Arquivo

julho 2017
S T Q Q S S D
« abr    
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31  

Profissão do Futuro: Como ser um Perito Digital?

Assuntos relacionados a investigações, fraudes bancárias, golpes virtuais e invasões de computadores são cada vez mais frequentes, tanto na internet como nos jornais e noticiários. Sendo assim, a procura por peritos que saibam rastrear crimes cibernéticos se torna cada vez maior. Essas demandas vêm de setores governamentais, policiais, grandes corporações e consultorias independentes.

Uma das especializações da carreira forense é a Computação Forense e Perícia Digital, que consiste basicamente no uso de métodos científicos para a preservação, coleta, validação, identificação, análise, interpretação, documentação e apresentação de evidência digital com validade probatória em juízo.

O especialista forense computacional é o responsável, entre outras ações, por rastrear um criminoso virtual. Durante a investigação policial, é imprescindível que o profissional tenha conhecimento de como a informação trafega, identificar o problema na raiz, ou seja, fazer o caminho contrário e descobrir de onde veio a mensagem.

Analisar imagens e informações de celulares e computadores é parte da atuação do perito digital. Este tipo de profissional é requisitado nos mais variados segmentos digitais, pois, as invasões e abusos se concentram nestas ferramentas, afirma o coordenador e professor do curso de pós-graduação em Perícia Criminal e Ciências Forenses do Instituto de Pós-Graduação e Graduação (IPOG), Walber Pinheiro.

A formação

O conhecimento avançado em tecnologia da informação, preferencialmente em redes sociais, sistemas operacionais e aplicações, são alguns dos requisitos necessários para ser um ótimo profissional forense da computação. Não basta ter somente conhecimentos técnicos, é preciso entender também um pouco de questões jurídicas, sobre comportamento e os processos da investigação criminal.

O Salário

Walber explica que é complicado estimar a média salarial, pois há vários campos de inserção do profissional de carreira forense com salários bem distintos a depender do cargo (perito federal, perito estadual, perito judicial, perito particular, entre outros). “Por exemplo, um perito federal, no início de carreira, tem vencimento mensal de aproximadamente R$ 20.000,00, já um perito particular pode ganhar em um único caso pericial os mesmos R$ 20.000,00, ” afirma.

Mercado de Trabalho

O Mercado de trabalho para essa área é promissor. O especialista afirma que há muitas vagas a serem preenchidas em diversos campos. De acordo com a Associação Brasileira de Criminalística (ABC), a perícia criminal estadual trabalha hoje com um déficit de pessoal estimado em 30 mil peritos.

Ainda segundo a ABC, o Brasil tem hoje cerca de 6,5 mil peritos nos Institutos Estaduais de Perícia Criminal. Um estudo da associação, com base em recomendação das Nações Unidas, mostra que o Brasil precisaria ter, segundo sua população, 38 mil peritos, pois a recomendação é um mínimo de um perito para cada cinco mil habitantes. Seria necessário quintuplicar o número de peritos no país.
Características do Perito Digital

Para ter sucesso, o perito deve ter o perfil metódico, organizado, com boa memória, autodidata, saber escrever e redigir documentos, ter inglês e espanhol em nível avançado tanto para ler, escrever ou falar, além de ser honesto e com muita curiosidade.

Original em: http://diariodegoias.com.br

GD Star Rating
loading...

Governo divulga lista prévia de aprovados para perito e médico-legista

O governo do Estado, por meio das secretarias de Gestão Administrativa (SGA) e de Polícia Civil, torna público o resulto preliminar da prova discursiva do concurso público para perito criminal e médico-legista.

O certame tem o objetivo de selecionar candidatos de nível superior aptos para ocupar cargos no quadro da Secretaria de Estado de Polícia Civil (SESPC).

O edital com o nome dos aprovados foi publicado, podendo ser conferido na íntegra no Diário Oficial do Estado desta última sexta-feira, 13.

A lista apresenta-se na seguinte sequência: cargo, município, número da inscrição, nome do candidato em ordem alfabética e nota alcançada.

Por: Maria Meirelles

Original em: http://www.agencia.ac.gov.br

GD Star Rating
loading...

