O que faz o perito criminal?

Concurseiros da área policial bem sabem que, entre as tantas carreiras disponibilizadas nos editais, está a de perito criminal. Como exemplo, podemos citar a oferta de 60 oportunidades no último concurso da Polícia Federal (Concurso PF).

Sendo assim, percebe-se que cargo compõe a estrutura funcional tanto desta corporação quanto da Polícia Civil. A função é de suma importância para a realização das atividades investigativas pois, o profissional está diretamente ligado à análise de provas.

Exatamente, quais são as atribuições do perito criminal? O que preciso para me tornar um perito criminal? Qual o grau de escolaridade exigido e o salário esperado para o cargo? Confira, a seguir, informações mais detalhadas sobre a função e prepare-se!

Atribuições do perito criminal

De modo geral, a principal função do perito criminal é dirigir-se ao local do crime para a coleta de indícios e, posteriormente, realizar exames laboratoriais como DNA. Também é responsável pela coordenação do trabalho dos auxiliares de perícia.

Em sua rotina, deve planejar, ordenar e elaborar perícias criminalísticas, tanto dentro do laboratório quanto em locais externos, incluindo o local de ocorrência, como comentamos. As provas coletadas e analisadas podem pertencer a crimes de qualquer natureza.

Outra função pertinente ao cargo é o desenho de retrato falado e redação, revisão e emissão dos laudos e pareceres periciais. Porém, as atribuições não param por aí! Faz parte do trabalho do perito criminal examinar armas e munições.

O objetivo é identificar, tanto o objeto quanto seu funcionamento, bem como efetuar a comparação microscópica das marcas deixar nos projéteis e estojos.

Quais as atribuições do perito criminal federal?

No que toca à função de perito criminal federal, trata-se de cargo encarregado de conhecimentos técnicos e científicos responsável pelo cuidado com as provas materiais. Entre suas atribuições, estão:

  • exames periciais nos locais de infração e instrumentos utilizados
  • realizar pesquisas de interesses de serviço
  • coleta de dados e informações complementares aos exames
  • execução das medidas de segurança orgânica
  • atividades de apoio técnico e administrativo

Qual o perfil profissional esperado?

As atividades do perito são consideradas de grande complexidade e cobertas de responsabilidade e formação. Por isso, o profissional deve ter excelência de conhecimento na área de atuação, além de pesquisar bastante e ser atento a pequenos detalhes.

Área de atuação do perito criminal

O perito criminal pode atuar em clínicas especializadas mas, a área de atuação mais abrangente é a policial, especialmente, Civil e Federal. A investidura nas corporações depende da aprovação em concurso público.

Nas unidades, poderá ser chamado para prestar atendimento em acidentes de trânsito, roubos, homicídios, explosões e análise de documentos.

Qual o grau de escolaridade esperado?

O cargo de perito criminal exige formação de nível superior na área específica de atuação. Entre as áreas destinadas à perícia criminal civil ou federal, estão:

  • Ciências Contábeis
  • Engenharia e suas áreas
  • Informática
  • Geologia
  • Ciências Biológicas
  • Medicina
  • Medicina Veterinária
  • Odontologia
  • Farmácia
  • Física
  • Fotografia
  • Química

Quanto ganha um perito criminal?

A média salarial de um perito criminal, baseado em editais recentes, é de R$ 16.000,00. Porém, para a Polícia Federal, o salário inicial para o cargo é de R$ 22.672,48 segundo o último regulamento.

 

Original em: https://editalconcursosbrasil.com.br

GD Star Rating
loading...

Perito diz que PF no Rio não tem equipamentos para fazer exame médico em Jorge Picciani e pede ajuda do TRF-2

Resultado de imagem para Perito diz que PF no Rio não tem equipamentos para fazer exame médico em Jorge Picciani e pede ajuda do TRF-2

PF diz que não tem condições de realizar perícia médica em Picciani

A perícia médica a que deve ser submetida o presidente afastado da Assembleia Legislativa do Rio, Jorge Picciani, a cada dois meses, criou uma saia justa entre a Polícia Federal e a Justiça.

A PF diz que para examinar Picciani, que operou um câncer recentemente, necessita de um ambiente adequado e uma série de materiais que não estão disponíveis na Superintendência da Polícia Federal, no Centro do Rio. Mas o desembargador federal Abel Gomes, relator do processo contra o deputado no Tribunal Regional Federal da 2ª Região (TRF-2), disse que não cabe ao Poder Judiciário fornecer ao perito uma sala com os equipamentos solicitados.

