Arquivo

maio 2017
STQQSSD
« abr  
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031 

Edital para cem vagas de papiloscopista em MT deve ser lançado até abril; provas em junho

O edital do concurso público para o cargo de papiloscopista da Perícia Oficial de Identificação Técnica (Politec) em Mato Grosso deverá ser publicado até o próximo mês, ou seja, abril, segundo assessoria do órgão. A perspectiva é de que até o mês de junho, o Governo do Estado realize as provas. No total, devem ser ofertadas cem vagas em um ação para recomposição do efetivo das forças de segurança pública em Mato Grosso (Sesp).

Leia Mais:
Segurança ‘fecha’ delegacias e coloca três mil policiais nas ruas na ‘Carga Máxima’

Uma comissão que irá elaborar o concurso para os cargos de papiloscopia e técnico de necropsia da Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec) foi criada para deliberar quanto às datas do Edital.

Segundo o secretário de Segurança Pública, todos os planejamentos para execução de concursos públicos da Segurança têm sido elaborado pela Sesp em conjunto com a Secretaria de Estado de Planejamento e Secretaria de Gestão.

O incremento de mais profissionais faz parte do programa de recomposição do efetivo da Segurança Pública. Em janeiro de 2015, a Segurança Pública contava com apenas 40% do quadro funcional ideal da Polícia Militar, a Polícia Judiciária Civil com 42%, o Corpo de Bombeiros com 24% e a Politec com 50%.

Pelo plano de recomposição de efetivo que está sendo executado pelo Governo do Estado por meio da Secretaria de Segurança Pública (Sesp) desde de 2015, já ingressaram nas carreiras da Segurança Pública 3.498 novos profissionais, sendo 1.952 soldados para a Polícia Militar, 1.084 escrivães e investigadores para a Polícia Judiciária Civil, 449 soldados para o Corpo de Bombeiros, 09 peritos e 04 médicos legistas para a Politec.

Por: Notícias Concurso

Original em: http://www.olhardireto.com.br

GD Star Rating
loading...

Perfil Químico da Cocaína é estudado por perito criminal da Politec

O estudo analisou a percentagem de substâncias ilícitas e controladas, utilizadas como insumos para mistura e refino, que podem causar sérios riscos à saúde

Um artigo científico desenvolvido pelo perito criminal da Politec, Leonardo Baird Kasakoff, analisou amostras de cocaína apreendidas no tráfico local em ruas de diversos Estados do país, para determinar características de consumo e o perfil químico das amostras. O artigo foi desenvolvido em conjunto com Peritos Criminais Federais e dos Estados da BA, GO, ES e DF.

O estudo analisou a percentagem de substâncias ilícitas e controladas, utilizadas como insumos para mistura e refino, que podem causar sérios riscos à saúde.

O trabalho foi publicado na revista científica Journal of the Brazilian Chemical Society (JBCS) da Sociedade Brasileira de Química, e utilizado na sua dissertação de mestrado na Universidade Federal do Acre (UFAC). As informações preliminares também foram apresentadas no XXII Congresso de Criminalística, no início do mês.

Foram analisadas 642 amostras de cocaína apreendidas em cinco estados brasileiros diferentes entre 2011 e 2014.

As análises focaram em determinar o percentual de cocaína nas amostras, bem como seus principais adulterantes, além do grau de oxidação e formas de apresentação da droga (pasta base, cocaína base, cloridrato de cocaína).

De acordo com o perito, os dados levantados durante a pesquisa poderão contribuir para o desenvolvimento de ações nas áreas de saúde e segurança. “Pois se determina quais substâncias químicas estão sendo usadas pelos dependentes químicos além da própria cocaína, e a partir do monitoramento da venda destas substâncias controladas pode se determinar grupos criminosos que atuam no tráfico de drogas fornecendo os insumos para mistura e refino” pontuou.

Conforme o perito, a próxima fase dos estudos será a análise das amostras recebidas pela Gerência de Criminalística de Primavera do Leste e região, onde está lotado.

Por: GCOM/MT

Original em: http://www.midianews.com.br

GD Star Rating
loading...

Sinpec-RO e Funatec promovem capacitações para servidores do Instituto de Criminalística

Começou hoje (23) um serie de capacitações promovidas pelo Sindicato dos Peritos Criminalístico de Rondônia (Sinpec-RO) e Fundação de Apoio à Ciência e Tecnologia (Funatec).