Whatsapp promove integração entre peritos e delegados e agiliza investigações

Ferramenta tecnológica ajuda a driblar problemas como carência de efetivo e de estrutura, enfrentados no dia a dia dos profissionais

O número de equipes de peritos criminais reduzido e a inexistência de alguns exames periciais geram problemas para a investigação de crimes em Alagoas que vêm sendo driblados, pelo menos em partes, por uma ferramenta tecnológica muito familiar na atualidade: o Whatsapp.

Um grupo de peritos e delegados de todo o estado, criado em dezembro do ano passado tem estreitado a relação entre essas duas categorias de profissionais, essenciais à elucidação de casos de homicídios, roubos, acidentes de trânsito com morte, entre outros atos de violência.

O resultado da utilização do aplicativo pode ser visto diariamente. Com a comunicação direta entre peritos e delegados, dúvidas acerca de laudos e inquéritos são esclarecidas sem a necessidade de envio de ofícios e de forma imediata, reduzindo a burocracia e agilizando a investigação.

Os tipos de exames realizados pela Perícia em Alagoas e a potencialidade dessas análises estão entre as questões que surgem no grupo. Hoje, antes de uma solicitação ao perito, o delegado faz a pergunta no Whatsapp e vê a viabilidade do que pretende requisitar.

O delegado Lucimério Campos, um dos integrantes do grupo, lembra um local de crime em que pediu ao perito que recolhesse uma lata de bebida para tentar identificar a presença de digitais. O delegado que recebeu o inquérito, com a informação sobre a coleta da lata, antes mesmo de receber o laudo, teve a possibilidade de questionar ao perito criminal se as digitais haviam sido localizadas.

Casos no interior

Outra situação em que o Whatsapp tem feito diferença são os locais de crime no interior do estado. Com a centralização da Perícia na Capital, o tempo de deslocamento da equipe para o interior pode durar horas.

Com o uso do aplicativo, o delegado responsável monitora a equipe de peritos, que informa quando está próxima. Com isso, o delegado pode dar continuidade a outras diligências e só se dirigir ao local quando tiver a confirmação da chegada da Perícia.

Além disso, a localização exata da ocorrência, que nem sempre é passada com precisão pelo Centro Integrado de Operações da Segurança Pública, pode ser enviada pelo aplicativo. “O ganho está principalmente na agilidade da informação, sobre a localização e o tipo de levantamento a ser feito no local”, explica o perito José Cavalcante, diretor do Instituto de Criminalística.

Na Capital, a logística funciona da mesma forma, quando há, por exemplo, mais de uma ocorrência em um curto espaço de tempo. Delegado e perito definem a ordem dos locais, evitam desencontros e garantem o trabalho integrado.

“O trabalho de investigação precisa de agilidade e essa ferramenta caiu como uma luva. É o trabalho técnico-científico aliado ao trabalho técnico-jurídico”, elogia Lucimério Campos.

As vantagens são destacadas também pelo presidente da Associação Alagoana de Peritos em Criminalística (AAPC), Paulo Rogério Ferreira. Para ele, a integração dos servidores minimiza algumas dificuldades enfrentadas pela categoria diariamente.

Sugestões e colaborações também são aceitas e bem-vindas no grupo. “Agora, ambos entendem as situações de cada instituição e procuram ajudar e resolver os problemas, e não só reclamar”, avalia José Cavalcante.

Nas conversas, só não é permitido sair do foco. Informações que não sejam relacionadas ao trabalho são proibidas. Quando uma mensagem nova surge no grupo, todos já sabem que é importante, o que agiliza a resposta.

Por: Assessoria

Original em: http://www.alagoas24horas.com.br

GD Star Rating
loading...

Concurso da Polícia Civil-AM: edital iminente

Polícia Civil do Estado do Amazonas deverá ter edital de concurso até junho de 2015. A estimativa é de que sejam ofertadas mais de 500 vagas em cargos de nível superior.

De acordo com o delegado-geral da Polícia Civil do Amazonas, Orlando Amaral, o edital de abertura do concurso público previsto no órgão deverá ser finalmente lançado entre maio e junho deste ano. A realização do processo seletivo já havia sido divulgada em junho de 2014, porém as estimativas tiveram atrasos.

Com a nova afirmativa, segundo o governo, o concurso terá 548 vagas de nível superior, com oportunidades para cargos de Investigador (340), Escrivão (129), Perito (40) e Delegado de Polícia (39). Porém, o quantitativo de vagas pode ser alterado, uma vez que depende do lançamento do edital para se confirmar as informações concretas.