Picciani foi preso em novembro do ano passado na Operação Cadeia Velha, desdobramento da Lava-Jato que desvendou um esquema de corrupção na Alerj. No fim de março, Picciani foi colocado em prisão domiciliar pelo Supremo Tribunal Federal (STF), por problemas de saúde. Na decisão, o STF determinou que Picciani fosse submetido a exames médicos a cada dois meses, para reavaliação da necessidade da manutenção da prisão domiciliar.

Por causa disso, no dia 16 de maio, o desembargador Abel Gomes determinou que a perícia da Polícia Federal reexaminasse Picciani.

Uma semana depois, o perito da PF respondeu, em ofício, que “a perícia solicitada carece de exame técnico do paciente, em ambiente físico apropriado, e que possua materiais e equipamentos específicos inexistentes no âmbito da Superintendência da Polícia Federal no Estado do Rio de Janeiro”.

O perito, então, solicitou “a disponibilização de uma sala para exames médicos com os seguintes itens para realização da perícia: sala de exame médico padrão com lavatório, água corrente, sabão, toalha de papel para as mãos; mala acolchoada simples, revestida de material impermeável, com lençol; balança clínica; esfigmomanômetro (equipamento para medição de pressão arterial) com estetoscópio; termômetro clínico; uma escada de 2 ou 3 degraus para acesso dos pacientes à maca; luvas descartáveis; mesa e cadeiras para anamnese médica, registros e anotações”.

Em despacho publicado no último dia 25, o desembargador escreveu que “não há como este juízo franquear uma sala com o referido material, haja vista que a perícia oficial é atribuição do Executivo federal por meio de órgão próprio, no caso, o Setec – Setor Técnico Científico – Núcleo de Criminalística da Polícia Federal”.

O relator afirmou que “ressalvadas no laudo que será elaborado as eventuais carências e deficiências para realização a contento dos exames, deve o ilustre senhor perito realizá-la nas dependências da própria Polícia Federal”. Ainda segundo a decisão do relator, “à vista do que constar do laudo (e daquilo que não constar por conta dessa insuficiência de materiais, equipamentos e insumos) examinarei as providências a serem tomadas eventualmente até mesmo comunicá-las ao Ministério da Justiça”.

O desembargador disse ainda que “a desarticulação do sistema de perícias da Polícia Federal no Rio de Janeiro não é da alçada do Poder Judiciário, e deverá ser cobrada em momento oportuno do órgão competente”.

Nesta quarta-feira (30), o perito marcou a realização da perícia em Jorge Picciani para o dia 6 de junho, na Superintendência da PF.

Além de Picciani, são réus no processo da Operação Cadeia Velha no TRF-2 os deputados estaduais Paulo Melo e Edson Albertassi, todos do MDB. Segundo o Ministério Público Federal, os deputados recebiam propina de empreiteiras e empresários de ônibus para aprovarem projetos de leis favoráveis a eles na Alerj.

Na próxima segunda-feira (4 de junho), o TRF-2 começa a ouvir depoimentos das testemunhas de defesa dos deputados. Deverão ser ouvidos os deputados Luiz Fernando Pezão, e mais três deputados da Alerj.

A produção da GloboNews entrou em contato com a Superintendência da PF no Rio, mas ainda não obteve resposta.

Original em: https://g1.globo.com

Por: Marcelo Gomes

GD Star Rating
loading...

Concursos do Governo Federal devem abrir 8.991 vagas até novembro

Polícia federal

PF irá abrir oportunidades para nível superior para Agente (180 vagas), Delegado (150), Escrivão (80), Perito (60) e Papiloscopista (3) ( Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil )


Os editais dos concursos públicos para a Polícia Federal (PF), Polícia Rodoviária Federal (PRF), Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) e Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Ipham) devem ser publicados nos próximos meses, atendendo a tramitação em regime de urgência no Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão (MPOG).

A seleção para a Polícia Federal é que está mais perto de sair. Quase 40 dias após ter autorização do Governo Federal, o certame para 500 vagas em cinco cargos deve ter edital publicado até junho. Se o prazo for comprido, a primeira fase com provas objetivas deverá ocorrer até setembro.

O processo para seleção da banca organizadora já foi iniciado e 16 empresas disputam a coordenação do concurso, que irá abrir oportunidades para nível superior para Agente (180 vagas), Delegado (150), Escrivão (80), Perito (60) e Papiloscopista (3).

Os rendimentos iniciais são de R$ 11,9 mil, devendo chegar em R$ 12.522,50 em 2019.

PRF: edital para 500 oportunidades deve sair até outubro

Conjuntamente com a PF, a Polícia Rodoviária Federal (PRF) conquistou autorização para liberação de edital para 500 vagas. Sem a mesma urgência, a PRF estima que a empresa organizadora seja definida até julho, podendo o edital ser lançado até outubro.