Até a próxima sexta-feira (27), servidores do Instituto de Criminalística, órgão da Superintendência de Polícia Técnico-Científica (Politec) de Rondônia, participam de treinamentos sobre os Programas ‘Pombo Correio: Gerenciador de Documentos’ e ‘Protocolo do Governo do Estado – DETIC’ e Redação Oficial.

As capacitações estão sendo ministradas pelo agente criminalística, Elieudo Buriti, perito criminal, Domingos Sávio e pelo diretor executivo de tecnologia da informação e comunicação do Governo de Rondônia, Ronaldo Sawada.

As atividades acontecem no período da manhã, no auditório da Funatec, localizado a rua Festejos, 3369, no bairro Costa e Silva.

Por: Fonte da Redação

Original em: http://www.ariquemesonline.com.br

GD Star Rating
loading...

Politec recebe equipamento de padrão internacional para perícias

Seis peritos criminais da Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec) estão participando de um treinamento com o novo aparelho de Laser Scanner 3D Focus X130. O equipamento de alta precisão têm padrão internacional de eficiência e é o primeiro no Estado. O equipamento será utilizado pelos peritos no atendimento de ocorrências, garantindo mais precisão nos registros de imagens nas cenas de crime.

Segundo o gerente de Crimes Violentos da Politec, Daniel Soares, que está a frente do direcionamento das instruções com o equipamento para os funcionários, mais peritos serão capacitados até o final deste ano. “O objetivo é começar a usar o equipamento no início do ano que vem. Para isso, vamos capacitar mais 60 peritos entre os meses de novembro e dezembro deste ano”, explicou.

O Scanner 3D é um equipamento de captura de imagens que permite o mapeamento fiel da área, num raio de 120 metros em um ângulo de 360 graus. As imagens são direcionadas a um cartão de memória, que transportado para o computador e faz a leitura em três dimensões. Este processo possibilita a interação dos peritos com o espaço, sem prejuízos às estruturas físicas nas áreas de crime, contribuindo assim para maior precisão no trabalho pericial.

Para o diretor geral da Politec, Rubens Okada, o aparelho aumenta a eficiência do levantamento necessário aos peritos no local de crime. “Com o aparelho, é possível resgatar a cena do crime. Vestígios que passaram despercebidos no momento da perícia no local, em um segundo momento, na análise mais aprofundada, será possível recuperar essa imagem de forma tridimensional”, explicou.

A capacitação dos peritos acontece nesta semana e é ministrada por um técnico da empresa fornecedora do produto.

Por: Redação

Original em: http://www.folhamax.com.br

GD Star Rating
loading...

Governo aumenta efetivo da Polícia Militar na capital e no interior de MT

O aumento de efetivo não é uma realidade apenas da polícia militar, mas de todas as entidades que compõem as forças de segurança de Mato Grosso – Corpo de Bombeiros, Polícia Judiciária Civil e Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec).

Desde o mês de setembro, 612 novos soldados da Polícia Militar passaram a integrar os comandos regionais de vários municípios do Estado. Outros 1.340 aprovados e classificados em concurso público iniciarão, ainda este ano, o curso de formação. O aumento de efetivo não é uma realidade apenas da polícia militar, mas de todas as entidades que compõem as forças de segurança de Mato Grosso – Corpo de Bombeiros, Polícia Judiciária Civil e Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec).

Nos comandos reginais dos municípios que receberam efetivo da PM, o destaque é para o aumento de policiamento ostensivo e de operações realizadas para o combate ao crime. O comandante regional de Rondonópolis, coronel PM Márcio Thadeu da Silva Firme, disse que é notória a mudança da segurança pública. Em poucos meses, a polícia militar já recebeu um incremento importante.

“Foram destinados a nossa região 42 policiais militares. É um número que minimizou o problema da ausência de efetivo, que é uma deficiência de muitas gestões anteriores. Nosso trabalho melhorou muito. Estamos fazendo operações diárias nos três turnos e o resultado tem sido positivo. Temos sentido a satisfação da população”, destacou.