Uma comissão interna na PC-AM já foi nomeada e está trabalhando para finalizar o levantamento com a definição do número de cargos e vagas a serem ofertados pelo certame. Segundo Amaral, a prioridade será para os cargos de Investigador e Escrivão, todavia estão estudando a possibilidade de incluir, também, os cargos de Perito e Delegado.

O último concurso realizado pela Polícia Civil-AM aconteceu em 2009 e oportunizou 1.010 vagas com chances paraa candidatos com formação escolar de nível superior, nos cargos de Delegado, Investigador, Escrivão, Perito Criminal, Legista e Odontolegista. Os salários previstos variavam entre R$ 2.514,24 e R$ 6.104,16.

O seletivo, coordenado pelo Centro de Educação Tecnológica do Amazonas, constou de diversas etapas de avaliação, sendo elas: prova objetiva, teste discursivo, exame médico, avaliação de capacidade física, análise de títulos e teste prático de digitação (para Investigador e Escrivão). A prova objetiva foi composta por 90 questões de múltipla escolha, distribuídas entre 45 de conhecimentos básicos e 45 específicas.

Os candidatos aprovados nas fases supracitadas, ainda, passaram por curso de formação profissional, realizado em Manaus/AM. Veja o edital do último concurso.

Prepare-se para o Concurso da Polícia Civil-AM

Mesmo que o edital não tenha saído ainda, o candidato já pode começar seus estudos. Primeiramente, é importante estudar e resolver provas anteriores, tanto as elaboradas pela banca organizadora do último certame (CETAM) quanto dos últimos seletivos do próprio órgão. Depois, o candidato deve aprofundar seus conhecimentos e habildiades em Língua Portuguesa, matéria amplamente exigidas em concursos públicos e a que mais reprova candidatos devido à falta de conhecimentos.

Além da Língua Portuguesa, é importante estar por dentro das informações da atualidade, pois questões nacionais e internacionais dos últimos períodos podem ser solicitadas.

Quando o edital finalmente sair, aí então é momento de aprofundar os conhecimentos de acordo com os conteúdos programáticos estipulados pela banca.

Original em: http://www.acheconcursos.com.br/

GD Star Rating
loading...

Concurso Polícia Civil do Amazonas 2015 – Edital deve sair em Breve

Polícia Civil do Estado do Amazonas deverá realizar Novo Concurso em 2015. Certame deve oferecer 548 vagas de nível superior.

A Polícia Civil do Estado do Amazonas deve lançar nos próximos meses um edital de concurso público. A previsão da divulgação deste edital foi feita pelo delegado geral da Polícia Civil, Orlando Amaral, que em sua declaração informou ainda que os cargos e números de vagas ainda não foram definidos.

Este concurso público já havia sido anunciado pelo Governo do Amazonas em junho do ano passado. Porém, naquela oportunidade não foi divulgada uma data específica para a realização do certame. Além disso, o Governo informou que seriam abertas 548 vagas de nível superior, com 340 vagas para investigador, 129 vagas para escrivão, 40 vagas para perito e 39 vagas para delegado de polícia. Vale frisar que este número de vagas poderá sofrer alterações.

Orlando Amaral divulgou que uma comissão interna já foi nomeada para organizar este concurso. Esta comissão será responsável fazer um levantamento que norteará o número de vagas e cargos que serão ofertados.

O principal objetivo da Polícia Civil com este concurso é reforçar o seu quadro de servidores para o ano de 2016. Os aprovados no certame deverão dar apoio tanto para as delegacias do capital como também as do interior do estado.

Quando assumiu o comando da Polícia Civil do Amazonas, Orlando Amaral iniciou uma série de mudanças nas Delegacias Especializadas da Capital e também nos Distritos Integrados de Polícia. Entre as mudanças feitas pelo delegado geral estava o remanejamento de delegados titulares. De acordo com Orlando Amaral, estas mudanças estão gerando resultados positivos.

Orlando Amaral ainda planeja executar mais melhorias na estrutura física e operacional da Polícia Civil em Manaus e também no Interior do Estado. Segundo ele, o Departamento de Polícia já iniciou um levantamento para saber a situação de cada distrito do Interior. Após o levantamento, estes dados serão entregues ao delegado geral da Polícia Civil, que depois deverá encaminha-lo para o Governador do Estado. Orlando Amaral informou que sabe da grande quantidade de prisioneiros nas unidades policiais e do déficit de viaturas na corporação, porém, somente com o levantamento poderá ter certeza dos investimentos que serão necessários para melhorar a estrutura da Polícia Civil do Amazonas.