O cargo de policial rodoviário federal exige nível superior, em qualquer área de formação, e – no mínimo – Carteira Nacional de Habilitação categoria “B”.

A remuneração inicial é de R$ 9.043,58. As vagas devem ser distribuídas, preferencialmente, para os estados do Acre, Amapá, Pará, Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Paraná, Rondônia, Roraima, Santa Catarina e Rio Grande do Sul.

Avançam chances para o concurso do INSS este ano

Quem já está estudando desde o ano passado aguardando a autorização do processo seletivo para o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) pode comemorar. Dentro das células do Ministério do Planejamento (MP), responsável por analisar, julgar e publicar portaria de abertura de um concurso, houve pedido de urgência, após a carência de servidores no órgão receber nota técnica “6”.

O documento dá base ao pedido formalizado em julho do ano passado, que cita a grave necessidade nas agências do INSS no País com déficit de pessoal.

O pedido protocolado aponta necessidade de reposição de 7.580 vagas distribuídas em Técnico do Seguro Social (nível médio; 3.941), Analista em várias formações de  nível Superior (1.493) e Perito Médico (2.146).

Iphan: edital autorizado para 411 vagas

O Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) ganhará 411 novos servidores públicos, após autorização na última quinta (3), do Ministério do Planejamento. De acordo com a Portaria nº 108, o certame será realizado para a seleção de 104 Analistas, 176 Técnicos e 131 Auxiliares Institucionais.

Os provimentos dos cargos de Analista e Técnico estão previstos para este ano. Já o ingresso no serviço público para os cargos de Auxiliar Institucional I está previsto para 2019 e condicionado ao orçamento do período.

A responsabilidade pela realização do concurso público será do Ministério da Cultura (Minc), que tem o prazo de seis meses para a publicação do edital.

Original em: http://diariodonordeste.verdesmares.com.br

GD Star Rating
loading...

Policiais federais podem integrar carreira única na PF

Agentes, peritos, escrivãos, papiloscopistas e delegados podem integrar em breve uma mesma carreira da Polícia Federal. Está na pauta de votação da Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ), a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 73/2013, que prevê a união das atividades no cargo de servidores policiais federais. o texto estabelece que servidores prestarão concurso público unificado e seriam lotados nas unidades da PF de acordo com suas habilidades e áreas de formação.

O texto prevê também a possibilidade de crescimento dentro da carreira única, por meio de promoção e progressão funcional a serem estabelecidas em lei. A medida passaria a valer imediatamente à publicação da lei, atingindo inclusive os concursos públicos cujos editais forem publicados a partir da sua entrada em vigor, mas preservando os atuais servidores policiais federais que não optarem pelo reenquadramento na nova carreira única.

A proposta tramita em conjunto com as PEC 102/2011, PEC 40/2012, PEC 19/2013 e PEC 51/2013. O relator da matéria, senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), observou que, apesar de tratarem de temas conexos, os objetos não são idênticos: vão desde uma modificação completa do sistema de segurança pública até a reorganização administrativa da carreira da Polícia Federal.

Diante disso, o senador optou por apresentar seu parecer apenas sobre o aspecto da unificação da carreira da Polícia Federal e apresentar requerimento para desapensamento da PEC 73/2013 das demais propostas, que seguem tramitando na Casa.

Randolfe acrescenta que a carreira única é a forma em que estão estruturadas as instituições policiais de referência no mundo, como o FBI (Federal Bureau of Investigation) norte-americano e a própria Polícia Rodoviária Federal brasileira.

O relator destaca ainda que, se unificada a carreira, o exercício dos cargos de direção, hoje praticamente restritos à carreira dos delegados, passará a ser provido por meio de funções comissionadas ou de processos seletivos internos.

Randolfe informa que ainda será preciso regulamentar a situação dos atuais ocupantes dos cargos policiais federais, por meio de tabelas de reenquadramento, decisão que caberá privativamente ao Poder Executivo.

Se aprovada na CCJ, a matéria segue para votação em dois turnos em Plenário.

Original em: https://www12.senado.leg.br

GD Star Rating
loading...

Concursos Segurança Pública 2018: oportunidades com salários de até R$22 mil

Concursos Segurança Pública 2018: oportunidades com salários de até R$22 mil

A área da Segurança Pública está entre as maiores prioridades dos governos federal e estadual. No entanto, pesquisas recentes apontam carência significativa de servidores em todos os órgãos, comprometendo o andamento dos processos neles registrados.