Já o comandante da regional de Cuiabá, coronel Gley Alves de Almeida, enfatizou que o efetivo de 99 novos policiais permitiu que o policiamento ostensivo no município fosse intensificado. “Com o aporte de recursos humanos para o trabalho voltamos a realizar o policiamento ostensivo nas áreas apontadas pela Inteligência com maiores índices de violência e já começamos a colher os resultados”, falou.

O secretário de Segurança Pública, Mauro Zaque, apontou que a situação do efetivo da polícia militar no Estado era gravíssima, pois contava apenas com 40% do seu quadro considerado ideal. “Em nove meses conseguimos aumentar o efetivo em todas as forças de segurança do Estado. Até o ano que vem teremos 3.490 novos policiais militares, civis e bombeiros. É o início de uma gestão comprometida com a segurança pública”.

Na região de Tangará da Serra (a 240 km de Cuiabá), houve aumento de policiamento e incremento de polícia na rua. A informação é do comandante regional Celso Henrique Souza Barbosa, que destacou que a segurança pública já melhorou e que com a capacitação de novos policiais, a demonstração é que a pasta tem prioridade no governo.

Outras regiões que receberam efetivo da Polícia Militar foram Várzea Grande, Sinop, Barra do Garças, Cáceres, Juína, Alta Floresta, Vila Rica, Primavera do Leste, Pontes e Lacerda, Água Boa, Nova Mutum e Guarantã do Norte.

Por: MT Agora – Assessoria

Original em: http://www.mtagora.com.br

 

GD Star Rating
loading...

Integração marca encontro da Politec em Tangará

Cerca de 30 gestores e servidores da Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec) do Estado se reuniram para discutir a gestão, partindo do conhecimento in loco das gerências atendidas pela coordenadoria Regional de Tangará da Serra (a 239 km de Cuiabá). Os participantes debateram informações institucionais, indicadores de produtividade e procedimentos operacionais, além de legislações que regem a conduta ética e funcional dos servidores públicos (LC 04/1990), em especial, e a dos profissionais da Politec (Lei 8.321/2005).

Durante a 4ª Reunião Gerencial, também foram apresentados aos servidores a carta de serviços das diretorias metropolitanas de Criminalística, Identificação Técnica, de Suporte Institucional, Medicina Legal e Laboratório Forense, além da corregedoria setorial e da Coordenadoria de Gestão de Pessoas da Secretaria de Estado de Segurança Pública.

O encontro, que teve a presença do Diretor geral da instituição, Rubens Sadao Okada, e do Diretor Geral Adjunto, Reginaldo Rossi do Carmo, foi realizado nos dias 21 e 22 deste mês. Foi uma oportunidade para os servidores esclarecerem dúvidas e discutirem questões relacionadas aos temas, apresentando à direção geral a situação das gerências e o andamento dos serviços prestados pelas unidades.

Participaram representantes de todas as diretorias e coordenadorias regionais, gerentes regionais da Politec de Tangará da Serra, Juína e Diamantino, além de servidores locais da coordenadoria de Tangará da Serra.

A reunião contou com visitas técnicas às gerências regionais da perícia de Diamantino e Juína, realizadas pelos diretores geral e adjunto, pelo diretor de interiorização, José da Silva, e o coordenador regional da Politec de Tangará da Serra, Elesbão Victor da Silva.

Para coordenador, o deslocamento até às unidades contribuem para a integração entre os gestores no apontamento de soluções institucionais, a partir das experiências vivenciadas in loco. “Durante as reuniões fazemos apresentações e os nossos pedidos para que todos conheçam as nossas necessidades, tanto de estrutura física quanto de equipamentos e de efetivo. Desta forma, passamos a nos respeitar mutuamente e ajudar uns aos outros com soluções pontuais”.

O gerente regional de criminalística de Juína, Joao Pedro Junges, aprova a iniciativa das reuniões regionalizadas, que permitem conhecer a realidade regional. “Esta metodologia faz com que a direção conheça o nosso trabalho e que possamos nos aproximar da diretoria geral sem precisar nos deslocar até Cuiabá. Contribuindo desta forma para gestão e planejamento da diretoria de acordo com as necessidades reais de cada regional”.