Original em: http://www.concursosatuais.com/

GD Star Rating
loading...

Segurança Pública: Mais de 2 mil vagas ainda este ano

Boas remunerações, estabilidade, benefícios e provas aplicadas em todas as capitais. Os atrativos são muitos para quem deseja concorrer a uma das 258 vagas autorizadas para o concurso do Departamento Penitenciário Nacional (Depen). A previsão inicial era definir a organizadora até o fim de março. No entanto, segundo o órgão, a instituição será anunciada ainda esta semana. Feito isso, os esforços serão voltados para que o edital seja publicado nos próximos dias.

Das oportunidades, 240 são para agente penitenciário federal. A atrativa carreira exige o antigo 2º grau e proporciona remuneração de R$5.403,95, incluindo o auxílio-alimentação, no valor de R$373. O cargo também exige carteira de habilitação na categoria B ou superior. Para auxiliar os futuros candidatos que querem iniciar a preparação antes de o edital sair, FOLHA DIRIGIDA Online tem publicado o programa para agente, que serve de base para os estudos dos interessados.

Há vagas, ainda, para as carreiras de técnico (médio/técnico) e de especialista (superior) em assistência penitenciária, com ganhos de R$3.679,20 e R$5.254,88, respectivamente. Os valores já incluem os R$373 referentes ao auxílio-alimentação. Os servidores recebem também auxílio-transporte, gratificação natalina, adicionais noturno e de insalubridade (cerca de R$1 mil, cada) e ressarcimento do auxílio-saúde, de aproximadamente R$80 por dependente. A carga de trabalho é de 40 horas semanais, e a contratação é sob o regime estatutário, isto é, com garantia de estabilidade.

Segundo a presidente da comissão do concurso, Juciane Prado, as provas escritas serão aplicadas em todas as capitais. A primeira fase terá ainda testes de aptidão física, avaliações psicológica e médica e investigação social. O curso de formação profissional dos aprovados corresponde à segunda etapa da seleção. Os novos servidores serão lotados nas penitenciárias de Porto Velho/RO, Mossoró/RN, Catanduvas/PR e Campo Grande/MS, e também na sede, em Brasília, que inaugurará a quinta penitenciária este ano, sendo o marco temporal que orienta o provimento dos cargos.

PF: projeto de abrir 558 vagas este ano
A Polícia Federal (PF) programa para este ano a realização de concurso para 558 vagas, sendo 491 de delegado e 67 de perito. Ambos os cargos são de nível superior e têm remuneração inicial de R$17.203,85, já com o auxílio-alimentação, de R$373. As contratações são pelo regime estatutário, que prevê estabilidade. Para abrir o concurso, o departamento aguarda confirmação do Ministério do Planejamento quanto à disponibilidade orçamentária para o preenchimento das vagas. Desde outubro do ano passado, a PF não precisa de autorização do Planejamento para promover concursos para cargos policiais.

A alteração foi estabelecida por meio do Decreto 8.326/14, que instituiu a necessidade de experiência mínima de três anos em atividade jurídica ou policial para o ingresso no cargo de delegado, que ainda tem como requisito básico o bacharelado em Direito. A formação superior necessária para o cargo de perito varia conforme a área de atuação (são 18 áreas possíveis). Para os dois cargos, também é preciso ter carteira de habilitação, na categoria B ou superior.

Os últimos concursos para delegado e para perito foram realizados em 2012, tendo o Cespe/UnB como organizador. No caso do primeiro, as provas foram sobre os direitos Constitucional, Administrativo, Penal, Processual Penal, Civil, Processual Civil, Previdenciário, Financeiro e Tributário, Internacional Público, Empresarial, além de Criminologia.

PRF: até 1.500 vagas para policiais
A Polícia Rodoviária Federal (PRF) deverá realizar este ano concurso para o preenchimento de até 1.500 vagas de policial rodoviário federal. O cargo, que é aberto a quem possui o ensino superior completo em qualquer área e carteira de habilitação (categoria B ou superior), garante remuneração de R$7.092,91 (incluindo o auxílio-alimentação, de R$373) já no início da carreira e ainda prevê estabilidade, devido à contratação pelo regime estatutário.