Por isso, 2018 conta com grandes oportunidades para esta área, tanto em esfera federal quanto estadual. Dentre os concursos já solicitados ao Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão (MPDG), estão os das Polícias Federal e Rodoviária Federal (PF e PRF), que apontam sério déficit nos quadros funcionais.

Também há grandes expectativas de abertura de vagas em âmbito estadual. Neste caso, os concurseiros aguardam autorização para polícias Civil e Militar, além de Bombeiros e Detran’s de seus estados. Confira a lista de concursos aguardados para 2018:

CONCURSOS NACIONAIS

Polícia Rodoviária Federal (PRF)

Levantamentos recentes apontam a provável carência de 4.800 servidores na corporação em 2018, déficit causado pelas aposentadorias previstas. O resultado seria o fechamento de 124 postos da PRF em todo o Brasil. Por isso, a realização de um novo certame é urgente.
A PRF já enviou pedido de concurso ao MPDG contento 2.778 oportunidades para policiais rodoviários e aguarda autorização.

Polícia Federal (PF)

A PF possui autonomia para autorizar novos concursos e aguarda a liberação de orçamento por parte do MPDG. Foram solicitadas vagas para as carreiras de escrivão, delegado, perito e agente, com remunerações que podem chegar a R$22 mil.

CONCURSOS ESTADUAIS

REGIÃO NORDESTE

Bahia

Está autorizado o Concurso PC-BA, com oferta de 1.000 vagas nas carreiras de investigador, delegado e escrivão. Remuneração inicial de ate R$11 mil.

Alagoas

Foi anunciado o Concurso PC-AL. Ao ser autorizado, o certame deverá trazer 300 vagas distribuídas entre as carreiras de delegado, agente e escrivão, com remunerações de até R$12 mil.

Ceará

O estado conta com dois concursos previstos. O primeiro deles é o da Polícia Forense, cujos cargos e remunerações ainda estão a definir. Também há previsão de abertura de certame para a Academia Estadual de Segurança Pública, cujas carreiras e quantitativo de vagas devem ser anunciados em breve.

Maranhão

O estado já tem o Concurso Detran-MA confirmado, cujas inscrições seguem ate o dia 18 de janeiro, ofertando 170 vagas para analista e assistente, sob a organização da Fundação Carlos Chagas (FCC). Também há previsão para realização do já anunciado concurso para o Corpo de Bombeiros, que deverá trazer vagas na carreira de soldado.

Pernambuco

Foram anunciados concursos para a PM-PE (com 500 vagas previstas na carreira de soldado) e PC-PE (cujas carreiras e quantitativo de vagas ainda serão anunciados).

Piauí

O estado tem dois concursos previstos e um já autorizado. O certame para a PC-PI deve ter edital publicado em breve, trazendo 190 vagas para delegado, escrivão e perito. Já a Secretaria dos Transportes deverá ter concurso para provimento de vagas em cargos de níveis médio e superior, enquanto o Detran-PI deverá trazer 200 vagas para agentes de trânsito e fiscalização.

Rio Grande do Norte

Dois concursos estão autorizados. A PC-RN deve trazer 157 vagas para os cargos de escrivão, agente e delegado, com remunerações de ate R$15 mil. Já o concurso PM-RN tem edital para sair a qualquer momento, contando com 1.000 oportunidades previstas na carreira de soldado.

Sergipe

O estado tem dois concursos já autorizados – Corpo de Bombeiros, com vagas na carreira de soldado e Polícia Civil, com vagas na carreira de delegado – e um anunciado, sendo este para soldado da Polícia Militar.

REGIÃO NORTE

Acre

O estado deverá lançar o concurso, já autorizado, para provimento do quadro do Corpo de Bombeiros Militar. São previstas 20 oportunidades com remunerações de ate R$4 mil, exigindo formação em nível médio.

Amazonas

Foram anunciados concursos para provimentos de 2.394 vagas na Polícia Civil (com remunerações de até R$12 mil), 5.865 vagas para soldado e oficial de Polícia Militar (com remunerações de ate R$4 mil) e quantitativo, ainda a definir, para o Corpo de Bombeiros Militar (com remunerações de ate R$3 mil).

Parána

O estado tem autorizados os certames para provimento de vagas na Polícia Civil (com remunerações de até R$12 mil) e 100 oportunidades para agentes de trânsito e fiscalização do Detran (remunerações de até R$2.100).

Rondônia

Está autorizado o concurso para provimento de vagas no Departamento Estadual de Estradas de Rodagens, que já conta com comissão interna formada. Já o concurso para a Polícia Militar do estado deve ofertar vagas na carreira de soldado e consta como previsto na Lei Orçamentária Anual. Confira, aqui, os concursos aguardados para o estado.