A reunião gerencial teve capacitações técnicas sobre excelência em atendimento ao público, ministrada pela assessora especial Kátia Cilene Proença. Peritos criminais e técnicos em necropsia tiveram aula sobre “Nivelamento e Padronização de Perícias Laboratoriais”, ministrada pelos peritos criminais Heitor Simões e Ewerton Ferreira Barros. Já os médicos legistas participaram da capacitação “A Perícia do DPVAT”, ministrada pelo Diretor Metropolitano de Medicina Legal, Dionisio José Bochese Andreoni.

A perita criminal Fernanda Lima Amadeu, de Tangará da Serra, avaliou as reuniões como meio de integração entre a Politec da capital e do interior em um corpo único. “Cada região tem suas peculiaridades e necessidades e este é o momento em que todos terão a oportunidade de conhecer a realidade e trocar experiências em busca de uma solução conjunta”, afirmou. A próxima reunião gerencial será realizada na em Cáceres, nos dias 05 e 06 de novembro.

Investimentos 

Durante a reunião, a Diretoria de Suporte Institucional apresentou a projeção orçamentária da Politec para os próximos quatro anos. Foram elencados a previsão de recursos alocados em investimentos nas áreas de infraestrutura, inovação tecnológica, qualificação profissional e tecnologia da informação. Os gestores deverão se reunir com os servidores das regionais nos próximos meses para definição das prioridades, com a demanda de custos e materiais necessários.

Visitas Técnicas 

O segundo dia de encontro foi voltado ao monitoramento da qualidade dos serviços prestados pela Politec nas delegacias de polícia e promotorias de Justiça. Durante reunião na Delegacia de Mulher estiveram presentes o delegado regional Alexandre Moraes Franco, a delegada Liliane Diogo, o delegado Edimar Farias e a promotora de Justiça Alessandra Gonçalves da Silva.

As autoridades destacaram a qualidade dos laudos periciais e o atendimento ao prazo previsto para a condução dos inquéritos, assim como a efetivação do sistema Politec Online no interior, que garantiu maior agilidade no acesso ao resultado dos laudos. Também sugeriram ajustes operacionais e investimentos na ampliação do banco de perfis genéticos e na criação do banco de identificação criminal (Afis).

O Diretor Geral da Politec apresentou a evolução da instituição no quadro de pessoal e investimentos tecnológicos nos últimos quatro anos. Também foram destacadas as medidas tomadas para o atendimento às demandas por perícias em informática com a nomeação de mais dois peritos para a regional de Rondonópolis, o que irá dar vazão às perícias do interior.

Da Redação

Original em: http://www.folhamax.com.br

GD Star Rating
loading...

Peritos estudam a interferência de cobre em resultados para sangue humano

A pesquisa de sangue humano em materiais contendo cobre pode apresentar resultados falso-positivos, devido a reações químicas entre o cobre e a solução extratora utilizada no exame. O fenômeno pode ocorrer com solução à base de azida de sódio (NaN3), utilizada na extração de supostas manchas de sangue e pode reagir com o cobre. A solução extratora acompanha o kit imunocromatográfico usado pelos laboratórios periciais. 

Esta é a constatação dos peritos oficiais criminais do Laboratório Forense da Politec, após pesquisa que identificou o cobre como agente da interferência química no teste. 

Os estudos estabeleceram ainda controles negativos para evitar erros nos laudos e inferiu os mecanismos de interação entre o cobre e os anticorpos específicos para hemoglobina humana. 

O Estudo foi publicado na última edição da Revista Brasileira de Criminalística e será apresentado no XXIII Congresso Nacional de Criminalística, em novembro. 

De acordo com o perito criminal Nelson Massayuki Yoshitake, este fato pode ocorrer em materiais que possuem cobre em sua composição, como projéteis de arma de fogo, moedas, utensílios, cadeados e bijuterias, por exemplo. “O objetivo foi testar se o produto da reação química da azida de sódio com o cobre pode causar uma possível interferência nos testes imunocromatográficos para sangue humano, resultando em falso-positivos em amostras sabidamente sem sangue humano”, destacou. 

Em testes realizados, os peritos imergiram moedas de R$0,05; R$ 0,10; R$0,25; R$ 0,50 e R$ 1 para observar a reação química. As cinco moedas foram imersas separadamente em solução extratora e deixadas em repouso, gerando amostras para seres testadas após 1, 2, 4 e 42 horas. 

Em seguida, observou-se que materiais contendo o metal cobre sofreram reação química, conferindo ao líquido, a tonalidade azul, cuja intensidade aumentava em função do tempo e culminava em falso-positivos para sangue humano. 

