurança nas agências bancárias

Os vereadores da Câmara de Sorriso se reuniram hoje pela manhã (15) para discussão dos projetos que estarão na pauta da sessão ordinária de segunda-feira (18).

Dentre as matérias que estarão pautadas para apreciação do parlamento estão o projeto de lei nº 035/2011, para deliberação em regime de urgência, que autoriza a doação de imóvel do município para implantação em Sorriso da Politec – Perícia Oficial e Identificação Técnica de Mato Grosso.

Outro projeto de lei que deverá tramitar na sessão é o 034/2011, que dispõe sobre a instalação de portas de segurança nas agências bancárias, com o intuito de diminuir o significativo aumento dos índices de criminalidade do município.

Um projeto de decreto legislativo concedendo Título de Cidadão Sorrisense ao presidente da Associação Sorrisense de Atletismo, Marcos Flademir Vieira também será votado na próxima sessão. A honraria visa homenageá-lo pelo trabalho desempenhado no município em prol do atletismo.

Original em: http://www.expressomt.com.br

GD Star Rating
loading...

Trabalho científico de perito e médico legista da Politec é tema de palestra em Congresso

Abrindo a programação do I Congresso Internacional – Violência, o Tráfico e as Mulheres, Enfrentamento e Desafios’, realizado pela Sejudh, uma das palestras do primeiro dia do evento foi ‘Mulas Humanas’- nome que se dá à pessoa usada por traficantes para transportar a droga ilegal no corpo.

O assunto virou tema de pesquisa realizada nos últimos cinco anos na fronteira Oeste de Mato Grosso, pelo perito oficial e médico legista da Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec) de Cáceres, Manoel Francisco Campos Neto.

Em sua palestra, o perito apresentou os fatores que motivaram a realizar a pesquisa, devido o aumento do número de pessoas levadas aos hospitais pela polícia, suspeitas de atuar como ‘mulas’.

Em sua apresentação Manoel fez um panorama geral sobre a história e o cultivo de diversas drogas utilizadas no Brasil e no mundo e suas consequências na vida da pessoa e dos seus familiares.

Na sua pesquisa, que resultou em um livro de sua autoria “Mulas Humanas”, suicidadas em potencial, que será lançado na última noite do Congresso, ele explica que atuar como mula é uma prática suicida. “Em média cada cápsula contém 15 gramas de cocaína e mede 10 centímetros, e a forma como esta droga é embalada para ingestão são diversas, podendo levar a óbito, por isso classifico como mulas humanas suicidas em potencial”, explica.

Na fronteira Brasil/Bolívia, 983 quilômetros dividem os dois países, sendo 720 deles de fronteira seca. São inúmeras as estradas chamadas ‘cabriteiras’, que passam de uma fazenda para a outra facilitando o tráfego clandestino. Com o passar do tempo, para dificultar a detecção das cápsulas, várias técnicas vêm sendo empregadas pelos traficantes.

No início da pesquisa, o médico constatou cápsulas feitas com material usado em mangueiras para água, depois em balões de aniversário e por fim em película usada em vidros de carros. Por isso, além da radiografia, os suspeitos passaram a fazer a tomografia, considerada infalível na detecção das cápsulas. “Essa prática começou na Colômbia, se alastrou pelo Peru, Bolívia, Paraguai e ganhou forças na fronteira de Mato Grosso com a Bolívia”, conta o médico.

De acordo com os dados levantados em sua pesquisa o médico legista registrou do ano de 2005 à 2010, 101 mulas apreendidas na fronteira. Grande parte com cápsulas de cocaína ingeridas. Desses números, 60,80% são bolivianas que tentam entrar no Brasil com a droga e 39,20% são brasileiras. “A minha intenção nunca foi fazer um trabalho policial, e sim buscar informações na área científica sobre o assunto que é preocupante, e não adianta tentarmos combater as drogas na cidade se o maior problema está nas fronteiras. Por isso vim contribuir com este Congresso para que seja levado a carta de intenção e que possa mudar as leis de entorpecentes em nosso país”, disse.

O I Congresso Internacional sobre violência contra mulheres segue até o próximo sábado (16.04) no Centro de Eventos do Pantanal, em Cuiabá. O evento é uma iniciativa da Secretaria de Justiça e Direitos Humanos (Sejudh), realizado por meio da Superintendência de Política para Mulheres.

Original em: http://www.24horasnews.com.br

GD Star Rating
loading...

Politec reivindica na Assembleia reestruturação na infraestrutura e de pessoal

Os problemas relacionados ao setor de Segurança Pública do estado voltaram à tona na Assembleia Legislativa nesta quinta-feira (31). Desta vez, o presidente José Riva recebeu representantes da Perícia Oficial e Identificação Técnica de Mato Grosso (Politec). Eles reivindicam reestruturação na infraestrutura e de pessoal. Órgão trabalha com dificuldade, principalmente, pela falta de efetivo.

Na busca por ações que atendam a categoria, Riva convidou a diretora da Politec, Patrícia Fachone para explanar as dificuldades do órgão, na reunião do Colégio de Líderes. Antes, o parlamentar se reunirá com os representantes na sede da entidade. Riva quer conhecer todo o funcionamento da entidade. A data para os dois encontros ainda não foi marcada. Riva também os convidou a participar do congresso do Parlamento Amazônico, que deve acontecer no final de abril.

“Tivemos um crescimento na demanda muito grande, mas a infraestrutura e o efetivo não acompanharam esse processo. Por isso, entregamos o nosso plano de enfrentamento ao presidente para pedir o apoio na sua implementação”, explicou a diretora. Para se ter uma idéia, hoje a Medicina Legal realiza aproximadamente 16 mil laudos. Esse volume, segundo Patrícia, triplicou nos últimos anos. Com a reestruturação, a categoria quer também melhorar as unidades existentes no interior do estado. “Vamos regionalizar os serviços que terão sempre o apoio técnico da Capital”, disse Patrícia.

Ela chamou a atenção sobre a necessidade de investimentos fortemente na Capital, especialmente, para a Copa do Mundo, já que o estado não está preparado para possíveis desastres em massa. “Esperamos que nenhum desastre em massa aconteça, pois se acontecer passaremos vergonha pela falta de efetivo e estrutura”.

No plano de ação, a categoria destaca a necessidade de aumentar o efetivo de peritos criminais de 79 para 140; médicos legistas para 82; técnicos de necropsia para 50 e papiloscopistas para 163. A diretora defende que o governo atenda a Lei 8.321, de 2005, que dispõe sobre a criação da Carreira dos Profissionais da Perícia Oficial e Identificação Técnica do Estado de Mato Grosso. “O ideal seria a revisão do lotacionograma”.

O diretor Metropolitano de Criminalística, Pierre Biancardini Junior disse que com o trabalho integrado do setor e a regulamentação de leis a demanda aumenta significativamente. O que não acontece com o efetivo. É o caso, por exemplo, da lei que regulamenta o porte de armas, nos primeiros cinco anos após a regulamentação, aumentou de 100 para 1,3 mil exames de Eficiência em Armas de Fogo, feito pelo setor de balística. O mesmo aconteceu com a regulamentação da Lei Maria da Penha, dentre outras.

Original em: http://www.24horasnews.com.br

 

GD Star Rating
loading...