Roraima

O estado tem dois concursos autorizados e um já anunciado. Dentre os autorizados estão o que prevê o provimento de 300 oportunidades para agente penitenciário (Concurso Agente Penitenciário SEJUC-RR) e o que deverá ofertar 330 vagas na Polícia Civil, incluindo os cargos de escrivão, auxiliar, papiloscopista e delegado. Este já tem a Fundação Vunespe como banca organizadora. Já o concurso para a PM-RR foi anunciado e deve ter maiores informações divulgadas em breve.

Tocantins

O Concurso PM-TO tem o Instituto AOCP como banca organizadora e deverá trazer 1.040 vagas nas carreiras de soldado e oficial. São previstas remunerações iniciais de ate R$9 mil.

REGIÃO CENTRO-OESTE

Goiás

Dois concursos estão autorizados. O que tem processo mais adiantado é o da Polícia Militar, cuja banca organizadora já foi definida – o Instituto AOCP. O certame deverá trazer 2.000 vagas para cadete e soldado, com publicação de edital iminente. Já o concurso para a Polícia Civil já tem autorização e deve contar com 500 vagas para agente, delegado e escrivão.

Distrito Federal

Já foram autorizadas 2.024 vagas para o Concurso PM-DF, que tem o Iades como banca organizadora. já o Concurso PC-DF consta com previsão de ofertas de vagas nas carreiras de escrivão e agente.

Mato Grosso do Sul

Já esta formada a comissão interna do certame que deverá trazer vagas para o quadro de soldado da Polícia Militar. Remuneração inicial prevista de R$3,9 mil.

Mato Grosso

O estado já tem autorizados os concursos para Polícias Civil (1.200 vagas para escrivão e investigador) e Militar (1.200 vagas para soldado). Todas as carreiras exigem nível superior.

REGIÃO SUL

Paraná

Estão previstos os concursos para provimento de vagas na Polícia Civil (cargos e quantitativo de vagas a definir) e Polícia Militar (4.000 vagas para soldado).

Santa Catarina

Foi anunciado o concurso para provimento no quadro de Praça da Polícia Militar, cuja exigência é de nível superior completo com remunerações de até R$3,9 mil.

Rio Grande do Sul

Tem previstos dois concursos: 200 vagas para oficial da Polícia Militar, com a Fundação La Salle como banca organizadora; e, certame para provimento de vagas na carreira de oficial do Corpo de Bombeiros, cujo quantitativo ainda não foi definido.

REGIÃO SUDESTE

Espírito Santo

Já foram autorizados três certames: Corpo de Bombeiros Militar, com quantitativo de vagas na carreira de soldado, ainda, a definir; 380 vagas nas carreiras de soldado e oficial da Polícia Militar; e, vagas, ainda, a definir nos cargos de delegado, agente e escrivão da Polícia Civil (com chances para outras carreiras de corporação).

Minas Gerais

Bons concursos autorizados para o estado. O Concurso PC-MG, autorizado, deve trazer 76 vagas na carreira de delegado. Já o anunciado Concurso Secretaria de Estado e Defesa Social deverá trazer vagas nas carreiras de técnico e agente socioeducativo, com quantitativo ainda a definir. Por fim, o Corpo de Bombeiros Militar tem previsão de oferta de 710 vagas nas carreiras de soldado e oficial.

São Paulo

O Concurso PC-SP 2018 já está autorizado e deverá trazer 2.750 vagas em cargos de níveis médio e superior – chances para contemplar carreiras de delegado, agente, escrivão, perito e investigador. Remunerações iniciais previstas de até R$10.079,28.

Original em: https://editalconcursosbrasil.com.br

GD Star Rating
loading...

Uberlândia é pioneira em MG no Banco de DNA de criminosos

Os condenados por crimes hediondos, como homicídio e estupro, do Presídio Jacy de Assis e da Penitenciária Pimenta da Veiga, farão parte do Banco Nacional de Perfis Genéticos (BNPG). Ao todo, 270 detentos terão o material genético coletado a partir deste mês, cumprindo o determinado pela Lei 12.654 de 2012, que cria o banco de DNA de criminosos. A medida é pioneira no Estado e tem como objetivo auxiliar as investigações de crimes abertos, ou seja, sem suspeitos.

Dos detentos, será colhida saliva de onde é extraído, após análise, o mapeamento genético. As informações podem ser acessadas pelos órgãos de polícia científica, a partir do programa Codis, software fornecido gratuitamente em 2012 pelo FBI, a polícia federal norte-americana.