Após diversos experimentos e ensaios em laboratório, os peritos conseguiram encontrar algumas soluções para o problema. Para materiais contendo cobre, é recomendado extrair o material para pesquisa de sangue humano, através de água ultrapura. 

Para os casos de dúvida sobre a possível interferência no teste, recomendou-se a utilização do reagente de Adler-Alcarelli (Benzidina). “Verificamos a eficácia da benzidina como controle negativo, ou seja, um resultado positivo pra sangue humano no teste imunocromatográfico e não reagente para a benzidina descartaria a presença do sangue, apontando para a possível interferência do cobre’’, afirmou. 

Ensaios realizados envolvendo diferentes secções da tira de teste permitiram inferir que o cobre interage com os anticorpos anti-hemoglobina humana, causando tais resultados. 

O trabalho foi desenvolvido pelos peritos criminais lotados no Laboratório Forense, Nelson Massayuki Yoshitake, Luciana Barros Coelho, Camila Gonzaga Resende, Géter Sinear Jesus Bizo, Heitor Simões Dutra Correa, Juliana Fabris Lima Garcia, Paulo Sérgio Vasconcelos de Oliveira, Andrea Correia Carneiro. 

Original em: http://www.cenariomt.com.br

GD Star Rating
loading...

Equipamentos recebidos pelo Instituto de Criminalística de RO auxiliarão na resolução de crimes cibernéticos

Através de convênio com a Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp), o Instituto de Criminalística (IC) órgão vinculado a Superintendência Estadual de Polícia Técnico-Científica (Politec) de Rondônia, recebeu equipamentos de informática e softwares que vão aumentar a eficiência nas investigações e elucidação de crimes cibernéticos.
 
Trata-se de duas estações periciais de alta capacidade, dois dispositivos de extração de informações de aparelhos celulares, um duplicador de discos rígidos e quatro softwares. Este aparato tecnológico, vai auxiliar o trabalho desenvolvido pela Seção de Informática Forense e Seção de Audiovisual. 
 
De acordo com o perito criminal Valnei de Lima, o equipamento permitirá a recuperação, extração e análise de dados de smartphones, celulares, tabletes e computadores, permitindo acesso às conversas de whatsapp, ligações, sms, fotos e vídeos. “Vamos conseguir extrair dados de uma variedade enorme de modelos de celulares. Antes tínhamos que improvisar, usar softwares diferentes para cada celular, cabos diferentes. E agora temos toda essa tecnologia concentrada em um só aparelho, o que certamente vai agilizar o trabalho”, explicou.
 
O perito esclareceu ainda, que essa tecnologia poderá ser aplicada tanto na resolução de crimes cibernéticos, quanto em outros casos diversos, como de pedofilia, homicídios e ameaças. Ele destacou também, o fato de que muitas informações relacionadas a vida das pessoas, na atualidade, estão registrada nos aparelhos móveis de comunicação. 
 
O perito criminal ressaltou que há 12 anos esses equipamentos eram esperados pela Seção de Informática Forense. “Antes tínhamos que transcrever manualmente as mensagens de celulares e tabletes. Depois passamos para um equipamento improvisado. Agora nosso trabalho será mais rápido”, ressaltou.
 
O software recebido pela Seção de Audiovisual faz a limpeza e traz qualidade às gravações de áudio que estejam com muito ruído e de difícil entendimento.
 
Para o superintendente da Politec, Girlei Veloso, esse é um momento muito importante para o IC. “A Senasp tem sido uma parceira importante e esses instrumentos vão permitem que possamos auxiliar a Justiça com maior eficiência”, afirmou.

Para o presidente do Sindicato dos Peritos Criminais de Rondônia (Sinpec), Edilson Almeida Souza, a criação da Politec começa a dar resultados importantes, que são fundamentais para o trabalho da Justiça e consequentemente, para a sociedade rondoniense. 

Fonte Assessoria

Original em: http://www.ariquemesonline.com.br

GD Star Rating
loading...

Aprovados temem demora em nomeações do Estado (MT)

Grupo que representa cerca de 300 concursados afirma que há demanda, mas não há vontade política

Concurso da Politec foi realizado no ano passado e aprovados temem não serem chamados (Foto: Edson Rodrigues/Secom-MT)

Um grupo de aprovados no concurso público da Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec), realizado em outubro passado, criticou a demora do Governo do Estado na nomeação de alguns cargos.

