Peritos farão vistoria da cobertura de shopping que desabou

Teto da praça de alimentação cedeu na noite de domingo; 15 pessoas se feriram

Peritos do Instituto de Criminalística (IC) de Limeira farão medições e fotos do forro da praça de alimentação do Shopping Pátio Limeira, que cedeu no início da noite de domingo (16), em Limeira. Quinze pessoas ficaram feridas, mas nenhuma grave. O centro de compras foi inaugurado em 2003, mas a praça de alimentação é de dezembro de 2010 .O shopping abriu normalmente nesta segunda-feira (17), mas a praça de alimentação está fechada. Uma das lojas está com infiltração, mas ainda não se sabe se isso tem relação com o acidente no shopping.

O acidente

Parte do forro da praça de alimentação do Shopping Pátio Limeira cedeu no início da noite deste domingo, em Limeira. Uma empresa que presta serviços de socorro médico ao shopping socorreu 15 pessoas que foram levadas para a Santa Casa, Hospital Unimed, Medical e Sociedade Humanitária.

Duas viaturas do Corpo de Bombeiros de Limeira e uma unidade do Corpo de Bombeiros de Piracicaba estiveram no local, mas os feridos já haviam sido levados para os hospitais. Juliana de Oliveira Cardoso, que estava no primeiro dia de trabalho em uma loja do shopping, disse que as pessoas entraram em pânico porque o teto começou a desabar e a escada rolante parou de funcionar.

Segundo a assessora de imprensa do shopping,Cintia Lagranha, chovia e uma ventania muito forte atingiu o teto da praça de alimentação. “Não sabemos ainda quais as causas do desabamento e somente uma perícia poderá dizer o que realmente aconteceu”, completou a assessora.

A praça de alimentação tem capacidade para receber até 800 pessoas e o local passou por reformas no mês passado.

Nesta segunda-feira as lojas abrirão normalmente, mas a praça de alimentação permanecerá fechada.

Todos os feridos foram atendidos e liberados.

Original em: http://eptv.globo.com

GD Star Rating
loading...

IC conclui que incêndio em galpão de donativos foi criminoso

Os peritos levaram em consideração imagens de uma câmera de segurança próximo ao galpão

O Instituto de Criminalística (IC) afirmou que o incêndio no galpão de donativos da Defesa Civil foi criminoso. Um vídeo ajudou os peritos a chegar a essa conclusão.

As imagens de um circuito de câmera de um estabelecimento próximo ao galpão mostram o momento em que uma pessoa passa e o local começa a pegar fogo. O incêndio foi há duas semanas e destruiu toneladas de roupas e partes de barracas que seriam doadas a desabrigados pelas chuvas no estado.

O documento com as conclusões da perícia foi encaminhado ao 2º Distrito Policial, que investiga o caso.

A polícia ainda não tem suspeitos. A partir da análise e do vídeo que foi anexado ao laudo os investigadores vão tentar identificar o autor. A polícia também conta com a colaboração de alguma testemunha que possa indicar quem colocou fogo no galpão.

Original em: http://gazetaweb.globo.com

GD Star Rating
loading...

Faltam peritos criminais em Bauru

Para atender a demanda de 20 municípios, o Núcleo de Perícias Criminalísticas teria que dobrar o número de profissionais

Atualmente com um quadro de 34 profissionais, dos quais 17 peritos criminais, o Núcleo de Perícias Criminalísticas de Bauru, que abrange 20 municípios da região, se desdobra para atender a demanda de perícias do dia a dia. A solução para o déficit, segundo a presidente do Sindicato dos Peritos Criminais do Estado de São Paulo, Maria Márcia da Silva Kesselring, seria duplicar ou até triplicar o número de peritos no núcleo.

Visando a contratação de mais profissionais e conseguir plano de carreira, membros do sindicato da categoria e profissionais engajados no movimento participaram de ato público na manhã de ontem em frente à Secretaria de Gestão Pública, em São Paulo.

“Sofremos com a falta de aproximadamente 630 peritos em todo o Estado. Temos pouco mais de 1 mil profissionais para atender todos os municípios e isso causa uma exaustão dos peritos, que trabalham longas jornadas. Nós queremos também ter direito ao plano de carreira”, reivindicou Márcia.

O perito criminal é o profissional especializado em encontrar ou proporcionar a chamada prova técnica ou prova pericial, mediante a análise científica de vestígios produzidos e deixados na prática de delitos. Esta prova é remetida à Polícia Civil para integrar o processo.