O reforço da presença nas fronteiras para o combate ao tráfico de armas e drogas foi um compromisso assumido pela presidente Dilma Rousseff ao tomar posse no início deste ano para o seu segundo mandato, o que deve favorecer o atendimento do pleito do departamento. A solicitação foi feita no ano passado e devolvida ao Ministério da Justiça em dezembro, com a pasta prometendo reencaminhá-la ainda no início deste ano. A PRF busca ainda a nomeação de 766 excedentes do atual concurso, cuja validade expira em junho deste ano, mas pode ser prorrogada por um ano.

A seleção em vigor foi aberta em 2013, para mil vagas, com os candidatos sendo testados quanto às seguintes disciplinas: Língua Portuguesa, Matemática, Ética no Serviço Público, Informática, Direito Constitucional, Direito Administrativo, Direito Penal, Direito Processual Penal, Legislação Especial, Direitos Humanos e Cidadania, Legislação Relativa à PRF e Física Aplicada à Perícia de Acidentes Rodoviários. O concurso foi organizado pelo Cespe/UnB e teve 109.769 inscritos.

Informações da Folha Dirigida

Original em: http://blog.euvoupassar.com.br

GD Star Rating
loading...

Governo do Distrito Federal autoriza concurso para Perito Criminal da PCDF, são 100 vagas

O Governo do Distrito Federal (GDF) autoriza, conforme publicação no Diário Oficial do Distrito Federal (DODF) desta sexta-feira (05/12/2014), Seção 1, a autorização para realização de concurso público para o cargo de Perito Criminal da Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF), são 20 (vinte) vagas imediatas e 80 para cadastro reserva, confira a publicação abaixo:

CONSELHO DE POLÍTICA DE RECURSSOS HUMANOS

PROCESSO: 052.001.720/2014. Interessado: POLÍCIA CIVIL DO DISTRITO FEDERAL. Assunto: AUTORIZAÇÃO PARA A REALIZAÇÃO DE CONCURSO PÚBLICO PARA O CARGO DE PERITO CRIMINAL DA POLICIA CIVIL DO DISTRITO FEDERAL.

O presidente do Conselho de Política de Recursos Humanos –CPRH, ad referendum desde colegiado, resolve:

1. Reconhecer a urgência da matéria e autorizar a realização de concurso público para o pro­vimento de 20 (vinte) vagas para o cargo de Perito Criminal, da carreira de Polícia do Distrito Federal, destinando-se 80 (oitenta vagas) para cadastro reserva.

2. Condicionar o provimento dos cargos à elaboração de um calendário de nomeações a ser proposto pela Polícia Civil do Distrito Federal e Submetido à aprovação do Conselho de Política de Recursos Humanos –CPRH, em processo específico, observando a existência de vagas e a disponibilidade de recursos orçamentários e financeiros devidamente comprovados.

3. Submeter a presente resolução à Homologação do Excelentíssimo Senhor Governador do Distrito Federal.

Brasília, 04 de dezembro de 2014.

WILMAR LACERDA

Presidente

HOMOLOGO a presente Resolução e autorizo a realização de concurso público para o provimento de 20 (vinte) vagas para o cargo de Perito Criminal, da carreira de Polícia do Distrito Federal, destinando-se 80 (oitenta) vagas para cadastro reserva, condicionando o provimento dos cargos à elaboração de um calendário de nomeações a ser proposto pela Polícia Civil do Distrito Federal e submetido à aprovação do Conselho de Política de Recursos Humanos –CPRH, em processo específico, observando a existência de vagas e a disponibilidade de recursos orçamentária e financeiros devidamente comprovados.

Brasília 04 de dezembro de 2014.

AGNELO QUEIROZ

Governador

Original em: http://www.diariooficialdf.com.br/

GD Star Rating
loading...

Polícia Civil do Amazonas diz que vai abrir concurso com 548 oportunidades

De acordo com o site do Governo do Amazonas, estima-se que os editais sejam lançados em breve.

Polícia Civil do Amazonas diz que vai abrir concurso com 548 oportunidades

Polícia Civil do Amazonas diz que vai abrir concurso com 548 oportunidades

O governador do Amazonas, José Melo, anunciou, na última sexta-feira (13), que será aberto um concurso público com 548 vagas para a Polícia Civil do Estado. Todas as ofertas destinam-se aos candidatos com formação superior.