Conforme uma das aprovadas, que pediu para não ser identificada, 10 peritos e quatro médicos legistas chegaram a ser nomeados, porém não foram, de fato, chamados.

“A nomeação deles já foi tornada sem efeito e, muitas nomeações estão sendo aguardadas há quase dois meses. Tem muitos casos. Eu moro longe, no interior, estive em Cuiabá para me informar na Secretaria de Estado de Administração (SAD) e a pasta não informa nada, nos tratam mal quando buscamos saber mais, sendo que essas informações são públicas”, afirmou.

Ao MidiaNews, a presidente da comissão formada por aprovados em cadastro de reserva, Naia Yamamura, afirmou que sabe que há demanda, porém o Poder Executivo justifica que não há orçamento para convocação de todos.

“Informalmente, os funcionários e a própria imprensa sempre estão informando que há uma demanda muito grande de funcionários, principalmente de peritos, que sempre têm que priorizar alguns casos em detrimento de outros”.

“No interior, sabemos também que faltam técnicos e, o único argumento do Estado é que não tem dotação orçamentária suficiente, que cargos novos precisam ser criados, que precisam passar por aprovação de leis na Assembleia Legislativa”, disse.

Apesar de, legalmente, o chamamento de aprovados expirar em um ano e meio, Naia afirmou que o temor é que o prazo passe e o Governo do Estado não nomeie ninguém.

“Em concurso realizado para delegados da Polícia Judiciária Civil isso quase ocorreu. Grande parte dos que foram aprovados, tiveram que entrar na Justiça para garantirem suas vagas. Não queremos que isso ocorra, queremos ao menos uma posicionamento real, parece que falta vontade política”, disse.

Conforme a presidente da comissão, pelo menos 300 pessoas estão esperando uma resposta do Governo do Estado.

Outro lado

A Secretaria de Estado de Administração, por meio de sua assessoria de comunicação, informou que, neste momento, a prioridade em relação aos concursos do Poder Executivo estão sendo dados ao realizado em 2009, que terá o prazo de chamamento extinto no próximo fim de semana.

Assim que todos os aprovados neste concurso de 2009 forem chamados, afirmou a pasta, providências a respeito de outros certames feitos nos últimos anos serão dadas. Entre estes, está o da Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec).

A previsão, conforme a Secretaria, é que na segunda-feira (28) a equipe de Recursos Humanos da pasta comece a fazer um levantamento de aprovados e da necessidade de nomeações em todos os órgãos estaduais.

Por: Isa Sousa (Da Redação)

Original em: http://www.midianews.com.br

GD Star Rating
loading...

Politec moderniza Sistema de Identificação Civil

Devido à modernização do Sistema de Identificação Civil da Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec), a emissão da 1ª e 2ª via do documento de identidade (RG’s) ficará paralisada por 15 dias, a partir das 18h do dia 04 de abril até o dia 22 de abril.

Neste período os servidores também passarão por treinamento para a utilização do novo sistema. O objetivo, segundo o Diretor Metropolitano de Identificação Técnica, Ailton Machado, é garantir a agilidade ao serviço e a modernização dos processos. “A nova plataforma irá permitir maior agilidade, controle e gerenciamento dos processos de identificação civil, otimizando os mecanismos de busca e garantindo maior segurança ao documento”, frisou.

O novo Sistema de Identificação Técnica (SIC) permite ainda que se saiba, em tempo real, em qual setor determinada solicitação se encontra, qual o estoque de cédulas disponível em cada Posto de Identificação, entre outras funcionalidades. “A emissão de identidade envolve várias fases desde a solicitação e passa por diversos estágios de consultas, pesquisas e conferências, até a sua expedição e posterior entrega. O novo sistema permitirá maior controle e agilidade na tramitação” disse Ailton.

A estimativa é que durante o período a emissão de aproximadamente 8.000 identidades será suspensa em todos os postos de identificação do Estado. Os processos que deram entrada antes da paralisação terão continuidade e os postos funcionarão normalmente para a retirada destes documentos e para a solicitação de certidões de antecedentes criminais.

Original em: http://www.odocumento.com.br

GD Star Rating
loading...