A pauta de reivindicações dos peritos foi entregue à Secretaria de Gestão Pública. “Não temos ainda uma sinalização se vão aceitar nossas solicitações. Mas o prazo para resposta deles é de 10 dias. Nós vamos aguardar”, completou Márcia.

A presidente do sindicato ainda ressalta que a situação de Bauru não é muito diferente de outros núcleos do Estado. De acordo com Hélio de Almeida Rochel, diretor do Núcleo de Perícias Criminalísticas de Bauru, é preciso contratar novos peritos logo porque cinco profissionais do quadro do núcleo estão próximos de aposentarem-se. “Cinco ou seis peritos nossos estão para aposentar-se. Então nós vamos ficar com falta de profissionais”, afirmou Hélio.

Ele explica que mesmo que a contratação seja aprovada, o processo é demorado. “O processo para a contratação de um perito demora cerca de um ano e meio. Primeiro é preciso prestar um concurso e estudar na academia de peritos por um ano. Não é um processo tão simples quanto parece”.

Plantões

Os 17 peritos do Núcleo de Perícias Criminalísticas de Bauru, entre eles fotógrafos e desenhistas, trabalham em esquema de plantão de carga horária variada, conforme a necessidade. “Com um quadro destes fica complicado quando tem várias ocorrências ao mesmo tempo. Nós precisamos sim de mais profissionais. Não sei falar em números, mas ter mais peritos seria muito bom”, acrescentou Rochel. Já o número de viaturas para o transporte dos profissionais está de acordo com a demanda, frisa Rochel.

Original em: http://www.jcnet.com.br

GD Star Rating
loading...

Governo AC empossa quatro novos peritos criminais

Ingresso dos profissionais faz parte do pacote lançado pelo Governo, em setembro do ano passado, para fortalecer a parte científica da polícia

Mais quatro peritos criminais tomaram posse nesta segunda-feira, 24, para reforçar a área de pesquisa científica da Polícia Civil. São peritos especializados em bioquímica, química e engenharia elétrica.

A posse dos novos peritos ocorreu na sede do Departamento de Polícia Técnico-Cientifica (DPTC) e contou com a presença do diretor-geral da Polícia Civil, Emylson Farias, do corregedor-geral, André Monteiro, do gerente do DPTC, Jessélio Advincola, do diretor do IML, Ruy Charles, e do gerente do Instituto de Criminalística, Arynaldo Oliveira.

O ingresso dos novos peritos faz parte do pacote lançado pelo Governo, em setembro do ano passado, para fortalecer a parte científica dos trabalhos do DPTC. Em sete meses, o Governo contratou 14 profissionais da área, cinco dos quais estão em Sena Madureira, Brasileia e Cruzeiro do Sul, onde havia deficiência de mão-de-obra qualificada. Cruzeiro do Sul, por exemplo, tinha apenas um perito.

Para o gerente-geral do Departamento de Polícia Técnico-Cientifica (DPTC), Jessélio Advincola, o Governo pretende contratar mais seis peritos, que estão com o curso de formação concluído. “A proposta é ampliar cada vez mais as ações, da perícia técnica em todo o Estado”, destacou.

Para o diretor Emylson Farias, a contração dos novos peritos vai desafogar a demanda das perícias, além de melhorar a qualidade dos serviços periciais. “Isso mostra mais uma vez o esforço do Governo de dotar as instituições de mão-de-obra qualificada e com isso ampliar e melhorar a prestação de serviço ao cidadão. Os investimentos no setor vão possibilitar alcançarmos o sonho de ter aqui no Estado laboratórios de DNA, toxicologia, química, balística e documentoscopia”, destacou.
“Ingressamos em uma área técnico-cientifica da Polícia Civil do Acre para somarmos. Percebemos que o Estado tem investido de forma substancial, por isso temos o compromisso de atendermos bem a população”, disse o perito criminal Leonardo Kasakoff, especialista em química. Os demais empossados são Bruno Lustoza (engenharia elétrica), Giulliano Cezarotto (bioquímico) e Evis da Silva.

Original em: http://www.agencia.ac.gov.br

GD Star Rating
loading...