A nova seleção terá oportunidades para as carreiras de investigador (340), escrivão (129) perito (40) e delegado de polícia (39).

De acordo com o site do Governo do Amazonas, estima-se que os editais sejam lançados em breve. Porém, segundo informações da Agência de Comunicação do Estado do Amazonas (Agecom), a previsão é de que o documento seja publicado no segundo semestre.

Concurso anterior – Em 2009, a Polícia Civil divulgou um processo seletivo com 1.010 postos distribuídos entre cargos com exigência de diploma de graduação. Os salários variavam entre R$ 2.514,24 e R$ 6.104,16.

O certame apresentou vagas nos postos de delegado de polícia (100), investigador de polícia (500), escrivão de polícia (290), perito criminal (80), perito legista (35) e perito odontolegista (5).

A seleção teve as seguintes etapas: prova objetiva, teste discursivo, exame médico, avaliação de capacidade física, análise de títulos e teste prático de digitação – esta última apenas para investigador e escrivão. O exame objetivo apresentou 90 questões de múltipla escolha, sendo 45 de conhecimentos básicos e 45 específicas.

Após todas as fases anteriores, os candidatos classificados passaram por um curso de formação profissional, que foi realizado em Manaus/AM.
Fonte: Com informações do Jornal dos Concursos
Publicado Por: Kaio Oliveira

Original em: http://180graus.com

GD Star Rating
loading...

Perito da Polícia Civil morre após arma disparar contra o próprio peito

Ele estaria testando equipamento dentro do Instituto de Criminalística do DF

Instituto de Criminalística fica dentro do Departamento de Polícia Especializada Reprodução/TV Record

Um perito da Polícia Civil do Distrito Federal morreu na tarde desta quinta-feira (23), por volta das 15h, após a arma que ele periciava disparar contra o seu próprio peito. Paulo Pereira de Carvalho, conhecido como Paulinho da Balística, de 53 anos, fazia perícia no equipamento dentro do Instituto de Criminalística no DPE (Departamento de Polícia Especializada).

Segundo a Divicom (Divisão de Comunicação da Polícia Civil), Paulinho trabalhava na instituição há 28 anos. A 1º DP, da Asa Sul, instaurou inquérito para investigar as circunstâncias do disparo acidental.

Procurada pela reportagem, a Associação Brasiliense dos Peritos em Criminalística da Polícia Civil do DF preferiu não comentar o assunto ainda, mas informou que acompanha a investigação.

Original em: http://noticias.r7.com

GD Star Rating
loading...

Perito morre com tiro no Instituto de Criminalística do DF

Vítima fazia perícia quando houve o disparo, supostamente acidental.
Polícia Civil disse que vai apurar se morte do perito foi suicídio ou acidente.

Um perito de 53 anos do Instituto de Criminalística (IC) do Distrito Federal morreu na por volta das 14h30 desta quinta-feira (23) após um disparo, supostamente acidental, de uma arma de fogo.

Segundo a Polícia Civil, Paulo Pereira de Carvalho morreu quando realizava um teste de balística com um revólver apreendido em ocorrência criminal.

Segundo uma fonte que trabalha no Departamento de Polícia Especializada (DPE), a arma disparou contra o peito de Carvalho. O servidor disse que havia indícios, no local onde o perito foi encontrado, de que a arma teria explodido. A Polícia Civil não informou se Carvalho utilizava colete à prova de balas durante o serviço. As circunstâncias da morte estão sendo investigadas pela 1ª DP. A perícia pode levar até 30 dias.

Servidores que trabalham próximo à Seção de Balística Forense do IC só perceberam que Carvalho estava morto cerca de 20 minutos após o disparo. “Como eram realizados vários disparos lá dentro, possivelmente os demais colegas de serviço não notaram nada de diferente”, informou o servidor que trabalha no DPE. O corpo do policial foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML). Carvalho tinha 28 anos de carreira na corporação.

Disparos em tanques cheios de água

Segundo a Polícia Civil, nos testes de balística é comum os peritos atirarem em direção a tanques cheios de água. Após o disparo, o perito analisa as condições do projétil. O resultado dessa observação pode ajudar a saber o tipo de arma utilizada em ocorrências criminais. O teste de balística é feito em todas as armas apreendidas pela Polícia Civil e Militar do DF.

Original em: http://g1.globo.com/

GD Star Rating
loading...