A coleta do DNA é feita pela Polícia Federal (PF) e, segundo o delegado chefe da PF em Uberlândia, Carlos Henrique D’Ângelo, a principal mudança será a rapidez e certificação nas investigações. “Tivemos sucesso em casos em que foram encontrados fragmentos humanos e, quando comparados com material genético do suspeito, foi comprovada a autoria. Mas esse foi um caso fechado, que já tinha um suspeito. Com o banco de dados, o material encontrado será lançado no programa que localizará o criminoso caso ele esteja cadastrado”, disse D’Ângelo. Os casos citados são de duas explosões de caixas eletrônicos e um roubo.

O diretor referência da Subsecretaria de Administração Prisional (Suapi), coronel Adanil Firmino, considera a medida uma importante ferramenta contra a reincidência. Ele espera que, no futuro, a coleta e cadastramento possam ser feitos pelos agentes do sistema prisional. Atualmente, é responsabilidade da Suapi cadastrar com foto e registros digitais cada nova entrada de detento para quaisquer crimes.

Estado é o 3º que mais contribui

Minas Gerais foi o terceiro Estado que mais contribuiu, neste ano, para o recolhimento dos perfis genéticos em todo o País. Desde 2011, Minas já fazia o mapeamento de criminosos sexuais. No último ano, o Estado contribuiu com 160 perfis, sendo 42 de condenados. As informações do banco auxiliaram, desde sua criação, a quatro investigações mineiras, duas deles confirmando a autoria do crime.

Iniciativa agrada, mas esbarra nas condições técnicas

Para o chefe da perícia da Polícia Civil em Uberlândia, Eduardo Siquieroli, o mapeamento genético e o cadastramento no Banco Nacional de DNA vão possibilitar a localização de criminosos de forma facilitada. Ele alerta, porém, que a dinâmica da investigação não mudará no âmbito local. “Mesmo com o banco de dados, o material coletado aqui será enviado para Belo Horizonte, onde será feita a comparação. Um procedimento que demora, já que cada nova demanda entra em um fila de atendimento e não deve mudar”, afirmou Siquieroli.

Segundo o perito, a demanda de pessoal e equipamentos no Instituto de Criminalística e nos postos de perícia da PC pode dificultar a plena utilização do banco de dados. O Instituto de Criminalística em BH confirmou a falta de recursos e afirmou também que a qualidade do material coletado também influencia no tempo de processamento do mapa genético.

Por: Diogo Machado

Original em: http://www.correiodeuberlandia.com.

GD Star Rating
loading...

Notícia da Manhã lista concursos; destaque para área de segurança

O Notícia da Manhã, desta quinta(29), destacou vários concursos públicos, a maioria na área de segurança. O concurso da Polícia Federal, que não deve entrar nos cortes do Governo, é um deles.

A PF abrirá 558 vagas para os cargos de delegado e perito. O concurso exige dos concorrentes graduação em Direito e três anos de exercício de atividade jurídica ou policial. Para Perito será necessário ter nível superior em áreas específicas. A remuneração inicial, nos dois cargos, é de R$ 16.830,85.

Já a Polícia Civil do Pará já tem organizadora definida para o seu concurso, será a Fundação Carlos Augusto Bitencourt (Funcab). Serão 650 vagas disponbilizadas para os cargos de delegado, investigador, escrivão e papiloscopista. A remuneração é de até R$ 11,5 mil.

E as polícias militar do Pará e do Pernambuco também farão concurso. O certame do Pará, já autorizado, vai ofertar 2.194 vagas, para nível médio e superior. Serão 2 mil vagas para soldado, com salário de R$ 2.461,60, e 194 vagas para oficial, com vencimento de R$ 5.489,43.

Em Pernambuco, o concurso da PM, também autorizado, aguarda definição da organizadora e abrirá 1.500 vagas para soldado, com salário de R$ 3.066,28. O edital deve ser publicado até dezembro de 2015.

Para outras áreas foi divulgado o concurso da Secretaria de Educação do Maranhão, que deve oferecer 1.230 vagas de nível superior para o cargo de professor classe A, com remuneração de até R$ 2,3 mil. A organizadora será a Fundação Sousândrade de Apoio ao Desenvolvimento, ligada a UFMA. A taxa de inscrição é R$ 56,20 e o edital deve sair em novembro de 2015.

E o Tribunal Regional do Trabalho – 8ª região vai promover concurso para os estados do Pará e Amapá. A organização será do Cespe/UnB. Serão 31 vagas mais cadastro de reserva para os cargos de Analista Judiciário e Técnico Judiciário, nível médio e superior, com remuneração inicial de até R$ 9.573,84. O edital deve sair até dezembro de 2015.