Falta de peritos deixa crimes sem elucidação

Problemas estruturais no Instituto de Criminalística e até mesmo, a falta de perícia em alguns locais de crime está se tornando um grande problema para a elucidação de casos de violência em Alagoas. Há um ano, os peritos que estão sem receber adicional noturno não saem no horário entre às 22h até às 5h deixando dezenas de casos, principalmente assassinatos, sem o levantamento preliminar. Os delegados da Polícia Civil já começam a encontrar problemas para provar na Justiça as razões e autorias dos crimes.

As dificuldades no Instituto de Criminalística vão desde a falta de equipamentos modernos nos laboratórios ao número pequeno de efetivo, com apenas 50 peritos realizando trabalhos internos e externos. Sem falar na luta constante da categoria – que vem se estendendo desde o início da atual gestão do governo do Estado – por um reajuste salarial e pelo pagamento do adicional noturno. “Estamos há cinco anos sem receber reajuste salarial. A nossa categoria é totalmente desvalorizada. O pior nisso tudo é que o governo já chegou a negociar conosco e voltou atrás do prometido. A situação está ficando insuportável”, disse o presidente da Associação Alagoana dos Peritos Criminais, José Veras.

De acordo com ele, a alegação do governo para o não pagamento do reajuste foi a crise internacional. “Eles alegaram que o Estado não ia poder ajustar o salário de nenhum servidor por desconhecer os danos da crise internacional em Alagoas. Acabamos sendo prejudicados. Hoje, temos um dos menores salários de peritos do país. Todo ano a data-base vence e ficamos sem correção”, lamentou.

A categoria espera se reunir amanhã, com o secretário de Defesa Social, Paulo Rubim, na tentativa de sensibilizá-lo para os problemas do Instituto de Criminalística. “Estamos abertos para a conversa. A princípio, queremos o pagamento do adicional noturno e dos 30 por cento da gratificação por exclusividade, que temos direito e nunca recebemos. Esperamos conseguir abrir o canal de negociação com o governo que, hoje não existe”, afirmou Veras. “Acredito que falta vontade do governo para resolver a nossa situação. Não precisaria nem de estudo na folha de pagamento do Estado para implantar o adicional noturno. O valor fica em torno de dez mil reais, para 30 peritos que fazem o trabalho interno. É muito pouco”, justificou.

Original em: http://www.ojornalweb.com

GD Star Rating
loading...

Cápsula de fuzil é achada perto de onde PMs atiraram no rosto de jovem, nas Paineiras

RIO – Peritos do Instituto de Criminalística Carlos Éboli (ICCE) encontraram a cápsula de um projétil de fuzil calibre 7,62 na Estrada das Paineiras, no Alto da Boavista, perto de onde uma vendedora, de 21 anos, foi baleada na noite de sexta, antes de ser atirada num abismo. As armas dos dois policiais militares acusados do crime já foram recolhidas para que seja feito um confronto balístico. O cabo e o soldado suspeitos de terem roubado e tentado matar a jovem foram transferidos para o Batalhão Especial Prisional (BEP), em Benfica. Os dois estão com a prisão temporária decretada, por um período de 30 dias, acusados de extorquir dinheiro, estuprar e tentar matar a vendedora.

O delegado Fernando César Magalhães Reis, responsável pela investigação na 6ª DP (Cidade Nova), disse, nesta segunda-feira, que o soldado Rodrigo Nogueira negou envolvimento no caso. Já cabo Marcelo Carneiro disse que só falaria em juízo. Os PMs são do 1º BPM (Estácio) e já estavam presos, administrativamente, desde que a vítima os reconheceu por fotos.

A PM abriu uma sindicância para apurar o caso. No domingo, policiais da 6ª DP (Cidade Nova), da Coordenadoria de Recursos Especiais (Core) e agentes do Ministério Público cumpriram mandados de busca e apreensão nas casas dos policiais, na Baixada. Foram recolhidos um computador, uma touca ninja e um cassetete, segundo informou o telejornal Bom Dia Rio.

Coronel diz que ato de PMs o envergonha

O soldado Rodrigo Nogueira Batista e o cabo Marcelo Machado Carneiro tiveram prisão cautelar temporária expedida na manhã de domingo pelo plantão do Tribunal de Justiça. Do quartel do 1º BPM (Estácio), onde são lotados, eles foram transferidos para o Batalhão Especial Prisional (BEP). Segundo o delegado Alexandre Braga, responsável pela investigação, o soldado negou envolvimento no caso e o cabo se recusou a prestar depoimento. Os PMs podem ser indiciados por vários crimes.