Veja mais detalhes sobre os concursos e ainda o cronograma do Governo do Estado do Piauí para convocar os aprovados em concursos a partir de 2016!

Por: Marcelo Lopes

marcelolopes@cidadeverde.com

Original em: http://cidadeverde.com

GD Star Rating
loading...

MPF-AM entra com ação para PF aceitar tecnólogo como perito

Na ação, o MPF exige que, nos futuros editais destinados ao preenchimento dos cargos de perito criminal federal, a PF admita a contratação de tecnólogos

Manaus – O Ministério Federal do Amazonas (MPF-AM) entrou com uma ação civil pública na 1ª Vara Federal com pedido de liminar para obrigar a Polícia Federal (PF), a admitir técnico de nível Superior nos quadros da instituição para o cargo de perito. No concurso de 2012, a PF abriu 600 vagas, com oportunidades para o Amazonas, para o cargo de papiloscopista.

Na ação, o MPF-AM exige que, nos futuros editais destinados ao preenchimento dos cargos de perito criminal federal, a PF admita a contratação de tecnólogos, assim entendidos aqueles com diploma de nível Superior de educação, em igualdade de condições com bacharéis e licenciados, na medida em que haja correspondência dos cargos disponíveis com as áreas profissionais de tecnologia.

O texto da ação cita a “inconstitucionalidade e ilegalidade na exclusão dos candidatos portadores desse tipo de diploma. No mais, é importante rechaçar a interpretação conferida pela Polícia Federal de que, a determinação prevista no edital que exclui a graduação de tecnólogo seria fruto do legítimo exercício do juízo de conveniência e oportunidade da administração pública”.

O MPF aponta entendimento do próprio Supremo Tribunal Federal (STF) que somente a lei pode restringir, obedecidos aos princípios da isonomia e da razoabilidade, o acesso a cargos públicos. Para o MPF, foi a própria lei quem entendeu que, para o preenchimento do cargo de perito criminal federal, eram necessários profissionais formados em Engenharia Florestal, mas que não eram necessários profissionais formados em Artes Plásticas, Psiquiatria, Biblioteconomia ou Direito, segundo o exemplo contido no texto da ação.

“Portanto, sob os mais variados prismas, a postura da Polícia Federal, ao negar a possibilidade de acesso dos tecnólogos aos cargos de Perito Criminal Federal por suposta insuficiência de conhecimentos destes profissionais, é inadmissível, por incorrer em inconstitucionalidades, ilegalidades e preconceitos com relação à educação tecnológica, o que merece ser combatido pela via judicial”, diz o texto da ação, que pede multa de R$ 100 mil por dia, para o caso de descumprimento.

Original em: http://new.d24am.com

GD Star Rating
loading...

Polícia Federal terá concurso com 558 vagas e salários de R$17.203

Do total de oportunidades, 491 vagas são para delegado e 67 para perito.

A Polícia Federal (PF) aguarda a autorização do Ministério do Planejamento para a realização do concurso com 558 vagas, sendo 491 para delegado e 67 para perito, ambos de nível superior, com remuneração inicial de R$17.203,85.

De acordo com o Folha Dirigida, a expectativa é que a resposta do ministério seja divulgada em maio.

Para o cargo de delegado, é preciso ter bacharelado em Direito. A função também exige experiência mínima de três anos em atividades jurídicas ou policiais. No caso de perito, a formação necessária irá variar conforme a área de atuação.

Para ambos os cargos, é exigida ainda a carteira de habilitação na categoria B ou superior. As contratações são pelo regime estatutário, que prevê estabilidade e benefícios, como o auxílio-alimentação, de R$373 (já incluído na remuneração informada).

Por: Redação iBahia

Original em: www.correio24horas.com.br/

GD Star Rating
loading...

Segurança Pública: Mais de 2 mil vagas ainda este ano

Boas remunerações, estabilidade, benefícios e provas aplicadas em todas as capitais. Os atrativos são muitos para quem deseja concorrer a uma das 258 vagas autorizadas para o concurso do Departamento Penitenciário Nacional (Depen). A previsão inicial era definir a organizadora até o fim de março. No entanto, segundo o órgão, a instituição será anunciada ainda esta semana. Feito isso, os esforços serão voltados para que o edital seja publicado nos próximos dias.

Das oportunidades, 240 são para agente penitenciário federal. A atrativa carreira exige o antigo 2º grau e proporciona remuneração de R$5.403,95, incluindo o auxílio-alimentação, no valor de R$373. O cargo também exige carteira de habilitação na categoria B ou superior. Para auxiliar os futuros candidatos que querem iniciar a preparação antes de o edital sair, FOLHA DIRIGIDA Online tem publicado o programa para agente, que serve de base para os estudos dos interessados.

Há vagas, ainda, para as carreiras de técnico (médio/técnico) e de especialista (superior) em assistência penitenciária, com ganhos de R$3.679,20 e R$5.254,88, respectivamente. Os valores já incluem os R$373 referentes ao auxílio-alimentação. Os servidores recebem também auxílio-transporte, gratificação natalina, adicionais noturno e de insalubridade (cerca de R$1 mil, cada) e ressarcimento do auxílio-saúde, de aproximadamente R$80 por dependente. A carga de trabalho é de 40 horas semanais, e a contratação é sob o regime estatutário, isto é, com garantia de estabilidade.

Segundo a presidente da comissão do concurso, Juciane Prado, as provas escritas serão aplicadas em todas as capitais. A primeira fase terá ainda testes de aptidão física, avaliações psicológica e médica e investigação social. O curso de formação profissional dos aprovados corresponde à segunda etapa da seleção. Os novos servidores serão lotados nas penitenciárias de Porto Velho/RO, Mossoró/RN, Catanduvas/PR e Campo Grande/MS, e também na sede, em Brasília, que inaugurará a quinta penitenciária este ano, sendo o marco temporal que orienta o provimento dos cargos.

PF: projeto de abrir 558 vagas este ano
A Polícia Federal (PF) programa para este ano a realização de concurso para 558 vagas, sendo 491 de delegado e 67 de perito. Ambos os cargos são de nível superior e têm remuneração inicial de R$17.203,85, já com o auxílio-alimentação, de R$373. As contratações são pelo regime estatutário, que prevê estabilidade. Para abrir o concurso, o departamento aguarda confirmação do Ministério do Planejamento quanto à disponibilidade orçamentária para o preenchimento das vagas. Desde outubro do ano passado, a PF não precisa de autorização do Planejamento para promover concursos para cargos policiais.

A alteração foi estabelecida por meio do Decreto 8.326/14, que instituiu a necessidade de experiência mínima de três anos em atividade jurídica ou policial para o ingresso no cargo de delegado, que ainda tem como requisito básico o bacharelado em Direito. A formação superior necessária para o cargo de perito varia conforme a área de atuação (são 18 áreas possíveis). Para os dois cargos, também é preciso ter carteira de habilitação, na categoria B ou superior.

Os últimos concursos para delegado e para perito foram realizados em 2012, tendo o Cespe/UnB como organizador. No caso do primeiro, as provas foram sobre os direitos Constitucional, Administrativo, Penal, Processual Penal, Civil, Processual Civil, Previdenciário, Financeiro e Tributário, Internacional Público, Empresarial, além de Criminologia.

PRF: até 1.500 vagas para policiais
A Polícia Rodoviária Federal (PRF) deverá realizar este ano concurso para o preenchimento de até 1.500 vagas de policial rodoviário federal. O cargo, que é aberto a quem possui o ensino superior completo em qualquer área e carteira de habilitação (categoria B ou superior), garante remuneração de R$7.092,91 (incluindo o auxílio-alimentação, de R$373) já no início da carreira e ainda prevê estabilidade, devido à contratação pelo regime estatutário.

O reforço da presença nas fronteiras para o combate ao tráfico de armas e drogas foi um compromisso assumido pela presidente Dilma Rousseff ao tomar posse no início deste ano para o seu segundo mandato, o que deve favorecer o atendimento do pleito do departamento. A solicitação foi feita no ano passado e devolvida ao Ministério da Justiça em dezembro, com a pasta prometendo reencaminhá-la ainda no início deste ano. A PRF busca ainda a nomeação de 766 excedentes do atual concurso, cuja validade expira em junho deste ano, mas pode ser prorrogada por um ano.

A seleção em vigor foi aberta em 2013, para mil vagas, com os candidatos sendo testados quanto às seguintes disciplinas: Língua Portuguesa, Matemática, Ética no Serviço Público, Informática, Direito Constitucional, Direito Administrativo, Direito Penal, Direito Processual Penal, Legislação Especial, Direitos Humanos e Cidadania, Legislação Relativa à PRF e Física Aplicada à Perícia de Acidentes Rodoviários. O concurso foi organizado pelo Cespe/UnB e teve 109.769 inscritos.

Informações da Folha Dirigida

Original em: http://blog.euvoupassar.com.br

GD Star Rating
loading...