– Um dos crimes seria roubo. Outro seria sequestro, mas podem ser vários crimes. Sendo que, ao terminar vários desses crimes, eles teriam ainda decidido matar essa vítima para que fosse assegurada a eles a impunidade – disse o delegado Alexandre Braga, em entrevista ao telejornal Bom Dia Rio.

A mulher de 21 anos teria sido abordada pela dupla, lotada no 1º BPM (Estácio), nas proximidades do Metrô do Estácio, na noite desta sexta-feira. Em depoimento na 6ª DP (Cidade Nova), onde o caso foi registrado no sábado, a jovem contou que reagiu à abordagem de um cabo e um soldado. A vítima, que é vendedora, estaria com R$ 1,7 mil, que ela descreveu como sendo “suas economias”. Além de os policiais ficarem com o dinheiro, na versão da jovem, os PMs pediram mais. Segundo o delegado assistente da 6ª DP, Alexandre Braga, eles pensavam que a mulher, moradora do Morro de São Carlos, tinha ligação com o tráfico e pediam R$ 20 mil para libertá-la.

Como a vítima sustentava que não tinha o dinheiro, teria tido início, então, um deslocamento por vários bairros, numa viatura policial e num carro particular, para o que, segundo ela, seria sua execução. Nas Paineiras, ela teria sido colocada sobre uma mureta. Os PMs, então, teriam atirado com uma carabina contra seu rosto e, em seguida, jogado a vítima de um precipício de nove metros. Mesmo ferida, ela conseguiu voltar para o asfalto e pedir ajuda a motoristas. Um ciclista que passava pelo local chamou os bombeiros, que a levaram ao Hospital Lourenço Jorge, na Barra.

Original em: http://oglobo.globo.com

GD Star Rating
loading...

Associação realiza seminário regional de peritos de MS

A Associação dos Peritos Oficiais do Mato Grosso do Sul (APO/MS), representantes dos Peritos Criminais e Peritos Médico-Legistas do Estado, possui em seu calendário anual de eventos um seminário regional alusivo às comemorações de final de ano e ao dia do Perito, comemorado aos 04 de dezembro.
Esse ano será o X Seminário Regional dos Peritos Oficiais de MS, cujo tema é “Autonomia e Modernização da Perícia como garantia da produção isenta e qualificada da prova material”.

O seminário tem por escopo promover uma maior integração entre os Peritos Oficiais e demais operadores de segurança pública e do direito; fomentar a interação da Perícia Oficial de natureza criminal com os segmentos de defesa dos direitos humanos, evidenciando a produção da prova científica como garantia dos direitos individuais e da dignidade da pessoa humana; e promover e divulgar pesquisas científicas da Perícia Oficial do Estado.

O Seminário será realizado no auditório da OAB/MS, sito a Av. Mato Grosso n° 4700, Carandá Bosque, a partir das 8h do dia 04/12/09. Abrilhantarão o evento as palestras proferidas pelo Dr. Edson Wagner Barroso (Perito Criminal representante da Secretaria Nacional de Segurança Pública) e da Drª. Rosângela Monteiro (Perita Criminal, coordenadora técnica do Núcleo de Perícias em Crimes Contra a Pessoa do Instituto de Criminalística de São Paulo).

O Dr. Wagner abordará sobre os resultados da 1ª Conferência Nacional de Segurança Pública (1ª CONSEG) e as perspectivas da SENASP para a perícia brasileira. Já a Drª. Rosângela Monteiro fará uma explanação sobre o caso que ficou conhecido no país como “Caso Isabella Nardoni”.

As inscrições poderão ser feitas no local do evento, sendo que para estudantes o valor é de R$ 20,00 e para profissionais é de R$ 100,00.

Original em: http://www.agorams.com.br

GD Star Rating
loading...

Perícia de Três Lagoas recebe sete reforços

A Diretora do Departamento do Interior da Coordenadoria Geral de Perícias, Maria Edna Tomassini Pleltin apresenta os novos profissionais da Perícia para autoridades locais

Dois peritos criminais e um médico legista – esse era o quadro da Perícia oficial de Três Lagoas até a semana passada. O cenário mudou com o recebimento de quatro novos peritos criminais e três médicos legistas para reforçar o trabalho da justiça no município.

A apresentação oficial dos novos funcionários aconteceu na manhã desta quarta-feira (21) no corredor da Unidade Regional de Perícias e Identificação de Três Lagoas (URPI-TL), instalada no prédio da Delegacia Regional de Polícia Civil.

Foram incorporados profissionais das mais diversas graduações, desde engenheiro civil até farmacêutico bioquímico. Os novos peritos criminais são: a engenheira ambiental Sônia Cristina Tiviroli, 26 anos; a bióloga Adriana Gazoli Resende, 38 anos; o farmacêutico bioquímico Raphael Cotrelli, 25 anos e o engenheiro civil Francisco Orlando Franco, 44 anos. Os novos médicos legistas são: o urologista Márcio Rafael Tybiriçá, 35 anos; a clínica geral e médica do trabalho Francelly Bites, 28 anos e o patologista Márcio Ventura Ribeiro, 32 anos. A apresentação foi realizada pela Diretora do Departamento do Interior da Coordenadoria Geral de Perícias, Maria Edna Tomassini Pleltin.

Hoje a Perícia oficial que atende a região incluindo Brasilândia, Selvíria, Água Clara e Santa Rita do Pardo pode contar com um quadro de 10 profissionais que antes se resumia em apenas três. A Perícia local é comandada pelo representante regional da URPI-TL, Milton César Fúrio, que fez questão de ressaltar que o reforço vai traçar um novo período de trabalho na região. “Podemos comparar um novo momento da Perícia local antes e depois da incorporação dos novos profissionais. Agora desafogaremos muitos laudos que estavam parados pela falta de recursos humanos”, destacou.

Maria Edna afirmou que essa incorporação foi um momento histórico na área pericial no município e no Estado. “Nunca recebemos mais de um perito em um município e essa necessidade de reforço não é de hoje. Podemos considerar que esse é mais um avanço considerável na Perícia Oficial”, ressaltou afirmando que um outro avanço ocorreu há três anos atrás, quando a Perícia foi desvinculada da Polícia Civil e passou a ser uma entidade subordinada à Secretaria de Justiça e Segurança Pública (Sejusp). “Hoje podemos dizer que a Perícia existe no interior, antes isso não era possível com um quadro de profissionais caótico com pessoas altamente sobrecarregadas”, finalizou a diretora.

NOVO PRÉDIO

Três Lagoas está prestes a receber uma sede própria da URPI que atualmente funciona em duas salas na Delegacia Regional. A nova unidade está com planta e recursos aprovados aguardando apenas o processo de licitação. Maria Edna Tomassini Pleltin afirmou que as obras estão previstas para iniciarem em fevereiro do próximo ano e ser entregue em agosto. “O processo foi iniciado em dezembro de 2007 e agora só falta entrar em licitação”, disse Maria Edna.

Segundo Fúrio o novo prédio contará com uma estrutura moderna visando atender a população de maneira eficiente. A unidade será construída no quarteirão que se localiza da Delegacia Regional ao lado do Instituto Médico Legal (IML) que também fará parte da URPI.

Original em: http://www.jptl.com.br

GD Star Rating
loading...

Novos peritos criminais reforçam segurança no interior do Estado de Minas Gerais

Carlos Alberto/Secom-MG

Dois dias após a solenidade de formatura, realizada nessa quarta-feira (22), em Belo Horizonte, os 98 novos peritos criminais da Polícia Civil tomaram posse de seus cargos. Em cerimônia coletiva, eles assinaram o termo de posse, recebendo, na sequência, a designação de lotação.

A nomeação imediata, anunciada pelo secretário de Estado de Defesa Social, Maurício Campos Júnior de Oliveira, em seu discurso durante a cerimônia, surpreendeu os novos servidores. Aprovados no último concurso público, ocorrido em outubro do ano passado, os peritos criminais passaram cinco meses na Academia de Polícia Civil (Acadepol), onde receberam capacitação e treinamento para exercer a função.

Cumprindo o edital, que pela primeira vez, de forma regionalizada, definiu o número de servidores para cada localidade, os novos policiais estarão em breve em municípios do interior. A distribuição, de acordo com o superintendente geral da Polícia Civil, delegado Gustavo Botelho Neto, obedece critérios técnicos, como por exemplo, a incidência de crimes violentos e número de habitantes dos municípios. O objetivo é dotar de recursos humanos as cidades-pólos e comarcas, permitindo à polícia investigativa-judiciária cumprir seu papel com mais eficiência .

Com a incorporação destes servidores, a Polícia Civil passou a contar com 9,9 mil policiais, distribuídos em 565 delegacias e demais órgãos, como o Instituto de Criminalística, Instituto de Medicina Legal e Postos de Polícia Integradas (PPIs), onde atuam diretamente esses profissionais.

No próximo mês de agosto, 236 escrivães deverão concluir o curso de formação. Outros 164 delegados deverão se formar em outubro e 526 agentes de polícia, em dezembro. Também 1.000 agentes, aprovados na fase objetiva, estão passando por exames biomédicos e biofísicos e deverão participar do treinamento em 2010. A meta é suprir, até o final do próximo ano, o quadro de 12,5 mil cargos existentes.

“A nomeação imediata desses servidores pelo Aécio Neves demonstra a importância que essa administração tem dispensado à segurança pública, especialmente a Polícia Civil,” comemorou o chefe da Polícia Civil, delegado Marco Antônio Monteiro de Castro. Nos últimos anos, a instituição vem sofrendo redução acentuada de pessoal, em função, principalmente da conquista da Aposentadoria Especial. Na avaliação de Monteiro de Castro, a ampliação e atualização do quadro cumpre uma das diretrizes institucionais de desenvolver ações voltadas ao aperfeiçoamento da política de segurança pública.

Mesmo com as dificuldades de pessoal, a Polícia Civil vem conseguindo atender a população e cumprir as metas do Acordo de Resultados, com conclusão e relatoria, em 2007, de 63 mil Inquéritos Policiais (IP) e 60 Termos Circunstanciados de Ocorrência (TCOs), 93 mil IPs e 90 mil TCOs no ano passado e a estimativa de superar, este ano, a conclusão de 150 mil Inquéritos Policiais e o mesmo número de TCOs.

Original em: http://www.farolcomunitario.com.br/

GD Star Rating
loading...

Peritos tem trabalho reconhecido internacionalmente

O perito criminal da Politec de Rondonópolis, Válter Joaquim dos Santos e o professor doutor Manoel Messa tiveram seus trabalhos de pesquisa científica inéditos, na área de documentoscopia, reconhecidos pela Comissão Científica da Associação Brasileira de Criminalística (ABC) e pela “Sociedad Internacional de Peritos En Documentoscopia”. Eles foram convidados a expor o trabalho no X Seminário Nacional de Documentoscopia, “V Congresso de La Sipdo” – Sociedad Internacional de Peritos En Documentoscopia e II Seminário Brasileiro de Perícia Contábil, em Porto Alegre (RS).

28969

Os rondonopolitanos pioneiros nessa área de estudos desenvolveram um trabalho com o título “Documentoscopia: o Uso dos Recursos do Editor de Texto na Identificação de Alterações e Fraudes Documentais”, o qual foi reconhecido pela Comissão Científica da Associação Brasileira de Criminalística como um trabalho inédito e o mesmo deverá ser apresentado durante os citados congressos, no Hotel Embaixador, entre os dias 10 a 14 de novembro próximos em Porto Alegre (RS).

Na verdade, trata-se do maior evento técnico-científico da área de perícias em documentos do país e neste ano ocorrerá em conjunto com o V Congresso de LA SIPDO – “Sociedad Internacional de Peritos em Documentoscopia”, onde personalidades internacionalmente destacadas na área de perícias em documentos serão os palestrantes. O congresso vai reunir representantes de países como França, Estados Unidos, Argentina, Paraguai, Venezuela, México, Peru, Panamá, Colômbia, Uruguai e Espanha, além dos grandes nomes nacionais.

FRAUDES DOCUMENTAIS

28969

Os autores irão apresentar um trabalho científico do gênero “Estudo de Caso” relativo ao exame pericial com a utilização dos recursos do Editor de Texto para a identificação de alteração nas descrições de um contrato da espécie “Instrumento Particular de Compromisso de Compra e Venda de Frações Ideais de Imóvel”.

Com este trabalho, os pesquisadores sugerem e colocam à disposição dos Peritos Documentoscópicos mais uma ferramenta para ser utilizada na detecção de alterações em textos impressos em documentos. Os recursos do editor de texto podem ser utilizados em documentoscopia para reprimir as fraudes documentais, pois é sabido que a maior parte das edições documentais da atualidade é produzida por Editores de Texto e, aos olhos do leigo, a formatação, os ajustes do texto ficam imperceptíveis, contudo é preciso que o “expert” conheça os recursos desta ferramenta e que auxilie na identificação das alterações agregadas aos documentos.

Original em: http://www.atribunamt.com.br

GD Star Rating
loading...